Prevenção das periodontopatiasSegundo a literatura científica, as principais doenças que acontecem na boca são as cáries e...
higienização e por meio de exames preventivos. A visita frequente ao dentista (mínimo de 6 em 6 meses)evita a instalação o...
mais facilmente entre os dentes, mesmo com pouco espaço.Utilize o fio dental da seguinte forma: Enrole aproximadamente 50 ...
dentista poderá removê-la.Enfim, é fundamental a prevenção das periodontopatias, ou seja, das doenças gengivais, para ter ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Prevençao das periodontopatias

986 visualizações

Publicada em

A prevenção das periodontopatias, ou seja, das doenças gengivais, é de extrema importância para se ter uma excelente saúde bucal/geral e que terá reflexo numa excelente qualidade de vida. Neste artigo, são abordados informações neste sentido.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
986
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prevençao das periodontopatias

  1. 1. Prevenção das periodontopatiasSegundo a literatura científica, as principais doenças que acontecem na boca são as cáries e asperiodontopatias (doenças de gengiva). É importante saber que o fator principal que causa estas doenças é omesmo. É o biofilme dental, que nada mais é do que a denominação mais moderna do que antes era a famosaplaca bacteriana.Placa BacterianaNa boca existem bactérias que ficam juntas e formam a chamada "Placa Bacteriana". A "Placa Bacteriana" éa principal causa de cáries e das doenças da gengiva (gengivite e periodontite).A Placa Bacteriana é uma película transparente que se forma sobre a superfície dos dentes e ao redor da linhadas gengivas. Ela é composta por uma colônia de bactérias que decompõem o açúcar e os restos alimentaresacumulados, produzindo ácidos que atacam os dentes e a gengiva.AlimentaçãoA dieta é muito importante para a prevenção de doenças gengivais, além de ser essencial na nutrição dosmaxilares, tecidos gengivais e dentes. Mas os açúcares que ingerimos são utilizados pelas bactérias quehabitam em nossa boca e são transformados em ácidos capazes de "corroer" os dentes e em substânciastóxicas capazes de "descolar" a gengiva dos dentes.Alimentos que tenham açúcar em sua composição e bebidas ácidas, como os refrigerantes, são capazes de"disssolver" (desmineralizar) os dentes. Portanto a ingestão do açúcar (carboidratos) deve ser controlada.Deve-se fazer o "uso inteligente do açúcar": o ideal é usar a menor quantidade, a menor frequência e aconsistência menos aderente possível do açúcar (ingerir alimentos açucarados menos pegajosos).Deve-se evitar ingerir alimentos que fiquem por muito tempo na cavidade bucal, como balas, pastilhas echicletes (que podem permanecer por mais de 10 minutos na boca). Se a vontade de ingerir um doce forincontrolável, opte por um bombom ou qualquer outro doce que fique na sua boca só enquanto você mastiga.Além disso, evite a ingestão de doces e guloseimas entre as refeições. Tenha uma dieta balanceada, compouco açúcar e amido, pois estes alimentos colaboram significativamente na formação da placa bacteriana.Gengivite e PeriodontiteA Gengivite é causada pelo acúmulo de placa bacteriana sobre o tecido gengival. São sinais da gengivite:sangramento e inflamação gengival; mau hálito; mobilidade dos dentes; gengivas avermelhadas, inchadas ouque se afastam dos dentes; costuma ser indolor.A placa bacteriana, com o tempo, poderá se mineralizar, formando o chamado tártaro ou cálculo gengival.Juntos, a placa e o tártaro deslocam as gengivas através da destruição das fibras gengivais. Se não for tratado,a estrutura óssea que sustenta o dente poderá se comprometer e, em longo prazo, poderá ocorrer a perda doelemento dental. Esse abalo da estrutura óssea é denominado de Periodontite.São sinais da Periodontite: inflamação persistente; reabsorção (perda) óssea; presença de bolsas periodontais;presença de pus; mau hálito; na maioria das vezes não há dor (justamente por este motivo, não se percebe adestruição que está ocorrendo durante a periodontite. Na maioria das vezes só se percebe quando algumdente envolvido nesta condição começa a apresentar mobilidade, ou seja, quando o dente fica "mole").Pessoas que fumam, devem ser informadas que a nicotina inibe o sangramento gengival, portanto estaspessoas devem tomar um cuidado maior, pois dificilmente ao escovar os dentes irá ter sangramento que, éum dos sinais para observar que está com algum problema.Vale lembrar que a Periodontite pode ser fator de risco, isto é, ser um dos fatores que ajudam a causardoenças, tais como: Osteoporose; Doença cardíaca – quem tem doença periodontal fica duas vezes maissusceptível a ter doença cardíaca; Diabetes; Doenças respiratórias; Nascimento de criança prematura e debaixo peso em grávidas não tratadas de doença gengival.Tanto a gengivite quanto a periodontite são doenças que são passíveis de se evitar através de uma correta
