Apresentação institucional
Revisão 13 - Janeiro de 2015
Nuno França, Engenharia Civil Lda.
Rua das Agras, 16, 2º frente, E...
Página 1 de 17
1. Empresa
1.1. Mensagem
A empresa Nuno França NGneers é um gabinete inteiramente dedicado à prestação de s...
Página 2 de 17
1.2. Conceito
1.2.1. Organização e estrutura
Gabinete de Projeto, estudos e supervisão de obras de Engenhar...
Página 3 de 17
1.2.5. Valores
 Honestidade e transparência
 Rigor e Competência
 Inovação
 Trabalho em equipa
 Respei...
Página 4 de 17
1.4. Responsabilidades
A atividade de qualquer empresa consome recursos que são de todos. Independentemente...
Página 5 de 17
2. Serviços
2.1. Principais serviços
 Estudos de Engenharia Civil
 Projetos de especialidades de Engenhar...
Página 6 de 17
2.4. Departamento de Projeto
O Departamento de Projeto é responsável pela execução de Projetos nas suas dif...
Página 7 de 17
2.5. Departamento de Estudos
O Departamento de Estudos visa fazer análises de casos particulares, onde norm...
Página 8 de 17
2.6. Departamento de Supervisão
O Departamento de Supervisão de Obras faz o acompanhamento da construção de...
Página 9 de 17
2.7. Parcerias
O gabinete está formatado por forma a fazer parte de uma equipa mais vasta, que trabalha em ...
Página 10 de 17
3. Principais referências
3.1. Key-facts
A empresa Nuno França Engenharia Civil Lda. ao longo da sua exist...
Página 11 de 17
3.2. Infraestruturas
 Projeto das infraestruturas do loteamento dos Carapetos, Seixo, Montemor-o-Velho
 ...
Página 12 de 17
3.3. Parques eólicos
 Parque Eólico de Felgar, Torre de Moncorvo
 Parque Eólico da Lousã I, 35 MW, Serra...
Página 13 de 17
3.4. Edifícios
 Casa em Arrifana, Condeixa (Arco Arquitectos)
 Casa António Trindade, Mira de Aire, Port...
Página 14 de 17
3.5. Reabilitação
 Estudo da reabilitação da Igreja de Bustos, Oliveira do Bairro
 Projeto de reabilitaç...
Página 15 de 17
3.6. Comércio
 Cervejaria Sikaru, Centro Comercial Glicínias, Aveiro
 Fábrica MSF, Cacia, Aveiro
 Telep...
Página 16 de 17
3.8. Trabalhos internacionais
 Projeto de especialidades de civil da cerâmica Bolívar, em Bolívar, Venezu...
Página 17 de 17
3.9. Principais clientes
 4 Green Developers, Lda.
 Brantinox, Lda.
 Câmara Municipal de Constância
 C...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Nuno França NGneers - Apresentação institucional 2015 13

186 visualizações

Publicada em

Company presentation

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
186
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nuno França NGneers - Apresentação institucional 2015 13

  1. 1. Apresentação institucional Revisão 13 - Janeiro de 2015 Nuno França, Engenharia Civil Lda. Rua das Agras, 16, 2º frente, Esgueira 3800-090 Aveiro, Portugal geral@nunofranca.com www.nunofranca.com
  2. 2. Página 1 de 17 1. Empresa 1.1. Mensagem A empresa Nuno França NGneers é um gabinete inteiramente dedicado à prestação de serviços na Área da Engenharia Civil. A sua atuação engloba as áreas de Projeto, Estudos e Assessoria, procurando fornecer à indústria da construção civil um apoio técnico eficiente e global, tanto para a construção de obras novas como para obras de reabilitação. A empresa aposta na qualidade e excelência dos serviços prestados, de forma personalizada. Cada caso merece a sua devida atenção e o seu tempo de amadurecimento, com vista à otimização e consolidação das soluções propostas. No entanto, um dos pontos de honra é o de fomentar o cumprimento de prazos acordados com o Cliente, já que se considera este ponto como fundamental para atingir a sua satisfação. Apesar da empresa se dedicar apenas a áreas da Engenharia Civil, conta com uma equipa de profissionais de outras áreas, que colaboram com a empresa de uma forma sólida e concertada, em regime de colaboração privilegiada. Refira-se, como exemplo, que este tipo de colaboração tem sido utilizado com gabinetes de Arquitetura, de Engenharia Eletrotécnica, de Engenharia Mecânica, de Laboratórios de Ensaios e Instituições de Ensino Superior. A área de influência da empresa é internacional. O facto de se encontrar em Portugal e de já contar com trabalhos desenvolvidos para Angola, Finlândia, Venezuela, Polónia e Canadá, torna a empresa um importante parceiro das indústrias portuguesas que invistam noutros países, bem como de empresas internacionais que tencionem investir nos mercados europeus, latinos e africanos, com especial destaque para os países de língua oficial portuguesa. Um das maiores valências dessa parceria é a adaptação dos standards de Engenharia, entre diferentes países e culturas. Afinal, foi sempre essa a vocação dos portugueses no mundo, a de ligação de povos e culturas. Distribuição geográfica de trabalhos, em Portugal Continental, Ilha da Madeira e no mundo.
