Fundamentos da psicologia experimental

9.038 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.038
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fundamentos da psicologia experimental

  1. 1. Fundamentos de Psicologia Experimental Capítulo - AprendizagemTem Condicionamento Clássico a- Princípios Básicos
  2. 2. Condicionamento ClássicoCondicionamento Clássico
  3. 3. Condicionamento ClássicoCondicionamento Clássico
  4. 4. Condicionamento ClássicoCondicionamento Clássico
  5. 5. Condicionamento ClássicoCondicionamento Clássico Ivan Petrovich Pavlov (1849-1936) - Fisiologista Russo, ganhador do Prêmio Nobel pelo seu trabalho em digestão. Dedicou grande parte do seu trabalho ao estudo da atividade nervosa superior. Sua grande descoberta foi a aprendizagem do tipo associativa, denominada de Condicionamento Clássico ou Condicionamento Pavloviano.
  6. 6. Condicionamento Clássico Condicionamento ClássicoSituação experimental onde Pavlov estudou os princípios do Condicionamento Clássico
  7. 7. Condicionamento Clássico DefiniçãoCondicionamento Clássico DefiniçãoCondicionamento Clássico – Processo deaprendizagem associativa pelo qual um estímulooriginalmente neutro (CS) fica associado com umestímulo incondicionado (US). O estímuloincondicionado é capaz de produzir naturalmente umasérie de respostas (UR). Após a ocorrência dessa formade aprendizagem, o estímulo neutro fica associado aoUS, transformando-se assim em um estímulocondicionado (CS). A principal característica do CS é asua capacidade de produzir determinadas respostascondicionadas (CR) na ausência do US.
  8. 8. Condicionamento Clássico Condicionamento ClássicoEstímulo Incondicionado (US; unconditionedstimulus)- Estímulo que automaticamente, semqualquer aprendizagem prévia, produz ou eliciadeterminadas respostas (CR). Estímulosincondicionados tem grande valor biológico para osujeito.Resposta Incondicionada (CR; unconditionedresponse) - Resposta produzida ou eliciada por umestímulo (US) de forma natural, sem qualquerenvolvimento de aprendizagem
  9. 9. Condicionamento Clássico Condicionamento ClássicoEstímulo Condicionado (CS; conditioned stimulus)-Um estímulo de fraco valor biológico que originalmentenão produz respostas importantes. Através docondicionamento clássico, fica associado a um estímulo dealto valor biológico (US) e passa a produzir respostasimportantes (CR)Resposta Condicionada (CR; conditioned response)-Resposta adquirida através de condicionamento clássico.É produzida ou eliciada pelo CS conforme este estímulovai ficando associado com o US. A CR serve comoindicador da força do condicionamento.
  10. 10. Condicionamento ClássicoCondicionamento ClássicoFase do condicionamento clássico
  11. 11. Condicionamento Clássico Aquisição Condicionamento Clássico Aquisição Gráfico de Aquisição 35 30 Gotas de Saliva 25 E aqui para 3 20 Aqui caiu para 8 15 10 O crescimento da aprendizagem foi 5 de 13 unidades 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 TentativaAquisição- Estágio inicial da aprendizagem onde aa resposta Aquisição- Estágio inicial da aprendizagem onde respostacondicionada (CR) vai gradualmente sendo fortalecida. condicionada (CR) vai gradualmente sendo fortalecida.Geralmente, aa curva de aquisição éé negativamente acelerada Geralmente, curva de aquisição negativamente acelerada(aprende-se mais nas primeiras tentativas em relação as últimas) (aprende-se mais nas primeiras tentativas em relação as últimas)
  12. 12. Condicionamento Clássico AssimptotaCondicionamento Clássico Assimptota Gráfico de Aquisição 35 30 Gotas de Saliva 25 20 15 Aqui o crescimento é zero. A aprendizagem 10 estabilizou. A aprendizagem atingiu a sua assímptota 5 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 TentativaAssímptota- Ponto máximo da aprendizagem. O sujeito não Assímptota- Ponto máximo da aprendizagem. O sujeito nãoconsegue demonstrar mais CR. consegue demonstrar mais CR.
  13. 13. Condicionamento Clássico Extinção Condicionamento Clássico Extinção Gráfico de Extinção 35 30 Gotas de Saliva 25 20 15 10 5 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 TentativaExtinção- Diminuição da resposta condicionada (CR) Extinção- Diminuição da resposta condicionada (CR)eventualmente desaparecendo devido ao fato do CS não estar eventualmente desaparecendo devido ao fato do CS não estarmais associado ao US (ou seja, o US não acompanha mais o CS). mais associado ao US (ou seja, o US não acompanha mais o CS).
