Qual é o diâmetro da lua?                          O diâmetro aparente médio da Lua é de 31 5" (0,518°), de onde          ...
De quanto é a variação da temperatura da lua?A Lua possui uma variação diária de temperatura que pode ir os -180 ºC aos +1...
De acordo com estudo recente publicado na revista científica Science, uma equipa deinvestigadores britânicos e alemães ass...
profundidade, no interior da Lua                                           De 3000 M.a até à actualidade – não se         ...
Quanto tempo demora a lua a dar a uma volta àterra?O movimento orbital da Lua ao redor da Terra, a revolução lunar, analis...
Fase da Lua hoje                       como é vista por um observador voltado para o sul,tendo o leste à sua esquerda e o ...
vemos iluminada da Lua, que é a sua fase, varia de dia para dia. Por essa razão osastrónomos definem a fase da Lua em term...
aproximadamente 1 semana depois temos o Quarto-Crescente, com 50% da faceiluminada.Lua Quarto-Crescente:       Lua e Sol, ...
Apresentamos o céu à meia-noite, de 25 de Março de 2007 a 8 de Abril de 2007. Nasfiguras, o zénite está no meio da figura....
dias × 1°/dia) para leste e, portanto, é necessário mais 2 dias [27°/(360°/27,32 dias)]para a Lua se deslocar estes 27° e ...
À medida que a Lua orbita em torno da Terra, completando seu ciclo de fases, elamantém sempre a mesma face voltada para a ...
período sideral varia até 7 horas. O período sinódico tem variação ainda maior, de até12 horas (Lang,2001).               ...
A que velocidade a lua orbita a terra?"A lua leva 27,321661 dias para dar uma volta completa ao redor da terra e suaveloci...
Em que fenómenos a lua tem influencia directa?A ciência garante que a Lua não passa de uma esfera poeirenta e esburacada. ...
das pessoas, na gestação e no parto, entre outras coisas. A ciência não consegueeliminar de vez esse encanto lunar." (text...
Distância do Sol à Terra                   Distância da Lua à Terra149 758 000 km                             384 853 kmDe...
estão a ser comercializados relógios em que esse valor é pedido, para que eles possamfornecer uma previsão grosseira da ma...
mostrando claramente a diferença de amplitudes entre marés vivas e marés mortas.A seguir à Lua Cheia e ao Quarto Minguante...
marítima. A pressão atmosférica é o mais importante dos factores não astronómicos queinfluenciam a subida e descida do nív...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A lua

2.130 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.130
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
69
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A lua

  1. 1. Qual é o diâmetro da lua? O diâmetro aparente médio da Lua é de 31 5" (0,518°), de onde se deduz que o diâmetro da Lua é de 3476 km (D=384 000 km × sen 0,518); a massa da Lua é de 1/81 da massa da Terra.A lua está a quantos quilómetros da Terra? A distância Terra-Lua foi medida por radar e por laser, como na figura abaixo em que um laser é disparado até um dos espelhos (prismas retro- refletores, que refletem a luz na mesma direção da luz incidente) colocados pelos astronautas na Lua (missões Apolo 11, 14 e 15) e o tempo de ida e vinda do laser é medido. Seu valormédio é de 384 000 km e varia de 356 800 km a 406 400 km.A excentricidade da órbita da Lua é de 0,0549. Cada prisma tem 3,8 cm, e os espelhosdeixados pela Apolo 11 e 14 têm 10 prismas cada, enquanto o deixado pela Apolo 15tem 300. Outro refletor francês também foi instalado pela missão russa não tripuladaLunakhod 2. Ao chegar na superfície da Lua, o feixe tem aproximadamente 6,5 km. Osinal de retorno é muito fraco para ser visto a olho nu, mas em boas condições chega a 1fotões por segundo.
