Bioquimica do envelhecimento.

634 visualizações

Publicada em

Bioquimica do envelhecimento.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
634
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bioquimica do envelhecimento.

  1. 1. BIOQUÍMICA DO ENVELHECIMENTO
  2. 2. Profª. Eliane Almeida • Bruno Diógenes - 152012895 • Gleyciane Costa - 152010920 • Jeferson Aguiar - 152013092 • Jefferson Barroso - 152012707 • Marcos Felipe - 152010706 • Nathalia Rovaris - 151013185 • Priscila Babiuk - 152010612 • Taiana Prado - 152012566
  3. 3. Introdução • O que é BIOQUÍMICA DO ENVELHECIMENTO?
  4. 4. Teoria do uso e desgaste
  5. 5. • Foi uma teoria que tentava explicar que o envelhecimento ocorria através do uso, quanto mais se usava- o organismo e as células- mais ia se desgastando e morrendo. • Porém não existe nenhuma evidência cientifica de que isso ocorra. • “A atividade física regular e a adoção de um estilo de vida ativo são necessários para a promoção da saúde e qualidade de vida durante o processo de envelhecimento”, aponta Sandra Mahecha Matsudo, coordenadora do Projeto Longitudinal de Envelhecimento e Aptidão Física de São Caetano do Sul (SP).
  6. 6. Teoria genética
  7. 7. Teoria genética • Teoria da Senescência Programada: nosso organismo sofre apoptose, assim as gerações ficariam diversificadas. Porém estudos provam que os fatores extrínsecos são mais importantes para o controle que os intrínsecos. Durante a senescência aparecem formas anómalas de algumas proteínas, mas não surgem de erros na biossínteses de proteínas senão que se trata de modificações possintéticas. • Teoria do Soma Descartável: os fatores extrínsecos afetam o nosso organismo por isso envelhecemos, o investimento energético direcionado para mecanismos responsáveis pelo reparo de danos sofridos pelas macromoléculas vitais é menor. • Teoria do erro catastrófico: Sabe-se que se produzem erros nos processos de transcrição e translação durante a síntese de proteínas, mas não há evidências científicas de que estes erros se acumulem no tempo. Se alguma destas proteínas chega a fazer parte da maquinaria que sintetiza proteínas, causariam inclusive mais erros na próxima geração de proteínas, e assim sucessivamente, até chegar a uma perda "catastrófica" da homeostase celular que conduz à morte celular. Segundo esta teoria, o envelhecimento estaria acompanhado pela síntese de proteínas defeituosas e demonstrou-se inequivocamente que não é assim.
  8. 8. Telômeros:
  9. 9. Telômeros: • Extremidade do Cromossomo
  10. 10. Progeria • Doença genética • Causas: - Encurtamento acelerado dos telomeros; - Morte celular programada induzida por sinais extracelulares.
  11. 11. Sintomas da Progeria
  12. 12. Vídeo Progéria
  13. 13. Teoria das proteínas
  14. 14. Teoria das proteínas Alteradas • Modificações na estrutura primária das proteínas após tradução
  15. 15. Consequências da pós tradução proteica • alterações na atividade enzimática • Glicosilação: enzimática • Glicação: não enzimática • principal causa de doenças clínicas vasculares em pacientes diabéticos • proteínas no cristalino pode causar o desenvolvimento de catarata
  16. 16. Teorias do dano mitocondrial
  17. 17. Teorias do dano mitocondrial: • Danos cumulativos do oxigênio sobre a mitocôndria levariam ao declínio no desempenho fisiológico das células; • A produção de energia seria comprometida devido à lesão das estruturas da membrana mitocondrial pelo dano oxidativo.
  18. 18. Stress oxidativo
  19. 19. Nutrição e prevenção do envelhecimento
  20. 20. GH • Um exemplo em humanos é a diminuição do GH com o passar da idade. • O GH estimula o crescimento e a reprodução celular, além de proteger a perda de massa magra, resultam na redução do tecido adiposo. • Logo, a perda de massa magra e o aumento da adiposidade e dos lipídeos no sangue são consequências das alterações associadas ao envelhecimento.
  21. 21. Teoria neuroendócrina
  22. 22. Teorias neuroendócrinas • O sistema neuroendócrino é a combinação dos sistema nervoso e endócrino. • Sistemas nervoso (responsável pelos estímulos) ; • Endócrino (formado pelo conjunto de glândulas que apresentam como atividade secreções denominadas -hormônios); Que ao trabalharem em conjunto, atuam na coordenação e regulação das funções corporais.