  14. 14. Condicionamento Clássico Extinção Condicionamento Clássico Extinção Gráfico de Extinção 35 30 Esta é uma curva de extinção de Gotas de Saliva 35 Esta é uma curva 25 de uma aprendizagem mais forte. A extinção de uma Extinção é mais lenta 20aprendizagem mais fraca. 15A extinção é mais rápida 10 5 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 TentativaA extinção éé uma forma de medir o condicionamento. A extinção uma forma de medir o condicionamento.Condicionamentos mais fortes levam mais tempo para extinguir em Condicionamentos mais fortes levam mais tempo para extinguir emrelação aacondicionamentos mais fracos. relação condicionamentos mais fracos.
  15. 15. Condicionamento Clássico Condicionamento Clássico Recuperação Espontânea Recuperação Espontânea Gráfico de Recuperação Espontânea 35 30 Após a total extinção da CR, é possível que ela venha Gotas de Saliva 25 novamente a ocorrer com a apresentação do CS. Essa 20 recuperação espontânea da CR após sua extinção mostra que a CR não desaparece por completo com a extinção. 15 10 5 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 TentativaRecuperação espontânea- Após aa extinção, aa CR desaparece por Recuperação espontânea- Após extinção, CR desaparece porcompleto. No entanto, depois de um período de descanso, éépossível completo. No entanto, depois de um período de descanso, possívelque aa CR reapareça na presença do CS ee na ausência do US mesmo que CR reapareça na presença do CS na ausência do US mesmoque o condicionamento já tenha sido extinto. que o condicionamento já tenha sido extinto.
  16. 16. Condicionamento Clássico Reaquisição Condicionamento Clássico Reaquisição A Reaquisição de uma CR Gráfico de Reaquisição previamente extinta 35 é muito mais rápida em comparação ......... 30 Gotas de Saliva 25 20 ... Com a curva original de aquisição 15 10 5 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 TentativaReaquisição- Após aa extinção da CR pode-se, novamente, parear o Reaquisição- Após extinção da CR pode-se, novamente, parear oCS com o US. Observa-se que aa curva da reaquisição éé mais rápida CS com o US. Observa-se que curva da reaquisição mais rápidaque aa curva da aquisição original, mostrando que aa extinção não que curva da aquisição original, mostrando que extinção nãodestrói aamemória da aprendizagem original. destrói memória da aprendizagem original.
  17. 17. Condicionamento Clássico Generalização Condicionamento Clássico Generalização 35 Gráfico de Generalização 30 Estímulos semelhantes ao Embora não tenham sido Gotas de Saliva 25 CS também produzem CR associados ao US 20 15 10 Este foi o estímulo condicionado (CS). Produz o 5 máximo de resposta condicionada (CR) 0 400 500 600 700 800 900 1000 1100 1200 1300 1400 Intensidade do som (Hz)Generalização- Após aa aquisição de uma CR frente aa um CS, Generalização- Após aquisição de uma CR frente um CS,estímulos parecidos ao CS podem eliciar CR com menos estímulos parecidos ao CS podem eliciar CR com menosintensidade. Quanto maior for aa semelhança entre o CS ee o outro intensidade. Quanto maior for semelhança entre o CS o outroestímulo maior aageneralização (força da CR). estímulo maior generalização (força da CR).
  18. 18. Condicionamento Clássico Discriminação Condicionamento Clássico Discriminação 35 Gráfico de Discriminação Gotas de Saliva 30 Outros estímulos parecido 25 Este estímulo condicionado ao CS original não são 20 (CS) continua sendo seguido do US. Como 15 apresentado com o US. Dessa resultado, a CR a estes forma, a CR continua alta. estímulos desaparece. 10 5 0 400 500 600 700 800 900 1000 1100 1200 1300 1400 Intensidade do som (Hz)Discriminação- Capacidade de distinguir o CS de outros Discriminação- Capacidade de distinguir o CS de outrosestímulos que não sinalizam o US. O sujeito aprende aa diferenciar estímulos que não sinalizam o US. O sujeito aprende diferenciaro CS de outros estímulos semelhantes ao CS. Discriminação ee o CS de outros estímulos semelhantes ao CS. Discriminaçãogeneralização mantém relação inversamente proporcional. Quanto generalização mantém relação inversamente proporcional. Quantomaior aadiscriminação menor aageneralização. maior discriminação menor generalização.

×