Metamorfose da ciência

1.568 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre a Metamorfose da Ciência, baseada em artigo homônimo do professor doutor Marco Elia, do Instituto Tércio Paciti de Aplicações Computacionais (INCE/UFRJ). Link para o artigo: http://pt.scribd.com/doc/87479786/Metamorfose-da-Ciencia-Marco-Elia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.568
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metamorfose da ciência

  1. 1. Metamorfose da Ciência Antonio Cordeiro *Apresentação baseada no texto de Marco Elia 1
  2. 2. Paradigmas científicosThomas Khun“Considero paradigmas as realizações científicas universalmentereconhecidas que, durante algum tempo, fornecem problemas esoluções modelares para uma comunidade de praticantes de umaciência” (KUHN, 2001, p. 13)Quando os fenômenos não se encaixam dentro deste padrão oumodelo, ocorrem as anomalias, gerando crise na ciência, condiçõespara as revoluções científicas. (KUHN, 2001).2
  3. 3. AgendaLinha do tempoSubjetividadeObjetividadeSubjetividade & objetividadeProjetividade 3
  4. 4. Linha do tempo4
  5. 5. AgendaLinha do tempoSubjetividadeObjetividadeSubjetividade & objetividadeProjetividade 5
  6. 6. SubjetividadePré-históriaFenômenos naturais atribuídos aos deuses. Criação dos mitos.Grécia antiga - Século VIII A VI a.C.Teoria do Conhecimento Clássico. Natureza tem uma ordem, uma causa e umefeito.Aristóteles: as ideias afetam as coisas.Idade Média - Século I A XIIITeoria do Conhecimento: a verdade está posta. O homem é entendido comocriatura de Deus.Renascimento – Século XIII ao XVRecusa em aceitar a focalização no mito (Pré-história), na razão (GréciaAntiga) e na fé (Idade Média) como fontes de conhecimento.Separa o sujeito da investigação do objeto de estudo.6
  7. 7. AgendaLinha do tempoSubjetividadeObjetividadeSubjetividade & objetividadeProjetividade 7
  8. 8. ObjetividadeNewtonObjetividade absoluta do método de investigação científica e a existência deuma relação perfeita de causa e efeito entre os objetos da natureza.BaconFonte do conhecimento está nos fatos.2a. Lei da termodinâmicaFenômenos naturais tenderiam a ser irreversíveis, pois em todo processo haveriauma degradação da qualidade da energia. Há um número maior de maneiras deformarem estados desorganizados do que há para estados organizados.DescartesFenômenos podem ser analisados e compreendidos se forem reduzidos às partes queos constituem. Ao conhecer uma parte de um sistema, o pesquisador chegará aoconhecimento de seu funcionamento. 8
  9. 9. AgendaLinha do tempoSubjetividadeObjetividadeSubjetividade e objetividadeProjetividade 9
  10. 10. Subjetividade e objetividadeOMecânica quânticaIndeterminismo decorrente da relação que existe entre o sujeito-observador eo objeto-observado, tanto na observação macroscópica quanto microscópica.Mecânica relativistaA velocidade da luz (informação) é a mesma para qualquer observador. Comoconseqüência deste caráter absoluto (e lembrando que velocidade é umarelação entre medidas de espaço e de tempo), as medidas de espaço e detempo não poderiam ser mais as mesmas para diferentes observadores queestivessem em movimento entre si.10
  11. 11. AgendaLinha do tempoSubjetividadeObjetividadeSubjetividade & objetividadeProjetividade 11
  12. 12. Informação e acasoClaude Shanon, 1916• A informação é existente apenas quando flui de uma fonte emissora para umreceptor, implicando em uma escolha para este último;• Sempre que ganhamos mais informação sobre um sistema, a “entropia” ou“(des)informação” vai progressivamente diminuindo; 12
  13. 13. ComplexidadeComplexidadeCada um de nós está relacionado, afeta e é afetado pelas ações e pelas ideias de todos osdemais.CaosProcessos e mudanças são atratores que geram uma nova ordem. Um processo puxaoutro. Cada mudança leva a uma nova mudança.FractaisPermeabilidade dos limites (intercâmbio de dados para geração de informação econhecimento), auto-similaridade (a parte reflete a estrutura do todo) e extensão infinitados limites (quanto mais se reduzir a unidade padrão de medida, mais se aumentará aextensão da coisa medida)13
  14. 14. Vamos referenciar a bibliografia juntos?Metamorfose da Ciência.A evolução dos paradigmas na educação: do pensamento científico tradicional à complexidadeSaber científico: novos paradigmasA Epistemologia de KuhnTeoria de complexidade: uma nova visão de mundo para a estratégiaTeoria do caos e complexidade 14
  15. 15. Obrigado! Antônio Gomes Cordeiroantonio.cordeiro@yahoo.com.br 15

×