  3. 3. Página 2 de 17 1.2. Conceito 1.2.1. Organização e estrutura Gabinete de Projeto, estudos e supervisão de obras de Engenharia Civil, com uma filosofia de trabalho baseada na valorização do desenvolvimento de Projeto e que integra conceitos de sustentabilidade nos serviços que presta. Está concebido por forma a integrar-se numa equipa de Projeto, com as funções de coordenador, colaborador ou consultor. O gabinete está formatado por forma a fazer parte de uma equipa mais vasta, que trabalha em conjunto para a realização de um Projeto. Pode assumir as funções de coordenador, de colaborador ou de consultor. A metodologia que emprega na sua atividade visa tanto a qualidade final do serviço como apoio para que outros membros da equipa também alcancem o mesmo nível de qualidade. O produto final que se pretende deverá ser homogéneo, competente e promover o ótimo decorrer dos trabalhos a jusante, dentro de prazos e custos previstos 1.2.2. Princípios no exercício da atividade  Código deontológico da Ordem dos Engenheiros  Compromissos de sustentabilidade Aalborg+10  Código de conduta profissional de projetistas e consultores (APPC) 1.2.3. Missão Proporcionar aos seus Clientes serviços de Engenharia Civil que vão de encontro à satisfação das suas necessidades e que se tornem numa referência de prestígio e competência no mercado. 1.2.4. Objetivos  Praticar Engenharia Civil  Ter como clientes algumas das maiores empresas em Portugal  Ser referenciada como uma empresa tendencialmente verde  Ter parcerias privilegiadas com especialistas e profissionais prestigiados de áreas complementares Supervisão da obra e projeto de infraestruturas de civil da Central Termoelétrica Vitória III, Funchal
  4. 4. Página 3 de 17 1.2.5. Valores  Honestidade e transparência  Rigor e Competência  Inovação  Trabalho em equipa  Respeito pela Segurança e Ambiente  Simpatia e proximidade ao Cliente 1.3. Metodologia Para atingir os objetivos a que se propõe e desenvolver a sua missão com base nos princípios que delimitou para a sua atividade, o gabinete adotou metodologias de trabalho, que tentam envolver as pessoas abrangidas no resultado final que pretende. Assim, resumidamente, apresenta-se uma das metodologias adotadas, para o Cliente genérico, havendo outras mais adaptadas para trabalhos específicos:  Fase 1: Orçamentação - Contacto, registo do pretendido, envio para a gerência, cálculo de honorários, proposta formal, envio para apreciação, negociação e revisão, proposta final, aceitação e abertura de processo ou rejeição e fecho da fase.  Fase 2: Planeamento - Divisão por fases, atribuição de tarefas, calendarização, reuniões, contacto com entidades licenciadoras, preparação de modelos base.  Fase 3: Produção: Anteprojeto, reuniões com outros membros da equipa, cálculo, desenho, peças escritas, revisão preliminar. É nesta fase que o Engenheiro Civil mais interage com o Arquitecto e Engenheiros de outras especialidades, para compatibilizar todas as especialidades de forma harmoniosa.  Fase 4: Revisão: Impressão preliminar, alterações e correções.  Fase 5: Impressão e entrega: Impressão, corte, dobragem, encadernação, assinatura, embalagem e expedição.  Fase 6: Monitorização: Acompanhamento do processo de licenciamento, reuniões de obra, verificação do cumprimento do projetado, encerramento da obra. Projeto de civil da Central termoelétrica de biomassa Terras de Santa Maria, Oliveira de Azeméis
