Sig unidade i

335 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
335
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sig unidade i

  1. 1. Administração de Sistemas deAdministração de Sistemas de Informações GerenciaisInformações Gerenciais Unidade I – Conceitos Básicos Professor: Fabrício Noura Gomes Fabricio.noura@gmail.com
  2. 2. Na aula de hoje... • 1.1 - Dados; (STAIR; REYNOLDS, 2006, p. 4-7) • 1.2 - Informação; (STAIR; REYNOLDS, 2006, p. 4-7) • 1.3 - Tecnologia da Informação; (CRUZ, 2008, p.19- 52); (TENÓRIO, 2007, p.36).
  3. 3. Sistemas • Sistemas: Conjunto de elementos ou componentes que interagem para atingir objetivos. • TIPOS DE SISTEMAS:  Sistemas Físicos – São compostos de matéria e energia  Sistemas Conceituais: São compostos de ideias Medicina: Sistema Corporal Humano
  4. 4. Engenharia: Circuitos Elétricos Ciências Sociais: Sistema Jurídico Astrofísica: Sistema Solar Administração: Sistemas de Informações
  5. 5. O que são Sistemas de Informações? • Sistemas de Informações (SI): Conjunto de componentes inter-relacionados que coletam, manipulam e disseminam dados e informações para proporcionar um mecanismo de realimentação para atingir um objetivo (STAIR; REYNOLDS, 2006) • O foco do SIG, é basicamente a eficiência operacional.
  6. 6. E onde entra o gerencial na história? • O SIG fornece informações precisas necessárias para facilitar o processo de tomada de decisão e para dar condições frente as funções operacionais, de planejamento e de controle da organização. • Processo de transformação de dados em informações que são utilizadas na estrutura decisória da empresa, proporcionando, ainda, a sustentação administrativa para otimizar os resultados esperados.
  7. 7. Esses Sistemas são realmente necessários?• Aumento do nível de motivação das pessoas envolvidas; • Melhor interação com clientes e fornecedores; • Melhoria de produtividade, tanto setorial quanto global; • Melhoria na estrutura organizacional, por facilitar o fluxo de informações; • Melhoria na tomada de decisão/evitam suposições • Melhoria no acesso as informações, propiciando relatórios mais precisos e rápidos, com menor esforço; • Melhoria nos serviços realizados e oferecidos; • Otimização na prestação de serviço aos clientes; • Vantagem competitiva • Sobrevivência da Organização • Redução do grau de centralização de decisões na empresa; • Redução dos custos operacionais; • Redução dos níveis hierárquicos.
  8. 8. Conceitos Básicos • São elementos que mantém a sua forma bruta, ou seja, eles sozinhos não levarão a compreender determinada situação. 1.1 Dados:
  9. 9. DADOS=FATOS
  10. 10. Fonte de Dados • Dados têm pouco valor além de sua existência
  11. 11. • Tipos de Dados: Dados Alfanuméricos: Números, letras e outros caracteres; Dados de Imagens: Imagens gráficas e figuras; Dados de Áudio: Sons, ruídos e tons; Dados de Vídeo: Imagens ou figuras em movimento
  12. 12. 1.2 Informação: •Conjunto de fatos organizados de modo a terem valor adicional além do valor dos fatos propriamente ditos (STAIR; REYNOLDS, 2006).  As informações são valiosas.  O fornecimento de informações a clientes pode também auxiliar companhias a aumentar seus resultados e lucros.  As informações podem ser consideradas dados tornados mais úteis graças à aplicação de conhecimento.  A informação é difusiva  Ela desconhece as fronteiras físicas e transita numa velocidade parecida com a da luz  A informação não tem passaporte e também não reconhece os “muros”
  13. 13. • As informações precisam ser: Precisas Complexas Econômicas Flexíveis Confiáveis Relevantes Simples Apresentadas no momento exato Verificáveis Acessíveis Seguras • O valor da informação pode ser medido: Pelo tempo de tomada de decisão Aumento dos lucros de uma companhia
  14. 14. • Processo: Conjunto de tarefas logicamente relacionadas desenvolvidas para atingir um resultado definido (STAIR; REYNOLDS, 2006) • Conhecimento: Consciência e entendimento de um conjunto de informações e formas de torna-las úteis para apoiar uma tarefa especifica ou tomar uma decisão (STAIR; REYNOLDS, 2006). • é o conjunto de ferramentas conceituais e categorias usadas pelos seres humanos para criar, colecionar, armazenar e compartilhar a informação. (LAUDON; LAUDON, 1999) Pirâmide do Saber
  15. 15. Transformação de dados em conhecimento
  16. 16. Ou seja... “Dados são um conjunto de informações (quantitativas, qualitativas, categóricas ou indefinidas) podendo ser organizadas ou não. Mais profundo que isso, cada ciência trata Dados de acordo com suas características distintas. Por exemplo, na Ciência da Computação Dado é a menor informação fornecida ou processada por um computador, logo, Dados são um conjunto de informações” Fonte: WIKIPEDIA
