Analise financeira e df

193 visualizações

Publicada em

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
193
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Analise financeira e df

  1. 1. © Lidel-Edições TécnicasPrática Financeira II – Gestão Financeira16EXEMPLOTendo em conta as operações realizadas pela empresa CACILHAS,LDA., pretende-se a elaboração da Demonstração de fluxos de caixa,admitindo que o saldo de caixa e seus equivalentes, no início de 2010, erade 3.600,00 euros:Operações:1.  Reembolso de prestações suplementares aos sócios no valor de 300,00 euros2.  Pagamento de honorários ao advogado no valor de 500,00 euros3.  Pagamento de despesas com o aumento de capital no valor de 350,00 euros4. Aquisição de 300 obrigações por 2.500,00 euros. A compra das obrigações visoua aplicação de excedentes de tesouraria, pretendendo-se ter em carteira as obri-gações durante oito meses5.  Cobrança de dívidas a clientes: 300,00 euros6.  Desconto bancário de uma letra: Vn = 800,00 euros. E.B: 50,00 eurosA Demonstração dos fluxos de caixa seria:A variação das disponibilidades (caixa, bancos e equivalentes) entre duas datas,também designado por cash-flow (–2.600,00 euros), dá ao gestor algumas informaçõesde como foram geradas essas disponibilidades.Actividades operacionaisRecebimentos 300,00Pagamentos 3.000,00(1)  Fluxo das actividades operacionais –2.700,00Actividades de investimentoPagamentos 350,00 (2)  Fluxo das actividades de investimento –350,00Actividades de financiamentoRecebimentos 750,00Pagamentos 300,00(3)  Fluxo das actividades de financiamento 450,00Variação de caixa (4) = 1 + 2 + 3 –2.600,00Caixa no início de 2010 3.600,00Caixa no final de 2010 1.000,00(em euros)
  2. 2. © Lidel-Edições TécnicasGestão Financeira a Curto Prazo CAP I17EXEMPLOConsideremos os seguintes dados referentes à sociedade EXTREMOZ, LDA:Balanços funcionaisVariação20102009AplicaçõesActivo fixoActivos fixos tangíveis 2.706,49 10.729,67 8.023,18Activos fixos intangíveis 444,63 444,63 2.706,49 11.174,30 8.467,81Necessidades cíclicasInventários 18.045,56 39.620,69 21.575,13Dívidas de exploração c/prazo 3.485,80 3.485,80Outras 359,11 1.000,00 640,89 18.404,67 44.106,49 25.701,82Tesouraria activaDívidas a receber extra-exploração 3.673,49 –3.673,49Disponibilidades 1.005,35 11.608,31 10.602,96TOTAL 25.790,00 66.889,10 41.099,10Variação20102009OrigensCapitais permanentesCapitais próprios –447,3 57.374,38 54.622,08Recursos cíclicosFornecedores 3.286,84 3.286,84Dívidas de exploração c/prazo 2.266,3 –2.266,34 2.266,34 3.286,84 1.020,50Tesouraria passivaDívidas a pagar extra-exploração 23.971,00 6.227,88 –14.543,48Total 25.790,00 66.889,10 41.099,10O conceito simples de cash-flow está relacionado com a variação das disponi-bilidades. No caso anterior é de 10.602,96 euros. Como se pode verificar naDemonstração de fluxos de caixa apresentada na página seguinte. Contudo, estevalor não nos dá informações sobre o modo como essas disponibilidades foram gera-das. É preciso apurar o contributo de cada actividade, operacional, de investimento ede financiamento. Daí a necessidade de elaborar a Demonstração dos fluxos de caixaque explique a variação das disponibilidades e de apurar o cash-flow da empresa aolongo do ciclo financeiro.(em euros)
