Vazio existencial (Joanna Angelis) Conflitos Existenciais

10.099 visualizações

Publicada em

A Benfeitora Espiritual Joanna de Ângelis, através da psicografia para o médium Divaldo Franco, no livro Conflitos Existenciais, traz uma mensagem sobre o Vazio Existencial, muito oportuna para entender nossa maneira de ser orientando sobre os caminhos a trilhar para conseguir preencher esse vazio e conquistar a plenitudes, ainda que com os desafios que a vida neste planeta de provas e expiações, nos impôe.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.099
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
274
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vazio existencial (Joanna Angelis) Conflitos Existenciais

  1. 1. A informação leva ao entendimento,que leva à resignação e ao consolo.
  2. 2. PERSPECTIVA HISTÓRICO- FILOSÓFICAO Homem e seu Vazio Existencial trilhando os diversos caminhos da Filosofiaatravés da História da Humanidade
  3. 3.  A FUGA DO VAZIO Formas e Mecanismos de Fuga Do Sofrimento Psíquico às Manifestações Físicas e Psicológicas Depressão Os Excessos Diante da Morte
  4. 4. UM MERGULHO NO VAZIOO Pensamento Ocidental encontrando oPensamento OrientalEm Busca de si mesmoO Vazio preenchido, atenuado, compreendido,aceito, afirmado, vivido e acolhidoO Papel das ReligiõesO TrabalhoA Experiência ArtísticaA Psicologia como Caminho
  5. 5. Psicogênese da Perda de SentidoAutoconsciênciaTerapia libertadora
  6. 6. Conflitos remontamao passado espiritual: COMO ? indivíduo renasce assinalado por debilidade de forças morais, POR QUÊ ? resultado da indisciplina e da falta de moderação no modo de viver, QUANDO ? durante as experiências evolutivas que não ficaram bem trabalhadas
  7. 7. Psicogênese da Perda de Sentido A falta de metas,de objetivos que assalta a consciência, dá lugar a indivíduospsicologicamente vazios.
  8. 8. Psicogênese da Perda de Sentido A grande maioria dos que assim se comportam intelectualizou-se, aprendeu a discorrer sobre temas variados, mesmo quesuperficialmente, mas não aprendeu a trabalhar-se interiormente, a enfrentar os seus medos e culpas, sempre transferindo-os no tempo ou anestesiando-os no inconsciente.
  9. 9. Os indivíduos são devorados pela volúpia demuito agarrar e pouco reter.Há uma sofreguidão para aparecer, umanecessidade desesperadora para estar emtodos os lugares ao mesmo tempo, tombandona exaustão e levantando-se sob estímulosquímicos ainda mais frustrantes.Preocupa-se em ser o espelho que refleteoutras pessoas com suas opiniões, seusaplausos, suas desmedidas ambições.
  10. 10. Reflexos da Perda de Sentido Em tentativas inúteis de preencher este vazio, elaboram-se as festasalucinantes, volumosos, arrastando as multidões desassisadas e ansiosas, que se esfalfam no prazeranestesiante, para depois despertar nomesmo estado de vácuo interno, agoracom os conflitos e culpas das loucuras perpetradas.
  11. 11. VAZIO PRESO AOEXISTENCIAL CORDÃO UMBILICAL METÁFORA PARA DIZER DE ALGUÉM QUE NÃO SEDESPRENDEU DADEPENDÊNCIA DA MÃE.
  12. 12. CONSCIÊNCIA VAZIO DE CULPAEXISTENCIAL Com relação ao uso do sexo: Preconceitos e tabus severos em relação ao comportamento sexual Fruto da imposição religiosa que vê o sexo como algo sujo e pecaminoso
  13. 13. Passando-se do absurdo dafé cega e autoritária para aindiferença espiritual doser em si mesmo, ascondutas anárquicas eirresponsáveis assumirama liberação daquilo queantes era castração,produzindo malesequivalentes, que oraconsomem o ser socialperdido na confusão donada a perseguir.
