Ppp Apae

8.001 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.001
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
47
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
89
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ppp Apae

  1. 1. Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais Escola de Educação Especial Caio César Beltrão Tettamanzy PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO ESCOLA DE QUALIDADE : Convivendo com as diferenças e a diversidade, preparando o aluno para viver em sociedade. Sant’Ana do Livramento, março de 2008.
  2. 2. <ul><li>APRESENTAÇÃO </li></ul><ul><li>O Projeto Político-Pedagógico da Escola de Educação Especial Caio César Beltrão Tettamanzy caracteriza-se por ser uma construção: </li></ul><ul><li>Coletiva, por envolver todos os segmentos da Comunidade Institucional; </li></ul><ul><li>Em constante reflexão e aperfeiçoamento; </li></ul><ul><li>Única: porque se dirige especificamente a esta comunidade; </li></ul><ul><li>Consciente: porque há uma intencionalidade no “querer fazer”. </li></ul><ul><li>Visa atender às normas legais derivadas da Lei nº 9394/ 96 (LDB) que trata da necessidade da elaboração e construção do PPP como norteador da ação educativa desenvolvida na APAE de Sant’Ana do Livramento, suas relações com a comunidade, governo, família e as Pessoas Portadoras de Necessidades Especiais. </li></ul>
  3. 3. MISSÃO DA ESCOLA Acolher a Pessoa com Deficiência a fim de proporcionar-lhe atendimento especializado nas diferentes áreas – mental, física e/ou múltipla -, respeitando suas potencialidades. Articular suas ações em conjunto com os diferentes segmentos da sociedade. Envolver a família nos processos constitucionais para garantir a continuidade do movimento.
  4. 4. Filosofia: Enfatizar, na pessoa com deficiência, suas potencialidades e sua condição de cidadã.
  5. 5. <ul><li>Função da Escola </li></ul><ul><li>Elaborar a proposta pedagógica (Art. 12 LDB); </li></ul><ul><li>Difundir o conhecimento; </li></ul><ul><li>Construir-se como meio educativo de socialização e formadora da personalidade social; </li></ul><ul><li>Oportunizar a transmissão-assimilação do saber elaborado; </li></ul><ul><li>Priorizar a aprendizagem da leitura e escrita como processo contínuo e gradativo da construção da autonomia e cidadania; </li></ul><ul><li>Conhecer as características sócias culturais e psicológicas do educando; </li></ul><ul><li>Garantir o princípio de transitoriedade (cap. 5 LDB, Art. 58 § 2); </li></ul><ul><li>Engajar todos os profissionais da instituição como agentes educativos; </li></ul><ul><li>Articular-se com as famílias e a comunidade, criando processos de integração da sociedade e comunidade (LDB Art. 12). </li></ul><ul><li>Cumprir com as disposições legais vigentes na LDB. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>DIAGNÓSTICO DA ESCOLA E REALIDADE CONTEXTUAL </li></ul><ul><li>A escola que temos : </li></ul><ul><li>Oferece trabalho diversificado através de atividades desafiadoras, respeitando o estágio de desenvolvimento do educando; </li></ul><ul><li>Escola com profissionais habilitados, cedidos pelo Estado e Município, em regime anual e profissional contratados pela entidade; </li></ul><ul><li>A escola não possui uma equipe diretiva completa, carecendo de supervisão e orientação educacional; </li></ul><ul><li>Oferecer condições para estudos de atualização a seus profissionais e intercâmbio de experiências; </li></ul><ul><li>Aberta às necessidades dos alunos e dos professores, flexível, em constante avaliação, integrando teoria e prática; </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Envolve todos os profissionais, alunos e comunidade; </li></ul><ul><li>Com conteúdos adaptados a realidade dos alunos </li></ul><ul><li>Engajada com a família no processo educativo </li></ul><ul><li>Oferece estratégias facilitadoras das aprendizagens significativas; </li></ul><ul><li>Formaliza um espaço para estudo de caso, intercâmbio de materiais, elaboração de projetos e divulgação de experiências. </li></ul><ul><li>Escola com autonomia pedagógica </li></ul><ul><li>Possui barreiras arquitetônicas no prédio. </li></ul>
  8. 8. Para quem vamos trabalhar Pessoas portadoras de deficiência, mental e/ ou múltipla, com idade cronológica de 0 a 3 de 4 a 6 e acima de 6 anos, alunos oriundos da estimulação precoce e das classes especiais do ensino regular, do ensino regular, da educação infantil e por indicação média.
