Venezuela

8.549 visualizações

Publicada em

Material de apoio das aulas de Atualidades...

Publicada em: Educação, Negócios, Turismo
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.549
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
277
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Venezuela

  1. 2. República Bolivariana da Venezuela (1821) Amarelo: as riquezas da terra Azul: Céu e Mar O país tem 916.445 Km² Vermelho: Sangue derramado na Independência Seria, aproximadamente, a área do Mato Grosso (903.357) O país é composto por 23 estados e a capital é Caracas. O país tem, aproximadamente, 29 milhões de habitantes. Fronteiras: Brasil, Guiana, Colômbia. O Lago de Maracaibo é o maior da América Latina (13 mil Km²) É o país de nascimento de Simon Bolivar (O Libertador)
  2. 3. VENEZUELA O nome do país se trata de uma alusão à Veneza (ITA). Colombo ao ver palafitas em Maracaibo achou semelhante ao que ocorria na Itália e chamou aquele local de Venezuela ou Pequena Veneza. Outra Hipótese é a de que o nome se originou a partir de uma tribo nativa chamada Veneciuela. O processo de colonização se iniciou em 1520 e em 1567 foi fundada a capital: Caracas. Durante o período colonial a Venezuela esteve dividida entre o Vice-Reinado do Peru e da Audiência de Santo Domingo.
  3. 4. Simón Bolívar (1783-1830) Aristocrata de origem basca Após visitar diversos países europeus ingressou na Maçonaria e decidiu retornar à América Latina e libertá-la dos espanhóis. Retornou em 1807, mas em 1812 foi obrigado a se exilar em Cartagena das Índias. Lá redigiu o Manifesto de Cartagena Em 1813 invade a Venezuela e a liberta. Vai para Colômbia tentar a mesma coisa mas é obrigado a se exilar na Jamaica. Lá redigiu a Carta de Jamaica. Em 1816 retorna à Venezuela e conquista Angostura. Em 1821 consegue definitivamente expulsar todos os espanhois. Estudou e viveu na Europa
  4. 5. INTEGRAÇÃO A ideia de Bolívar era formar um bloco de nações para se desenvolver e se defender das investidas físicas e ideológicas dos europeus. A primeira tentativa é o que ficou conhecido como Gran-Colômbia, que era formada por Venezuela, Colômbia, Equador e Panamá. A Venezuela é integrante da OPEP (Org. dos países exportadores de petróleo) Angola, Argélia, Líbia, Nigéria, Venezuela, Equador, Arábia Saudita, Emirados Árabes, Irã, Iraque, Kuwait e Qatar. Os países membros detém quase 80% de toda a produção e exportação de petróleo do mundo. Com isso, pode-se pensar que há um tipo de “cartel” do petróleo que define quem recebe e quanto deve pagar... Se tornando uma enorme força política. Economia
  5. 7. Golpe de 1992 Em fevereiro aconteceu uma rebelião coordenada em 4 cidades ao mesmo tempo (Maracaibo, Caracas, Valencia e Maracay) A força não foi suficiente e, sabendo-se derrotado, Chávez se prenuncia na tv reconhecendo sua derrota e levantando a ideia da necessidade de um destino diferente ao povo venezuelano. 14 mortos e 53 feridos Resultados Chávez preso Fortalecimento da esquerda
  6. 8. 1994 (Anistia) Com o fim do mandato do presidente Pérez e a eleição do novo presidente Rafael Rodriguez, os presos políticos são anistiados e dentre eles Hugo Chávez. A insatisfação popular com as condições sociais (pobreza, desemprego, sistema de educação e saúde ineficiente) aumentava a cada dia, desde a tentativa de golpe... Após a libertação, Chávez que se formou na Academia Militar, entrou para a vida política fundando o Partido V República. Em 1998 é eleito Presidente com 56% dos votos. Em 1999 inicia seu mandato de 5 anos.
  7. 9. Constituição da V República Ao iniciar seu mandato propõe a criação de uma nova constituição para o país. Em abril de 1999 é colocado em votação um referendo popular sobre o assunto. Resultado: 70% de aprovação. Após a redação concluída, da nova constituição, novo referendo popular foi colocado em votação para aprovação do texto. Resultado: 71,21% de aprovação. Ao mesmo tempo que deu maior reconhecimento aos grupos minoritários (Reconhecimentos de direitos culturais e linguísticos dos indígenas) possibilitou uma maior centralização do poder do presidente. Com a nova constituição uma nova eleição foi feita e o resultado foi de 59,7% de Chávez, em 2000.
  8. 10. Golpe de 2002 A oposição a Chávez crescia desde que a nova constituição foi aprovada dando ao atual presidente maiores poderes. Em 2002 a oposição organiza uma série de eventos contra o presidente. Em 11 de abril, uma passeata contando com milhares de insatisfeitos com o governo é organizada pelo General Lucas Romero (Ministro da Defesa), que vai a tv e anuncia a renúncia de Chávez. O golpe foi criticado pela maioria dos países latino-americanos. Apenas a Colômbia foi favorável ao evento. No dia 13 de abril Chávez envia mensagem aos seus companheiros dizendo que ele não renunciou, e assim inicia-se a Operação Resgate.
