Efólio a psicologia do desenvolvimento ii nuno duarte 1300384

392 visualizações

Publicada em

Efolio A Psicologia do desenvolvimento II
Aluno 1300384

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
392
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Efólio a psicologia do desenvolvimento ii nuno duarte 1300384

  1. 1. PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO II A importância da relação de vinculação nos Nuno Duarte Aluno - 1300384 primeiros anos de vida Imagem 1
  2. 2. ÍNDICE • O que é a vinculação? – 3 • Quando se inicia?- 5 • Potencialidades da vinculação– 7 • Bibliográficas - 9
  3. 3. O QUE É A VINCULAÇÃO? Soares (1996) concebe a teoria da vinculação como uma teoria espaço-emocional, uma vez que a sua matriz conceptual assenta no modo como a criança, em função da sua maior ou menor ativação emocional, regula o comportamento de aproximação à figura de vinculação e de exploração do meio. Bowlby operacionaliza o conceito de vinculação definindo-a com um sistema comportamental de natureza instintiva que tem como resultado previsível o estabelecimento da proximidade do indivíduo com a sua figura de vinculação e que tem por função biológica a proteção do indivíduo e a sobrevivência da espécie (Bowlby, 1969/1984). 3
  4. 4. QUANDO SE INICIA? A relação de vinculação começa durante o processo de gestação, em que a mãe cria a afetividade com o seu bebé. É um processo com diferentes dimensões ligadas á gravidez, parto e pós parto e referem-se ao pai, mãe e bebé. 4 Diferentes dimensões Biológica Psicológica Sociocultural
  5. 5. POTENCIALIDADES DA VINCULAÇÃO • O bebé vai adquirir confiança com o cuidador assim como, nas suas capacidades cognitivas e emocionais desenvolve a sua autoconfiança e um sentimento de segurança. 5 Imagem 2
  6. 6. POTENCIALIDADES DA VINCULAÇÃO •Os pais ao estarem sensibilizados para as necessidades do seu bebé e darem a resposta adequada vão proporcionar um meio seguro à criança, para que desta forma ela desenvolva a sua capacidade de explorar o meio ambiente de um modo mais complexo. 6 Imagem 3
  7. 7. POTENCIALIDADES DA VINCULAÇÃO (CONT.) • o produto resultante da interação e da ligação emocional permanente entre a criança e a figura de vinculação trata-se de uma condição fundamental para a existência humana, na medida em que não só aumenta a probabilidade de sobrevivência, como também favorece o desenvolvimento adaptativo da personalidade (Sroufe, 1979; Cicchetti, Cummings, Greenber.g & Marvin, 1990). •Estabelecimento de uma relação de vinculação na infância enquanto tarefa sócia emocional facilitadora da resolução de tarefas desenvolvimentais futuras (Schneider-Rosen, 1990) . 7 Imagem 4
  8. 8. POTENCIALIDADES DA VINCULAÇÃO (CONT.) • Uma história de cuidados parentais sensíveis promove o desenvolvimento de um esquema de self e dos outros como merecedor de amor, carinho e ajuda o que ocasiona maiores aptidões de regulação do stress e da ameaça. • o bebé estabelece durante o seu primeiro ano de vida, uma relação privilegiada com uma figura específica que lhe presta cuidados básicos, apoio e afeto, e, desta forma, garante a sua sobrevivência, assim, a vinculação corresponde a uma “ligação afetiva” persistente entre a criança e o prestador de cuidados. 8 Imagem 5
  9. 9. BIBLIOGRAFIA: •Bowlby, J. (1984). Attachment and loss: Attachment (2ª ed., vol 1). Harmondsworth: Penguin Books. •Schneider-Rosen, K. (1990). The developmental reorganization of attachment relationships: Guidelines for classification beyond infancy. In. M. Greenberg, D. Cicchetti & E. Cummings (Eds.), Attachment in the preschool-years: Theory, research and intervention (pp-185-220). Chicago: Chicago University Press. •Soares, I. (1996). Representação da vinculação na idade adulta e na adolescência. Estudo intergeracional: Mãe-filho(a). Braga: Serviço de Publicações, Instituto de Educação e Psicologia. •Sroufe, A. (1979). The coherence of individual development: Early care, attachment and subsequent developmental issues. American Psychologist, 34, pp.834-841. 9
  10. 10. BIBLIOGRAFIA (CONT): •Imagem 1 http://psicomovimentofati.blogspot.pt/2011/04/vinculacao-na-infancia-seguranca- para.html •Imagem 2 http://consultoriocharneca.blogspot.pt/2013/01/vinculacao-e-adoecer-infantil. html •Imagem 3 http://www.paisefilhos.pt/index.php/gravidez/pos-parto/6574-quando-o-amor-nao- e-imediato •Imagem 4 http://denoivaamae.com/dicas-gestantes/criacao-com-apego-e-o-desenvolvimento- infantil/ •Imagem 5 http://vivamelhoronline.com/tag/amamentar/ 10
  11. 11. OBRIGADO!!!

×