  9. 9. <ul><li>Objetivos Gerais </li></ul><ul><li>Contribuir com o processo de construção da cultura corporal por meio da participação em atividades que valorizem a realização do homem, respeitando todos os aspectos da dimensão humana e do meio ambiente; </li></ul><ul><li>Iniciar o processo de alfabetização, estabelecendo relações entre a linguagem oral e escrita, destacando a necessidade, função, intenção e finalidade da linguagem, contextualizando e utilizando instrumentos que fazem parte do seu meio; </li></ul><ul><li>Desenvolver habilidades em oficinas tanto de criatividade como de preparação para o mercado de trabalho; </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Valer-se o conhecimento da lógica matemática, identificando, analisando e abstraindo, através de situações-problema, numa relação do sujeito com o mundo real; </li></ul><ul><li>Identificar e valorizar a multiculturalidade, patrimônio sócio-cultural brasileiro, riograndense e latino-americano, superando os preconceitos de classe social, de crença, de gênero, de raça, de etnia e de características individuais. </li></ul><ul><li>Construir uma imagem positiva de si mesmo, confiar em sua capacidade de escolher e realizar seu projeto de vida e legitimar normas gerais que garantam a todos essa realização. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Objetivos Específicos </li></ul><ul><li>Educação Infantil </li></ul><ul><li>Fortalecer e/ou restabelecer o vínculo afetivo pais-bebê; </li></ul><ul><li>Estimular através de sons a percepção; </li></ul><ul><li>Estimular os movimentos naturais da criança para melhorar o seu desenvolvimento neuropsicomotor; </li></ul><ul><li>Minimizar a defasagem do desenvolvimento motor; </li></ul><ul><li>Estimular a aquisição de novas aprendizagens; </li></ul><ul><li>Estimular potencialidades cognitivas e de linguagem; </li></ul><ul><li>Auxiliar no processo de constituição psíquica; </li></ul><ul><li>Proporcionar vivências que favoreçam a inserção social; </li></ul><ul><li>Estimular a motricidade fina através de atividades </li></ul><ul><li>diversificadas; </li></ul><ul><li>Favorecer o acesso e a participação de todos nas atividades inerentes ao desporto e ao lazer. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Pré-Escolar </li></ul><ul><li>Construir imagem positiva de si, ampliando sua autoconfiança, identificando suas limitações e possibilidades; </li></ul><ul><li>Vivenciar ações de solidariedade </li></ul><ul><li>Adotar hábitos de auto-cuidado, valorizando as atitudes relacionadas com a higiene, alimentação, segurança, proteção do corpo e cuidados com a aparência; </li></ul><ul><li>Identificar e compreender a sua pertinência aos diversos grupos que participa, respeitando as regras básicas de convívio social e a diversidade que os compõe; </li></ul><ul><li>Expressar emoções, sentimentos, pensamentos e necessidades. </li></ul><ul><li>Ampliar as possibilidades expressivas do movimento do corpo, utilizando gestos diversos e o ritmo corporal, conforme as características e condições de cada aluno; </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Participar de situações de interação; </li></ul><ul><li>Controlar gradualmente os movimentos do corpo, aperfeiçoando os recursos de deslocamento, ajustando suas habilidades motoras para utilização em jogos, brincadeiras, danças e demais situações; </li></ul><ul><li>Exercitar os movimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc., para ampliar suas possibilidades de manuseio dos diferentes materiais e objetos; </li></ul><ul><li>Apropriar-se progressivamente da imagem global de seu corpo, conhecendo e identificando seus segmentos e elementos. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Nível I </li></ul><ul><li>Exercitar a comunicação e expressão utilizando diferentes linguagens; </li></ul><ul><li>Ler, interpretar e construir textos; oral, individual e coletivamente; </li></ul><ul><li>Conhecer o alfabeto e sua utilidade e o sistema numérico; </li></ul><ul><li>Identificar e ler diversos símbolos significativos encontrados no contexto; </li></ul><ul><li>Agir com autonomia e independência, conduzindo-se sem ajuda de casa à escola; </li></ul><ul><li>Vivenciar hábitos de socialização respeitando limites </li></ul><ul><li>Reconhecer e nomear partes do corpo humano; </li></ul><ul><li>Distinguir características, diferenças e semelhanças entre pessoas e raças; </li></ul><ul><li>Exercitar hábitos de higiene em relação a si e ao meio; </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Participar de atividades cooperativas e interativas nas oficinas sugeridas; </li></ul><ul><li>Comportar-se de maneira adequada e, todos os momentos; </li></ul><ul><li>Exercitar o pensamento lógico-matemático </li></ul><ul><li>Reconhecer figuras planas; </li></ul><ul><li>Vivenciar situações concretas de aprendizagem envolvendo adição e subtração; </li></ul><ul><li>Reconhecer e representar numerais; </li></ul><ul><li>Trabalhar percepções: visual, gustativa, olfativa, auditiva, temporal, termo-tátil, posição, direção, ritmo e seqüência; </li></ul><ul><li>Favorecer o acesso e a participação de todos nas atividades inerentes ao desporto e do lazer. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Nível II </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Expressar sentimentos, pensamentos, </li></ul><ul><li>desejos e necessidades utilizando diferentes linguagens; </li></ul><ul><li>Ler e interpretar imagens, fotos e pequenos textos ( oral e graficamente); </li></ul><ul><li>Ouvir, contar e recontar fatos e experiências cotidianas; </li></ul><ul><li>Exercitar a linguagem oral, como pré-requisito para o domínio da linguagem escrita; </li></ul><ul><li>Apropriar-se da linguagem escrita, como meio de comunicação; </li></ul><ul><li>Identificar símbolos utilizados nos diversos ambientes de vivência e convivência; </li></ul><ul><li>Ler e escrever gradativamente de forma convencional. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Exercitar o pensamento lógico-matemático em situações concretas de aprendizagem; </li></ul><ul><li>Reconhecer e representar os numerais; </li></ul><ul><li>Utilizar as operações de adição e subtração em situações problema; </li></ul><ul><li>Construir o conceito de conjunto estabelecendo diversas classificações </li></ul><ul><li>Identificar instrumentos de medidas usuais ou não como: fita métrica, balança, termômetro; </li></ul><ul><li>Construir e representar diversas formas geométricas; </li></ul><ul><li>Construir conceitos de orientação no tempo (dia, semana, mês, noite, manhã, tarde, antes, depois, ano); </li></ul><ul><li>Reconhecer-se como ser único: reconhecendo seu nome, sua família e seu grupo de trabalho; </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Atuar de forma cada vez mais autônoma nas atividades da vida diária e nas relações de grupo; </li></ul><ul><li>Aceitar e respeitar normas e regras; </li></ul><ul><li>Vivenciar datas comemorativas; </li></ul><ul><li>Perceber a utilidade dos meios de comunicação e transporte na atualidade; </li></ul><ul><li>Estabelecer relações entre fatos e fenômenos do meio natural e social ( estações do ano, condições climáticas); </li></ul><ul><li>Diferenciar zona urbana e zona rural; </li></ul><ul><li>Reconhecer a importância da preservação e manutenção do ambiente para a vida do homem; </li></ul><ul><li>Reconhecer o próprio corpo e seu funcionamento como condição necessária para desenvolver hábitos saudáveis e atitudes responsáveis em relação à vida, </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Caracterizar e diferenciar diversos seres vivos; </li></ul><ul><li>Favorecer o acesso e a participação de todos nas atividades inerentes ao desporto e do lazer. </li></ul><ul><li>Conhecer o próprio corpo como condição necessária para desenvolver hábitos saudáveis e atitudes responsáveis em relação à vida; </li></ul><ul><li>Responsabilizar-se com crescente autonomia por sua higiene corporal, percebendo-a como fator de bem estar e como valor de convivência social; </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Nível III </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Expressar sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades utilizando diferentes linguagens; </li></ul><ul><li>Ler e interpretar imagens, fatos e textos; </li></ul><ul><li>Ouvir, contar e recontar fatos e textos; </li></ul><ul><li>Identificar símbolos utilizados nos diversos ambientes de vivência e convivência; </li></ul><ul><li>Apoiar-se da linguagem escrita como meio de comunicação; </li></ul><ul><li>Produzir textos individuais e/ ou coletivos; </li></ul><ul><li>Usar linguagem verbal, escrita e corporal; </li></ul><ul><li>Ler e escrever gradativamente, de forma convencional; </li></ul>
  21. 21. <ul><li>Exercitar o pensamento lógico-matemático em situações concretas de aprendizagem; </li></ul><ul><li>Calcular gradativamente ( soma, subtração, multiplicação, divisão); </li></ul><ul><li>Construir o conceito de conjunto estabelecendo diversas classificações; </li></ul><ul><li>Usar o sistema decimal; </li></ul><ul><li>Utilizar em situações cotidianas instrumentos de medidas; </li></ul><ul><li>Reconhecer e usar o sistema monetário; </li></ul><ul><li>Construir e representar formas geométricas; </li></ul><ul><li>Construir conceitos de orientação temporal e espacial </li></ul><ul><li>Reconhecer-se como ser único: Fazendo parte de uma sociedade vivenciando direitos e deveres; Atuar de forma autônoma e