“LaTeX” por Manuel Rocha

2.981 visualizações

Publicada em

Workshop Técnico de 30 de Janeiro de 2008: “LaTeX” Por Manuel Rocha

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.981
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
138
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

“LaTeX” por Manuel Rocha

  1. 1. A Introdução ao LTEX Por: Manuel Rocha ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  2. 2. A Introdução ao LTEX TEX ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  3. 3. A Introdução ao LTEX TEX LTEX A ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  4. 4. A Introdução ao LTEX TEX LTEX A Razões para usar LTEX A ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  5. 5. A Introdução ao LTEX TEX LTEX A Razões para usar LTEX A A Razões para não usar LTEX ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  6. 6. A Introdução ao LTEX TEX LTEX A Razões para usar LTEX A A Razões para não usar LTEX O que Preciso? ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  7. 7. A Introdução ao LTEX TEX LTEX A Razões para usar LTEX A A Razões para não usar LTEX O que Preciso? Antes de Começar ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  8. 8. A Introdução ao LTEX TEX LTEX A Razões para usar LTEX A A Razões para não usar LTEX O que Preciso? Antes de Começar Estrutura do Ficheiro de Entrada ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  9. 9. A Introdução ao LTEX TEX LTEX A Razões para usar LTEX A A Razões para não usar LTEX O que Preciso? Antes de Começar Estrutura do Ficheiro de Entrada Tipos e Tamanho das Fontes ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  10. 10. A Introdução ao LTEX TEX LTEX A Razões para usar LTEX A A Razões para não usar LTEX O que Preciso? Antes de Começar Estrutura do Ficheiro de Entrada Tipos e Tamanho das Fontes Como Compilar ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  11. 11. A Introdução ao LTEX TEX LTEX A Razões para usar LTEX A A Razões para não usar LTEX O que Preciso? Antes de Começar Estrutura do Ficheiro de Entrada Tipos e Tamanho das Fontes Como Compilar Exemplos ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  12. 12. O TEX O TEX é um sistema tipográfico gratuíto e multi-plataforma. ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  13. 13. O TEX O TEX é um sistema tipográfico gratuíto e multi-plataforma. O TEX foi criado por Donald Knuth com dois objectivos essenciais: ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  14. 14. O TEX O TEX é um sistema tipográfico gratuíto e multi-plataforma. O TEX foi criado por Donald Knuth com dois objectivos essenciais: Permitir que qualquer pessoa pudesse criar documentos com elevada qualidade tipográfica sem dispender muito tempo; Garantir que os resultados relativos à formatação do documento permanecessem inalterados em qualquer computador onde o documento fosse gerado. ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  15. 15. O TEX O TEX é um sistema tipográfico gratuíto e multi-plataforma. O TEX foi criado por Donald Knuth com dois objectivos essenciais: Permitir que qualquer pessoa pudesse criar documentos com elevada qualidade tipográfica sem dispender muito tempo; Garantir que os resultados relativos à formatação do documento permanecessem inalterados em qualquer computador onde o documento fosse gerado. O TEX tornou-se famoso principalmente no meio académico devido à sua capacidade de criar símbolos e fórmulas matemáticas ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  16. 16. O TEX O TEX é um sistema tipográfico gratuíto e multi-plataforma. O TEX foi criado por Donald Knuth com dois objectivos essenciais: Permitir que qualquer pessoa pudesse criar documentos com elevada qualidade tipográfica sem dispender muito tempo; Garantir que os resultados relativos à formatação do documento permanecessem inalterados em qualquer computador onde o documento fosse gerado. O TEX tornou-se famoso principalmente no meio académico devido à sua capacidade de criar símbolos e fórmulas matemáticas O motor do TEX tal como usamos hoje foi elaborado em 1982 ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  17. 17. O TEX O TEX é um sistema tipográfico gratuíto e multi-plataforma. O TEX foi criado por Donald Knuth com dois objectivos essenciais: Permitir que qualquer pessoa pudesse criar documentos com elevada qualidade tipográfica sem dispender muito tempo; Garantir que os resultados relativos à formatação do documento permanecessem inalterados em qualquer computador onde o documento fosse gerado. O TEX tornou-se famoso principalmente no meio académico devido à sua capacidade de criar símbolos e fórmulas matemáticas O motor do TEX tal como usamos hoje foi elaborado em 1982 Em 1989 o TEX foi melhorado para suportar várias linguagens ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  18. 