  5. 5. Página 4 de 17 1.4. Responsabilidades A atividade de qualquer empresa consome recursos que são de todos. Independentemente do que se paga por esses recursos, muitos não são renováveis e de uma forma voluntária ou não, poderão deixar de estar acessíveis às gerações vindouras. De alguma forma, cada empresa deverá assumir a sua responsabilidade no consumo desses recursos e procurar, por muito pouco que seja, compensar a sociedade e ambiente. Para tal, decidimos apoiar instituições de cariz social e ambiental, não lucrativas e com trabalho incidente em classes mais desfavorecidas, como sendo sócios de:  Liga Portuguesa Contra o Cancro  Assistência Médica Internacional  Entidades locais de apoio a pessoas carenciadas  Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza 1.5. Dados da empresa  Designação social: Nuno França, Engenharia Civil Lda.  Sede Social: Rua Agra do Norte, Nº 16, 2º Frente, Esgueira, 3800-090 Aveiro, Portugal  Telefone: 234 10 20 17  Correio eletrónico: geral@nunofranca.com  Página internet: www.nunofranca.com  Forma jurídica: Sociedade por quotas de responsabilidade limitada  Capital social: 5000 euros  Gerência: Nuno Miguel de França Vieira e Elisabete Rosa Pereira Queiroz Marinho  Data de fundação: 1 de Março de 2005  Matrícula no Registo Comercial: 6172/050225 (C.R.C. de Aveiro)  Código de atividade (CAE): 74202  Número fiscal de pessoa coletiva: 507 265 190 Projeto do novo silo de lamas da ETAR Sul da SIMRIA, Gafanha da Encarnação, Ílhavo
  6. 6. Página 5 de 17 2. Serviços 2.1. Principais serviços  Estudos de Engenharia Civil  Projetos de especialidades de Engenharia Civil  Supervisão de obras  Coordenação de segurança e saúde em obra  Processos de concurso público ou privado  Projeto de edifícios sustentáveis 2.2. Áreas de atuação  Infraestruturas de água e saneamento  Reabilitação  Edifícios públicos ou privados  Indústria em geral  Centrais de produção de energia elétrica  Túneis e obras de arte  Vias de comunicação  Resíduos e ambiente  Construção sustentável  Hotelaria, desporto e saúde 2.3. Mercados  Particulares  Empresas  Instituições e entidades públicas  Energia  Comércio e serviços  Condomínios Projeto de cortina ancorada de estacas de betão para o edifício Edipredium, Luanda, Angola
  7. 7. Página 6 de 17 2.4. Departamento de Projeto O Departamento de Projeto é responsável pela execução de Projetos nas suas diferentes fases:  Estudo prévio  Anteprojeto  Projeto de licenciamento  Projeto de execução  Revisão de projetos  Preparação de concursos públicos ou privados das várias especialidades ligadas a obras de Engenharia Civil, como sendo:  Fundações e Estruturas  Contenção periférica  Reabilitação de edifícios e de infraestruturas  Escavações e demolições  Redes de distribuição de água (prediais e urbanas)  Redes de drenagem de águas residuais (prediais e urbanas)  Redes de drenagem de águas pluviais (prediais e urbanas)  Redes de distribuição de gás (prediais e urbanas)  Segurança contra incêndio (incluindo redes de incêndio armadas)  Comportamento térmico (incluindo tecnologia solar passiva)  Comportamento acústico (habitação, comércio, indústria e espaços especiais)  Vias de comunicação (todos os componentes da hierarquia viária nacional)  Sistemas de aproveitamento solar passivos  Infraestruturas hidráulicas especiais  Fundações e acessos de parques eólicos  Estabilidade e contenção de fachadas em ruína  Plano de higiene e segurança – fase de Projeto  Projeto de construção civil Modelo tridimensional de cálculo da estrutura da moradia Rui e Marisa Cravo, Águeda