independente; </li></ul><ul><li>Atuar de forma autônoma e independente; </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Aceitar e respeitar normas e regras; </li></ul><ul><li>Reconhecer a importância dos meios de comunicação e de transportes; </li></ul><ul><li>Vivenciar datas comemorativas </li></ul><ul><li>Reconhecer a diferença entre seres vivos e corpos brutos; </li></ul><ul><li>Reconhecer partes da planta e suas funções </li></ul><ul><li>Reconhecer o próprio corpo, suas funções para desenvolver hábitos saudáveis e atitudes responsáveis em relação à vida. </li></ul><ul><li>Conhecer o próprio corpo como condição necessária para desenvolver hábitos saudáveis e atitudes responsáveis em relação à vida; </li></ul><ul><li>Responsabilizar-se com crescente autonomia por sua higiene corporal, percebendo-a como fator de bem estar e como valor de convivência social; </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Preparação para o Trabalho – EJA </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Transmitir idéias, sentimentos, necessidades através de diferentes linguagens; </li></ul><ul><li>Interpretar símbolos e fatos do cotidiano; </li></ul><ul><li>Reconhecer e grafar o próprio nome, em diferentes situações; </li></ul><ul><li>Ouvir e contar pequenas histórias e acontecimentos do dia a dia; </li></ul><ul><li>Exercitar a imaginação criadora; </li></ul><ul><li>Exercitar o pensamento lógico-matemático em situações concretas de aprendizagem; </li></ul><ul><li>Identificar e utilizar cédulas e moedas; </li></ul>
  24. 24. <ul><li>Utilizar a contagem oral em situações concretas; </li></ul><ul><li>Reconhecer números no contexto diário; </li></ul><ul><li>Utilizar estratégias para quantificar ( contagem, comparação entre agrupamentos); </li></ul><ul><li>Construir conceitos de orientação: tempo ( dia, semana, mês, ano, etc.); </li></ul><ul><li>Conhecer os documentos de identificação pessoal e sua utilidade; </li></ul><ul><li>Identificar o lugar onde nasceu, mora e estuda; </li></ul><ul><li>Perceber-se como membro integrante de uma família, que participa cooperativamente; </li></ul><ul><li>Desenvolver atitudes de preservação, manutenção e favoráveis com o ambiente (reciclando criativamente materiais); </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Construir e respeitar normas e regras; </li></ul><ul><li>Conhecer e expressar diferentes manifestações artísticas </li></ul><ul><li>Conhecer o próprio corpo como condição necessária para desenvolver hábitos saudáveis e atitudes responsáveis em relação à vida; </li></ul><ul><li>Responsabilizar-se com crescente autonomia por sua higiene corporal, percebendo-a como fator de bem estar e como valor de convivência social; </li></ul><ul><li>Atuar de forma cada vez mais autônoma nas atividades da vida diária e nas relações de grupo. </li></ul>
  26. 26. <ul><li>OFICINAS PEDAGÓGICAS </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Objetivo Geral: </li></ul><ul><li>Desenvolver atividades que favoreçam o despertar das potencialidades para o desempenho produtivo no trabalho. Aumento da auto-estima, auto-avaliação, vivencia em cooperação e/ou independência, estimulação global, cognitiva, psicomotor e social. </li></ul>
  27. 27. <ul><li>Objetivos Específicos: </li></ul><ul><li>Oficina de Manualidades </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Estimular a criatividade natural, criando, apreciando, examinando e avaliando diversas produções artísticas, como forma de construir auto-confiança, tendo em vista a preparação para o trabalho. </li></ul>
  28. 28. <ul><li>Oficina de Livre Expressão </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Desenvolver habilidades intelectuais, sociais e proporcionar vivencias para novas aprendizagens do educando portador de necessidades especiais, proporcionando a inclusão social, com o mercado de trabalho, autonomia moral e intelectual, melhora da auto-estima, contato com o sistema monetário, levando a posicionar-se como cidadão. </li></ul>
  29. 29. Marcenaria   Tecelagem   Lavanderia
  30. 30. Princípios Norteadores do Projeto Político Pedagógico   Princípio Epistemológico   Baseado nas Teorias de Ausubel, Vygotsky, Gardner, Emília Ferrero e Paulo Freire construímos o Marco Teórico Referencial apoiado nos estudos de Piaget que situam o educando como construtor do próprio conhecimento. A abordagem psico-pedagógica e psicogenética, onde o saber assume um caráter social e o conhecimento, proveniente de múltiplas fontes culturais, faz da interdisciplinaridade um instrumento. Numa concepção de escola inclusiva e transformadora a aquisição do conhecimento dá-se em consonância com a incorporação de princípios éticos, levando em consideração a realidade sócio-cultural.