  2. 2. higienização e por meio de exames preventivos. A visita frequente ao dentista (mínimo de 6 em 6 meses)evita a instalação ou progressão dessas doenças e é importante para verificação da presença de restauraçõesquebradas, verificação da presença de tártaro, etc.Existem produtos que são aplicados nos dentes para que as áreas atingidas pela placa bacteriana fiquem maisescuras e assim possam ser localizadas e tratadas. Estes produtos são corantes que são chamados de"Evidenciadores de placa bacteriana".Higienização da BocaPara a prevenção da cárie e da doença periodontal (gengivite e periodontite), é necessário que se faça umacompleta remoção da Placa Bacteriana, através de uma correta escovação. Para higienização, é recomendadoconsultar o dentista para informar-se qual a melhor escova dental para cada caso.Escova dentalO ideal é ter uma escova apropriada ao tamanho da sua arcada dentária. É recomendado o uso de uma escovade cabeça pequena, que tenha cerdas macias, arredondadas, com tufos concentrados e cabo que sejaanatomicamente confortável.Uma escova com cerdas macias ou extra macias costumam durar no máximo 30 dias e após esse período érecomendado comprar uma nova escova. Para se atingir o objetivo de uma correta escovação dental, deve-selevar em consideração, além de uma técnica de escovação adequada, a freqüência de escovação (períodosdiários).E neste aspecto, é recomendado fazer a higienização da boca sempre após as refeições, e pelo menos de 3 a 4vezes ao dia. Há várias técnicas de fazer a higienização de sua boca.Entretanto, aqui está um exemplo de um método frequentemente recomendado, utilizando uma escova dedentes:a) Para as superfícies externas dos dentes, posicione a escova de dentes em um ângulo de 45 graus emdireção da linha gengival. Use movimentos rítmicos suaves e curtos, movendo a escova para trás e parafrente contra os dentes e a gengiva;b) Use esse mesmo movimento para limpar as superfícies de mastigação e internas dos dentes; c) Para limparas superfícies internas dos dentes da frente, segure a escova verticalmente e use movimentos rítmicos suavespara cima e para baixo com a ponta da cabeça da escova;d) Não se esqueça de escovar ao longo da linha gengival, e certifique-se de que você alcançou os dentes bemno fundo. Escove também a sua língua, pois é um local onde muitas bactérias ficam alojadas e costumamficar restos de alimentos, e proporcionará um hálito perfumado.Lembre-se de escovar os dentes com movimentos suaves e curtos. Nunca se esqueça da margem gengival, osdentes posteriores, que são os mais difíceis de alcançar e para as áreas situadas ao redor de restaurações ecoroas.Concentre-se na limpeza de cada setor da boca, higienizando as superfícies voltadas para a bochecha dosdentes superiores e, depois, dos inferiores. Higienize as superfícies internas dos dentes superiores e, depois,dos inferiores e em seguida, higienize as superfícies de mastigação e também a língua.Além disso, é importante limpar entre os dentes, porque isto é a linha de frente da defesa na prevenção dasdoenças de gengiva e o mau hálito, e pode desempenhar um importante papel na prevenção da perda dental.Fio dentalO uso do fio ou fita dental é essencial, pois remove a placa bacteriana e alimentos que ficam entre os dentese abaixo das gengivas, onde a escova não pode alcançar. A fita dental tem maior área de ação entre os dentes.Utilize o fio dental diariamente. Existem no mercado dois tipos de fio dental. O primeiro grupo é formadopor fios de nylon, encerados ou não, com uma grande variedade de sabores. Esse tipo é composto por muitasfibras e pode, às vezes, rasgar-se ou desfiar-se, principalmente se os dentes estiverem muito juntos.Embora mais caros, os fios de filamento único, que compõem o segundo grupo, não se rompem e deslizam
