Dissertação argumentativa

502 visualizações

Publicada em

estrutura do testo dissertativo argumentativo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
502
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dissertação argumentativa

  1. 1. Dissertação Argumentativa Nixson Machado
  2. 2. “Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude!”
  3. 3. EXISTEM RECEITAS PARA FAZER UMA BOA DISSERTAÇÃO? ➢ Não existem receitas, mas apenas métodos. A diferença é capital: a receita é do padronizado, o método é sob medida. ➢ Não é lendo um manual de natação que se aprende a nadar, é mergulhando na piscina. O mesmo vale para a dissertação. ➢ O conselho mais importante é o seguinte: para avançar, o único meio é fazer o máximo possível de planos. Pratique.
  4. 4. PLANEJANDO A DISSERTAÇÃO ➢ Quando queremos ir a algum lugar a que nunca fomos, costumamos, mesmo que só mentalmente, estabelecer um roteiro. Sem esse roteiro, corremos o risco de ficar rodando à toa e não chegar ao destino e, caso tenhamos a sorte de chegar, teremos perdido muito tempo nessa tarefa. ➢ A elaboração de um texto, dissertativo-argumentativo, não é diferente: se não tivermos um plano previamente preparado, correremos o risco de ficar dando voltas em torno do tema, sem chegar a lugar algum.
  5. 5. É possível encontrar argumentos em campanhas publicitárias, textos literários e obras de arte?
  6. 6. Campanha do Ministério da Saúde sobre a Aids
  7. 7. Poema de Fernando Pessoa heterônimo de Alberto Caeiro Eu não tenho filosofia: tenho sentidos... Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é, Mas porque a amo, e amo-a por isso, Porque quem ama nunca sabe o que ama Nem sabe por que ama, nem o que é amar... Amar é a terna inocência, E a única inocência é não pensar
  8. 8. Pintura: Fuzilamentos de 3 de maio de 1808, Goya (1814) A pintura retrata o fuzilamento de camponeses espanhóis que resistiram à ocupação francesa pelas tropas de Napoleão Bonaparte.
  9. 9. ★ Campanha do Ministério da Saúde sobre a Aids ★ Poema de Fernando Pessoa – Heterônimo de Alberto Caeiro ★ Pintura Fuzilamentos de 3 de maio de 1808, de Goya A Aids pode ser adquirida por qualquer pessoa, portanto, não se deve ter preconceito contra quaisquer grupos sociais. O eu lírico argumenta sobre o amor, defendendo a ideia de que amar alguém não pode ser explicado racionalmente, ou seja, pelo pensamento, mas apenas percebido pelos órgãos dos sentidos. O pintor se coloca contra a ação criminosa das tropas francesas, uma vez que as vítimas, os camponeses, estão indefesos e em posição de súplica, em contraste à postura implacável dos militares que, de arma em punho, parecem não hesitar. Os braços em cruz do homem que está posicionado no centro do quadro, prestes a ser fuzilado, remete-nos à ideia de Cristo crucificado, que perdeu a vida injustamente. Argumentos possíveis
  10. 10. Argumentação ➢ Argumentar significa convencer, persuadir, induzir o outro a mudar de opinião; levar outra pessoa a concordar com o seu ponto de vista. ➢ Os argumentos validam e reforçam as ideias expostas. ➢ Exemplos de argumentos: fatos que podem ser comprovados pela história, pela ciência, pela estatística, por pesquisas, verdades inquestionáveis (A terra é redonda.), declarações de pessoas renomadas, deduções, comparações, relações de causa e consequência.
  11. 11. ➢Situações do cotidiano em que usamos a argumentação ➢ Estudantes: redação escolar, exames públicos (Enem). ➢ Cidadãos: debates sobre questões sociais, políticas e culturais. ➢ Candidatos a emprego: carta de apresentação e entrevista (o candidato precisa convencer o entrevistador que tem condições de preencher a vaga). ➢ No trabalho: convencer o grupo de trabalho ou a chefia de que a sua ideia é viável e deve ser colocada em prática.
  12. 12. Trecho do texto “A História é uma história” (Millôr Fernandes) Com o passar dos séculos – o homem sempre foi muito lento – tendo desgastado um quadrado de pedra e desenvolvido uma coisa que acabou chamando de roda, o homem chegou, porém, a uma conclusão decepcionante – a roda só servia para rodar. Portanto, deixemos claro que a roda não teve a menor importância na História. Que interessa uma roda rodando? A ideia verdadeiramente genial foi a de colocar uma carga em cima da roda e, na frente, puxando a carga, um homem pobre. (...) Pois uma coisa é definitiva: a maior conquista do homem foi outro homem. O outro homem virou escravo e, durante séculos, foi usado como transporte (liteira), ar refrigerado (abano), lavanderia, e até esgoto, carregando os tonéis de cocô da gente fina.
