Nilza ativ5

883 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
883
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nilza ativ5

  1. 1. NOVAORTOGRAFIA
  2. 2. Saiba o que mudouna ortografiabrasileira
  3. 3. Mudanças no alfabetoO alfabeto passa a ter 26 letras. Foramreintroduzidas as letras k, w e y.O alfabeto completo passa a ser:ABCDEFGHIJKLMNOPQRS T U V WX Y ZAs letras k, w e y, que na verdadenão tinham desaparecido da maioriados dicionários da nossa língua,são usadas em várias situações. Porexemplo:
  4. 4. a) na escrita de símbolos de unidadesde medida: km (quilômetro), kg (quilograma),W (watt);b) na escrita de palavras estrangeiras (eseus derivados): show, playboy, playground,windsurf, kung fu, yin, yang,William, kaiser, Kafka, kafkiano.
  5. 5. TremaNão se usa mais o trema (¨), sinalcolocado sobre a letra u para indicarque ela deve ser pronunciada nos gruposgue, gui, que, qui.Como era Como ficaagüentar aguentarargüir arguirbilíngüe bilínguecinqüenta cinquentadelinqüente delinquenteeloqüente eloquenteensangüentado ensanguentadoeqüestre equestrefreqüente frequentelingüeta lingueta
  6. 6. lingüiça linguiçaqüinqüênio quinquêniosagüi saguiseqüência sequênciaseqüestro sequestrotranqüilo tranquiloAtenção: o trema permanece apenasnas palavras estrangeiras e em suasderivadasExemplos: Müller, mülleriano.
  7. 7. 1. Não se usa mais o acento dos ditongosabertos éi e ói das palavrasparoxítonas (palavras que têm acentotônico na penúltima sílaba).Como era Como ficaalcalóide alcaloidealcatéia alcateiaandróide androideapóia (verbo apoiar) apoiaapóio (verbo apoiar) apoioasteróide asteroidebóia boiacelulóide celuloideclarabóia claraboiacolméia colmeia
  8. 8. Coréia Coreiadebilóide debiloideepopéia epopeiaestóico estoicoestréia estreiaestréio (verbo estrear) estreiogeléia geleiaheróico heroicoidéia ideiajibóia jiboiajóia joiaodisséia odisseiaparanóia paranoiaparanóicoparanoicoplatéia plateiatramóia tramoia
  9. 9. Atenção: essa regra é válida somentepara palavras paroxítonas. Assim, continuama ser acentuadas as palavrasoxítonas e os monossílabos tônicosterminadosem éis e ói(s). Exemplos:papéis, herói, heróis, dói (verbo doer),sóis etc.
  10. 10. 2. Nas palavras paroxítonas, não se usa mais o acento no ie no u tônicos quando vierem depois de um ditongodecrescente.Como era Como ficabaiúca baiucabocaiúva bocaiuva*cauíla cauila**feiúra feiura* bocaiuva = certo tipo de palmeira**cauila = avarentoAtenção: 1) se a palavra for oxítona e o i ou o u estiveremem posição final(ou seguidos de s), o acento permanece.Exemplos: tuiuiú, tuiuiús, Piauí;
  11. 11. 2 )se o i ou o u forem precedidos de ditongocrescente ,o acento permanece.Exemplos: guaíba, Guaíra.3. Não se usa mais o acento das palavrasterminadas em êem e ôo(s).Como era Como ficaabençôo abençoocrêem (verbo crer) creemdêem (verbo dar) deemdôo (verbo doar) doo
  12. 12. dôo (verbo doar) dooenjôo enjoolêem (verbo ler) leemmagôo (verbo magoar) magooperdôo (verbo perdoar) perdoopovôo (verbo povoar) povoovêem (verbo ver) veemvôos vooszôo zoo
  13. 13. 4. Não se usa mais o acento que diferenciavaos pares pára/para, péla(s)/pela(s), pêlo(s)/pelo(s), pólo(s)/polo(s)e pêra/pera.Como era Como ficaEle pára o carro. Ele para o carro.Ele foi ao pólo Ele foi ao poloNorte. Norte.Ele gosta de jogar pólo . Ele gosta de jogar polo.Esse gato tem pêlos Esse gato tem pelosbrancos. brancos.Comi uma pêra. Comi uma pera.