  23. 23. Teorias neuroendócrinas • Os genes que atuam no funcionamento do hipotálamo alteram a sua expressão com a idade, provocando mudanças na liberação/inibição de hormônios secretados para a corrente sanguínea. • Dessa forma, a Teoria Neuroendócrina diz que os problemas funcionais associados ao envelhecimento são fruto da alteração hormonal. A genética influencia o comportamento do hipotálamo que por sua vez controla o sistema neuroendócrino.
  24. 24. Doenças relacionadas á teoria neuroendócrinas ; -Mal de Parkinson -Mal de Alzheimer
  25. 25. Mal de Parkinson • Descrito por JAMES PARKISON, esta é uma doença que se caracteriza por uma desordem progressiva dos movimentos. • Afeta normalmente pessoas entre 60 a 65 anos de idade, pode ocorrer também à partir dos 35 anos. Apresenta ; Tremores, Rigidez dos músculos, Lentidão dos movimentos, Falta de equilíbrio, e até dificuldade em engolir alimentos.
  26. 26. Mal de Parkinson • A doença de Parkinson é causada pela destruição dos neurônios produtores de Dopamina, um importante neurotransmissor para a coordenação motora. • Diante de algumas situações, poderá haver um aumento da atividade da via excitatória, levando a um aumento de quantidade de cálcio (Ca2+) dentro da célula e consequentemente a uma série de fenômenos que levam à morte celular. • Estes fenômenos chama-se excitotoxicidade, que é uma das teorias para a explicação da doença de Parkinson.
  27. 27. Mal de Parkinson Cuidados Necessários: • Infelizmente, trata-se de uma doença que não tem cura conhecida. • No entanto, existem meios para retardar o seu progresso, dentre eles: Medicamentos Fisioterapia Exercícios Cirurgias
  28. 28. Mal de Alzheimer • Esta é uma doença degenerativa do cérebro, caracterizada pela perda das habilidades de pensar, raciocinar, memorizar, afetando as áreas da linguagem e produzindo alterações no comportamento, podendo levar à demência. • Manifesta-se com mais frequência a partir de 65 anos de idade. • Ainda não se conhece as causas do Alzheimer, mas sabe-se que tem relação com certas mudanças nas terminações nervosas e nas células cerebrais que interferem nas funções cognitivas.
  29. 29. Mal de Alzheimer • Estagio I (inicial) - Se perder facilmente; - Dificuldade de lidar com dinheiro e/ou pagamentos de contas; - Leva mais tempo pra concluir as tarefas fora do contexto; - Dificuldade de aprender novas informações.
  30. 30. Mal de Alzheimer • Estagio II (moderado) - Problemas para completar tarefas com varias etapas, tais como vestir-se ou cozinhar; - Perda de memória maior, - Confusão e mistura de memórias do passado e do presente; - Perda da capacidade de ler e escrever;
  31. 31. Mal de Alzheimer • Estagio III (grave) -Incapacidade de reconhecer qualquer um, inclusive a si mesmo; - Perda de comunicação, apenas com grunhidos ou gemidos; - Perda de controle sobre funções corporais, tais como dificuldade de engolir ou falta de controle do intestino e da bexiga; - Redução ainda maior na memoria que torna-se quase inexistente.
  32. 32. Mal de Alzheimer Cuidados Necessários: • Esta também é uma doença que não possui cura conhecida. • A família deve se preparar para uma sobrecarga muito grande em termos emocionais, físicos e financeiros. • Medicamentos podem melhorar um pouco a memoria e o comportamento, o que já é um alento e uma esperança de tratamento.
  33. 33. TEORIA IMUNOLÓGICA NO ENVELHECIMENTO.
  34. 34. Sistema imunológico O que é? Qual sua função?
  35. 35. Principais células envolvidas da imunidade. ● Leucócitos ● Monócitos ● Linfócitos ● Plasmócitos ● Macrófagos ● Mastócitos ● Células de memória
  36. 36. Linfócitos ● reconhecimento dos antígenos e o armazenamento das informações necessárias a sua identificação nas células de memória ● ataque célula-a-célula ● ataque mediado por anticorpos
  37. 37. Envelhecimento: ● Qual a influência do tempo de vida na imunidade?
  38. 38. Artrite Reumatoide Exemplo de mãos de uma portadora de artrite reumatoide