18. O TEX O TEX é um sistema tipográfico gratuíto e multi-plataforma. O TEX foi criado por Donald Knuth com dois objectivos essenciais: Permitir que qualquer pessoa pudesse criar documentos com elevada qualidade tipográfica sem dispender muito tempo; Garantir que os resultados relativos à formatação do documento permanecessem inalterados em qualquer computador onde o documento fosse gerado. O TEX tornou-se famoso principalmente no meio académico devido à sua capacidade de criar símbolos e fórmulas matemáticas O motor do TEX tal como usamos hoje foi elaborado em 1982 Em 1989 o TEX foi melhorado para suportar várias linguagens A versão mais recente do TEX é de Dezembro de 2002 (3.141592) ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  19. 19. A O LTEX Criado por Leslie Lamport nos inícios de 1980 ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  20. 20. A O LTEX Criado por Leslie Lamport nos inícios de 1980 LTEX= Lamport TEX A ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  21. 21. A O LTEX Criado por Leslie Lamport nos inícios de 1980 LTEX= Lamport TEX A É o método dominante de uso de TEX, (poucas pessoas usam plain TEX) ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  22. 22. A O LTEX Criado por Leslie Lamport nos inícios de 1980 LTEX= Lamport TEX A É o método dominante de uso de TEX, (poucas pessoas usam plain TEX) A O LTEX consiste num conjunto de macros que funcionam como uma linguagem de alto nível para o TEX ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  23. 23. A O LTEX Criado por Leslie Lamport nos inícios de 1980 LTEX= Lamport TEX A É o método dominante de uso de TEX, (poucas pessoas usam plain TEX) A O LTEX consiste num conjunto de macros que funcionam como uma linguagem de alto nível para o TEX A O LTEX permite lidar com bibliografias, citações, formatos de páginas, referências, entre outros aspectos ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  24. 24. A Razões para usar LTEX facilidade gerar ficheiros pdf, ps, html a ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  25. 25. A Razões para usar LTEX facilidade gerar ficheiros pdf, ps, html a citação referências, equações, secções, etc ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  26. 26. A Razões para usar LTEX facilidade gerar ficheiros pdf, ps, html a citação referências, equações, secções, etc rapidez manuseamento de muitas equações ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  27. 27. A Razões para usar LTEX facilidade gerar ficheiros pdf, ps, html a citação referências, equações, secções, etc rapidez manuseamento de muitas equações facilidade em gerir modelos de documentos ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  28. 28. A Razões para usar LTEX facilidade gerar ficheiros pdf, ps, html a citação referências, equações, secções, etc rapidez manuseamento de muitas equações facilidade em gerir modelos de documentos flexibilidade (muitos comandos) ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  29. 29. A Razões para usar LTEX facilidade gerar ficheiros pdf, ps, html a citação referências, equações, secções, etc rapidez manuseamento de muitas equações facilidade em gerir modelos de documentos flexibilidade (muitos comandos) definição de novos comandos ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  30. 30. A Razões para usar LTEX facilidade gerar ficheiros pdf, ps, html a citação referências, equações, secções, etc rapidez manuseamento de muitas equações facilidade em gerir modelos de documentos flexibilidade (muitos comandos) definição de novos comandos A possibilidade de se gerar automaticamente ficheiros de LTEX(C, C++, python, etc) ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  31. 31. A Razões para usar LTEX facilidade gerar ficheiros pdf, ps, html a citação referências, equações, secções, etc rapidez manuseamento de muitas equações facilidade em gerir modelos de documentos flexibilidade (muitos comandos) definição de novos comandos A possibilidade de se gerar automaticamente ficheiros de LTEX(C, C++, python, etc) A um simples editor de texto serve para criar o documento em LTEX a ´ atraves do latex2html ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  32. 