  13. 13. Reflexão Resposta Exemplo do texto 1. Que verdade irrefutável (que não pode ser negada) o autor ousa questionar no texto? A importância da invenção da roda na História. 1. Que verdade irrefutável (que não pode ser negada) o autor ousa questionar no texto? ...deixemos claro que a roda não teve a menor importância na História. 2. O que o autor pensa sobre o que é considerada uma das melhores invenções humanas? O homem demorou muito para inventar a roda e quando o fez percebeu que a única finalidade dela era rodar. Com o passar dos séculos – o homem sempre foi muito lento – tendo desgastado um quadrado de pedra e desenvolvido (...) uma roda, chegou, porém, a uma conclusão decepcionante – a roda só servia para rodar. 3. Sob o ponto de vista do autor, qual foi a verdadeira ideia genial do homem? A ideia genial do homem foi perceber que a roda poderia movimentar uma carga que seria puxada por uma pessoa pobre. A ideia verdadeiramente genial foi a de colocar uma carga em cima da roda e, na frente, puxando a carga, um homem pobre.
  14. 14. 4. Qual foi a consequência dessa ideia genial? O ser humano percebeu que poderia conquistar outro homem. Pois uma coisa é definitiva: a maior conquista do homem foi outro homem. 5. Quais argumentos ele utiliza para justificar a sua opinião? Ao conquistar outro homem, o ser humano percebeu que poderia submetê-lo às suas vontades e necessidades egoístas, usando-o como liteira, ventilador, lavanderia e esgoto. O outro homem virou escravo e, durante séculos, foi usado como transporte (liteira), ar refrigerado (abano), lavanderia, e até esgoto, carregando os tonéis de cocô da gente fina.
  15. 15. O texto dissertativo-argumentativo ➢ Deve “questionar a realidade, expressando um ponto de vista” por meio da exposição de argumentos. ➢ Deve conter opiniões sobre os fatos e postura crítica sobre eles. ➢ Dissertar requer a organização lógica das ideias. ➢ A linguagem predominante é a denotativa ➢ Impessoalidade: não deve aparecer quem faz as reflexões, pois mais importante é o assunto e não quem fala dele. Escrever “Eu acho que a linguagem usada na internet deveria ser proibida, pois causa confusão na mente das pessoas” indica uma opinião particular, não uma ideia de valor universal, compartilhada por um número maior de pessoas. Por isso, deve-se empregar a 3ª pessoa (singular ou plural): "A linguagem usada na internet deveria ser proibida, pois gera confusão na mente das pessoas”.
  16. 16. Estrutura Para se obter maior clareza na exposição de um ponto de vista, costuma-se distribuir a matéria em três partes: ➢ Introdução: em que se apresenta o ponto de vista a ser defendido; ➢ Desenvolvimento ou argumentação: em que se desenvolve o ponto de vista para tentar convencer o leitor; para isso, deve-se usar uma sólida argumentação, citar exemplos, recorrer a opiniões de especialistas, fornecer dados... ➢ Conclusão: o fechamento do texto, coerente com o com os argumentos apresentados.
  17. 17. INTRODUÇÃO ➢Tem como finalidade apresentar o assunto e a posição assumida diante dele, isto é, a tese a ser defendida.
  18. 18. Essa apresentação pode ser feita de muitas maneiras: Definição: Pode-se começar a dissertar fazendo uma definição do tema, para atribuir maior clareza e objetividade ao texto. ➢ Violência é... ➢ A violência se caracteriza como.... ➢ Um ato é violento quando... ➢ Existe violência se...
  19. 19. Comparação: Tem-se também a opção de começar, buscando uma definição do tema por comparação. ➢ A violência é como... ➢ A violência é semelhante a... ➢ A violência parece-se com..., lembra...
  20. 20. Citação: Pode-se iniciar o texto com uma citação relativa ao tema. Uma frase interessante, um verso, um fragmento... O ideal é que a citação seja feita do modo clássico: entre aspas, reproduzindo exatamente as palavras do autor e com indicação da fonte de onde foi retirada. Em seguida, faz-se uma pequena análise, um breve comentário a respeito da opinião citada, expondo, ao mesmo tempo, nosso ponto de vista sobre o assunto.
  21. 21. Histórico: o início do texto pode fazer um histórico, uma explanação rápida do tema através dos tempos, dando ao tema uma abordagem temporal. ➢ Antes, a violência era “X”; agora é… ➢ Ontem, a violência era “X”; hoje é “Y”; amanhã será... Depois do histórico, apresenta-se a tese e inicia-se a argumentação.
  22. 22. Exemplo: Pode-se também escolher um fato-exemplo expressivo para iniciar o texto. Em seguida, fazemos uma análise interpretativa desse exemplo – que poderá ou não ser retomado mais adiante – , revelando nossa visão sobre o tema. Iniciar uma dissertação a partir de um exemplo dá concretude e comunicabilidade ao texto.
  23. 23. Estatística: Pode-se começar a redação pela apresentação de um dado estatístico esclarecedor sobre o tema. O procedimento é praticamente idêntico ao de iniciar o texto pela exemplificação. Resumo: Um resumo daquilo que se pensa sobre o assunto da redação é uma das possibilidades de início. O começo da dissertação funcionaria, assim, como uma espécie de índice, de sumário do texto, em que se apresentaria de modo sintético o tema, o ponto de vista e a argumentação.
  24. 24. A linguagem dissertativa ➢ Adequação: A redação deve obedecer à norma culta escrita, evitando-se repetições inexpressivas, gírias, vocabulário impreciso, marcas de oralidade... ➢ Clareza: Deve-se evitar ambiguidade e obscuridade. ➢ Concisão: Evitar redundâncias, prolixidade. ➢ Coesão: Evitar frases e períodos desconexos. ➢ Expressividade: Evitar as frases feitas e os lugares-comuns ★ A nata da sociedade ★ Avançada tecnologia ★ fechar com chave de ouro

×