Violência Doméstica
Disciplina: “Diversidade: Políticas Públicas, Escola
e Sociedade I de Direito Civil VII
DISCENTES: AND...
Conceito de ViolênciaConceito de Violência
 Violência é um termo que deriva do latim violentia significando vis, força e ...
Lei Maria da PenhaLei Maria da Penha
TIPOS DE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER
 VIOLÊNCIA FÍSICA;
VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA;
VIOLÊ...
Processo da Rota Crítica deProcesso da Rota Crítica de
MariaMaria
Delegacia de
Policia
Unidade Básica de Saúde:
acompanham...
Dificuldades da Mulher em Romper oDificuldades da Mulher em Romper o
Laço AfetivoLaço Afetivo
 Tem ligação afetiva com o ...
Dados sobre a violência domésticaDados sobre a violência doméstica
A violência doméstica ocorre muito esporadicamente
 No...
Mitos sobre a violência domésticaMitos sobre a violência doméstica
• A violência só acontece entre famílias de baixa renda...
Atendimento à Mulher VítimaAtendimento à Mulher Vítima
Quebrando o silêncio
A primeira atitude a ser tomada em uma situaçã...
Orientações para a mulher que vive emOrientações para a mulher que vive em
Situação de ViolênciaSituação de Violência
• Le...
A emoção não se
rompe por lei, ela se
rompe pelo
empoderamento
Violência doméstica seminário lei maria da penha
Violência doméstica seminário lei maria da penha
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Violência doméstica seminário lei maria da penha

840 visualizações

Publicada em

Violência doméstica seminário lei Maria da penha. "A emoção não se rompe por lei, ela se rompe pelo empoderamento"

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
840
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Adicionar números de usuários
  • Violência doméstica seminário lei maria da penha

    1. 1. Violência Doméstica Disciplina: “Diversidade: Políticas Públicas, Escola e Sociedade I de Direito Civil VII DISCENTES: ANDRÉ DENISE RODRIGUES PAIXÃO GILCLÉCIO JULIA SILVA DE PAULO MANOEL NAYARA M. BRITO DAMASCENO VÍVIAN RAQUEL S. COSTA Dra. Lorena Fabeni
    2. 2. Conceito de ViolênciaConceito de Violência  Violência é um termo que deriva do latim violentia significando vis, força e vigor,e em sentido amplo, é qualquer comportamento ou conjunto de comportamentos que visem causar dano a outra pessoa, ser vivo ou objeto. É o uso excessivo da força, além do necessário ou esperado. • Violência contra a Mulher: é qualquer conduta – ação ou omissão – de discriminação, agressão ou coerção, ocasionada pelo simples fato de vítima ser mulher e que cause dano, morte, constrangimento, limitação, sofrimento físico, sexual, moral, psicológico, social, político ou econômico ou perda patrimonial. Essa violência pode acontecer tanto em espaços públicos como privados. • Violência Doméstica – Art. 5º: quando ocorre em casa, no ambiente doméstico, ou em uma relação de familiaridade, afetividade ou coabitação, ou seja, nas relações entre os membros da comunidade familiar, formada por vínculos de parentesco natural ou civil, por afinidade ou afetividade.
    3. 3. Lei Maria da PenhaLei Maria da Penha TIPOS DE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER  VIOLÊNCIA FÍSICA; VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA; VIOLÊNCIA SEXUAL; VIOLÊNCIA PATRIMONIAL; VIOLÊNCIA MORAL;
    4. 4. Processo da Rota Crítica deProcesso da Rota Crítica de MariaMaria Delegacia de Policia Unidade Básica de Saúde: acompanhamento psicológico Aconselhou a internação do marido, pois é alcoolista. Como ele recusou, disse não poder fazer mais nada. Delegacia de Defesa da Mulher Foi ameaçada com faca pelo parceiro. Mandaram a intimação por ela: ele foi à DDM, mas não houve prosseguimento Pronto-socorro O marido bateu com a panela de pressão em sua cabeça Delegacia de Defesa da Mulher Chamaram o marido para conversar. Não deu em nada. Comentaram: “Ele está assim pela bebida, amanhã melhora.” Delegacia de Polícia - Prendem o marido por uma noite e soltam sem outras providências Fuga: foi viver em outra casa. O ex-parceiro foi atrás e a violentou sexualmente Delegacia de Defesa da Mulher Comentaram: o único jeito é separar 17 anos de relação 14 anos de violência 4 anos de rota Schraiber, d´Oliveira, 2007)
    5. 5. Dificuldades da Mulher em Romper oDificuldades da Mulher em Romper o Laço AfetivoLaço Afetivo  Tem ligação afetiva com o agressor;  Tem medo de sofrer uma violência ainda maior;  Tem vergonha dos vizinhos, dos amigos e da família;  Tem medo de prejudicar o agressor e os filhos;  Não quer que o pai de seus filhos vá preso;  Se sentem culpadas e/ou responsáveis pela violência que sofrem;  Sensação de fracasso e culpa na escolha do parceiro;  Não possuem condições financeiras para mudar o rumo de sua vida.  Perda da identidade (auto-estima e auto-imagem)
    6. 6. Dados sobre a violência domésticaDados sobre a violência doméstica A violência doméstica ocorre muito esporadicamente  No Brasil • 7 minutos uma quebradeira dentro de casa • 5 minutos uma ameaça de espancamento • 4 minutos uma mulher fica trancada em casa, impedida de sair • 3 minutos uma mulher sofre uma ameaça a sua integridade física com arma de fogo • 9 minutos uma mulher sofre tapas e empurrões • 4 minutos ou 15 segundos uma mulher é espancada
    7. 7. Mitos sobre a violência domésticaMitos sobre a violência doméstica • A violência só acontece entre famílias de baixa renda e pouca instrução; • A mulher sofre porque quer, senão já o tinha deixado. • As mulheres sentem-se dependentes. • A mulher alguma coisa fez... • O homem tem desculpa porque tem problemas ou estava embriagado. • Entre marido e mulher ninguém mete a colher. • Quanto mais me bates mais gosto de ti. • É preciso aguentar para bem dos filhos. • Para acabar com a violência basta proteger as vítimas e punir os agressores;
    8. 8. Atendimento à Mulher VítimaAtendimento à Mulher Vítima Quebrando o silêncio A primeira atitude a ser tomada em uma situação de violência é pedir ajuda para alguma pessoa que transmita confiança.
    9. 9. Orientações para a mulher que vive emOrientações para a mulher que vive em Situação de ViolênciaSituação de Violência • Leve sempre com você os telefones de emergência • Durante as agressões, evite locais com acesso fácil a facas ou outros objetos cortantes. Vá para fora da casa • Evite revidar com violência. Não use armas. • Sempre que possível leve as crianças. Elas poderão ser usadas contra você como objeto de chantagem. • Mantenha algum dinheiro escondido. Este poderá ser muito útil. • Guarde roupas, cópias de documentos e um pacote de objetos de primeira necessidade em local seguro (casa de amigos, vizinho, parentes, igreja, associação de moradores ou profissionais de sua confiança. Tudo para você e para as crianças, se for o caso. • Se você tiver carro, mantenha cópias das chaves em local seguro. • Converse com pessoas em quem você confie e combine com elas um plano de emergência.
    10. 10. A emoção não se rompe por lei, ela se rompe pelo empoderamento

    ×