CARUTAPERA-Ma.
2014
FACULDADE EVANGÉLICA DO MEIO NORTE –
FAEME
Polo de Estudo: Carutapera-MA
Curso: Processos Pedagógicos
...
PLANEJAMENTO DE ESTUDO
UNIDADE I
A EDUCAÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES EDUCATIVOS
UNIDADE II
ESPECIFICIDADES EDUCACIONAIS DE ...
INTRODUÇÃO
O intuito de elaboração deste material didático para estudo
acerca da EDUCAÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES
EDUCATIV...
UNIDADE I – A EDUCAÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES
EDUCATIVOS
1.1 – EDUCAÇÃO EM INSTITUIÇÕES ESCOLARES
O conceito de educação ...
Vem dar resposta ao desafio de um
mundo em rápida transformação,
mas não constitui uma conclusão
inovadora, uma vez que re...
1.1.1 – O ambiente não-escolar
As possibilidades são as mais variadas: organizações sociais,
brinquedotecas, clubes, hotéi...
1.2 – ATUAÇÃO EM AMBIENTES HOSPITALARES
A educação e a saúde são espaços de produção e aplicação de
saberes destinados ao ...
A prática educativa em saúde,
aqui, refere-se tanto às
atividades de educação em
saúde, voltadas para o
desenvolvimento de...
1.3 – ATUAÇÃO EM EMPRESAS
O que esperar de uma empresa onde passamos um terço de nosso
dia? Essa é a pergunta que todos os...
1.4 – A EDUCAÇÃO A
DISTÂNCIA
O advento das tecnologias de
informação e comunicação (TIC)
reavivou as práticas de EaD
devid...
UNIDADE II – ESPECIFICIDADES EDUCACIONAIS DE
PESSOAS
2.1 – ESPECIFICIDADES DA EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS
Cabe à Pedagogia artic...
2.2 – ESPECIFICIDADES DA
EDUCAÇÃO DOS JOVENS
O sujeito adolescente vive um
momento de decepção frente à
promessa edípica d...
2.3 – ESPECIFICIDADES DA EDUCAÇÃO
POPULAR
Grandes são os desafios
atuais dos movimentos
sociais e da Educação
popular com ...
2.4 – A PEDAGOGIA LIBERTÁRIA E A APRENDIZAGEM
SIGNFICATIVA
Na Aprendizagem Significativa sob tutela da Pedagogia Libertári...
CONSIDERAÇÕES PARCIAIS
Há algum tempo o homem perguntara a si de onde viera, o que
deveria aqui fazer e o que lhe guardara...
REFERÊNCIAS
AUSUBEL, D. P. Aquisição e Retenção de Conhecimentos: uma
perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano Edições Técni...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Educação

550 visualizações

Publicada em

É um trabalho sobre testes

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
550
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação

  1. 1. CARUTAPERA-Ma. 2014 FACULDADE EVANGÉLICA DO MEIO NORTE – FAEME Polo de Estudo: Carutapera-MA Curso: Processos Pedagógicos Profº. Esp.: odi ferreira EDUCAÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES DE APRENDIZAGEM
  2. 2. PLANEJAMENTO DE ESTUDO UNIDADE I A EDUCAÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES EDUCATIVOS UNIDADE II ESPECIFICIDADES EDUCACIONAIS DE PESSOAS OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA Objetivo Específico: METODOLOGIA
  3. 3. INTRODUÇÃO O intuito de elaboração deste material didático para estudo acerca da EDUCAÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES EDUCATIVOS é o de provocar aos futuros profissionais de educação maior entendimento e reflexão sobre a práxis educativa nos diversos ambientes onde o ser humano se faz o elemento mais importante.
  4. 4. UNIDADE I – A EDUCAÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES EDUCATIVOS 1.1 – EDUCAÇÃO EM INSTITUIÇÕES ESCOLARES O conceito de educação ao longo de toda a vida aparece, pois, como uma das chaves de acesso ao século XXI. Ultrapassa a distinção tradicional entre educação inicial e educação permanente.
  5. 5. Vem dar resposta ao desafio de um mundo em rápida transformação, mas não constitui uma conclusão inovadora, uma vez que relatórios anteriores sobre educação chamaram a atenção para esta necessidade de um retorno à escola, a fim de se estar preparado para acompanhar a inovação, tanto na vida privada como na vida profissional. É uma exigência que continua válida e que adquiriu, até, mais razão de ser. E só ficará satisfeita quando todos aprendermos a aprender.
  6. 6. 1.1.1 – O ambiente não-escolar As possibilidades são as mais variadas: organizações sociais, brinquedotecas, clubes, hotéis, desenvolvimento de materiais e metodologias para a educação a distância e, até, empresas e hospitais. Essas oportunidades surgem em virtude do eixo da formação do pedagogo: a aprendizagem, cada vez mais valorizada na sociedade do conhecimento. O campo de trabalho do pedagogo não se limita mais às escolas. Antes, a pedagogia era restrita às séries iniciais e a determinadas funções na escola. Hoje pode ser uma aliada em outras áreas, nas quais os pedagogos se inserem em equipes multidisciplinares.
  7. 7. 1.2 – ATUAÇÃO EM AMBIENTES HOSPITALARES A educação e a saúde são espaços de produção e aplicação de saberes destinados ao desenvolvimento humano. Há uma interseção entre estes dois campos, tanto em qualquer nível de atenção à saúde quanto na aquisição contínua de conhecimentos pelos profissionais de saúde. Assim, estes profissionais utilizam, mesmo inconscientemente, um ciclo permanente de ensinar e de aprender. O aluno utiliza a realidade para aprender com ela, ao mesmo tempo que se prepara para transformá-la.
  8. 8. A prática educativa em saúde, aqui, refere-se tanto às atividades de educação em saúde, voltadas para o desenvolvimento de capacidades individuais e coletivas visando à melhoria da qualidade de vida e saúde; além do ensino formal para pacientes que passarão longo tempo internados. Assim como, às atividades de educação permanente, dirigidas aos trabalhadores da área de saúde através da formação profissional contínua. Lembramos que muitas práticas de saúde requerem práticas educativas.
  9. 9. 1.3 – ATUAÇÃO EM EMPRESAS O que esperar de uma empresa onde passamos um terço de nosso dia? Essa é a pergunta que todos os dias os profissionais que estão trabalhando e a procura de emprego fazem. Uma empresa tem que respeitar o profissional, o ser humano que está ali, pois ele é o fator de maior importância. É importante para uma empresa que almeje progresso, a construção de uma missão, visão e objetivos baseados no crescimento do seu maior capital.
  10. 10. 1.4 – A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA O advento das tecnologias de informação e comunicação (TIC) reavivou as práticas de EaD devido à flexibilidade do tempo, quebra de barreiras espaciais, emissão e recebimento instantâneo de materiais, o que permite realizar tanto as tradicionais formas mecanicistas de transmitir conteúdos, agora digitalizados e hipermediáticos, como explorar o potencial de interatividade das TIC.
  11. 11. UNIDADE II – ESPECIFICIDADES EDUCACIONAIS DE PESSOAS 2.1 – ESPECIFICIDADES DA EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS Cabe à Pedagogia articular o conhecimento prévio e as experiências práticas na construção do conhecimento novo, dando voz aos sujeitos envolvidos com o problema e permitindo ao pesquisador uma posição de compartilhamento diferenciada. Diferenciada porque entre os conhecimentos prévios e aqueles obtidos no decorrer da pesquisa (incluindo a voz dos sujeitos sobre a questão), o pesquisador se mantém no lugar daquele que se diferencia.
  12. 12. 2.2 – ESPECIFICIDADES DA EDUCAÇÃO DOS JOVENS O sujeito adolescente vive um momento de decepção frente à promessa edípica da realização possível de um ideal. Enquanto na infância o sujeito acata o ideal que vem do Outro, que ele próprio encarna ou vê encarnado nas suas primeiras figuras de identificação, a adolescência diz respeito ao momento em que o sujeito é convocado a agir em nome próprio e é aí que as idealizações começam a cair e a castração aparece.
  13. 13. 2.3 – ESPECIFICIDADES DA EDUCAÇÃO POPULAR Grandes são os desafios atuais dos movimentos sociais e da Educação popular com seu projeto emancipatório. Trata-se de combater a trivialização do sofrimento humano. Podemos dizer que “[...] o objetivo principal do projeto educativo emancipatório consiste em recuperar a capacidade de espanto e de indignação e orientá-la para a formação de subjetividades inconformistas e rebeldes” (SANTOS, 1996, p. 17). A Educação popular é, assim, um projeto de memória, denúncia e anúncio.
  14. 14. 2.4 – A PEDAGOGIA LIBERTÁRIA E A APRENDIZAGEM SIGNFICATIVA Na Aprendizagem Significativa sob tutela da Pedagogia Libertária o professor adquire a função de mediador/facilitador e o aluno de aprendente. Na proposta pedagógica libertária, o facilitador precisa direcionar ao conhecimento apenas o que não foi possível ao aprendente fazê-lo sozinho (FREIRE, 1996). Dentro do propósito da Pedagogia Libertária não pode haver Aprendizagem Significativa que não seja autoaprendizagem e para ambas o impulso pela busca do conhecimento é mais importante do que a coisa conhecida.
  15. 15. CONSIDERAÇÕES PARCIAIS Há algum tempo o homem perguntara a si de onde viera, o que deveria aqui fazer e o que lhe guardara o futuro. Na atualidade, a preocupação é outra: não nos interessa mais de onde viemos, nem tampouco para onde iremos após a passagem por este planeta. Mas sim, o que podemos fazer a fim de preservá-lo para as gerações vindouras que por aqui necesitarem de paragens.
  16. 16. REFERÊNCIAS AUSUBEL, D. P. Aquisição e Retenção de Conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano Edições Técnicas, 2003. FREIRE. Pedagogia do Oprimido. 9 ed., Rio de Janeiro. Editora Paz e Terra. 1981. LIPIANSKY, Edmond-Marc. A Pedagogia Libertária (trad.: Plínio Augusto Coêlho). São Paulo: Imaginário, 1999. MOREIRA, M. A.; MASINI, E. S. Aprendizagem Significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes Ltda. 1982. PEREIRA, Adriana Lenho de Figueiredo. As tendências pedagógicas e a prática educativa nas ciências da saúde. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 19 (5):1527-1534, set-out, 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csp/v19n5/17825>. Acesso: jan/2013.

×