Movimentação de vírus em plantas

2.379 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.379
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
96
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Movimentação de vírus em plantas

  1. 1. MOVIMENTAÇÃO DE VÍRUS EM PLANTAS DOCENTE CARLOS AGUILAR VILDOSO DISCENTES ANA ELIZABETE XAVIER FONSECA GEINESES PINHEIRO SÁVIO DILL MARCELO FEITOSA PEREIRA CARLOS ROBSON MUCHA ZANETTI EVA CAMILA CASTRO CARVALHO WENDELL DA SILVA GIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ INSTITUTO DE BIODIVERSIDADE E FLORESTA FORMAÇÃO INTERDISCIPLINAR II DICIPLINA BIOLOGIA CELULAR
  2. 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS PARASITAS OBRIGATÓRIOS PRESENÇA DE UM SÓ TIPO DE ÁCIDO NUCLÉICO NÃO APRESENTA ENVELOPE LIPOPROTÉICO FORMATO EM BASTONETE SIMETRIA HELICOIDAL NÃO EXISTEM VÍRUS DE PLANTAS QUE PARASITAM CÉLULAS ANIMAIS.
  3. 3. CAPSÍDEO MOLÉCULA DE RNA ESTRUTURA DO VÍRUS DE PLANTA (TMV) Micrografia eletrônica das partículas de TMV coradas para obtenção de melhor visibilidade, com ampliação de 160.000x
  4. 4. Outros tipos morfológicos - BASTONETE FLEXUOSO E RÍGIDO - BACILIFORME COM ENVELOPE - POLIÉDRICA
  5. 5. Sintomas  LOCALIZADO: são lesões cloróticas e necróticas nos pontos de penetração. CLOROSE NECROSES
  6. 6. Sintomas  SISTÊMICA: afetam a planta em vários aspectos de sua morfologia e fisiologia. MOSAICO DO MAMOEIRO MANCHA ANELAR
  7. 7. Transmissão de vírus de plantas  Transmissão: “passagem do vírus de indivíduos infectados para sadios”.  Transmissão mecânica: Instrumentos de corte, contaminação das mãos, durante operações de transplante, amarração de plantas, os vírus penetram pelos ferimentos e infetam a planta.
  8. 8. Transmissão de vírus de plantas  Transmissão por enxertia: Propagação vegetativa de partes de plantas infetadas, a união de tecidos (enxertia), é uma prática altamente eficiente na transmissão do vírus da gema para o cavalo ou vice-versa.
  9. 9. Multiplicação Replicação  Penetração  Liberação do acido nucleico  Biossíntese dos componentes virais  Montagem e maturação  liberação
  10. 10. Movimentação  Após a infecção os vírus são transportados através dos plasmodesmas  Movimento lento a curtas distancias movimento célula -a- célula  Movimento a longas distancias e rápido através do tecido vascular –floema
  11. 11. MOVIMENTO CÉLULA A CÉLULA  CELULAS DOS PARÊNQUIMAS  REPLICA-SE EM CADA CELULA  SINTETIZA PROTEINAS MOTORAS
  12. 12. TRANSPORTE VASCULAR  SE MISTURA COM O FLOEMA  INFECÇÃO SISTEMICA
  13. 13. Se propaga pelo ponto de infecção – raízes – folhas jovens
  14. 14. DEFESA DA CÉLULA  RESPOSTA HIPERSENSITIVA (HR)  RESISTENCIA SISTÊMICA ADQUIRIDA (SAR)  PR PROTEÍNAS
  15. 15. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  VÍRUS COMO AGENTES DE DOENÇAS DE PLANTAS - Prof. Sami J. Michereff , p. 1-9  Mecanismos de defesa de plantas contra o ataque de agentes fitopatogênicos / Cléberson de Freitas Fernandes ... [et al].-- Porto Velho, RO: Embrapa Rondônia, 2009.

×