32. A Razões para não usar LTEX falta de paciência ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  33. 33. O que Preciso? A saber alguns comandos de LTEX ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  34. 34. O que Preciso? A saber alguns comandos de LTEX um editor de texto ou um editor de LTEX A ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  35. 35. O que Preciso? A saber alguns comandos de LTEX um editor de texto ou um editor de LTEX A Linux: Kile, TexMaker, (g)vim (plugin), etc Windows: WinEdt,(g)vim (plugin), WinEdit, etc ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  36. 36. O que Preciso? A saber alguns comandos de LTEX um editor de texto ou um editor de LTEX A Linux: Kile, TexMaker, (g)vim (plugin), etc Windows: WinEdt,(g)vim (plugin), WinEdit, etc ter um compilador de latex ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  37. 37. O que Preciso? A saber alguns comandos de LTEX um editor de texto ou um editor de LTEX A Linux: Kile, TexMaker, (g)vim (plugin), etc Windows: WinEdt,(g)vim (plugin), WinEdit, etc ter um compilador de latex Linux: comandos latex → dvips → ps2pdf Windows: MiKTeX, ProTeX, TeX Live ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  38. 38. O que Preciso? A saber alguns comandos de LTEX um editor de texto ou um editor de LTEX A Linux: Kile, TexMaker, (g)vim (plugin), etc Windows: WinEdt,(g)vim (plugin), WinEdit, etc ter um compilador de latex Linux: comandos latex → dvips → ps2pdf Windows: MiKTeX, ProTeX, TeX Live leitores de pdf e/ou PostScript ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  39. 39. Antes de Começar Os comandos e caracteres especiais começam sempre por (backslash) ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  40. 40. Antes de Começar Os comandos e caracteres especiais começam sempre por (backslash) Os ambientes são geralmente delimitados por {. . .} e as opções por [. . .] ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  41. 41. Antes de Começar Os comandos e caracteres especiais começam sempre por (backslash) Os ambientes são geralmente delimitados por {. . .} e as opções por [. . .] corresponde a uma quebra de linha ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  42. 42. Antes de Começar Os comandos e caracteres especiais começam sempre por (backslash) Os ambientes são geralmente delimitados por {. . .} e as opções por [. . .] corresponde a uma quebra de linha Muitos espaços ou tabulações são interpretados como um único espaço ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  43. 43. Antes de Começar Os comandos e caracteres especiais começam sempre por (backslash) Os ambientes são geralmente delimitados por {. . .} e as opções por [. . .] corresponde a uma quebra de linha Muitos espaços ou tabulações são interpretados como um único espaço Para comentar partes de texto usar % ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  44. 44. Antes de Começar Os comandos e caracteres especiais começam sempre por (backslash) Os ambientes são geralmente delimitados por {. . .} e as opções por [. . .] corresponde a uma quebra de linha Muitos espaços ou tabulações são interpretados como um único espaço Para comentar partes de texto usar % Para forçar início de nova página newpage ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  45. 45. Antes de Começar Os comandos e caracteres especiais começam sempre por (backslash) Os ambientes são geralmente delimitados por {. . .} e as opções por [. . .] corresponde a uma quebra de linha Muitos espaços ou tabulações são interpretados como um único espaço Para comentar partes de texto usar % Para forçar início de nova página newpage Espaços extra: ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  46. 46. Estrutura do Ficheiro de Entrada O ficheiro de entrada é um simples ficheiro de texto ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  47. 47. Estrutura do Ficheiro de Entrada O ficheiro de entrada é um simples ficheiro de texto Este ficheiro deve ter a seguinte estrutura: Começar com o comando documentclass{. . .} Incorporar funcionalidades com usepackage{. . .} Iniciar corpo do texto com begin{document} Terminar corpo do texto com end{document} ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  48. 48. Estrutura do Ficheiro de Entrada O ficheiro de entrada é um simples ficheiro de texto Este ficheiro deve ter a seguinte estrutura: Começar com o comando documentclass{. . .} Incorporar funcionalidades com usepackage{. . .} Iniciar corpo do texto com begin{document} Terminar corpo do texto com end{document} Tudo o que for escrito após end{document} é ignorado ¸˜ Introducao ao L EX – p. AT
