Prótese cultural e o uso do aparelho celular

1.632 visualizações

Publicada em

Pesquisa apresentada na formação de professores da EMEF Vila Monte Cristo em Setembro de 2013.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.632
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
788
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prótese cultural e o uso do aparelho celular

  1. 1. PRÓTESE CULTURAL E O USO DO APARELHO CELULAR Neusa Maria da Rocha Ribeiro Psicologia/IBGEN Orientadora Professora Joyce Munarski Pernigotti Porto Alegre, 14 Setembro de 2013
  2. 2. A ESCOLHA DO TEMA Optei pelo assunto do uso do aparelho celular como prótese cognitiva e cultural por inspiração em vídeos domésticos na internet postados no canal You Tube, que mostram professores quebrando ou retirando o aparelho celular dos alunos em salas de aula pelo mundo.
  3. 3. MOTIVAÇÃO INICIAL...  Foi, principalmente, um vídeo de 05 anos atrás que registra o conflito entre uma aluna e uma professora motivado pela retirada do telemóvel (aparelho celular) da aluna.  O fato ocorreu na cidade de Porto, em Portugal.  https://www.youtube.com/watch?feature=player_det ailpage&list=WLA48471972DA138C5&v=aQ7tjBuT aTo
  4. 4. CONSIDERAÇÕES... A corporeidade e a intensa emoção envolvidas no ato da aluna de não permitir ser alijada do celular fez- me pensar que o aparelho, naquele momento, não era algo separado dela, mas uma continuação do corpo adolescente, como se fosse uma prótese.
  5. 5.  Como permitir que algo que é considerado parte do seu corpo seja retirado de si?
  6. 6. PRÓTESE CULTURAL CIBERCULTURA SINGULARIDADE TECNOLÓGICA Conceitos a serem entendidos...
  7. 7. O papel histórico das tecnologias foi o de liberar os indivíduos das limitações de espaço e tempo. A Cibercultura caracteriza-se pela apropriação social-midiática (microinformática, internet e as atuais práticas sociais) da técnica.
  8. 8. SINGULARIDADE TECNOLÓGICA? É a denominação dada a um evento histórico previsto para o futuro, no qual a humanidade atravessará um estágio de colossal avanço tecnológico em um curtíssimo espaço de tempo.
  9. 9. PRÓTESE CULTURAL  A prótese cultural não é algo tão dotado de razão, devido a sua natureza imaterial ou mesmo virtual. Por exemplo, o vestuário é uma prótese cultural, em sua função estética e semiótica de resignificar a roupa não mais como vestimenta, mas como um hipertexto a ser lido pelo mundo.  A roupa pode nos misturar e nos tornar comuns e aceitos pelos grupos sociais mais diversos. Nos dois casos continua sendo uma prótese cultural, pois a indumentária é uma segunda pele que usamos para confrontar as hiper- realides humanas.
  10. 10. PRÓTESE COGNITIVA  Hoje, a grande maioria das pessoas não guarda mais na memória cerebral os números de telefone que antigamente guardava, simplesmente porque é desnecessário, no sentido de que o aparelho registra todas as chamadas e ligações efetuadas, além de permitir o uso de microchip que, em alguns casos, terá um armazenamento de até mil números diferentes com foto. Uma circunstância generosa diante da vultosa realidade de informações e dados que compõe a vida de um único ser humano.
  11. 11. JOSÉ BRAGANÇA DE MIRANDA (1998) AFIRMA QUE O CORPO ESTA EM CRISE:  “O que esta em causa é a separação da carne e as suas figuras, a que os antigos variadamente chamavam “psyché”, “alma” ou “espírito”.  Esta separação está a colocar em crise a própria noção de “corpo”. Com isso a carne fica indefesa perante a tecnologia, reintegrando-se na “natureza, rodeado de uma imensa panóplia de técnicas médicas e clínicas; ao mesmo tempo em que mundo virtual gerado pelos computadores, que para isso têm de anular a mediação, cria mundos de envolvência imediata, pela manipulação da imagem.”  (p. 311),
  12. 12. NATUREZA PÓS-HUMANA..  A partir desta afirmativa de Miranda (1998) podemos ver com certeza que há um processo implícito instaurado na relação corpo -máquina, principalmente de integração e reinvenção de uma nova natureza.
  13. 13. MICROSOFT RESEARCH LABORATORY (MRL) PESQUISA DE RICO MALVAR...
  14. 14. SINGULARITY UNIVERSITY/SU Há uma exemplificação, neste sentido, do avanço tecnológico na área do conhecimento a partir da experiência exponencial do modelo do colégio Singularity University/SU, criado pela Nasa. O SU foi criado por um grupo de pesquisadores e patrocinadores, que se autodenominam “Parceiros
  15. 15. O CELULAR É A TECNOLOGIA DE MASSA QUE COLOCA AS PESSOAS DE TODAS AS CLASSES NA MESMA ONDA DE SINGULARIDADE TECNOLÓGICA!
  16. 16. CELULAR = GESTÃO DE RELACIONAMENTO...
  17. 17. PRÓTESE CULTURAL E O USO DO APARELHO CELULAR Obrigada! Fim...

×