Gestão Democrática Sônia_02

1.735 visualizações

Publicada em

Gestão Democrática Sônia_01

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.735
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
435
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
66
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão Democrática Sônia_02

  1. 1. GESTÃOGESTÃO DEMOCRATICADEMOCRATICA Dra Sônia Maria dos Santos
  2. 2. GESTÃO DEMOCRÁTICA  A gestão democrática é, portanto, atitude e método. A atitude democrática é necessária, mas não é suficiente. Precisamos de métodos democráticos de efetivo exercício da democracia. Ela também é um aprendizado. Demanda tempo, atenção e trabalho. (GADOTTI, 1980, p.4).
  3. 3. GESTÃO DEMOCRÁTICA  ... A gestão democrática poderá constituir um caminho real de melhoria da qualidade de ensino se ela for concebida, em profundidade, como mecanismo capaz de alterar práticas pedagógicas.(SPOSITO,)
  4. 4. PRESSUPOSTO BÁSICO O QUE É REALMENTE DEMOCRÁTICO NA ESCOLA PÚBLICA? A SOCIALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA PÚBLICA
  5. 5. GESTÃO DEMOCRÁTICA ... Trata-se também de se pensar em uma educação, compreendida enquanto processo de formação humana e não apenas instrução escolar, que permita aos sujeitos que estão no cotidiano da escola, ter acesso a experiências democráticas, seja através de estudos e troca de experiências, seja através do próprio currículo. (APPLE)
  6. 6. INSTÂNCIAS COLEGIADAS Gestão Escolar Papel do Coordenador pedagógico e Direção Responsáveis pela mediação, organização, integração e articulação do trabalho pedagógico, legitimando–se também no movimento de organização do currículo pela via da gestão.
  7. 7. INSTÂNCIAS COLEGIADAS ...mais do que integração da escola com a família e a comunidade ou colaboração dos pais, é preciso entender essa presença como mecanismo de representação e participação política (SPÓSITO).
  8. 8. INSTÂNCIAS COLEGIADAS ... Trata-se da percepção de que, para funcionar a contento, a escola necessita da adesão de seus usuários (não só de alunos, mas também de seus pais ou responsáveis) aos propósitos educativos a que ela deve visar, e que essa adesão precisa redundar em ações efetivas que contribuam para o bom desempenho do estudante (PARO).
  9. 9. GRÊMIO ESTUDANTIL Papel do coordenador pedagógico ENTENDIMENTO DO SIGNIFICADO DO REPRESENTANTE DO CORPO DISCENTE CONCEPÇÃO DE REPRESENTAÇÃO/REPRESENTATIVIDADE
  10. 10. CONSELHO DE CLASSE O Conselho de Classe é um dos poucos organismos na escola, talvez o único, que permite a discussão do trabalho pedagógico em sua especificidade, de forma espontânea e natural, já que discute o próprio resultado do aluno, a própria relação que tem sido estabelecida entre aluno, professor e conteúdo, num momento de análise e decisão para a tomada de novos rumos desse mesmo processo. É uma relação imediata, direta, que orienta novas relações próximas e futuras.
  11. 11. CONSELHO DE CLASSE O Conselho de Classe é um órgão colegiado que pode propiciar o debate permanente e a geração de ideias numa produção social. A dimensão dos espaços coletivos é essencial para o estabelecimento de uma relação social transformadora, e torna-se fundamental o resgate das instâncias colegiadas na escola.
  12. 12. PRÉ- CONSELHO Papel da equipe pedagógica é mediar a relação ensino e aprendizagem buscando no professor e no aluno os condicionantes desse processo.
  13. 13. PRÉ- CONSELHO(com aluno) fundamenta-se no diálogo
  14. 14. PÓS- CONSELHO Implica nas providências previstas em C.C. que possam dar condições para que a aprendizagem ocorra como a retomada de conteúdos por parte do professor, retomada da metodologia de ensino, orientações aos alunos e familiares.
  15. 15. ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO PAPEL DO COORDENADOR PEDAGOGICO  O CP visto em uma multidimensão: social, política, humana e cultural, sem implicar na plurifunção;  Intelectual orgânico das massas (como diria Gramsci) profissional que compreenda a natureza do trabalho coletivo na escola e que percebe a necessidade de pensar a educação neste processo de contradição,
  16. 16. ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGIGO que toma por base as condições concretas e articula a educação às relações sociais democráticas e emancipadoras;  Pensa o papel da escola historicamente mediando as relações pedagógicas: professor, aluno, currículo, metodologia, processo de avaliação, processo de ensino e aprendizagem
  17. 17. ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGIGO à luz de uma concepção de educação voltada a um projeto de sociedade: não excludente, não alienada, não reacionária ou conservadora e sim projeto de educação coletivo, democrático e comprometido com o acesso das classes populares ao conhecimento sistematizado.
  18. 18. ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGIGO  O CP delineia a ação intencional que media e orienta a prática docente à luz de uma concepção progressista.
  19. 19.  Segundo Kuenzer... A ampliação do trabalho doCP é necessário, mas não se basta senão fundamentada nas categorias de uma pedagogia emancipatória. Somente mudar os termos não basta, corremos o risco de promover a substituição do trabalho especializado do taylorismo/fordismo pelo trabalhador multitarefa, em ações esvaziadas.
  20. 20. ENSINO (professor) Papel do Coordenador Pedagógico  Assessorar o professor na identificação e planejamento para o atendimento às dificuldades de aprendizagem.  Acompanhar o planejamento das aulas dos professores se está de acordo com a Proposta Curricular Pedagógica e o Projeto Político Pedagógico;
  21. 21. ENSINO (professor) Papel do Pedagogico  Contribuir com encaminhamentos metodológicos, sugestões de leitura em torno de uma prática comum e articulada com a concepção de escola pública.  Assessorar os professores frente a concepção de avaliação da aprendizagem, adequando-as à prática pedagógica.
  22. 22. Organizar atendimento na hora- atividade de maneira que garanta o espaço- tempo seja para reflexão-ação sobre o processo pedagógico desenvolvido em sala de aula.
  23. 23. ENSINO (professor)  Subsidiar o aprimoramento teórico- metodológico do coletivo de professores da escola, promovendo estudos sistemáticos, troca de experiência, debates e oficinas pedagógicas;  Orientar o processo de elaboração do plano de trabalho docente junto ao coletivo
  24. 24. APRENDIZAGEM (ALUNO)  Organizar meios de intervenção para trabalhar com os que apresentam dificuldades de aprendizagem;  Acompanhar o aluno em suas dificuldades, encaminhando-o a outros especialistas ou espaços de aprendizagem (sala de recurso, sala de apoio à aprendizagem);
  25. 25. •APRENDIZAGEM (ALUNO) - Escuta - Acompanhamento escola/ família - Diálogo - Orientação de estudos - Acompanhar freqüência
  26. 26. A Educação numa concepção transformadora, pressupõe tomar o aluno na sua totalidade, não em um momento reduzido como “aluno”, e isso implica em entendê-lo dentro de uma dinâmica social, onde as ações são determinadas.

×