  49. 49. documentclass[options]{class} class define o tipo de documento a ser criado ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  50. 50. documentclass[options]{class} class define o tipo de documento a ser criado article: artigos científicos, relatórios, . . . report: relatórios com vários capítulos, pequenos livros, teses douturamento, . . . book: para livros mais extensos slides: para slides ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  51. 51. documentclass[options]{class} class define o tipo de documento a ser criado article: artigos científicos, relatórios, . . . report: relatórios com vários capítulos, pequenos livros, teses douturamento, . . . book: para livros mais extensos slides: para slides options permite definir algumas opções ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  52. 52. documentclass[options]{class} class define o tipo de documento a ser criado article: artigos científicos, relatórios, . . . report: relatórios com vários capítulos, pequenos livros, teses douturamento, . . . book: para livros mais extensos slides: para slides options permite definir algumas opções 10pt, 11pt,12pt: tamanho da fonte principal do documento a4paper, letter, . . . : tamanho da folha de papel twocolumn: indica que o LTEX deve criar um documento com duas colunas A ... ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  53. 53. documentclass[options]{class} class define o tipo de documento a ser criado article: artigos científicos, relatórios, . . . report: relatórios com vários capítulos, pequenos livros, teses douturamento, . . . book: para livros mais extensos slides: para slides options permite definir algumas opções 10pt, 11pt,12pt: tamanho da fonte principal do documento a4paper, letter, . . . : tamanho da folha de papel twocolumn: indica que o LTEX deve criar um documento com duas colunas A ... Exemplo: documentclass[11pt, twocolumn, a4paper]{article} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  54. 54. usepackage[options]{package} as packages consistem de conjuntos de comandos que permitem incorporar no A documento caracteristicas que o LTEX básico não permite (gráficos, texto colorido, . . . ) ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  55. 55. usepackage[options]{package} as packages consistem de conjuntos de comandos que permitem incorporar no A documento caracteristicas que o LTEX básico não permite (gráficos, texto colorido, . . . ) usepackage[dvips]{graphicx}: incorporar gráficos Encapsulated PostScript (EPS) dvips = indica a forma como incorporar as figurar no documento hifenização em português usepackage[portuges]{babel} usepackage[latin1]{inputenc} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  56. 56. Tipos de Fontes A Tipos de Fontes (Not So Short Introduction to LTEX) ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  57. 57. Tamanho das Fontes A Tamanho das Fontes (Not So Short Introduction to LTEX) ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  58. 58. Alguns Ambientes centrar: begin{center}... end{center} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  59. 59. Alguns Ambientes centrar: begin{center}... end{center} direita: begin{f lushright}... end{f lushright} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  60. 60. Alguns Ambientes centrar: begin{center}... end{center} direita: begin{f lushright}... end{f lushright} esquerda: begin{f lushlef t}... end{f lushlef t} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  61. 61. Alguns Ambientes centrar: begin{center}... end{center} direita: begin{f lushright}... end{f lushright} esquerda: begin{f lushlef t}... end{f lushlef t} equação: begin{equation}... end{equation} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  62. 62. Alguns Ambientes centrar: begin{center}... end{center} direita: begin{f lushright}... end{f lushright} esquerda: begin{f lushlef t}... end{f lushlef t} equação: begin{equation}... end{equation} equações: begin{eqnarray}... end{eqnarray} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  63. 63. Alguns Ambientes centrar: begin{center}... end{center} direita: begin{f lushright}... end{f lushright} esquerda: begin{f lushlef t}... end{f lushlef t} equação: begin{equation}... end{equation} equações: begin{eqnarray}... end{eqnarray} figura: begin{f igure}... end{f igure} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  64. 