Exercícios de Calibração

3.315 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.315
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exercícios de Calibração

  1. 1. Exercícios de Calibração<br />Natália Medella de Santana<br />
  2. 2. Calibração<br /> É a repetição de exames nas mesmas pessoas pelos mesmos examinadores, ou pelo mesmo examinador em tempos diferentes, a fim de diminuir as discrepâncias de interpretação nos diagnósticos.<br />(WHO, 1993)<br />
  3. 3. Calibração<br />Objetivos<br /> - Padronização dos critérios de diagnóstico das doenças bucais;<br /> - Assegurar que cada observador possa examinar dentro de um padrão consistente;<br /> - Minimizar as variações entre os diferentes examinadores.<br />(WHO, 1993)<br />
  4. 4. Intra-Examinador<br /> 1º Momento 2º Momento<br />
  5. 5. Inter-Examinador<br /> Examinador 1 Examinador 2<br />
  6. 6. Um dos requisitos para se assegurar a fidedignidade dos achados é a minimização de variação e erros de diagnóstico, utilizando-se para tanto critérios padronizados, como os estabelecidos pela OMS.<br />(WHO, 1997)<br />
  7. 7. PERES, 2001<br />
  8. 8. Dente hígido<br />
  9. 9. Raiz exposta<br />
  10. 10. PERES, 2001<br />
  11. 11. Cárie de sulco<br />Imagem cedida pela Dra. Imara Castro<br />
  12. 12. Imagem cedida pela Dra. Imara Castro<br />
  13. 13.
  14. 14. PERES, 2001<br />
  15. 15. Dente Restaurado com Cárie<br />Imagem cedida pela Dra. Imara Castro<br />
  16. 16. PERES, 2001<br />
  17. 17.
  18. 18. Imagem cedida pela Dra. Imara Castro<br />
  19. 19. Imagem cedida pela Dra. Imara Castro<br />
  20. 20. PERES, 2001<br />
  21. 21. Dente com Selante<br />
  22. 22.
  23. 23. PERES, 2001<br />
  24. 24.
  25. 25.
  26. 26. Índices <br />CPO-D<br />ceo-d<br />
  27. 27. CPO-D e ceo-d<br />X<br />X<br />
  28. 28. Imagem cedida pela Dra. Imara Castro<br />
  29. 29. Imagem cedida pelo Prof. Dr. Cassius Torres-Pereira<br />
  30. 30. Imagem cedida pelo Prof. Dr. Cassius Torres-Pereira<br />
  31. 31. Índices<br />Índice de Placa de Silness & Löe, 1964<br />Índice de Higiene Oral Simplificado <br /> - Greene e Vermillion, 1964<br />Índice de O´Leary, 1972<br />
  32. 32. IHO-S<br />
  33. 33.
  34. 34. Índice de Silness e Löe<br /><ul><li>Todas as faces
  35. 35. Índice varia de 0 a 3
  36. 36. Média das faces</li></li></ul><li>Índice de O´Leary<br />
  37. 37. Os níveis de acurácia e reprodutibilidade dependem não só da prevalência da doença, mas também do tipo de evento de estudo e de inúmeros fatores, tais como os relacionados ao examinador, ao procedimento em questão e ao ambiente onde as observações foram feitas.<br />(OMS, 1991; WHO, 1997)<br />
  38. 38. Para elevar a reprodutibilidade são essenciais a clara definição do evento, regras de medida e de classificação diagnóstica apropriada, como ocorre com os critérios adotados pela OMS.<br />(OMS, 1991; WHO, 1997)<br />
  39. 39. Referências<br />PERES, M. A.; TRAEBERT, J. & MARCENES, W. Calibração de examinadores para estudos epidemiológicos de cárie dentária. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 17(1):153-159, jan-fev, 2001.<br />SB-Brasil 2010. Pesquisa Nacional de Saúde Bucal. Ministério da Saúde, setembro, 2009, páginas 6 e 7. http://www.sbbrasil2010.org/<br />
  40. 40. nataliamedella@gmail.com<br />

×