  14. 14. "O instinto sexual não é apenasagente de reprodução, entre asformas superiores, mas,acima de tudo, é o reconstituintedas forças espirituais, pelo qual ascriaturas encarnadas oudesencarnadas se alimentammutuamente, na permuta de raiospsíquico-magnéticosque lhes são necessários aoprogresso.“Evolução em Dois Mundos, XVIII,André Luiz/Chico Xavier/WaldoVieira, FEB
  15. 15. CONSCIÊNCIA VAZIO DE CULPAEXISTENCIAL Outras razões
  16. 16. VAZIOEXISTENCIAL Falta deobjetivos existenciais
  17. 17. VAZIO BAIXA EXISTENCIAL AUTOESTIMA Desemprego (robotização- relegado a plano secundário) Perda de promoção Sentimento de incapacidade Perda do poder ilusórioPerda de uma posição destacada Perda da fama
  18. 18. VAZIO BAIXA EXISTENCIAL AUTOESTIMADecepção depois da conquista de um desafio: não encontrando nada de especial, alcança novas frustrações
  19. 19. O Homem; As ViagensCarlos Drummond de Andrade
  20. 20. O Homem; As ViagensCarlos Drummond de AndradeO homem, bicho da terra tão pequenoChateia-se na terraLugar de muita misériae pouca diversão,Faz um foguete, uma cápsula,um móduloToca para a luaDesce cauteloso na luaPisa na luaPlanta bandeirola na luaExperimenta a luaColoniza a luaCiviliza a luaHumaniza a lua.
  21. 21. O Homem; As Viagens Carlos Drummond de AndradeLua humanizada: tão igual à terra.O homem chateia-se na lua.Vamos para marte - ordena a suasmáquinas.Elas obedecem, o homem desce emmartePisa em marteExperimentaColonizaCivilizaHumaniza marte com engenho e arte.
  22. 22. O Homem; As Viagens Carlos Drummond de AndradeMarte humanizado,que lugar quadrado.Vamos a outra parte?Claro - diz o engenhoSofisticado e dócil.Vamos a vênus.O homem põe o pé em vênus,Vê o visto - é isto?IdemIdemIdem.
  23. 23. O Homem; As Viagens Carlos Drummond de AndradeO homem funde a cucase não for a júpiterProclamar justiçajunto com injustiçaRepetir a fossaRepetir o inquietoRepetitório.
  24. 24. O Homem; As Viagens Carlos Drummond de AndradeOutros planetas restam para outrascolônias.O espaço todo vira terra-a-terra.O homem chega ao sol ou dá umavoltaSó para te ver?Não vê que ele inventaRoupa insiderável de viver no sol?Põe o pé e:Mas que chato é o sol,falso touro espanhol domado.
  25. 25. O Homem; As Viagens Carlos Drummond de AndradeRestam outros sistemasfora do solar a colonizar.Ao acabarem todosSó resta ao homem(estará equipado?)A dificílima ,dangerosíssima viagemde si a si mesmo:
  26. 26. O Homem; As Viagens Carlos Drummond de AndradePôr o pé no chãoDo seu coraçãoExperimentarColonizarCivilizarHumanizarO homem descobrindo em suaspróprias inexploradas entranhasA perene, insuspeitada alegriaDe conviver.
  27. 27. ENCONTROS ROMÂNTICOS COM PERSONALIDADESNEURÓTICAS E MEDROSAS
  28. 28. TRANSTORNO DISFORME TENTATIVAS FRUSTRADAS LEVAM AO DESESPERO, ISOLAMENTO EAs mulheres passam fome DEPRESSÃOna esperança de obter corpos de modelo,adoecendo e esquecendo-se do crescimento espiritual.
  29. 29. Espírito aturdido, inseguro, às vezesrevoltado, que traz do passado uma altacarga de frustrações e rebeldia. Mensagem 12 – Drogadição Joanna de Ângelis
  30. 30. Este vazio não significa ausência designificados internos, de valoresadormecidos ou ignorados,mas sim, da incapacidade que toma doindivíduo, sugerindo-lhe impossibilidadeou inutilidade de lutar contra a maré dasdificuldades,permitindo-se uma resignação indiferente,como mecanismo de autodefesa, que setransforma num grande vácuo interno.
  31. 31. A pouco e pouco, porque se adapta à nova conjuntura,perde o interesse pelo desejar epelo realizar, ficando amorfo, embora com aparência quecorresponde aos padrões sociais, por mínima exigência do ego soberbo e rebelde.
  32. 32. Perdido o respeito pelo grupo social e suas instituições, logo depois perde-o por si mesmo, deixando-se arrastar para profundos conflitos deinutilidade e de depressão.