  8. 8. Página 7 de 17 2.5. Departamento de Estudos O Departamento de Estudos visa fazer análises de casos particulares, onde normalmente se estudam a causa de problemas e propõem-se soluções para a sua resolução, segundo a metodologia:  Identificação dos objectos de estudo  Análise dos objectos de estudo  Identificação de causas prováveis (no caso de análise de anomalias ou patologias)  Pesquisa do estado da arte na Área relacionável  Proposta de soluções Os outputs desta metodologia resultam em:  Relatórios  Cadernos de encargos  Peças desenhadas  Folhas de cálculo Como exemplo de áreas abrangidas por estudos já efectuados, temos, entre outros:  Patologias associadas à humidade  Isolamento sonoro  Comportamento higrotérmico de edifícios  Qualidade do ar interior em edifícios  Eficiência energética e comportamento ambiental de edifícios  Reabilitação de redes de edifícios  Análise da degradação de elementos construtivos em edifícios  Caracterização de parâmetros físicos de materiais e de elementos construtivos  Inspecção e peritagem de obra Projeto das especialidades de civil do Edifício Paços da Vila, Vagos
  9. 9. Página 8 de 17 2.6. Departamento de Supervisão O Departamento de Supervisão de Obras faz o acompanhamento da construção de obras, representando tecnicamente o Dono de Obra no local para assegurar o cumprimento do Projeto e controlo da qualidade nas diferentes fases da construção. Especialmente em obras de grande dimensão, a empreitada de Construção Civil é uma das áreas que a empresa tem competências para supervisionar. No entanto, através de parcerias com técnicos de outras Especialidades, pode assumir a função de Coordenação da Supervisão para homogeneizar o acompanhamento dos trabalhos Serviços:  Direcção Técnica de Obras  Fiscalização de obras  Supervisão de Empreitadas de Construção Civil  Coordenação da Supervisão  Inspecção e peritagem em obras Descarga do grupo gerador para a Central Termoelétrica Vitória III, Funchal
  10. 10. Página 9 de 17 2.7. Parcerias O gabinete está formatado por forma a fazer parte de uma equipa mais vasta, que trabalha em conjunto para a realização de um Projeto. Pode assumir as funções de coordenador, de colaborador ou de consultor. A metodologia que emprega na sua atividade visa tanto a qualidade final do serviço como apoio para que outros membros da equipa também alcancem o mesmo nível de qualidade. O produto final que se pretende deverá ser homogéneo, competente e promover o ótimo decorrer dos trabalhos a jusante, dentro de prazos e custos previstos. Para tal, mantém parcerias nas seguintes especialidades:  Arquitetura  Arquitetura paisagista  Ambiente e Biologia  Higiene e Segurança  Engenharia Eletrotécnica  Engenharia Mecânica  Especialistas de áreas específicas de Engenharia Civil  Entidades certificadoras de Projetos e instalações  Laboratórios de Engenharia Civil Projeto de licenciamento e execução do Parque Eólico da Serra dos Candeeiros, Alcobaça e Rio Maior