  31. 31. Princípio Didático – Pedagógico O processo ensino-aprendizagem permite ao sujeito que aprenda a partir de sua própria ação, que construa ativamente o seu conhecimento em vez de colocar-se como alguém que recebe passivamente o que lhe é transmitido pelo professor. Partindo da própria ação, ou seja, que construa ativamente o seu conhecimento, em vez de colocar-se como alguém que recebe passivamente o que lhe é transmitido, construindo, pouco a pouco, uma idéia, um conceito, uma explicação; não exclusivamente o ato motor, mas os processos mentais internos, as operações, as ações interiorizadas. Uma aprendizagem significativa é aquela que se incorpora a um pensamento e o modifica para melhorá-la. Realização de um trabalho educativo, onde o conhecimento se constrói a partir da ação que permeia a interação do sujeito com o meio. Meio este expresso inicialmente pela família, depois, pela escola, ambos permeados pela sociedade que os cerca.
  32. 32. Para aprendizagem, tão importante como às idéias dos alunos, são as idéias da escola e do professor sobre o ensino e sobre o que é ler e escrever e sua significação. O papel do professor não é o de transmitir a mensagem a um aluno passivo, senão o de acompanhá-lo em seu processo de aprendizagem. Dar oportunidade que os alunos pensem, significa partir de suas idéias, reconhecer sua lógica, mostrar suas limitações, apresentar informações novas que o ajudem a pensar e crescer. Num processo de construção do saber, a aprendizagem não constitui uma linha reta em que se somam conhecimentos. Essa construção se assemelha a um espiral em que dá voltas ao tema, em círculos cada vez mais amplos que incluem maiores possibilidades compreensivas e expressivas.
  33. 33. O professor deve adequar as atividades às experiências prévias de seus alunos partindo dos conhecimentos já adquiridos, sem minimizar as potencialidades de aprendizagem, nem propor atividades impossíveis; o que se entende como situar-se na zona de desenvolvimento proximal. Os objetivos das atividades devem ser estabelecidos em função das potencialidades do grupo e de cada aluno em particular. Valorizando as inteligências múltiplas. Deve-se estabelecer os objetivos em função do que os alunos conseguiram previamente e daquilo que o professor propõe que aprendam, situando a atividade num processo contínuo de ensino aprendizagem, ordenado no tempo, onde a avaliação será de acordo com esses objetivos.
  34. 34. Princípios Éticos e Estéticos   A pratica educativa deve contribuir para a interseção da diversidade cultural que a circunda e a constitui, sendo um espaço de significar, de dar sentido, de produzir conhecimentos, valores e competências fundamentais para a formação humana dos que ensinam e dos que aprendem. Justiça, dialogo, solidariedade, diversidades étnicas, religiosa e de opiniões serão aspectos priorizados no processo educativo.
  35. 35. AVALIAÇÃO     Será focalizado como um processo dinâmico, global, gradativo,contínuo. Realizar-se-á em dois eixos:      - Avaliação pedagógica   - Avaliação da proposta pedagógica A avaliação da proposta pedagógica será anual com a revisão e devidas adaptações. A avaliação pedagógica será periódica: -  Diária – por meio de observação e registro de trabalhos diários, - Anual – por meio da análise da listagem dos objetivos propostos, priorizando o saber essencial, o saber importante e o saber complementar.
  36. 36. PARCERIAS   -         Governo Federal -         Governo do Estado/ Secretaria de Educação -         Governo Municipal -         Clubes de Serviços -         Comunidade -         2° RPMon -         7° RCMec -         Unimed - Esporte Clube 14 de Julho

×