Criação Públicitária - Aula 01

521 visualizações

Publicada em

Aula de criação públicitária

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
521
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Criação Públicitária - Aula 01

  1. 1. CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA PROF. ME. CAIO CESAR COSTA E SILVA
  2. 2. CRIATIVIDADE?
  3. 3. CRIAR?
  4. 4. CRIAR É, BASICAMENTE, FORMAR. DAR UMA FORMA A ALGO NOVO.
  5. 5. “NOVO”
  6. 6. COMPREENDER RELACIONAR ORDENAR CONFIGURAR SIGNIFICAR
  7. 7. SEMPRE O HOMEM RELACIONA E FORMA
  8. 8. NESSA BUSCA DE ORDENAÇÕES E DE SIGNIFICADOS RESIDE A PROFUNDA MOTIVAÇÃO HUMANA DE CRIAR
  9. 9. POR QUE O SER HUMANO CRIA?
  10. 10. O HUMANO É UM SER CRIATIVO POR NATUREZA
  11. 11. O POTENCIAL CRIADOR SURGE NA HISTÓRIA COMO UM FATOR DE REALIZAÇÃO E CONSTANTE TRANSFORMAÇÃO.
  12. 12. A ESPÉCIE HUMANA TEM CAPACIDADE INATA E EXCLUSIVA DE RACIOCINAR CONSTRUTIVAMENTE
  13. 13. O ATO CRIADOR NÃO PARECE EXISTIR ANTES OU FORA DO ATO INTENCIONAL
  14. 14. POR QUE UNS SÃO MAIS CRIATIVOS QUE OS OUTROS?
  15. 15. O COMPORTAMENTO CRIATIVO É PRODUTO DE UMA VISÃO DE VIDA, DE UM ESTADO PERMANENTE DE ESPÍRITO, DE UMA VERDADEIRA OPÇÃO PESSOAL.
  16. 16. "O HOMEM CRIATIVO NÃO É O HOMEM COMUM AO QUAL SE ACRESCENTOU ALGO; O HOMEM CRIATIVO É O HOMEM COMUM DO QUAL NADA SE TIROU"
  17. 17. EXISTE UM SEGREDO? EXISTE UM CAMINHO?
  18. 18. TRÊS GRUPOS DE ABORDAGENS: ESTRUTURAIS; COMPORTAMENTAIS; ATITUDINAIS.
  19. 19. ESTRUTURAIS: ESQUEMATIZAÇÃO DO RACIOCÍNIO; BRAINSTORM.
  20. 20. COMPORTAMENTAIS: ANULAÇÃO DOS BLOQUEIOS POR MEIO DE EXERCÍCIOS GERADORES DE INICIATIVA E AUTOCONFIANÇA.
  21. 21. ATITUDINAIS: MUDANÇAS NA PESSOA.
  22. 22. EXERCÍCIO
  23. 23. A CRIAÇÃO SE ARTICULA PRINCIPALMENTE ATRAVÉS DA SENSIBILIDADE
  24. 24. SENSIBILIDADE?
  25. 25. REPRESENTA UMA ABERTURA CONSTANTE AO MUNDO E NOS LIGA DE MODO IMEDIATO AO ACONTECER EM TORNO DE NÓS.
  26. 26. PESSOAS ABERTAS TENDEM A SER MAIS CRIATIVAS.
  27. 27. MAS QUAIS SÃO AS CARACTERÍSTICAS DAS PESSOAS ABERTAS?
  28. 28. FLEXIBILIDADE “TUDO É RELATIVO”
  29. 29. ARTICULAÇÃO “BEM INFORMADAS”
  30. 30. COMUNICABILIDADE “EXTROVERTIDOS”
  31. 31. INQUIETUDE “QUESTIONADORES”
  32. 32. LEVEZA “RIEM MAIS, ATÉ DE SI PRÓPRIAS”
  33. 33. ABERTURA DA EMOÇÃO; ABERTURA DOS SENTIDOS; ABERTURA DA MENTE.
  34. 34. ABERTURA DA EMOÇÃO
  35. 35. DESDE CRIANÇAS NOS ENSINAM SEPARAR O CERTO DO ERRADO, O PERMITIDO DO PROIBIDO, O DESEJÁVEL DO QUE DEVEMOS EVITAR.
  36. 36. AS CONCLUSÕES QUE PARTEM DESSAS ESCOLHAS SÃO INCORPORADAS A NOSSA PERSONALIDADE.