  3. 3. © Lidel-Edições TécnicasAplicações Financeiras CAP II99EXERCÍCIOO Director financeiro da sociedade, Jorge Gomes, analisou as diversas aplicações financeiras decurto prazo. São várias as alternativas de financiamento num prazo de 3 meses para o excedentede tesouraria.1 – Bilhetes do tesouro a 3 meses, à taxa de 4,9%, com valor nominal de 40.500,00 euros e emitidos adesconto por dentro.2 – Depósito a prazo, à taxa Euribor a 1 mês: 4,8%. Spread de 0,3%.3 – Desconto a pp de fornecedores. PMP: 45 dias. Os fornecedores estão a conceder um desconto de ppde 0,3% para uma liquidação de facturas, até 10 dias após a data da factura.4 – Fundo de tesouraria GALIS, com uma taxa de rendibilidade nominal anual de 5,7%.5 – Depósito no MMI (Mercado Monetário Interbancário) à taxa Euribor a 3 meses, 4,8%, deduzida deum spread de 0,5%.Resolução
  4. 4. © Lidel-Edições TécnicasPrática Financeira II – Gestão Financeira100• Análise da Rendibilidade1 – Bilhetes do tesouro 40.500,00 365R = ( – 1)× 40.000,00 90R = 0,0506 ou seja 5,06%2 – Depósito a prazo 0,045 × 30 365R = [(1 + )90/30– 1] × 360 90R = 0,0457 ou seja 4,57%3 – Desconto de pp 0,003 365R = [(1 + )90/35– 1] × 1 – 0,003 90R = 0,0314 ou seja 3,14%4 – Fundos de tesouraria 0,057 365R = [(1 + )90– 1] × 365 90O fundo de tesouraria é capitalizado diariamente.R = 0,05739, ou seja, 5,73%5 – Depósito no MMI (Mercado monetário interbancário)R = 4,8% – 0,5% ⇔ R = 4,3%• Análise da LiquidezA liquidez está relacionada com a transformação dos valores investidos em disponibilidades:– Se os Bilhetes do tesouro forem levantados antes do prazo há penalizações. Dentro dos produtos emestudo, são dos que apresentam uma liquidez mais baixa.– No Fundo de tesouraria, se for respeitado o prazo de pré-aviso, não há penalização. Elevada Liquidez.– No Depósito a prazo só há penalização se for desmobilizado no 1º mês. Boa liquidez.– No desconto de pp, o período mínimo é de 35 dias. Não há possibilidade de desmobilização duranteeste período. Baixa liquidez.– Depósito no MMI tem uma elevada liquidez.
  5. 5. © Lidel-Edições TécnicasPrática Financeira II – Gestão Financeira128Em que:A – Valor do empréstimoi – Taxa de juron – Prazot – varia de 1 a nIsa – Taxa de imposto de selo na abertura do créditoIsj – Taxa de imposto de selo sobre os jurosEXEMPLOEmpréstimo bancário em euros:• Valor: 945.000 euros• Taxa de juro fixa de 5,5%• Período de carência: 1 semestre• Imposto de selo de abertura de crédito: 0,5% ou seja 945.000 × 0,5% = 4725euros• Imposto de selo sobre juros: 4%• IRC: 35%• 5 prestações constantesApuramento do All in Cost:a5 12,75% = [1 – (1 + 2,75%)5] ÷ 2,75%= 4,612581864945.000 = C × 4,612581864C = 204.874,41 eurosSemestresDívidainicialAmortização Juros PrestaçãoEfeito fiscalde jurosImpostode seloEfeitofiscalimpostode jurosEfeito fiscalimposto deselo aberturade créditoOutflow123456945.000,00945.000,00766.113,09582.306,78393.445,81199.391,16178.886,91183.806,30188.860,98194.054,65199.391,1625.987,5025.987,5021.068,1116.013,4410.819,765.483,26204.874,41204.874,41204.874,41204.874,41204.874,4118.191,2512.978,545.706,061.039,501.039,50842,72640,54432,79219,33727,65519,14228,24551,25551,25551,2527.027,00186.443,76205.717,14191.466,02205.307,20198.608,19(em euros)