  9. 11. Golpe de 2002 No dia seguinte Chávez estava livre. A tentativa de golpe, novamente, acabou servindo para aumentar o apoio popular a Chávez. Em 2006, houve novas eleições e Chávez aumentou sua margem nas urnas. Agora vencia com 62,9% dos votos contra Manuel Rosales. Outros países da América Latina compõem uma realidade esquerdista na atualidade. Muitos analistas políticos consideram Chávez como “Populista”
  10. 12. O que significa Populismo? Segundo o Dicionário Aurélio: Ação política que toma como referência e fonte de legitimidade o cidadão comum, cujos interesses pretende representar. Política fundada no aliciamento das classes sociais de menor poder aquisitivo. Simpatia pelo povo.
  11. 13. Populismo segundo Bobbio. “ O Populismo tem muitas vezes uma matriz mais lírica e literária do que política ou filosófica. Para o Populismo, pertencer ao povo não depende da condição social ou profissional e exclui a luta de classes. O povo no Populismo não se apresenta como classe social” “ A incompatibilidade com a luta de classes, com o internacionalismo e com a matriz materialista do socialismo faz com que o Populismo se apresente, em relação ao socialismo, como uma ideologia concorrente e até divergente e não como uma ideologia complementar ou subordinada. Se é possível falar de Populismo referindo-o a certos regimes políticos socialistas é porque eles assimilaram e adaptaram na prática a temática populista, afastando-se, na medida correspondente, da própria linha teórica”
  12. 14. Populismo segundo Bobbio. “ Na realidade concreta dos vários sistemas populistas ressalta sempre uma liderança de tipo carismático e a formação de uma elite de “iluminados”, intérpretes quase sagrados da vontade e espírito do povo. Esta realidade é muito próxima do fascismo que muitos estudiosos consideram uma variante agressiva e radical de populismo”
  13. 15. Entrevista Folha Online Folha Online - É correto dizer que Chávez busca controlar a informação difundida na Venezuela ao empreender estas nacionalizações? Trino Márquez - Sim. Este parece seu principal propósito. O Estado venezuelano controla a indústria petroleira, que é a indústria mais importante do país, assim como domina os principais setores básicos venezuelanos. Do total de divisas que entram na Venezuela, cerca de US$ 60 bilhões, o Estado é proprietário de ao menos US$ 52 bilhões. Ou seja, o governo não tem absolutamente nenhuma necessidade de reestatizar a empresa telefônica nem de nacionalizar a Electricidad de Caracas. Parece-me que seu objetivo fundamental é o controle político das telecomunicações no país, assim como já controla totalmente a Assembléia Nacional, todo o sistema judiciário e o Conselho Nacional Eleitoral. Dos 24 governadores do país, 22 são chavistas, e dos 355 prefeitos, cerca de 280 são partidários de Chávez. Assim, é preciso entender que o controle da Cantv faz parte do plano de controle total da sociedade venezuelana. Disponível em : http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u103659.shtml
  14. 16. Entrevista Folha Online Folha Online - E como o sr. vê o caminho para estas nacionalizações? Pensa que vão afetar outros setores também? Trino Márquez - Parece que Chávez vai realizar uma escalada nas nacionalizações. Atualmente, cerca de 80% do PIB (Produto Interno Bruto) da Venezuela está ligado a atividades do Estado. Ele tenta reproduzir na Venezuela o modelo cubano que o atual chefe de governo de Cuba, Raul Castro [irmão de Fidel Castro, que entregou os poderes do país a Raúl em julho último devido a problemas de saúde] está tratando mudar. Enquanto Cuba tenta abrir um pouco a economia, a Venezuela faz o caminho inverso. Estas nacionalizações fazem parte de um conjunto de medidas que pretendem incrementar a intervenção estatal na economia. Eu acredito que o governo de Chávez, que tem uma sólida popularidade por aqui, terá de tomar cuidado porque a atividade privada na Venezuela já é muito reduzida - ao contrário do que ocorre no Brasil. Disponível em : http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u103659.shtml
  15. 17. Companhia Siderúrgica Nacional (1940) Companhia Vale do Rio Doce (1942) Companhia Hidro-Elétrica do São Francisco (1945) Petrobrás - Petróleo Brasileiro S/A (1953) Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES (1952). Substituição das importações através da criação das principais empresas brasileiras, na Era Vargas.
  16. 18. Na Contramão...
  17. 19. Inicia-se o período das PRIVATIZAÇÕES Collor cria o PND – Programa Nacional de Desestatização pela Lei nº 8.031, de 1990.
  18. 20. REFERENDO DE 2008 Com a enorme pressão dos opositores e conforma a lei vigente, que deixava claro que a reeleição não era permitida e, assim, Chávez propôs um referendo com o objetivo de perguntar ao povo se aceitariam um modelo de reeleição indefinida para cargos políticos, inclusive o de Presidente. A resposta do povo foi SIM.

×