  3. 3. mais facilmente entre os dentes, mesmo com pouco espaço.Utilize o fio dental da seguinte forma: Enrole aproximadamente 50 cm de fio dental nos dedos médios,segurando-o com o polegar e o indicador. Passe o fio dental esticado entre os dentes, nos sentidos horizontale vertical alternadamente. Penetre um pouco o fio na gengiva e deslize-o em movimentos suaves. Logo noinício, passar o fio dental pode parecer um tanto incômodo. Mas insista! Com apenas um pouco de paciênciae um pouco de prática, isto se tornará tão natural como escovar os seus dentes.Resumindo, então para ter saúde oral é importante, além da qualidade da escovação (técnica de escovaçãoadequada), o uso diário do fio dental e o controle da dieta alimentar (uso inteligente do açúcar) como járelatado neste artigo.Cremes dentaisComo auxiliar na escovação temos as pastas dentais. Estudos na literatura científica demonstraram que aefetividade da remoção de placa bacteriana é 70% maior quando se usa as pastas dentais. Crianças menoresque 6 anos, podem ingerir a pasta involuntariamente ao escovar os dentes. E neste caso, deve-se colocar umapequena quantidade de pasta dental na escova (ao invés de se colocar a pasta em toda a extensão da escova,cruza-se esta com a pasta) para evitar o risco do surgimento de fluorose dental (manchas brancas nos dentes).A escolha de uma pasta dental é muito importante, mas sempre siga a orientação do seu dentista para saberqual é recomendada. A pasta de dentes ideal é aquela que tem flúor em sua composição (pasta dentalANTICÁRIE), sendo que as demais são recomendadas em casos particulares, como as que serão citadas àseguir: a) pasta dental ANTITÁRTARO com pirofosfato (substância que impede a formação de tártaro, masnão remove o tártaro que já existe); b) pasta dental ANTIPLACA com triclosan (um antimicrobiano, e éindicada especialmente para pessoas com gengivite).Enxaguatórios bucaisComo auxiliar também na escovação existem os enxaguatórios bucais, e que devem ser utilizados durante otratamento odontológico, de acordo com a prescrição feita pelo dentista e que, de acordo com o quadroclínico, orientará quanto à forma e ao tempo de uso.Os enxaguatórios bucais são substâncias químicas que atuam nas bactérias presentes na cavidade bucal,sendo utilizados para auxiliar no controle e na redução da formação da placa bacteriana. Os agentes maisusados para o bochecho são:a) A base de Gluconato de Clorexidina (tem ação antimicrobiana e é eficiente no controle de placabacteriana, mas pode causar manchamento nos dentes e perda temporária do paladar);b) Cloreto de cetilpiridínio (é um anti-séptico e desinfetante de efeito moderado e se tiver uso em maiorfrequência pode causar efeitos adversos como a sensação de queimação da língua e ulcerações);c) Triclosan (tem ação antibacteriana e tem como vantagem de não causar o manchamento ou amudança/perda do paladar). Os enxaguatórios realizam uma função importante para os pacientes comproblemas motores, no caso de pessoas com Mal de Parkinson, que não realizam a escovação adequada.Vale lembrar que o uso contínuo dos enxaguatórios é contra-indicado para pacientes que não sejam capazesde utilizar o medicamento sem acompanhamento, pois existe o perigo de deglutição. Mas é importantesinalizar que o uso dos enxaguatórios bucais deve ser racional, ou seja, indicado somente nos casosnecessários recomendados pelo dentista, como no caso do pré ou pós-cirúrgico ou das pessoas queapresentam a gengivite aguda e ou periodontite aguda, e que podem utilizar o produto como forma decontrolar a doença.Além disso, é importante frisar que os enxaguatórios são produtos coadjuvantes no combate à placabacteriana. Eles não substituem o uso da escova de dentes e nem o fio dental, pois a melhor forma decombater a placa bacteriana ainda é a escovação correta e o uso do fio dental.Vale lembrar que é fundamental que o paciente retorne periodicamente ao dentista para uma reavaliação dascondições de saúde bucal.A limpeza dental (profilaxia) realizada pelo dentista no consultório odontológico é extremamente importante,pois caso a placa bacteriana se acumule e endureça na superfície do dente, formará o tártaro e apenas o
  4. 4. dentista poderá removê-la.Enfim, é fundamental a prevenção das periodontopatias, ou seja, das doenças gengivais, para ter umaexcelente saúde bucal/geral e que terá reflexo numa excelente qualidade de vida.======================================================================Marco Tulio Pettinato PereiraCirurgião-dentista com especialização em Saúde da Família (UCAM), Saúde Pública (UNAERP) eSaúde Coletiva (SL Mandic)Email: marcotuliopettinatopereira@yahoo.com=======================================================================

×