Efeitos da Saliva Sobre o pH da Placa Dentária

2.740 visualizações

Publicada em

Seminário apresentado na Disciplina de Bioquímica I, com o tema: Efeitos da Saliva sobre o pH da Placa Dentária.
Tópicos e conteúdo abordados: Introdução sobre os efeitos da saliva no pH da placa dentária; explicação do Diagrama da Curva de Stephan; Principais dissacarídeos da dieta; Fatores que afetam a Curva de Stephan; Importância da saliva para restaurar o pH bucal; Gráfico da Quebra da Sacarose Com Restrição Salivar e Sem Restrição Salivar; Estimulação salivar e seus efeitos no pH.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.740
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Efeitos da Saliva Sobre o pH da Placa Dentária

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ODONTOLOGIA BIOQUÍMICA I PROFº. DR. ROBERTO N. SILVA Acadêmicos:  Edgar Nogueira da Silva  Marcelo Rocha Adorno  Victor Hugo Rocha Lima
  2. 2. Efeitos da Saliva sobre o pH da Placa Dentária • Saliva exerce efeitos importantes sobre o pH da placa, independentemente do metabolismo dos carboidratos; • A mudança do pH pela ingestão dos alimentos é resultado tanto dos efeitos da saliva quanto da produção de ácidos pela placa; • Em pacientes com Doença Renal Crônica, há um menor fluxo salivar; • Bactérias na placa podem rapidamente metabolizar produtos ácidos – Homofermentação e Heterofermentação;
  3. 3. Curva de Stephan Diagrama da Curva de Stephan – o pH da placa reage à ingestão de carboidratos fermentáveis.
  4. 4. Principais dissacarídeos da dieta
  5. 5. • Forma característica. http://www.ncl.ac.uk/dental/oralbiol/oralenv/tutorials/stephancurves1.htm
  6. 6. Fatores que afetam a Curva de Stephan • Vários fatores podem influenciar a forma da Curva de Stephan; • É extremamente difícil avaliar a contribuição relativa de cada fator, mas estudos vêm sendo feitos através de simulações em computador;
  7. 7. A diminuição do pH Dois fatores principais que afetam a velocidade com que o pH diminui: 1. A presença de exógenos; 2. Baixa capacidade de tamponamento da saliva quando o fluxo salivar está em repouso;
  8. 8. O valor mínimo de pH • O valor mínimo de pH e quanto tempo o pH permanece naquele mínimo é determinado por vários fatores: 1. Se algum carboidrato permanece na boca ou foi removido; 2. O pH pode cair para valores em que a enzima bacteriana deixa de funcionar; 3. Depende da capacidade tampão, tanto na placa como da saliva;
  9. 9. A importância da saliva para restaurar o pH da placa Pesquisadores compararam a curva de Stephan produzida pela quebra da sacarose, com ou sem restrição salivar; • Através da canalização da saliva, reduziu o pH mínimo e retardou a recuperação para o pH inicial;
  10. 10. Gráfico da Quebra da Sacarose Com Restrição Salivar e Sem Restrição Salivar http://www.ncl.ac.uk/dental/oralbiol/oralenv/tutorials/stephancurves1.htm
  11. 11. Aumento de Lactato à medida que o pH diminui • A queda no pH da placa foi associada com um aumento dos níveis de Lactato. O ácido lático, em solução, perde um próton do grupo ácido, produzindo o íon Lactato. http://en.wikipedia.org/wiki/File:Lactic-acid-skeletal.svg • Em condições de repouso, concentrações elevadas de Acetato e Propionato, em relação ao Lactato, são encontradas na placa. CH3 CH(OH)COO −
  12. 12. Ácido Propanóico perde um íon H e torna-se Propionato ou Propanoato. Acetato é formado a partir da desprotonação do ácido acético. http://en.wikipedia.org/wiki/Propanoate http://en.wikipedia.org/wiki/Acetate C2 H5 COO − CH3COOH CH⇌ 3COO − + H + C2H3O2 −
  13. 13. Alimentação periódica de açúcar, comparada ao consumo feito apenas uma vez • Mastigar uma porção de açúcar. A curva de Stephan caiu e depois se recuperou rapidamente para o pH em repouso. • Cinco porções de açúcar. A curva de Stephan caiu para o pH mínimo mais baixo e levou mais tempo para recuperar pra o pH em repouso. http://www.ndcinfrared.com/ndc/images/sugar%lumps.jpg
  14. 14. Alimentação periódica de açúcar, comparada ao consumo feito apenas uma vez Curva de Stephan em um indivíduo com consumo de 1 porção de açúcar e 5 porções de açúcar. (Geddes, Caries Res 1975, 9: 98-109)
  15. 15. Estimulação salivar e seus efeitos no pH Efeito do pH em Chiclete Sem Açúcar e em Chiclete Com Açúcar (Rugg-Gunn et al., Br Dent 1978, 145: 95-100 Modificado)
  16. 16. Pessoas Resistentes à cárie Vs. Suscetíveis à cárie
  17. 17. Referências Bibliográficas • CONN, Eric E. & STUMPF, P. K. Manual de Bioquímica Ed. 2ª Edgard Blucher Ltda. 1973; 3: 311-314; 340-343. • HARROW, Benjamin y MAZUR, Abraham. Tratado de Bioquímica Ed. 6ª Editorial Interamericana, S. A. 1957; 7: 116-120; 415-417. • NICOLAU J, Ed. Fundamentos de bioquímica oral. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. Capítulos: 2 (Água, pH, eletrólitos, sistema tampão, p.4); 6 (Saliva – composição inorgânica, p.39); 7 (Saliva- composição orgânica, p.45). ISBN 978-85-277-1498-3. • FENOLL-PALOMARES, C. & MUÑOZ-MONTAGUD, J. V. et al. Revista Española de Enfermedades Digestivas versión impresa, Vol. 96 n. 11 Madrid Nov. 2004 (Unstimulated salivary flow rate, pH and buffer capacity of saliva in healthy volunteers)

×