  2. 2. De quanto é a variação da temperatura da lua?A Lua possui uma variação diária de temperatura que pode ir os -180 ºC aos +120ºC.Esta variação de temperatura pode ocasionar a fracturação das rochas, tal comoacontece a um copo que sai do forno e é colocado numa superfície fria.Quantos anos tem a lua? A origem da Lua é incerta, mas as similaridades no teor dos elementos encontrados tanto na Lua quanto na Terra indicam que ambos os corpos podem ter tido uma origem comum. Nesse aspecto, alguns astrónomos e geólogos alegam que a Lua teria se desprendido de uma massa incandescentede rocha liquefeita primordial, recém-formada, através da força centrífuga.Outra hipótese, atualmente a mais aceite, éa de que um planeta desaparecido edenominado Theia, aproximadamente dotamanho de Marte, ainda no princípio da formação da Terra, teria se chocado com nosso planeta. Tamanha colisão teria desintegrado totalmente o planeta Theia e forçado a expulsão de pedaços de rocha líquida. Esses pequenos corpos foram condensados em um mesmo corpo, o qual teria sido aprisionado pelo campo gravitacional da Terra. Esta teoria recebeu o nome de Hipótese do grande impacto(Big Spl ash). Há ainda um grupo de teóricos que acreditam que, seja qual for a forma como surgiram, haveria dois satélites naturais orbitando a Terra: o maior seria a Lua, e o menor teria voltado a se chocar com a Terra, formando as massas continentais.
  3. 3. De acordo com estudo recente publicado na revista científica Science, uma equipa deinvestigadores britânicos e alemães assegura que a Lua se formou há pelo menos 4.527milhões de anos, um número redondo que, apesar de tudo, apresenta uma margem deerro de 10 milhões de anos.De acordo com as últimas medições e análises científicas, os peritos das Universidadesde Muenster e Colónia, na Alemanha, e da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha,chegaram à conclusão de que o único satélite natural da Terra é um pouco mais jovemque os planetas do nosso sistema solar. A Lua ter-se-á pois formado durante osprimeiros 100 milhões de anos após o nascimento do sistema solar.Como a Lua possui a mesma origem que o seu planeta principal e formou-sesensivelmente ao mesmo tempo, segundo o mesmo ritmo de acontecimentos. A tabela aseguir esquematiza a sequência dos acontecimentos que tiveram na origem e evoluçãoda Lua:Génese da Lua 4500 M.a – ocorreu, aproximadamente, ao mesmo tempo que a génese da TerraFase de grande aquecimento 4500 a 4300 M.a – a elevação da temperatura provocou a fusão dos materiais até uma profundidade de 300 a 400 kmFormação da crosta primitiva 4300 a 3800 M.a – o arrefecimento e a solidificação dos materiais originaram a crosta primitivaGrande bombardeamento meteorítico 3800 M.a - a superfície lunar foi atingida por enormes meteoritos, que originaram crateras de impacto. Estes impactos podem ter provocado a fusão dos materiais, formando magmas. Neste período, a Terra e a Lua estavam mais próximas que actualmente. O bombardeamento foi mais intenso no hemisfério voltado para a TerraFormação dos mares 3800 a 3000 M.a - as crateras de impacto foram preenchidas por lavas basálticas. O magma originou-se a grande
  4. 4. profundidade, no interior da Lua De 3000 M.a até à actualidade – não se verificou qualquer actividade geológica importanteA Lua, tal como a Terra, possui dois tipos de formações geomorfológicas, os mares e oscontinentes. O nome destas duas formações lunares deve-se à sua similitude com as daTerra.Continentes lunares Possuem uma cor mais clara (reflectem 18% da luz incidente proveniente do Sol) e um relevo escarpado, tal como se verifica nos continentes terrestres. As rochas dos continentes lunares são anortositos. Estas regiões apresentam maior número de crateras de impacto e ocupam maior extensão da superfície lunarMares lunares Os mares lunares devem o seu nome, não há presença de água líquida, mas ao seu tom escuro e relevo plano, lembrando o seu aspecto calmo e escuro dos oceanos terrestres. São constituídos por basalto, que só reflecte 7% da luz solar incidente. Os mares lunares são mais frequentes na face visível da Lua do que na face oculta. O número de crateras de impacto é menos frequente neste tipo de formação. Os mares lunares resultam do preenchimento, por lavas basálticas, das depressões resultantes de impactos de meteoritos.
