Tema G

7.098 visualizações

Publicada em

O arranque da revolução industrial e a independência dos EUA

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.098
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
318
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tema G

  1. 1. Tema G: O Arranque da Revolução Industrial e o Triunfo das Revoluções Liberais 19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  2. 2. <ul><li>Unidade 1: </li></ul><ul><li>A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial </li></ul>19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  3. 3. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial <ul><li>Inovações Agrícolas e Novo Regime Demográfico </li></ul><ul><li>As Principais Transformações na Agricultura </li></ul><ul><li>Uma nova Revolução Agrícola </li></ul><ul><li>Séculos XVII e XVIII </li></ul><ul><li>Na Holanda e em Inglaterra </li></ul><ul><li>Em Inglaterra, O Movimento das Enclosures - renovação das propriedades da nobreza, esta é autorizada a anexar terrenos baldios, ou ainda, a adquirir terras a pequenos proprietários falidos, estas propriedades eram vedadas e exploradas para agricultura ou criação de gado </li></ul>Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  4. 4. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial <ul><li>Inovações Agrícolas e Novo Regime Demográfico </li></ul><ul><li>As Principais Transformações na Agricultura </li></ul><ul><li>Novas técnicas e utensílios agrícolas: </li></ul><ul><ul><li>Rotação quadrienal das culturas </li></ul></ul><ul><ul><li>Drenagem de pântanos </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhoria dos solos, fertilizados com marga, argila e cal nos terrenos arenosos </li></ul></ul><ul><ul><li>Introdução de novas culturas como a batata, a beterraba, e o milho americano (mais grosso) </li></ul></ul>Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  5. 5. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial <ul><li>Inovações Agrícolas e Novo Regime Demográfico </li></ul><ul><li>As Principais Transformações na Agricultura </li></ul><ul><li>Excedentes vendidos nos mercados locais e regionais </li></ul><ul><li>O desenvolvimento dos transportes permite que estes produtos cheguem cada vez mais longe </li></ul>Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  6. 6. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial <ul><li>Inovações Agrícolas e Novo Regime Demográfico </li></ul><ul><li>As Principais Transformações na Agricultura </li></ul><ul><li>Novas técnicas e utensílios agrícolas </li></ul><ul><li>Aumento da produtividade População melhor alimentada </li></ul><ul><li>Diminuição da mortalidade </li></ul><ul><li>Aumento demográfico </li></ul>Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís <ul><li>Progressos na higiene e medicina </li></ul><ul><li>Diminuição das epidemias e guerras </li></ul>
  7. 7. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial <ul><li>Inovações Agrícolas e Novo Regime Demográfico </li></ul><ul><li>As Principais Transformações na Agricultura </li></ul><ul><li>Aumento demográfico </li></ul><ul><li>Mecanização da agricultura </li></ul><ul><li>Excesso de mão-de-obra Êxodo Rural </li></ul><ul><li>Procura de emprego nas cidades </li></ul><ul><li> Crescimento Urbano </li></ul><ul><li>Emigração para as colónias </li></ul>Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  8. 8. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial <ul><li>A Revolução Industrial em Inglaterra </li></ul><ul><li>Razões para o arranque da Revolução Industrial em Inglaterra </li></ul><ul><li>Abundância de matérias-primas fornecidas pelo desenvolvimento agrícola e da criação de gado </li></ul><ul><li>Subsolo rico em hulha (tipo de carvão, forma de combustível) e ferro </li></ul><ul><li>Muita mão-de-obra disponível </li></ul><ul><li>Desenvolvimento das manufacturas pela aplicação dos novos inventos técnicos </li></ul><ul><li>Bom mercado para o escoamento dos produtos </li></ul><ul><li>Boas vias de comunicação: muitos portos naturais e rios navegáveis </li></ul><ul><li>Burguesia e Nobreza dinâmicas </li></ul><ul><li>Existência de capitais para investir </li></ul>19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  9. 9. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial <ul><li>A Revolução Industrial em Inglaterra </li></ul><ul><li>Os Sectores de Arranque Desta Revolução Industrial </li></ul><ul><li>Entre o século XVIII e meados do século XIX </li></ul><ul><li>Sector têxtil sobretudo do algodão </li></ul><ul><li>Sector metalúrgico </li></ul><ul><li>A partir de 1830 com a revolução dos transportes a industria metalúrgica e mineira passam a ter um papel predominante </li></ul><ul><li>Na segunda metade do século XIX desenvolve-se a indústria química e a electricidade </li></ul>19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  10. 10. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial <ul><li>A Revolução Industrial em Inglaterra </li></ul><ul><li>Os Progressos Técnicos Que Marcam a Revolução Industrial </li></ul><ul><li>Aplicação da máquina na industria </li></ul><ul><li>A máquina a vapor de James Watt e é o símbolo da Revolução Industrial </li></ul><ul><li>Esta máquina permite a produção artificial de energia </li></ul><ul><li>Esta máquina é inicialmente aplicada no sector dos transportes e industria </li></ul><ul><li>Necessidade de desenvolver as acessibilidades e transportes, de forma a transportar, tanto as matérias primas, quanto os produtos transformados </li></ul>19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  11. 11. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial <ul><li>A Revolução Industrial em Inglaterra </li></ul><ul><li>Os Progressos Técnicos Que Marcam a Revolução Industrial </li></ul><ul><li>Em finais do século XVIII dá-se então uma revolução nos transportes: </li></ul><ul><ul><li>Construção de estradas </li></ul></ul><ul><ul><li>Construção de canais </li></ul></ul><ul><ul><li>Construção de caminhos-de-ferro </li></ul></ul><ul><li>Os meios de transporte são agora mais eficazes com a aplicação da maquina a vapor: </li></ul><ul><ul><li>Desenvolvem-se as locomotivas </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvem-se os barcos a vapor </li></ul></ul><ul><ul><li>Facilidade na circulação de produtos e pessoas </li></ul></ul><ul><ul><li>Novos hábitos de organização e pontualidade </li></ul></ul>19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  12. 12. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial <ul><li>A Revolução Industrial em Inglaterra </li></ul><ul><li>Os Progressos Técnicos Que Marcam a Revolução Industrial </li></ul><ul><li>A maquina a vapor permitiu também o desenvolvimento da industria mineira: </li></ul><ul><ul><li>Do carvão para alimentar as máquinas </li></ul></ul><ul><ul><li>Da hulha e do ferro para produzir carris, locomotivas e máquinas </li></ul></ul>19-11-09 Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  13. 13. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  14. 14. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  15. 15. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  16. 16. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  17. 17. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  18. 18. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  19. 19. A Revolução Agrícola e o Arranque da Revolução Industrial Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  20. 20. Unidade 2: AS Revoluções Liberais Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  21. 21. As Revoluções Liberais <ul><li>Uma Revolução Percursora: O Nascimento dos EUA </li></ul><ul><li>As Colónias Inglesas da América do Norte: Do Descontentamento </li></ul><ul><li>à Independência </li></ul><ul><li>Emigração de ingleses para a América desde meados do séc. XVII </li></ul><ul><li>Estes ingleses fundam 13 colónias na costa atlântica da América do Norte </li></ul><ul><li>As colónias do Norte estavam essencialmente ligadas ao comércio e indústria, ao passo que, as colónias do Sul estavam mais ligadas à agricultura </li></ul><ul><li>Contudo, estas populações tinham algumas características em comum: a língua, o gosto pela liberdade de pensamento, o espírito de trabalho e iniciativa </li></ul>Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  22. 22. As Revoluções Liberais <ul><li>Uma Revolução Percursora: O Nascimento dos EUA </li></ul><ul><li>As Colónias Inglesas da América do Norte: Do Descontentamento </li></ul><ul><li>à Independência </li></ul><ul><li>Desenvolve-se aqui uma Burguesia rica e empreendedora, que se opõe à politica de exclusividade de comércio com a metrópole (Inglaterra) </li></ul><ul><li>O facto de as colónias não poderem participar na política inglesa é outro factor de descontentamento </li></ul><ul><li>As relações entre Inglaterra e as suas colónias da América do Norte agravam-se na segunda metade do século XVIII </li></ul><ul><li>O lançamento de um novo imposto sobre o açúcar, o papel selado e o chá agravou este descontentamento </li></ul>Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís
  23. 23. As Revoluções Liberais <ul><li>Uma Revolução Percursora: O Nascimento dos EUA </li></ul><ul><li>As Colónias Inglesas da América do Norte: Do Descontentamento </li></ul><ul><li>à Independência </li></ul><ul><li>Alguns colonos, disfarçados de Índios, lançaram ao mar um carregamento de chá dos navios ingleses no porto de Boston </li></ul><ul><li>A metrópole manda fechar o porto e enviam tropas para reprimir a revolta </li></ul><ul><li>Entretanto, em 1775 os representantes das 13 colónias reúnem-se em Filadélfia e decidem criar um exército que será liderado por George Washington </li></ul><ul><li>Em 1776, um novo congresso em Filadélfia decide proclamar a independência </li></ul>Escola Básica 2,3 Alto do Moinho - 8º Ano Prof. Cidália Luís

×