  11. 11. Página 10 de 17 3. Principais referências 3.1. Key-facts A empresa Nuno França Engenharia Civil Lda. ao longo da sua existência, desenvolveu trabalhos que poderão ser resumidos nos seguintes key-facts: Em edifícios:  Projetou especialidades de civil para mais de 250 edifícios  Tem uma experiência de 15 anos  Licenciou para cerca de 80 municípios portugueses  Tem experiência de edifícios até 12 andares  Tem experiência de caves até 6 níveis enterrados, com contenção periférica especial  Trabalha com técnicos de formação e experiência relevante  Desenvolveu investigação na área de humidades em edifícios Em parques eólicos  Projetou mais de 40 parques eólicos  Os projetos envolveram cerca de 1.8 GW de potência elétrica  Os projetos envolveram cerca de 500 aerogeradores  Foram projetados mais de 300km de acessos interiores aos parques Nas páginas seguintes, apresentam-se de forma não exaustiva, os trabalhos mais relevantes. Projeto das infraestruturas da Urbanização do Quarteirão Norte, em Estarreja
  12. 12. Página 11 de 17 3.2. Infraestruturas  Projeto das infraestruturas do loteamento dos Carapetos, Seixo, Montemor-o-Velho  Projeto de águas pluviais da Brose, Tondela (Iberfer-Nutroton)  Projetos de execução e organização do concurso público “Melhoramentos Diversos nos Intercetores Geral, Vouga e Sub-Sistema Sul” (SIMRIA, distritos de Aveiro e Coimbra)  Projetos de execução e organização do concurso público “Intervenções Diversas no Sistema da SIMRIA – 2º Semestre de 2009” (SIMRIA, distritos de Aveiro e Coimbra)  Projetos de execução e organização do concurso público “Silo de Lamas da ETAR Sul e Proteção da Ventosa do Canal de São Jacinto” (SIMRIA, distritos de Aveiro e Coimbra)  Projetos de execução e organização do concurso público “Intervenções Diversas no Sistema da SIMRIA – 2º Semestre de 2010” (SIMRIA, distritos de Aveiro e Coimbra)  Rede pública pluvial da Clínica de Hemodiálise de Mirandela  Projeto das infraestruturas hidráulicas da Central Termoelétrica de Vitória III, Funchal (Eletricidade da Madeira e consórcio Wartsila-Energetus)  Projeto de execução e organização do concurso público da Reabilitação da E.N. 3 na zona de Montalvo, em Constância (com Engº Simão Borrega) (Câmara Municipal de Constância)  Projeto de especialidades de civil da central de Biomassa de Terras de Santa Maria, Oliveira de Azeméis (Energetus e FTP Energia)  Projeto de especialidades de civil da central de cogeração Enerwash II, Montijo (Energetus)  Projeto de especialidades de civil da cerâmica Bolívar, em Bolívar, Venezuela (Metalcértima)  Projeto de especialidades de civil da fábrica Tecnangol, Angola  Projeto de reabilitação da central de cogeração Seva, Ronfe (Energetus)  Projeto de reabilitação da central de cogeração Saramago, Pousada de Saramago (Energetus)  Projeto de especialidades de civil do Centro Técnico de Inspeção de Veículos de Anadia (em desenvolvimento)  Projeto de especialidades de civil de 4 armazéns industriais em Águeda  Projeto de especialidades de civil da fábrica Castoral, Moita, Anadia  Projeto de execução e organização do concurso público da Urbanização do Quarteirão Norte no centro de Estarreja (Câmara Municipal de Estarreja)  Projeto de execução de beneficiação de três arruamentos no concelho de Estarreja (Câmara Municipal de Estarreja)  Projeto de execução da parcela B da Zona Industrial de Soza (Câmara Municipal de Vagos) Projeto de especialidades de civil da central de cogeração Enerwash II, Montijo (Energetus)
