B22 sistema nervoso 1

2.790 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.790
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.701
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
77
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

B22 sistema nervoso 1

  1. 1. 2ARANHA - ARMADEIRAA aranha-armadeira não tece teias. Em vez disso, vagueia pelo solo da floresta eataca tudo o que com ela se cruza, desde insetos a ratos. De dia, esconde-se emlocais escuros e húmidos, o que a pode pôr em contacto com o homem, visto sermuitas vezes encontrada perto de casas ou em cachos de bananas. Aranha-armadeiratem o veneno mais letal de qualquer aranha - uma neurotoxina duas a cinco vezesmais tóxica que a da viúva-negra. A mortalidade baixa das suas vítimas deve-setalvez às mordeduras "secas" que a aranha usa para conservar o veneno. Este,quando injetado, causa dores locais intensas, ritmo cardíaco irregular, vómitos ehemorragias internas. Nuno Correia 11/12
  2. 2. 3 Nuno Correia 11/12
  3. 3. 4 HomeostasiaMecanismo de manutenção das condições do meio internodentro de certos limites e em equilíbrio com as condições externas. Nuno Correia 11/12
  4. 4. 5 Nuno Correia 11/12
  5. 5. 6 Nuno Correia 11/12
  6. 6. 7 Nuno Correia 11/12
  7. 7. 8 Nuno Correia 11/12
  8. 8. 9 Nuno Correia 11/12
  9. 9. 10 Nuno Correia 11/12
  10. 10. 11 Nuno Correia 11/12
  11. 11. 12 Nuno Correia 11/12
  12. 12. 13Potencial de ação Nuno Correia 11/12
  13. 13. 14 Potencial de repouso Nuno Correia 11/12
  14. 14. 15 Nuno Correia 11/12
  15. 15. 16 Nuno Correia 11/12
  16. 16. 17 Nuno Correia 11/12
  17. 17. 18 Nuno Correia 11/12
  18. 18. 19 Nuno Correia 11/12
  19. 19. 20 Nuno Correia 11/12
  20. 20. 21 Nuno Correia 11/12
  21. 21. 22 Nuno Correia 11/12
  22. 22. 23 Nuno Correia 11/12
  23. 23. 24 Nuno Correia 11/12
  24. 24. 25 Nuno Correia 11/12
  25. 25. 26 Nuno Correia 11/12
  26. 26. 27 Nuno Correia 11/12
  27. 27. 28 Nuno Correia 11/12
  28. 28. 29Molécula geralmente de pequeno tamanho, libertada pela arborização terminal de umneurónio em resposta à chegada de uma mensagem nervosa da natureza elétrica.O neurotransmissor é libertado na fenda sináptica.Provoca a abertura de canais iónicos específicos, ditos quimiodependentes, o que per-mite à mensagem nervosa passar para a célula seguinte. Assim, a chegada de uma sériede potenciais de ação à arborização terminal provoca a abertura de canais de Ca2+.A entrada brusca desses iões desencadeia a exocitose das vesículas pré-sinápticas quelibertam o neurotransmissor na fenda sináptica; este fixa-se sobre os recetores damembrana pós-sináptica e provoca a abertura dos recetores dos canaisquimiodependentes.Se o ião que difunde na célula pós-sináptica for o Na+, gera-se um PPSE, e oneurotransmissor é inibidor. A ação do neurotransmissor é breve; na realidade, este énormalmente destruído por uma enzima específica.Entre os neurotransmissores excitadores, a acetilcolina, a adrenalina, a dopamina e oglutamato são os mais comuns; o GABA é o neurotransmissor inibidor mais frequente. Nuno Correia 11/12
  29. 29. 30 Nuno Correia 11/12
  30. 30. 31 Nuno Correia 11/12
  31. 31. 32Os índios para envenenarem as suas lanças utilizavam uma substância que actuava a nível das sinapses neuromusculares provocando o bloqueio dos receptores de acetilcolina (receptores nicotínicos) nos músculos respiratórios; não afectam, no entanto o músculo cardíaco, pois esta substância não se liga a receptores muscarínicos. Por isso, geralmente, nestes vasos a vítima morre por asfixia. Apresente uma explicação para a morte destas vítimas ocorrer por asfixia. Nuno Correia 11/12
  32. 32. 33 c u r a r e Nuno Correia 11/12
  33. 33. 34 Nuno Correia 11/12
  34. 34. 35 Nuno Correia 11/12
  35. 35. 36 Nuno Correia 11/12
  36. 36. 37 Nuno Correia 11/12
  37. 37. 38 Nuno Correia 11/12
  38. 38. 39Nuno Correia 11/12
  39. 39. 40Nuno Correia 11/12
  40. 40. 41 Nuno Correia 11/12
  41. 41. 42 Nuno Correia 11/12
  42. 42. 43 Nuno Correia 11/12
  43. 43. 44 Nuno Correia 11/12
  44. 44. 45 Nuno Correia 11/12
  45. 45. 46 Nuno Correia 11/12
  46. 46. 47 Nuno Correia 11/12
  47. 47. 48 Nuno Correia 11/12
  48. 48. 49 Nuno Correia 11/12

×