  5. 5. Quanto tempo demora a lua a dar a uma volta àterra?O movimento orbital da Lua ao redor da Terra, a revolução lunar, analisado em relaçãoàs estrelas, ocorre com um período aproximado de 27,3 dias. Em outras palavras,tomando-se como referencial as estrelas, são necessários 27,3 dias para que a Lua dêuma volta completa ao redor da Terra. Esse intervalo de tempo é denominado mêssideral ou período sideral da Lua (do latim siderális, relativo às estrelas).Transcorridos 27,3 dias, a Terra estará em uma nova posição e m sua órbita, devido àtranslação que realiza ao redor do Sol. Assim, a Lua, apesar de ter dado uma voltacompleta ao redor da Terra, não será observada exatamente com o mesmo aspecto. Paraque ela seja vista na mesma fase em que estava inicialmente, deverão se completar 29,5dias.O esquema ilustra essa discussão. Na situação A, a posição da Lua é que tal está na fasenova. Após 27,3 dias da Lua está em B. O satélite completou uma volta ao redor daTerra (em relação às estrelas), mas ainda não voltou à fase nova. Ao chegar em C – oque ocorre 29,5 dias após a situação A – a Lua deu um pouco mais que uma volta aoredor da Terra e, agora, é novamente observada como Lua nova.Em tempo: a expressão mês lunar designa o arredondamento da lunação para umnúmero inteiro de dias. De fato, para contornar a questão da parte fracionária, algunspovos antigos instituíram meses alternados de 29 e 30 dias.
  6. 6. Fase da Lua hoje como é vista por um observador voltado para o sul,tendo o leste à sua esquerda e o oeste à sua direita. À medida que a Lua viaja ao redor da Terra ao longo do mês, ela passa por um ciclo de fases, durante o qual sua forma parece variar gradualmente. O ciclo completo dura aproximadamente 29,5 dias. Esse fenómeno é bem compreendido desde a Antiguidade. Acredita-se que o grego Anaxágoras (± 430 a.C.), já conhecia sua causa, e Aristóteles (384 - 322 a.C.) registou a explicação correta do fenómeno: as fases da Luaresultam do fato de que ela não é um corpo luminoso, e sim um corpo iluminado pelaluz do Sol.A face iluminada da Lua é aquela queestá voltada para o Sol. A fase da luarepresenta o quanto dessa faceiluminada pelo Sol está voltadatambém para a Terra. Durante metadedo ciclo essa porção está aumentando(lua crescente) e durante a outra metadeela está diminuindo (lua minguante).Tradicionalmente apenas as quatro fasesmais características do ciclo - Lua Nova,Quarto-Crescente, Lua Cheia e Quarto-Minguante - recebem nomes, mas a porção que
  7. 7. vemos iluminada da Lua, que é a sua fase, varia de dia para dia. Por essa razão osastrónomos definem a fase da Lua em termos de número de dias decorridos desde a LuaNova (de 0 a 29,5) e em termos de fração iluminada da face visível (0% a 100%).Recapitulando, fase da lua representa o quanto da face iluminada pelo Sol está nadireção da Terra.A figura acima mostra o sistema Sol-Terra-Lua como seria visto por um observadorexterno olhando diretamente para o pólo sul da Terra. O círculo externo mostra a Luaem diferentes posições relativas em relação à linha Sol-Terra, assumidas à medida queela orbita a Terra de oeste para leste (sentido horário para um observador olhando para opólo sul). O círculo interno mostra as formas aparentes da Lua, em cada situação,para um observador no hemisfério sul da Terra.As quatro fases principais do ciclo são:Lua Nova: Lua e Sol, vistos da Terra, estão na mesma direção A Lua nasce 6h e se põe 18h.A Lua Nova acontece quando a face visível da Lua não recebe luz do Sol, pois os doisastros estão na mesma direção. Nessa fase, a Lua está no céu durante o dia, nascendo ese pondo aproximadamente junto com o Sol. Durante os dias subsequentes, a Lua vaificando cada vez mais a leste do Sol e, portanto, a face visível vai ficandocrescentemente mais iluminada a partir da borda que aponta para o oeste, até que