  13. 13. Página 12 de 17 3.3. Parques eólicos  Parque Eólico de Felgar, Torre de Moncorvo  Parque Eólico da Lousã I, 35 MW, Serra da Lousã  Parque Eólico da Lousã II, 50 MW, Serra da Lousã  Parque Eólico da Ortiga, Serra da Lousã  Parque Eólico da Safra, 28.8 MW, Serra da Lousã  Parque Eólico da Serra da Freita, 36.8 MW, Arouca  Parque Eólico da Serra dos Candeeiros, Rio Maior  Parque Eólico de Bornes, Macedo de Cavaleiros e Alfândega da Fé  Parque Eólico de Leomil, 16.1 MW, Moimenta da Beira Parque Eólico de Chão Falcão II, Batalha  Parque Eólico de São Macário I, São Pedro do Sul  Parque Eólico de São Macário II, Cinfães  Parque Eólico de Meroicinha II, Vila Real  Parque Eólico do Coentral, Serra da Lousã  Parque Eólico de Lomba do Vale, Cabeceiras de Basto e Montalegre  Parque Eólico de Chão Falcão III, Alcanena  Parque Eólico do Chiqueiro, Pampilhosa da Serra  Parque Eólico da Toita, Pampilhosa da Serra  Parque Eólico de Arouca-Silva, Pampilhosa da Serra  Parque Eólico de Vale Grande-Burrela, Pampilhosa da Serra e Arganil  Parque Eólico do Planalto, Cadaval  Parque Eólico do Douro Sul, Moimenta da Beira e Sernancelhe  Parque Eólico de São Bento, Mendiga  Parque Eólico de Vale Grande, Arganil  Parque Eólico de Picos-Vale do Chão, Serra da Lousã  Parque Eólico de Macieira, Sernancelhe  Parque Eólico do Alto dos Forninhos, Portalegre  Parque Eólico da Tocha, Cantanhede  Parque Eólico do Sabugal, Sabugal  Parque Eólico da Maúnça, Fátima/Batalha  Parque Eólico da Figueira Brava, Tavira  Parque Eólico dos Três Marcos, Cinfães/Viseu  Parque Eólico de Kelujarvi, Lapónia, Finlândia  Parque eólico MTK, Finlândia  Parque eólico do Guardão, Caramulo, Tondela Projeto de licenciamento e execução do Parque Eólico de Vale Grande, Arganil
  14. 14. Página 13 de 17 3.4. Edifícios  Casa em Arrifana, Condeixa (Arco Arquitectos)  Casa António Trindade, Mira de Aire, Porto de Mós (Arq. Bruno Moleiro)  Casa Carlos Bezerra, Estarreja (Arq. Nuno Silva e Arq. Paulo Reis)  Casa Prof. Alegria, Estarreja (Arq. Paulo Reis e Arq. Nuno Silva)  Casa Cruz Matos, Curia, Anadia (Arq. Alexandra Vieira)  Casa em Segade, Miranda do Corvo (Arq. Joaquim Nunes)  Casa em Vale do Boi, Anadia (Arq. Alexandra Vieira)  Casa em Vil de Matos, Coimbra (Arq. Joaquim Nunes)  Casa Henrique Martins, Vagos (Arq. João Carlos Sarabando)  Casa Filipa Pinto, Aveiro (Arq. Alexandra Vieira)  Casa Lindanor, Cácemes, Penacova  Casa Nuno Murta, Coimbra (Arq. Joaquim Nunes)  Casa Rui Murta, Coimbra (Arq. Joaquim Nunes)  Edifício Silvério Louro, Vagos (Arq. João Carlos Sarabando)  Edifício de habitação e comércio, Constância (Câmara Municipal de Constância)  Escola Básica 1 de Pontével, Cartaxo (Arq. Nuno Monteiro)  Igreja em Fonte Angeão, Vagos  Leca House, Algarve  Lote 28 em Silva Escura, Maia (Arq. Pais de Figueiredo)  Projeto acústico da Escola Básica de Pinhal Novo, Palmela (Atelier Coahabitar)  Projeto térmico para a sede da ACADOF, Fermelã, Estarreja  Casa na rua da Boavista, Cartaxo (Arq. Nuno Monteiro)  Edifício Edipredium, Luanda (Arq. Nuno Batista)  Casa Júlio Freitas, Tomar (Arq. Nuno Monteiro)  Casa Rui e Marisa Cravo, Águeda (Arq. Nuno Matos Silva)  Casa Urbi-life, Paços de Gaiolo, Marco de Canaveses (Arq. Maria João Andrade e Arq. Ricardo Cordeiro)  Casa Funina, Azambuja (Arq. Nuno Monteiro)  Projeto térmico e acústico da casa de Rui Costa e Sousa, Ílhavo (Arq. Ricardo Senos e Arq. Sofia Senos)  Urbanização Amarona, Ílhavo (Arq. Pedro Mateus)  Loteamento Av. João Grave, Vagos (Arq. Pedro Mateus)  Casa solar passiva e bioclimática em Malhada de Baixo, Cantanhede (Protoconcept)  Casa Nuno Guimarães em Avanca, Estarreja (Arq. Nuno Matos Silva) Projeto de licenciamento e execução da casa Bezerra, Estarreja (Arq. Nuno Silva)