64. Alguns Ambientes centrar: begin{center}... end{center} direita: begin{f lushright}... end{f lushright} esquerda: begin{f lushlef t}... end{f lushlef t} equação: begin{equation}... end{equation} equações: begin{eqnarray}... end{eqnarray} figura: begin{f igure}... end{f igure} tabela: begin{table}... end{table} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  65. 65. Alguns Ambientes centrar: begin{center}... end{center} direita: begin{f lushright}... end{f lushright} esquerda: begin{f lushlef t}... end{f lushlef t} equação: begin{equation}... end{equation} equações: begin{eqnarray}... end{eqnarray} figura: begin{f igure}... end{f igure} tabela: begin{table}... end{table} tabela: begin{tabular}... end{tabular} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  66. 66. Alguns Ambientes centrar: begin{center}... end{center} direita: begin{f lushright}... end{f lushright} esquerda: begin{f lushlef t}... end{f lushlef t} equação: begin{equation}... end{equation} equações: begin{eqnarray}... end{eqnarray} figura: begin{f igure}... end{f igure} tabela: begin{table}... end{table} tabela: begin{tabular}... end{tabular} lista: begin{itemize}... end{itemize} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  67. 67. Alguns Ambientes centrar: begin{center}... end{center} direita: begin{f lushright}... end{f lushright} esquerda: begin{f lushlef t}... end{f lushlef t} equação: begin{equation}... end{equation} equações: begin{eqnarray}... end{eqnarray} figura: begin{f igure}... end{f igure} tabela: begin{table}... end{table} tabela: begin{tabular}... end{tabular} lista: begin{itemize}... end{itemize} lista: begin{enumerate}... end{enumerate} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  68. 68. Exemplo documentclass[a4paper,10pt]{article} usepackage[dvips]{graphicx} begin{document} tableofcontents listoffigures % com ambiente figure listoftables % com ambiente table section{Titulo1} algum texto subsection{Titulo2} algum texto ... end{document} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  69. 69. Como Compilar? A Embora alguns editores especificos de LTEX incorporem ferramentas de compilação, vamos fazer a compilação manualmente ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  70. 70. Como Compilar? ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  71. 71. Exemplos Listas de items ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  72. 72. Exemplos Listas de items Inserir uma equação e um conjunto de equações ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  73. 73. Exemplos Listas de items Inserir uma equação e um conjunto de equações Sistema de equações ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  74. 74. Exemplos Listas de items Inserir uma equação e um conjunto de equações Sistema de equações Identificar equações, tabelas, etc ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  75. 75. Exemplos Listas de items Inserir uma equação e um conjunto de equações Sistema de equações Identificar equações, tabelas, etc Notas de rodapé ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  76. 76. Exemplos Listas de items Inserir uma equação e um conjunto de equações Sistema de equações Identificar equações, tabelas, etc Notas de rodapé Formatação de texto em itálico, negrito, negrito itálico ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  77. 77. Exemplos Listas de items Inserir uma equação e um conjunto de equações Sistema de equações Identificar equações, tabelas, etc Notas de rodapé Formatação de texto em itálico, negrito, negrito itálico Inserir figuras eps (individuais e lado a lado) ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  78. 78. Exemplos Listas de items Inserir uma equação e um conjunto de equações Sistema de equações Identificar equações, tabelas, etc Notas de rodapé Formatação de texto em itálico, negrito, negrito itálico Inserir figuras eps (individuais e lado a lado) Tabelas ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  79. 79. Exemplos Listas de items Inserir uma equação e um conjunto de equações Sistema de equações Identificar equações, tabelas, etc Notas de rodapé Formatação de texto em itálico, negrito, negrito itálico Inserir figuras eps (individuais e lado a lado) Tabelas Fazer Bibliografia e citar Livros ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  80. 80. Listas de items Simples ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  81. 