  6. 6. © Lidel-Edições TécnicasPrática Financeira II – Gestão Financeira130EXEMPLOEmpréstimo obrigacionista em euros, por um prazo de três anos:• Valor nominal: 945.000,00 euros• Valor de emissão: 125%• Despesas de emissão: 1%• Prémio de reembolso: 20%• Taxa de juro fixa de 5,75%. Taxa de juro nominal com capitalizações semestrais• Reembolso de capital em partes iguais no 2.º ano e no 3.º ano• Pagamento dos juros de 6 em 6 meses• IRC=35%Apuramento do All in Cost:Outflow = 1 + 2 – 3 – 4 + 5 + 6 – 7Em que:• Valor de emissão: 1.181.250 euros (945.000 × 125%)• Taxa efectiva semestral: 5,75% ÷ 2 = 2,875%• Despesas de emissão: 945.000 × 1% = 9.450 euros• Prémio de reembolso: 945.000 × 20% =189.000 euros• Prémio de emissão: 945.000 × 25% = 236.250 euros• Efeito fiscal de prémios de emissão: (236.250 × 25%) ÷ 3 = 27.562,50 eurosSemestresDívidainicialAmortização(1)Juros(2)Efeitofiscal dejuros(3)Efeitofiscal dasdespesasde emissão(4)Efeito fiscalde prémiosde emissão(5)Prémio dereembolso(6)Efeitofiscal doprémio dereembolso(7)Outflow123456945.000,00945.000,00945.000,00945.000,00945.000,00945.000,00472.500,00567.000,0027.168,7527.168,7527.168,7527.168,7513.584,3913.584,3819.018,1319.018,139.509,061.102,501.102,501.102,5027.562,5027.562,5027.562,5094.500,00113.400,0022.050,0022.050,0022.050,0027.168,7512.560,6327.168,75579.560,6313.584,38688.885,31(em euros)
  7. 7. © Lidel-Edições TécnicasPlaneamento Financeiro a Curto Prazo CAP IV241EXERCÍCIOOrçamento de Tesouraria do 1.º semestre de 2011 da empresa VILA REAL:A empresa tem descobertos de tesouraria em Fevereiro, Março e Abril. A empresa vai calcular os mon-tantes financeiros necessários à cobertura dos descobertos periódicos e, ao mesmo tempo, constituirdisponibilidades mínimas (300,00 euros a partir de Fevereiro). Pelo que terá de estudar as formas definanciamento mais convenientes, quer em valor quer em prazos.Na elaboração do orçamento financeiro para o primeiro semestre consideremos a taxa de juro de 20%.Teríamos de financiar:–  Em Fevereiro: Descoberto bancário (600,00 euros) e disponibilidades mínimas (300,00 euros);–  Em Março: Descoberto bancário (1.600,00 euros) e disponibilidades mínimas (300,00 euros);–  Em Abril: Descoberto bancário (500,00 euros) e disponibilidades mínimas (300,00 euros).Numa primeira aproximação, podíamos considerar os seguintes financiamentos:– Um financiamento de 950,00 euros em Fevereiro com a amortização de 40% em Maio e outra de60% em Junho;– Um financiamento de 1.100,00 euros em Março a amortizar em Junho.Orçamento financeiro – 1.ª aproximação:Descrição Jan. Fev. Mar. Abr. Mai. Jun.Recebimentos 9.400,00 10.000,00 11.000,00 12.400,00 13.400,00 16.000,00Pagamentos 9.700,00 10.800,00 12.000,00 11.300,00 12.300,00 14.000,00Saldo – 300,00 – 800,00 – 1.000,00 1.100,00 1.100,00 2.000,00Saldo (início) 500,00 200,00 – 600,00 – 1.600,00 – 500,00 600,00Saldo do mês – 300,00 – 800,00 – 1.000,00 1.100,00 1.100,00 2.000,00Saldo (fim do mês) 200,00 – 600,00 – 1.600,00 – 500,00 600,00 2.600,00(em euros)Descrição Jan. Fev. Mar. Abr. Mai. Jun.Saldo (início) 500,00 200,00 293,00 338,00 1438,00 2.158,00Saldo do mês – 300,00 – 800,00 – 1.000,00 1.100,00 1.100,00 2.000,00Saldo (fim do mês) 200,00 – 600,00 – 707,00 1.438,00 2.538,00 4.158,00Empréstimos 950,00 1.100,00 200,00 350,00 393,00 1.438,00 2.538,00 4.158,00Juros 57,00 55,00Amortizações 380,00 1.670,00Saldo final 200,00 293,00 338,00 1.438,00 2.158,00 2.488,00(em euros)
  8. 8. © Lidel-Edições TécnicasPrática Financeira II – Gestão Financeira318EXERCÍCIOO Hotel Ponderosa localizado no Alentejo considerou os seguintes dados para a elaboração dosorçamentos para 2011:Folha de cálculo: Dados
  9. 9. © Lidel-Edições TécnicasAplicações em EXCEL CAP VI321

×