  15. 15. Página 14 de 17 3.5. Reabilitação  Estudo da reabilitação da Igreja de Bustos, Oliveira do Bairro  Projeto de reabilitação de coberturas e fachadas em cerca de 30 edifícios (Torres Novas, Mira de Aire, Ílhavo, Vagos, Aveiro, Tomar, Ferreira do Zêzere, Oliveira de Frades, etc.)  Estudo da reabilitação de uma escola, Santa Maria da Feira  Casa de fados Capella, Coimbra: obra de reabilitação e alteração de uma capela do séc. XIII (Arq.tos Ângelo Ramalhete, Maria Manuela Ataíde e Pedro Goulão Taborda – Menção Honrosa da C.M. de Coimbra)  Estudo de reabilitação acústica da Casa Memória Lopes Graça, Tomar (Município de Tomar)  Reabilitação de edifícios (obra integral) no centro urbano do Cartaxo  Reabilitação de duas centrais termoelétricas de cogeração em Guimarães (Energetus)  Reabilitação e ampliação de matadouro de bovinos, Venezuela (Metalcértima)  Reabilitação de fachadas em tijolo à vista em urbanização de Azurva, Aveiro (Loja do Condomínio)  Reabilitação de apartamento de luxo na Avenida da Liberdade, Lisboa (Arq. Nuno Monteiro)  Reabilitação de edifício para instalação de gabinete de arquitetura, Cartaxo (Arq. Nuno Monteiro)  Reabilitação de patologias no empreendimento Aveiro Centrum (PNP Condomínios)  Reabilitação de patologias no empreendimento Mirador, Aveiro (Civilria)  Reabilitação de patologias no empreendimento Forca Vouga, Aveiro (Civilria)  Reabilitação de patologias em edifício na Rua do Brasil, Aveiro (PNP Condomínios)  Reabilitação de patologias no empreendimento Lake II, Aveiro (Civilria)  Reabilitação de patologias estruturais no edifício da Sociedade Comercial do Vouga, Águeda  Reabilitação de patologias de fachada e cobertura da torre Simón Bolívar, Aveiro  Reabilitação de patologias na Smart Residence, Aveiro (Loja do Condomínio)  Reabilitação de patologias no edifício 4 estações, Aveiro (PNP Condomínios)  Reabilitação de patologias no edifício da Câmara Municipal de Vagos Reabilitação do edifício Quinta das Laranjeiras, em Alagoas, Aveiro
  16. 16. Página 15 de 17 3.6. Comércio  Cervejaria Sikaru, Centro Comercial Glicínias, Aveiro  Fábrica MSF, Cacia, Aveiro  Telepizza, Vila Viçosa  Banco Metodista, Angola (Arq. Nuno Monteiro)  Centro Técnico de Inspecção de Veículos de Mira (em licenciamento)  Restaurante Dom Duarte, Aveiro  Pastelaria Barrocas Park, Aveiro  Planeta Gaúcho, Aveiro  Planeta Gaúcho, Figueira da Foz  Stop’n Shop, Ílhavo  Ali Kebab, 8ª Avenida, São João da Madeira  Pastelaria Aripan, Funchal  Loja Imopro, Funchal  Pastelaria Flor de Sevilha, Ponte de Vagos, Vagos  Tutti Promo, Viseu  D. Franguito e Porco na Brasa, Ferrara Plaza, Paços de Ferreira  Armazéns Perestrelo, Santa Cruz, Madeira  Pizzaria Mundial, Aveiro  Plazamar, Vagueira, Vagos  Padaria Rainha de Bragança, Bragança 3.7. Outros trabalhos  Caracterização de materiais acústicos em laboratório (determinação do coeficiente de absorção sonora)  Estudo da transmissão sonora entre um bar e uma habitação  Estudo de reabilitação de um tecto acústico numa discoteca  Estudo de soluções com vista a reduzir o ruído ambiental provocado por um complexo industrial  Manual de betões leves Maxit  Traduções de fichas técnicas de produtos Maxit  Caderno de encargos para as obras de construção civil de parques eólicos da Enersis  Caderno de encargos para as obras de construção civil de parques eólicos da Ventinveste  Caderno de encargos para as obras de construção civil de parques eólicos da 4 Green Developments  Direcção Técnica de obras da empresa Varela Construções (Alto dos Forninhos e Alto da Marina)  Concurso para a Sede da Ordem dos Arquitectos, Faro (Arq. Quim Nunes)  Concurso para o Mercado Manuel Firmino, Aveiro (Arq. Quim Nunes, Arq. Fernando Madeira)  Concurso para espaço público, Ponte da Barca (Arq. Quim Nunes) – Menção honrosa  Concurso para reabilitação de núcleo urbano, Monção (Arq. Quim Nunes) – 3º lugar  Concurso internacional – A House in Luanda (Arq. Paulo Reis e Nuno Matos Silva)  Concurso das novas piscinas municipais de São João da Madeira (Arq. Nuno Matos Silva)  Concurso para a Biblioteca Municipal de Grândola  Concurso para a Biblioteca Municipal de Setúbal  Concurso para a reabilitação do Estádio Universitário do Porto