  17. 17. • 1.3 - Tecnologia da Informação: É todo e qualquer dispositivo que tenha capacidade para tratar e ou processar dados e ou informações, tanto na forma sistêmica como esporádica, quer seja aplicada no produto, quer seja aplicada no processo (CRUZ, 2008). A área de T.I manteve-se elitista em seus primórdios; Havia um distanciamento entre as tecnologias e o usuário;  Porém, seu caráter elitista era justificável; Os problemas ligados aos equipamentos tecnológicos eram recorrentes; Durante os seus primeiros passos, as T.I foram denominadas como: computadores, sistemas de tratamento de informações, máquina de processamento de dados, e cérebro eletrônico;
  18. 18. Qualquer Tecnologia da informação deve dar ao usuário o controle efetivo da informação, além de simplificar a operacionalidade de sua atividade; caso contrário, todos perdem. Logo, é necessário que na hora de desenvolver um sistema, sua finalidade seja bem definida; A isso chamamos de PRINCÍPIO DA MOTIVAÇÃO ESTRATÉGICA. • PRINCÍPIO DA MOTIVAÇÃO ESTRATÉGICA.  O PME é o motivo pelo qual a T.I adquirida foi escolhida ou desenvolvida.  O PME é o elo que liga o plano de investimentos em T.I ao plano estratégico da empresa.  Com o PME, a empresa adotaria os equipamentos que a auxilia-se em seu desenvolvimento.  Uma T.I escolhida sob o prisma da Motivação Estratégica tem dois dos principais predicados, que qualquer tecnologia utilitária deveria ter:
  19. 19.  O da Oportunidade: A tecnologia oportuna, está dentro das possibilidades de uso por ser apropriada a atividade para a qual se destina, ou, em outras palavras, por estar ligada aos objetivos que a empresa espera alcançar por meio dela.  As pessoas estão preparadas para usá-la corretamente?  É necessário saber a hora e a forma de vender uma nova ideia dentro da empresa, mesmo que a ideia venha a salvá-la. É preciso ser oportuno.  O da Funcionalidade: É a que tendo sido adquirida como oportuna, Funciona!  Somente as ideias simples funcionam corretamente, sem sobressaltos, sem incidentes, fazendo exatamente aquilo para o que tenham sido projetadas para realizar.
  20. 20. • Desequilíbrios em T.I  T.I tem dois papéis fundamentais em qualquer organização. Um é ser usada pelas pessoas para que elas realizem de maneira eficaz suas atividades individuais, o outro é suportar o processo produtivo. T.I’s utilizadas por pessoas e processos: Hardwares como Pc’s, impressoras fiscais, sensores óticos, leitores de código de barras; e softwares como MsOffice e SmartSuite. Se a tecnologia não estiver madura, estável ou for desatualizada, vai comprometer o entrosamento entre ela e o usuário Se o usuário não possuir o treinamento necessário para operar tal tecnologia, tal fato acarretará em custos altíssimos para a organização, embora imperceptível.
  21. 21.  Tecnologia ultrapassada é tecnologia cara!  Tecnologia desatualizada é tecnologia que atrapalha!  Tecnologia desconhecida causa perda de oportunidade!  Tecnologia desequilibrada causa prejuízo!  Tecnologia encostada jamais será reutilizada • Busca de Excelência por meio de T.I’s  A aquisição e o uso de T.I’s desnecessárias, sem utilidade, caras e etc., pode ser evitada.  Para isso, é preciso que as tecnologias utilizadas estejam alinhadas com o planejamento estratégico e diretamente ligadas ao dia-a-dia da organização, como forma de garantir que cada atividade seja executada da melhor forma possível.  Se as organização não possuírem se quer um esboço de um plano estratégico, sequer vão saber o que fazer com qualquer tipo de T.I.  As T.I’s devem ser usadas como instrumento de suporte ao desenvolvimento da organização.  Desenvolvendo um plano que alinhe T.I com os objetivos da organização, os princípios da oportunidade e da funcionalidade serão atendidos.
  22. 22. • Falando em esboço.... • Geralmente, duas informações estão disponíveis, mesmo para as menores empresas: • a primeira é onde ela está; • a segunda é aonde ela quer chegar. Sem esse mínimo nenhuma empresa vai saber o que fazer da própria vida! •Lembrei de uma figura!!!
  23. 23. Se não existir o mínimo... Situação atual Tecnologia da informação Situação futura PRODUTOS MERCADOS MANUFATURA Situação atual Tecnologia da informação Situação futura PRODUTOS MERCADOS MANUFATURA a primeira é onde ela está; a segunda é aonde ela quer chegar.
  24. 24. Qual atitude tomar?? • Haverá inúmeros incêndios!! • Seus gestores estarão tão ocupados em apagar incêndios que dificilmente poderão se salvar ou à empresa.
  25. 25. •Aprendendo uma metodologia que possibilite planejar e executar um plano de Tecnologia da Informação e agir nas correções necessárias.
  26. 26. • Sistemas de Informação Gerencial – SIG: • Segundo Stair e Reynolds (2006, p. 21), “conjunto organizado de pessoas, procedimentos, software, bancos de dados e dispositivos, usados para fornecer informações rotineiras aos gerentes e tomadores de decisão.”
  27. 27. Relatório?! SIG: É uma ferramenta que deve ter papel usual e diário na Administração, ter em mãos relatórios de forma contínua é estar presente em todos os setores, todos os dias sem, necessariamente, se locomover até os locais.
  28. 28. • Exercício: • Próxima aula: • ALBERTIN, Alberto Luiz. Valor estratégico dos projetos de tecnologia de informação. Revista de Administração de Empresas, v. 41, n. 3, p. 42-50, 2001.

×