  39. 39. O que é uma artrite reumatoide? ● Afeta articulações das mãos e dos pés. ● Inchaço doloroso. ● Pode afetar, pele, olhos, pulmões e vasos sanguíneos. ● Comum em pessoas entre 35 e 55 anos. ● Comum entre pessoas do sexo feminino. ● Atinge 1% da população. Ou seja, uma em cada cem pessoas pode ter a doença.
  40. 40. Causas ● A causa da artrite reumatoide é desconhecida. É uma doença autoimune, o que significa que o sistema imunológico do corpo ataca os tecidos saudáveis por engano. ● Infecções ● genes ● mudanças hormonais fatores ambientais como o cigarro
  41. 41. Sintomas ● Dor, inchaço e aumento da temperatura nas articulações ● Rigidez matinal, que pode durar horas ● Caroços firmes de tecido sob a pele em seus braços (nódulos reumatoides) ● Fadiga, febre e perda de peso.
  42. 42. Tratamentos e cuidados. ● Antiinflamatórios não esteroides ● Drogas antirreumáticas sintéticas ● Drogas antirreumática biológicas: ● Imunossupressores: ● Fisioterapia ● Cirurgia
  43. 43. Sistema ósseo e muscular
  44. 44. FORÇA MUSCULAR
  45. 45. OSTEOPOROSE
  46. 46. OSTEOPOROSE
  47. 47. OSTEOPOROSE • Tratamento; • Inimigos.
  48. 48. REDUÇÃO DA ALTURA
  49. 49. FATORES QUE LEVAM A REDUÇÃO DE ALTURA • Diminuição dos espaços intervertebrais; • Cifose torácica; • Fatores hormonais, genética e nutricionais; • Falta de atividade física.
  50. 50. ATIVIDADE FÍSICA NA 3ª IDADE
  51. 51. ATIVIDADES RECOMENDADAS
  52. 52. Envelhecimento Cutâneo.
  53. 53. Pele A pele é o maior órgão do corpo humano, corresponde a 16% do peso corporal. Funções: • Manter a temperatura corporal • Proteção da ação de agentes químicos, físicos e biológicos. • Proteção Contra impactos • Sensibilidade táctil Composição Bioquímica da Pele: • Água compõe cerca de 70% da pele • Substâncias proteicas cerca de 27,5% como: • Aminoácidos, proteínas, lipídios e sais minerais.
  54. 54. Envelhecimento Cutâneo Intrínseco - Envelhecimento natural determinado geneticamente. • Alteração na produção de melanina • Redução da capacidade antioxidante • Redução da renovação tecidual (síntese fibroblastos) • Redução da espessura dérmica • Fadiga muscular (ex: m. mímica facial) • Colágeno mais rígido, as fibras elásticas perdem sua elasticidade
  55. 55. Extrínseco - Causado por fatores ambientais, que aceleram o envelhecimento intrínseco, como: • Sol • Tabagismo • Falta de hidratação • Alimentação inadequada • Estresse • Redução das horas de sono • Poluição
  56. 56. Principais aceleradores do envelhecimento
  57. 57. Fotoenvelhecimento A radiação UV do sol, além de alterar o código genético das células, inibe os mecanismos de defesa que nos protegem contra o câncer. Principal responsável pelo envelhecimento precoce • causa mutação no DNA • induz estresse oxidativo • Perda de elasticidade • Alteração do pH (5,8 – 6,2) • rugas • Alteração na superfície da pele
  58. 58. Pêlos • Redução geral em todo corpo, exceto: narinas, sobrancelhas e orelhas • Sexo feminino: surgimento de pêlos em mento e lábio superior: hiperandogenismo. • Perda da pigmentação do pelo (cabelos brancos) • Inativação de células do bulbo capilar: queda de pelos, calvice. • Os pelos do corpo são os primeiros a diminuírem, em seguida vem os pubianos e os axilares.
  59. 59. Unhas • Tornam-se frágeis com perda de brilho e surgimento de estriações longitudinais e deslocamento. • Unhas dos pés com alterações de espessura e opacificação e/ou áreas de escurecimento de lâmina são frequentes anomalias ortopédicas que se agravam com a idade. • O grau de crescimento das unhas diminui progressivamente e se torna igual em ambos os sexos.
  60. 60. Entendendo o envelhecimento
  61. 61. A vida A vida são os deveres que nós trouxemos para fazer em casa. Quando se vê, já são seis horas. Quando se vê, já é sexta-feira. Quando se vê, já terminou o ano. Quando se vê, passaram-se 50 anos! E agora, é tarde demais para ser reprovado. Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio. Seguiria sempre em frente e iria jogando pêlo, a casca dourada inútil das horas. Dessa forma eu digo, não deixe de fazer aquilo que gosta devido a falta de tempo, a única falta que você terá, será desse tempo que infelizmente Não voltará mais!!! (Mario Quintana)
  62. 62. Agora chegou a hora mais engraçada...
  63. 63. Tá faltando alguém...

×