Educação Especial

698 visualizações

Publicada em

OT realizada pela Diretoria de Ensino - Região de Bragança Paulista.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
698
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação Especial

  1. 1. Educação EspecialEquipe de Educação Especial Supervisora Elenira PCOP Ana Silvia 31/08/2011
  2. 2. - Inclusão é um tema bastante amplo,pois ela não se restringe as pessoas comnecessidades especiais.- A inclusão se faz hoje uma realidadepresente na maioria das escolas e,preparados ou não, os professores estãorecebendo os alunos especiais.- A inclusão só é inclusão porque faz umasérie de adaptações, de grande e pequenoporte, para melhor receber o aluno epromover a aprendizagem.
  3. 3. Consideramos um aluno de fatoincluído quando ele estáexperimentando situações deaprendizagem, além dasocialização.
  4. 4. Para promover a inclusão, é necessário,ainda, trabalhar junto à escola, à família eao próprio sujeito.A família funciona como co-autora dainclusão, pois poderá ser um elementoreforçador das aprendizagens realizadasna escola, além de prestar informaçõesimportantíssimas para os profissionaisque cuidam e atendem seu filho.
  5. 5. A formação dos profissionais daeducação é tarefa, sem dúvida,essencial para a melhoria doprocesso de ensino e para oenfrentamento das diferentessituações que implicam a tarefa deeducar.
  6. 6. Aprendizagem: o que é e como seprocessa na visão psicopedagógicaPara Alícia Fernandez, todo sujeito tem asua modalidade de aprendizagem e osseus meios para construir o próprioconhecimento, e isso significa umamaneira muito pessoal para se dirigir econstruir o saber.
  7. 7. Para a autora, esse processo inicia-sedesde o nascimento e constitui-se emmolde ou esquema, sendo fruto donosso inconsciente simbólico.O desejo de aprender reside noinconsciente (Bossa, 2000) e, é claro,é fruto da história de cada sujeito edas relações que ele consegueestabelecer com o conhecimento aolongo da vida.
  8. 8. Para Sara Pain, a aprendizagem éresultado da articulação de fatoresinternos e externos do própriosujeito, do organismo (substratobiológico), do desejo de aprender, dasestruturas cognitivas e docomportamento em geral.Estes aspectos convergem para omesmo objetivo que é o ato deaprender.
  9. 9. Alunos que não aprendem são umdesafio.Não conseguir acompanhar o seugrupo destrói a auto-estima e deixa oaluno à margem de um processo quedeveria ser plenamente integrador.As causas do não-aprender podem serdiversas.
  10. 10. Para Lúcia Weiss, deve-se considerar osujeito como um ser global, compostopelos aspectos orgânico, cognitivo,afetivo, social e pedagógico.O aspecto orgânico diz respeito àconstrução biológica do sujeito; portanto,a dificuldade de aprender de causaorgânica estaria relacionada ao corpo.
  11. 11. O aspecto cognitivo está relacionadoao funcionamento das estruturascognitivas (estruturas do pensamentodo sujeito).O aspecto afetivo diz respeito àafetividade do sujeito e de suarelação com o aprender, com odesejo, pois o indivíduo pode nãoconseguir estabelecer um vínculopositivo com a aprendizagem.
  12. 12. O aspecto social refere-se à relação dosujeito com a família, com a sociedade,seu contexto social e cultural.Um aluno pode não aprender por sofrerprivação cultural em relação ao contextoescolar.O aspecto pedagógico relacionado àforma como a escola organiza o seutrabalho, o método, a avaliação, osconteúdos, a forma de ministrar aulas.
  13. 13. Para a autora a aprendizagem é aconstante interação com o meio.Podemos dizer também que é aconstante interação de todos osaspectos apresentados.A dificuldade de aprendizagem é onão-funcionamento oufuncionamento insatisfatório de umdos aspectos apresentados.
  14. 14. Para Jorge Visca, a aprendizagemrepresenta uma construção intrapsíquica,considerando os componentes genéticos eas diferenças nascidas da evolução daespécie, resultantes das pré-condiçõesbiológicas, das condições energético-estruturais (condições afetivas) e dascircunstâncias do meio.
  15. 15. Para Fonseca (1995), a aprendizagemé o comportamento mais importantedos animais superiores e significauma resposta modificada, estável,durável, interiorizada e consolidadano cérebro do indivíduo.Aprendizagem - Memória
  16. 16. Na escola tradicional:- Memorização sinônimo deaprendizagem.- O uso do conhecimento era poucoimportante.- Não considerava se o aluno tinhaadquirido uma noção espacial real e visãocrítica: por ex da utilização do meioambiente.
  17. 17. Educação: para a abordagemsociocultural, a recomendada pelaeducação da contemporaneidade, oindivíduo se constitui sujeito àmedida que toma consciência de suahistória e se apropria da realidade,sendo um agente transformador dasua realidade, da sociedade e delemesmo.
  18. 18. Consideramos importante umaleitura social das dificuldadespara que não se cristalize a idéiade que o problema donão-aprender está localizadosomente no aluno, professor ouno método.
  19. 19. É importante que o professor, aoanalisar a dificuldade de seusalunos, faça de maneiraconsciente, pois, no senso comum,encontramos profissionais da áreade educação classificando criançascomo disléxicas, DI, TDAH entreoutros,
  20. 20. quando na verdade, há um fortehiato social e econômico entre omundo do professor e o universo do aluno.
  21. 21. Para Refletir:No cotidiano escolar, em quemomentos você consegueperceber a integração dosaspectos cognitivos, afetivos esociais de seus alunos?

×