81. Listas de items Simples ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  82. 82. Listas de items Simples Numerada ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  83. 83. Listas de items Simples Numerada ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  84. 84. Listas de items Simples Numerada Personalizada ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  85. 85. Listas de items Simples Numerada Personalizada ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  86. 86. Equações Inserir uma equação ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  87. 87. Equações Inserir uma equação ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  88. 88. Equações Inserir uma equação ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  89. 89. Equações Inserir uma equação ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  90. 90. Equações Inserir uma equação ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  91. 91. Equações Inserir uma equação ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  92. 92. Equações Inserir uma equação ¸˜ Introducao ao L EX – p. 1 AT
  93. 93. Conjunto de Equações Não Alinhadas ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  94. 94. Conjunto de Equações Não Alinhadas ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  95. 95. Conjunto de Equações Não Alinhadas ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  96. 96. Conjunto de Equações Alinhadas ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  97. 97. Conjunto de Equações Alinhadas ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  98. 98. Conjunto de Equações Alinhadas ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  99. 99. Sistema de Equações ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  100. 100. Sistema de Equações ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  101. 101. Referir Equações no texto ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  102. 102. Referir Equações no texto ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  103. 103. Figuras usepackage[dvips]{graphicx} includegraphics[scale,width,height,angle(graus)]{figure.eps} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  104. 104. Figuras usepackage[dvips]{graphicx} includegraphics[scale,width,height,angle(graus)]{figure.eps} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  105. 105. Figuras lado a lado ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  106. 106. Figuras lado a lado usepackage[dvips]{graphicx} includegraphics[scale,width,height,rotate]{figure.eps} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  107. 107. Figuras lado a lado usepackage[dvips]{graphicx} includegraphics[scale,width,height,rotate]{figure.eps} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  108. 108. Tabelas ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  109. 109. Tabelas ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  110. 110. Texto Colorido ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  111. 111. Texto Colorido é preciso usepackage{color} ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  112. 112. Referências ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  113. 113. Referências ¸˜ Introducao ao L EX – p. 2 AT
  114. 114. Bibliografia Cpp2LaTeX: http://www.arnoldarts.de/drupal/?q=Cpp2LaTeX vim plugin: http://vim-latex.sourceforge.net/ latex2html: http://www.latex2html.org/ WinEdt: http://www.winedt.com/ http://www.itsfd.de/texwin/ WinEdit ProPack: http://www.winedit.com/ MikTex: http://miktex.org/ ; http://www.ifs.hr/ mpinter/miktex.html ProText: http://www.tug.org/protext/ BibTeX: http://www.bibtex.org/ ; http://en.wikipedia.org/wiki/BibTeX Essential LaTeX: http://www-h.eng.cam.ac.uk/help/tpl/textprocessing/teTeX/latex/general/essential.dvi ¸˜ Introducao ao L EX – p. 3 AT
  115. 115. Bibliografia http://www.tug.org/texlive/ Introduction to LaTeX: http://www-h.eng.cam.ac.uk/help/tpl/textprocessing/teTeX/latex/general/lshort.dvi full reference manual of LaTeX: http://www-h.eng.cam.ac.uk/help/tpl/textprocessing/teTeX/latex/general/latex2e.dvi available mathematical symbols: http://www-h.eng.cam.ac.uk/help/tpl/textprocessing/teTeX/latex/general/symbols.dvi FAQ: http://www-h.eng.cam.ac.uk/help/tpl/textprocessing/teTeX/help/faq/uktug-faq/index.html Using EPS graphics in LaTeX: http://www-h.eng.cam.ac.uk/help/tpl/textprocessing/teTeX/latex/graphics/epslatex.ps teTEX Documentation Guide:http://www-h.eng.cam.ac.uk/help/tpl/textprocessing/teTeX/ ¸˜ Introducao ao L EX – p. 3 AT

×