  8. 8. aproximadamente 1 semana depois temos o Quarto-Crescente, com 50% da faceiluminada.Lua Quarto-Crescente: Lua e Sol, vistos da Terra, estão separadas de 90°. A Lua está a leste do Sol e, portanto, sua parte iluminada tem a convexidade para o oeste. A Lua nasce meio-dia e se põe meia-noiteA Lua tem a forma de um semi-círculo com a parte convexa voltada para o oeste. Lua eSol, vistos da Terra, estão separadas de aproximadamente 90°. A Lua nasceaproximadamente ao meio-dia e se põe aproximadamente à meia-noite. Após esse dia, afração iluminada da face visível continua a crescer pelo lado voltado para o oeste, atéque atinge a fase Cheia.Lua Cheia Lua e Sol, vistos da Terra, estão em direções opostas, separados de 180°, ou 12h. A Lua nasce 18h e se põe 6h do dia seguinte.Na fase cheia 100% da face visível está iluminada. A Lua está no céu durante toda anoite, nasce quando o Sol se põe e se põe no nascer do Sol. Lua e Sol, vistos da Terra,estão em direções opostas, separados de aproximadamente 180°, ou 12h. Nos diassubsequentes a porção da face iluminada passa a ficar cada vez menor à medida que aLua fica cada vez mais a oeste do Sol; o disco lunar vai dia a dia perdendo um pedaçomaior da sua borda voltada para o oeste. Aproximadamente 7 dias depois, a fraçãoiluminada já se reduziu a 50%, e temos o Quarto-Minguante.Lua Quarto-Minguante A Lua está a oeste do Sol, que ilumina seu lado voltado para o leste A Lua nasce meia-noite e se põe meio-diaA Lua está aproximadamente 90° a oeste do Sol, e tem a forma de um semi-círculo coma convexidade apontando para o leste. A Lua nasce aproximadamente à meia-noite e sepõe aproximadamente ao meio-dia. Nos dias subsequentes a Lua continua a minguar,até atingir o dia 0 do novo ciclo.O intervalo de tempo médio entre duas fases iguais consecutivas é de 29d 12h 44m 2.9s( 29,5 dias). Esse período é chamado mês sinódico, ou lunação, ou período sinódicoda Lua.
  9. 9. Apresentamos o céu à meia-noite, de 25 de Março de 2007 a 8 de Abril de 2007. Nasfiguras, o zénite está no meio da figura.O período sideral da Lua, ou mês sideral é o tempo necessário para a Lua completaruma volta em torno da Terra, em relação a uma estrela. Sua duração média é de 27d 7h43m 11s , sendo portanto 2,25 dias mais curto do que o mês sinódico.O período sinódico da Lua,com duração deaproximadamente 29,5 dias(variando entre 29,26 6 e 29,80dias), é, em média, 2,25 diasmaior do que o período sideralda Lua porque nos 27,32 diasem que a Lua faz uma voltacompleta em relação àsestrelas (o período sideral daLua), o Sol de desloca[360°/(365,25 dias)]aproximadamente 27°=(27
  10. 10. dias × 1°/dia) para leste e, portanto, é necessário mais 2 dias [27°/(360°/27,32 dias)]para a Lua se deslocar estes 27° e estar na mesma posição em relação ao Sol, que definea fase. Dia Lunar: Tendo em vista que o período sideral da Lua é de 27,32166 dias, isto é, que ela se move 360° em relação às estrelas para leste a cada 27,32 dias, deduz-se que ela se desloca para leste 13° por dia (360°/27,32),em relação às estrelas. Levando-se em conta que a Terra gira 360° em 24 horas, e que oSol de desloca 1° para leste por dia, deduzimos que a Lua se atrasa 48 minutos por dia[(12°/360°)×(24h×60m)], isto é, a Lua nasce cerca de 48 minutos mais tarde a cadadia.Recapitulando, a Lua se move cerca de 13° para leste, por dia, em relação às estrelas.Esse movimento é um reflexo da translação da Lua em torno da Terra, completada em27,32 dias (mês sideral). O Sol também se move cerca de 1° por dia para leste,refletindo a translação da Terra em torno do Sol, completada em 365,2564 dias (anosideral). Portanto, a Lua se move cerca de 12° por dia em relação ao Sol, e a cada dia aLua cruza o meridiano local aproximadamente 48 minutos mais tarde do que no diaanterior. O dia lunar, portanto, tem 24h48m.Quantos dias dura o mês lunar?Rotação da Lua:
  11. 11. À medida que a Lua orbita em torno da Terra, completando seu ciclo de fases, elamantém sempre a mesma face voltada para a Terra. Isso indica que o seu período detranslação é igual ao período de rotação em torno de seu próprio eixo. Portanto. a Luatem rotação sincronizada com a translação.