  14. 14. Atenção!• Permanece o acento diferencial empôde/pode. Pôde é a forma do passadodo verbo poder (pretérito perfeito doindicativo), na 3.ª pessoa do singular.Pode é a forma do presente do indicativo,na 3.ª pessoa do singular.Exemplo: Ontem, ele não pôde sairmais cedo, mas hoje ele pode.•
  15. 15. • Permanece o acento diferencial empôr/por. Pôr é verbo. Por é preposição.Exemplo: Vou pôr o livro na estanteque foi feita por mim.• Permanecem os acentos quediferenciamo singular do plural dos verboster e vir, assim como de seus derivados(manter, deter, reter, conter, convir,intervir, advir etc.). Exemplos:
  16. 16. Ele tem dois carros. / Eles têm doiscarros.Ele vem de Sorocaba. / Eles vêm deSorocaba.Ele mantém a palavra. / Eles mantêma palavra.Ele convém aos estudantes. / Eles convêmaos estudantes.Ele detém o poder. / Eles detêm o poder.Ele intervém em todas as aulas. / Elesintervêm em todas as aulas.
  17. 17. • É facultativo o uso do acentocircunflexopara diferenciar as palavras forma/fôrma. Em alguns casos, o uso doacento deixa a frase mais clara. Vejaeste exemplo: Qual é a forma da fôrmado bolo?
  18. 18. 5. Não se usa mais o acento agudo nou tônico das formas (tu) arguis, (ele)argui, (eles) arguem, do presente doindicativo do verbo arguir. O mesmovale para o seu composto redarguir
  19. 19. 6. Há uma variação na pronúncia dosverbos terminados em guar, quar equir, como aguar, averiguar, apaziguar,desaguar, enxaguar, obliquar,delinquir etc. Esses verbos admitemduas pronúncias em algumas formasdo presente do indicativo, do presentedo subjuntivo e também do imperativo.Veja:a) se forem pronunciadas com a ou itônicos, essas formas devem ser acentuadas.Exemplos:
  20. 20. • verbo enxaguar: enxáguo, enxáguas,enxágua, enxáguam; enxágue,enxágues, enxáguem.• verbo delinquir: delínquo, delínques,delínque, delínquem; delínqua,delínquas, delínquam.b) se forem pronunciadas com u tônico,essas formas deixam de ser acentuadas.Exemplos (a vogal sublinhadaé tônica, isto é, deve ser pronunciadamais fortemente que as outras):
  21. 21. Atenção: no Brasil, a pronúnciamaiscorrente é a primeira, aquela com aei tônicos.
  22. 22. Uso do hífencom compostos1. Usa-se o hífen nas palavras compostasque não apresentam elementosde ligação. Exemplos:guarda-chuva, arco-íris, boa-fé,segunda-feira, mesa-redonda,vaga-lume, joão-ninguém,porta-malas, porta-bandeira,pão-duro, bate-boca
  23. 23. * Exceções: Não se usa o hífen emcertas palavras que perderam a noçãode composição, como girassol,madressilva,mandachuva, pontapé,paraquedas, paraquedista,paraquedismo
  24. 24. 2. Usa-se o hífen em compostos quetêm palavras iguais ou quase iguais,sem elementos de ligação.Exemplos:reco-reco, blá-blá-blá,zum-zum, tico-tico,tique-taque, cri-cri, glu-glu,rom-rom, pingue-pongue,zigue-zague, esconde-esconde,pega-pega, corre-corre
  25. 25. 3. Não se usa o hífen em compostosque apresentam elementos de ligação.Exemplos:pé de moleque, pé de vento,pai de todos, dia a dia, fim de semana,cor de vinho, ponto e vírgula, camisade força, cara de pau, olho de sogra
  26. 26. Incluem-se nesse caso os compostos de baseoracional. Exemplos:maria vai com as outras,leva e traz ,diz que dizque,deus me livre, deus nos acuda,cor de burro quando foge,bicho de sete cabeças, faz de conta* Exceções: água-de-colônia, arco-da -velha cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia ,ao deus-dará, à queima – roupa .4. Usa-se o hífen nos compostos entrecujos elementos há o emprego doapóstrofo. Exemplos: gota-d’água, pé-d’água
  27. 27. 5. Usa-se o hífen nas palavras compostasderivadas de topônimos (nomes próprios delugares), com ou sem elementos de ligação .Exemplos:Belo Horizonte - belo-horizontinoPorto Alegre – porto - alegrenseMato Grosso do Sul - mato-grossense-do-sulRio Grande do Norte - rio-grandense-do-norteÁfrica do Sul - sul-africano
  28. 28. 6. Usa-se o hífen nos compostos quedesignam espécies animais e botânicas(nomes de plantas, flores, frutos,raízes, sementes), tenham ou não elementosde ligação. Exemplos:bem-te-vi, peixe-espada, peixe-do-paraíso,mico-leão-dourado, andorinha-da-serra,lebre-da-patagônia, erva-doce, ervilha-de-cheiro ,pimenta-do-reino, peroba-do-campo,cravo-da-índiaObs.: não se usa o hífen, quando os compostos que designam espécies botânicas e zoológicas são empregados fora de seu sentido original . Observe adiferença de sentido entre os pares:
  29. 29. a) bico-de-papagaio (espécie de plantaornamental) - bico de papagaio(deformação nas vértebras).b) olho-de-boi (espécie de peixe) -olho de boi (espécie de selo postal).Uso do hífen com prefixosAs observações a seguir referem-se aouso do hífen em palavras formadas porprefixos (anti, super, ultra, sub etc.) oupor elementos que podem funcionarcomo prefixos (aero, agro, auto, eletro,geo, hidro, macro, micro, mini,multi, neo etc.).