  37. 37. ENTÃO FORMAMOS NOSSA ÓTICA PESSOAL.
  38. 38. NO ENTANTO, QUANDO OBEDECEMOS DEMAIS ESSES MODELOS TORNAMOS NOSSA ESCALA DE VALORES EXTREMAMENTE RÍGIDAS.
  39. 39. CONSTRUÍMOS ENTÃO UM OBSTÁCULO PARA NOSSA CRIATIVIDADE.
  40. 40. POIS TORNA-SE DIFÍCIL ESTABELECER UMA RELAÇÃO DO NOVO COM O JÁ EXISTENTE.
  41. 41. JÁ QUE QUASE TODAS AS IDEIAS NOVAS NASCEM DE ASSOCIAÇÕES COM INFORMAÇÕES JÁ OBTIDAS.
  42. 42. E TUDO QUE FOR NOVO SOARÁ TREMENDAMENTE ERRADO.
  43. 43. ENTÃO COMO PODEMOS NOS TORNAR MAIS FLEXÍVEIS?
  44. 44. PELA VIA DA CONSCIENTIZAÇÃO’ PELA VIA PSICODRAMÁTICA.
  45. 45. CONSCIENTIZAÇÃO: “A REALIDADE QUE NOS CERCA É ABSOLUTAMENTE RELATIVA”.
  46. 46. PSICODRAMÁTICO: “COLOCOCAR-SE NO LUGAR DO OUTRO”.
  47. 47. EXERCÍCIO
  48. 48. ABERTURA DOS SENTIDOS
  49. 49. OTIMIZAÇÃO DA NOSSA PERCEPÇÃO
  50. 50. A INTERAÇÃO COM O MEIO AMBIENTE, QUANDO OTIMIZADA, FACILITARÁ A AÇÃO CRIATIVA.
  51. 51. O MUNDO NOS OFERECE UM CONSTANTE FLUXO DE EXPERIÊNCIAS
  52. 52. QUANDO APRESENTAMOS UMA RECEPÇÃO ABERTA TODA NOVA EXPERIÊNCIA ACRESCENTARÁ UM NOVO CONHECIMENTO
  53. 53. QUEM É O GRANDE INIMIGO DA RECEPÇÃO?
  54. 54. ROTINA
  55. 55. A ROTINA NOS ACOMODA AO FAMILIAR. TENDEMOS A OBSERVAR AS COISAS RAPIDAMENTE E A CLASSIFICAR OS FATOS DENTRO DE MODELOS CONHECIDOS.
  56. 56. DÉJÀ-VU
  57. 57. MAS E QUANDO ESTAMOS FORA DO NOSSO HÁBITAT? QUANDO SOMOS TURISTAS/ QUANDO ESTAMOS EM UMA EXPOSIÇÃO/MUSEU/FEIRA DE AMOSTRAS?
  58. 58. EM SITUAÇÕES COMO ESSAS MANTEMOS NOSSA “ANTENA” LIGADA, ÁVIDA PARA CAPTAR TODO TIPO DE INFORMAÇÃO.
  59. 59. MAAAAAAAS...
  60. 60. DEIXAMOS DE SER CARENTES POR NOVIDADES E UMA SÉRIE DE ANTEPAROS VÃO SENDO COLOCADOS EM VOLTA DA ANTENA, LOGO NOS ACOMODAMOS.
  61. 61. ENTÃO DEIXAMOS NOSSA ANTENA ENFERRUJAR.
  62. 62. USE O RELÓGIO DE PULSO NO BRAÇO DIREITO; ANDE PELA CASA DE TRÁS PARA FRENTE; VISTA-SE DE OLHOS FECHADOS;
  63. 63. VEJA AS HORAS NUM ESPELHO; TROQUE O MOUSE DO COMPUTADOR DE LADO; ESCOVE OS DENTES UTILIZANDO AS DUAS MÃOS.
  64. 64. QUANDO FOR TRABALHAR, UTILIZE UM PERCURSO DIFERENTE DO HABITUAL; FAÇA ALGUMA ATIVIDADE DIFERENTE COM SEU OUTRO LADO DO CORPO E ESTIMULE O SEU CÉREBRO.
  65. 65. ABERTURA DA MENTE
  66. 66. A ABERTURA DA MENTE SURGE ATRAVÉS DO RACIOCÍNIO NÃO LINEAR.
  67. 67. PENSAMENTO LIVRE DA LÓGICA
  68. 68. FORMULAM-SE ALTERNATIVAS, INVADINDO ÁREAS ABSURDAS, PARA DEPOIS JULGÁ-LAS À LUZ DE SUAS POSSIBILIDADES DE USO.
  69. 69. PENSAR LIVREMENTE VS. PENSAR OBJETIVAMENTE
  70. 70. EXERCÍCIO

×