  17. 17. Página 16 de 17 3.8. Trabalhos internacionais  Projeto de especialidades de civil da cerâmica Bolívar, em Bolívar, Venezuela (Metalcértima)  Projeto de especialidades de civil da fábrica Tecnangol, Angola  Projeto de especialidades de civil da cerâmica Falcón, em Falcón, Venezuela (Metalcértima)  Projeto de especialidades de civil do concurso 12 000 casas, inserido no programa governamental Gran Missión, Venezuela (Metalcértima)  Projeto de especialidades de civil da nova fábrica Recer em Angola (Recer, em desenvolvimento)  Parque Eólico de Kelujarvi, Lapónia, Finlândia (em desenvolvimento)  Projeto de especialidades de civil da sede do BANC (Banco Angolano de Negócios e Comércio), Angola  Reabilitação construtiva da escola Sr. Peters Catholic School em Ontario, Canadá  Projeto de especialidades de civil da agência bancária BANC para Talatona, Angola  Projeto de especialidades de civil da urbanização residencial Kikuxi, Angola  Projeto de especialidades de civil da agência bancária Banco Metodista, Angola  Projeto de especialidades de civil da agência bancária ENSA Cacuaco, Angola  Projeto de especialidades de civil da agência bancária BANC Estádio 11 de Novembro, Luanda, Angola  Projeto de especialidades de civil da agência bancária BANC Terminal Enana, Angola  Projeto de especialidades de civil da agência bancária BANC para Km12, Viana, Angola  Projeto de especialidades de civil da agência bancária BHC, Palanca, Angola  Projeto de especialidades de civil da moradia 2 da urbanização Kimbo dos Kambas, Angola  Projeto de especialidades de civil da moradia 16 da urbanização Kimbo dos Kambas, Angola  Projeto de especialidades de civil da agência bancária BANC para Soyo, Angola  Projeto de estruturas da implantação de um heliporto na sede do BANC (Banco Angolano de Negócios e Comércio), Angola  Projeto de reabilitação e ampliação de matadouro de bovinos, Venezuela (Metalcértima)  Projeto da moradia WPA, Luanda (Talatona), Angola  Projeto de especialidades de civil do parque eólico MTK, Finlândia (em desenvolvimento) Projeto das especialidades de civil da sede do BANC em Talatona, Angola
  18. 18. Página 17 de 17 3.9. Principais clientes  4 Green Developers, Lda.  Brantinox, Lda.  Câmara Municipal de Constância  Câmara Municipal de Estarreja  Central Termoeléctrica de Biomassa de Terras de Santa Maria, Lda.  Certifer, Lda.  Dignito, Lda.  Energetus, Lda.  Enerpro, Lda.  Eurocifrão, Lda.  Haff Delta, Lda.  Iberfer S.A.  Iberwind, S.A.  Inter XXI, Lda.  Internacional 2001, Lda.  José Varela Ferreira Lda.  Maxit, S.A.  Metalcértima - Indústria Metalomecânica Lda.  MVdO - Arquitectura, Unipessoal, Lda.  Nordex Energy Gmbh  nu.ma arquitectos  Nuno Monteiro, Atelier de Arquitectura  PGG - Perspectivas Globais de Gestão, Lda.  Proto Concept, Design, Lda.  Revigrés, S.A.  SIMRIA - Saneamento Integrado dos Municípios da Ria, S.A.  Ventinveste Eólica SGPS, S.A.  VentoCulto, Centrais Eólicas, Unipessoal Lda.  Ventos Propícios, Energia Eólica, Unipessoal Lda.

×