  30. 30. Casos gerais1. Usa-se o hífen diante de palavra iniciada por h.Exemplos:anti-higiênico anti - históricomacro-história mini - hotelproto-história sobre-humanosuper-homem ultra-humano2. Usa-se o hífen se o prefixo terminarcom a mesma letra com que se iniciaa outra palavra. Exemplos:micro-ondas anti-inflacionáriosub-bibliotecário inter-regional
  31. 31. 3. Não se usa o hífen se o prefixoterminar com letra diferente daquelacom que se inicia a outra palavra.Exemplos:autoescola antiaéreointermunicipal supersônicosuperinteressante agroindustrialaeroespacial semicírculo
  32. 32. * Se o prefixo terminar por vogal e aoutra palavra começar por r ou s, dobram- seessas letras. Exemplos:minissaia antirracismoultrassom semirretaCasos particulares1. Com os prefixos sub e sob, usa-seo hífen também diante de palavra iniciadapor r. Exemplos:sub-região sub-reitorsub-regional sob-roda
  33. 33. 2. Com os prefixos circum e pan,usa-se o hífen diante de palavra iniciada por m,n e vogal. Exemplos:circum-murado circum-navegaçãopan-americano3. Usa-se o hífen com os prefixos ex, sem, além,aquém, recém, pós, pré, pró, vice. Exemplos:além-mar sem-terra além-túmuloaquém-mar vice-rei ex-alunoex-diretor recém- casado ex-hospedeiroex-prefeito pré- história ex-presidentepós-graduação pré-vestibular pró-europeu recém-
  34. 34. 4. O prefixo co junta-se com o segundoelemento, mesmo quando este se inicia por o ou h.Neste último caso, corta-se o h. Se a palavraseguinte começar com r ou s, dobram-se essasletras.Exemplos:coobrigação coediçãocoeducar cofundadorcoabitação coerdeirocorréu corresponsávelcosseno5. Com os prefixos pre e re, não seusa o hífen, mesmo diante de palavras
  35. 35. preexistentepreelaborarreescreverreedição6. Na formação de palavras com ab,ob e ad, usa-se o hífen diante de palavracomeçada por b, d ou r. Exemplos:ad-digitalad-renalob-rogarab-rogar
  36. 36. Outros casos do uso do hífen1. Não se usa o hífen na formação depalavras com não e quase. Exemplos:(acordo de) não agressão(isto é um) quase delito2. Com mal*, usa-se o hífen quandoa palavra seguinte começar por vogal,h ou l. Exemplos:mal-entendido mal-estar mal-humoradomal-limpo* Quando mal significa doença, usa-se ohífen se não houver elemento
  37. 37. de ligação. Exemplo: mal-francês. Sehouver elemento de ligação, escreve-se sem ohífen. Exemplos: mal delázaro, mal de sete dias.3. Usa-se o hífen com sufixos de origemtupi-guarani que representamformas adjetivas, como açu, guaçu,mirim. Exemplos:capim-açuamoré-guaçuanajá-mirim
  38. 38. 4. Usa-se o hífen para ligar duas oumais palavras que ocasionalmente secombinam, formando não propriamentevocábulos, mas encadeamentosvocabulares. Exemplos:ponte Rio-Niterói eixo Rio-São Paulo5. Para clareza gráfica, se no final da linhaa partição de uma palavra ou combinaçãode palavras coincidir com o hífen, ele deveser repetido na linha seguinte. Exemplos:Na cidade, conta-se que ele foi viajar.O diretor foi receber os ex-alunos
  39. 39. © 2008 Douglas TufanoProfessor e autor de livros didáticos de línguaportuguesa© 2008 Editora Melhoramentos Ltda.Diagramação: WAP StudioISBN: 978-85-06-05464-22.ª edição, abril de 2009

×