  33. 33. FOBIA CONSCIÊNCIA SOCIAL PESADA VAZIO BAIXACOMPULSÕESALIMENTARES EXISTENCIAL AUTO- ESTIMATRANSTORNO DISFORME ANSIEDADE DEPRESSÃO GENERALIZADA TRISTEZA DESÂNIMO DOR DE ESTÔMAGO FALTA DE FORTE ENXAQUECA MOTIVAÇÃO PRESSÃO ALTA QUEDA DO SISTEMA TAQUICARDIA IMUNOLÓGICO SUOR EXCESSIVO
  34. 34. Psicogênese da Perda de SentidoAutoconsciênciaTerapia libertadora
  35. 35. Autoconsciência
  36. 36. É a consciência daindividualidade e não umafaculdade apenasintelectual.Sem dúvida que se tratado despertar do espíritoenclausurado naargamassa celular,diferindo-o do psiquismoem evolução no reinoanimal mais primitivo...
  37. 37. A autoconsciência ampliaos horizontes emocionais e psíquicos do ser, propiciando-lhe alibertação de tudo quantoo junge ao passado, desde que haja o esforço de aceitação dos novos desafios existenciais.
  38. 38. A pessoa deve descobrir afinalidade da sua existência e como alcançar o objetivo de ser feliz, superando os conflitos ou tratando-os,vivendo de maneira clara e sem culpa, usufruindo os dons da existência e aperfeiçoando-se sempre.
  39. 39. O self é a incomumcapacidade de gerarrelacionamentos entre osindivíduos de formaconsciente e produtiva,sem os automatismos doinstinto, podendo optarpor uns em detrimento deoutros, em razão deafinidades e de conceitos,de emoções e desentimentos.
  40. 40. Esse self, quando coerente esaudável, recusa-se aoabandono que o indivíduo emtranstorno de comportamentose permite, quando o egoencontra-se atormentado einstável.É a sua faculdade de optar,de discernir, que irá trabalharpela recuperação das suaspotências e da sua realidade,avançando para o estágio denuminoso.
  41. 41. Quando se adquire autoconsciência – realizando-se a identificação entre o self e o ego – torna-se possível preencher os espaços afligentes do mundo interior,nunca se atirando ao desprezo, ao abandono de si mesmo, à vacuidade.
  42. 42. Psicogênese da Perda de SentidoAutoconsciênciaTerapia libertadora
  43. 43. Terapia libertadora
  44. 44. As qualidades oudefeitos, faltas, abusos e vícios de existências passadas registrados noperispírito reaparecem no corpo físico comoenfermidades e moléstias da alma.
  45. 45. Terapia libertadoraA pessoa vazia, aquela que perdeu a identidade e deixou de seguir na busca dos objetivos que constituem as motivações seguras para existir e realizar atividades existenciais, passa por uma tormentoso processo de desgaste emocional.
  46. 46. Terapia libertadora
  47. 47. Eis por que a fé religiosa, osentimento de humanidade, orespeito social, a vinculaçãoidealista a qualquer expressãodignificadora do ser humano,tornam-se referências que seconvertem em estímulospara não se perder osignificado psicológicointerior.
  48. 48. Por meio da reflexão, oindivíduo que vislumbra aeternidade, descobre-seconforme o é e quanto poderáfazer-se em benefício próprio,a fim de alcançar níveis maisgrandiosos e compensadores,que lhe estão destinados pelaprópria vida.
  49. 49. No período de angústia eansiedade, em face dadificuldade de identificação demetas e de compromissos,necessita de assistênciapsicanalítica ou psicológica,a fim de diluir a ansiedade eos conflitos gerados.
  50. 50. A assistência orientadora iráauxiliá-lo na liberação dosmedos e culpas, dasfrustrações e mágoas,ensejando-lhe a indispensávelmotivação para prosseguir,facultando-lhe novoscometimentos satisfatórios.
  51. 51. A busca do si, através dameditação e da prece,facultar-lhe-á insight valiosopara compreenderquanto lhe está reservado e,momentaneamentese encontra defasado.
  52. 52. A conduta mental em outrasondas de pensamento,proporcionar-lhe-á aidentificação com entidadesbenfeitoras que inspiramdecisões e condutas saudáveis. Cada ato bem conduzidooferece a compensação doresultados exitoso.

×