Extensões Multi Higgs     PA B L O VA S C O N C E L O S                UFCG    8 DE NOVEMBRO DE 2012
1. Introdução   A ideia de invariância de gauge como princípio de simetria;   Conceito de invariância de gauge como prin...
1. Introdução
2. O Setor Eletrofraco do Modelo Padrão O setor eletrofraco do Modelo Padrão (MP) está contindo no produto tensorial dos ...
2. O Setor Eletrofraco do Modelo Padrão   Bósons de gauge simétricos: ∂µ → Dµ (substituição mínima). No MP Dµ tem as segu...
3. Quebra Espontânea de Simetria, (QES) A forma de gerar massa para os bósons de gauge no MP é mediante uma QES via  meca...
3. Quebra Espontânea de Simetria, (QES)
4. Modelo Tripleto de Higgs
4. Modelo Tripleto de Higgs
4. Modelo Tripleto de Higgs
Conclusão Estudo e extensões e/ou Novos Modelos Sugerir candidatos à matéria escura.
Bibliografia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Extensões multi higgs

339 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
339
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Extensões multi higgs

  1. 1. Extensões Multi Higgs PA B L O VA S C O N C E L O S UFCG 8 DE NOVEMBRO DE 2012
  2. 2. 1. Introdução A ideia de invariância de gauge como princípio de simetria; Conceito de invariância de gauge como princípio de simetria: H. Weyl, em 1919 [1]; Mecânica Quântica: Formulação de Schordinger. Reinterpretação da Teoria de Gauge, por Weyl, como invarância de fase [3]; QED Extensão da teoria de gauge para grupos maiores (não abelianos): Yang e Mills em 1954 [4]; Termos de massa não eram permitidos para os campos; Schwinger (1957): descrição unificada das interações baseda no grupo SU(2) [5]; Glashow (1962): estendeu as idéias de Schwinger para acomodar o grupo SU(2)L U(1)Y [6]; S. Winberg e A. Salam em 1967: adaptação do Mecannismo de Higgs [7] para fornecer as massas dos campos na teoria SU(2)L U(1)Y; Em 1972, S. Weinberg incorporou a QCD â teoria SU(2)L U(1)Y, através do grupo SU(3)c.
  3. 3. 1. Introdução
  4. 4. 2. O Setor Eletrofraco do Modelo Padrão O setor eletrofraco do Modelo Padrão (MP) está contindo no produto tensorial dos grupos SU(2)L U(1)Y. As partículas estão dispostas da seguinte maneira: férminos de mão esquerda na representação de dubletos do grupo SU(2)L, férminos de mão direita na representação de singletos.
  5. 5. 2. O Setor Eletrofraco do Modelo Padrão Bósons de gauge simétricos: ∂µ → Dµ (substituição mínima). No MP Dµ tem as seguintes formas:
  6. 6. 3. Quebra Espontânea de Simetria, (QES) A forma de gerar massa para os bósons de gauge no MP é mediante uma QES via mecanismo de Higgs Lagrangiana do Modelo Padrão: Lagrangiana escalar:
  7. 7. 3. Quebra Espontânea de Simetria, (QES)
  8. 8. 4. Modelo Tripleto de Higgs
  9. 9. 4. Modelo Tripleto de Higgs
  10. 10. 4. Modelo Tripleto de Higgs
  11. 11. Conclusão Estudo e extensões e/ou Novos Modelos Sugerir candidatos à matéria escura.
  12. 12. Bibliografia

×