É muito improvável que essa sincronização seja casual. Acredita-se que ela tenhaacontecido como resultado das grandes forças de maré exercidas pela Terra na Lua notempo em que a Lua era jovem e mais elástica. As deformações tipo bojos causadas nasuperfície da Lua pelas marés teriam freiado a sua rotação até ela ficar com o bojosempre voltado para a Terra e, portanto, com período de rotação igual ao de translação.Essa perda de rotação teria em consequência provocado o afastamento maior entre Luae Terra (para conservar o momentum angular). Atualmente a Lua continua afastando-seda Terra, a uma taxa de 4 cm/ano.Note que como a Lua mantém a mesma face voltada para a Terra, um astronauta na Luanão vê a Terra nascer ou se pôr. Se ele está na face voltada para a Terra, a Terra estarásempre visível. Se ele estiver na face oculta da Lua, nunca verá a Terra.Como o sistema Terra-Lua sofre influência gravitacional do Sol e dos planetas, a Terrae a Lua não são esféricas e as marés provocam fricção dentro da Terra e da Lua, a órbitanão é regular, precisando de mais de cem termos para ser calculada com precisão. O
  12. 12. período sideral varia até 7 horas. O período sinódico tem variação ainda maior, de até12 horas (Lang,2001). A órbita da Lua em torno da Terra está inclinada 5° em relação à orbita da Terra em torno do Sol.A órbita da Lua em torno daTerra é uma elipse, exageradanesta figura, e a Lua está 10%mais próxima no perigeu do queno apogeu, o que faz com queseu tamanho aparente mude deum ciclo para outro.O aspecto da Lua, observada da Terra, modifica-se a cada dia. Os diferentes aspectos, asfases da Lua repetem-se ciclicamente. Quatro desses aspectos têm nomes bemconhecidos: nova, crescente, cheia e minguante. Entre as duas fases lunares iguais econsecutivas – por exemplo, entre duas Luas novas –, o tempo transcorrido é deaproximadamente 29,5 dias. A palavra lunação é usada para designar tanto esseintervalo de tempo quanto a sucessão das fases que ocorre ao longe dele. O intervalo detempo da lunação também é chamado de mês sinódico ou período sinódico da Lua (dogrego sunodikós, conjunção de astros, palavra derivada de spun, juntamente, e hodós,caminho, via).
  13. 13. A que velocidade a lua orbita a terra?"A lua leva 27,321661 dias para dar uma volta completa ao redor da terra e suavelocidade de translação ao redor da terra é igual a velocidade de sua rotação, por estemotivo vemos sempre a mesma face da lua a partir da terra.A circunferência da lua é de 10.906 Km. Levando em conta sua circunferência e operíodo que ela leva para dar uma volta sobre si mesma, podemos afirmar que 10.906Km / 27,321661 dias = 399,17046 Km/dia / 24 h = 16,6321 Km/h".Isso se considerasse que a Terra estivesse "parada" no espaço. Como a Terra gira emtorno do Sol que por sua vez faz um movimento de translação ao redor de outros astrose assim por diante (o Universo é dinâmico) há outros componentes para seremconsiderados. Mas para nosso ponto de vista (no qual somos a referência e estamosparados) acho que a resposta acima é válida. Imagem do lado oculto(esquerda) e iluminado (direita) da Lua, fotografada pela espaçonave Clementine, daNASA.(Devido à rotação sincronizada da Lua, a face da Lua que não podemos ver chama-seface oculta, que só pode ser fotografada pelos astronautas ou naves em órbita da Lua.)
  14. 14. Em que fenómenos a lua tem influencia directa?A ciência garante que a Lua não passa de uma esfera poeirenta e esburacada. Apesar detudo, ela continua sendo vista como uma entidade mágica, que tem poderes sobre osdestinos da humanidade.Por quê? É difícil dizer. Parte da resposta pode estar na História. Misteriosa como aloucura, trazia fartura ou miséria. "A Lua acompanha a imaginação do homem desde asprimeiras civilizações", diz Niomar de Souza Pereira, diretora do Museu de Folclore deSão Paulo. "Por não entender os fenômenos naturais, o homem buscava explicações nosastros, principalmente na Lua e no Sol. Daí surgiram os primeiros deuses e mitos."Alista é longa. A começar pelos gregos que, não contentes com uma única deusa lunar,criaram três: Ártemis, para o Quarto Crescente, Selene, para a Lua Cheia, e Hécate,para as luas Nova e Minguante. Os romanos foram mais modestos: chamavam a Lua deDiana, protetora da caça e da noite. Entre os povos da Mesopotâmia, ela era a deusaSin, que mais tarde foi substituída por Ishtar, na Babilônia.Para os chineses, era Kwan-Yin e, para os índios brasileiros, Cairê ou Jaci. Para os antigos, o próprio astro parecianascer, crescer, atingir a plenitude e desaparecer, como a barriga de uma gestante.Por isso, ela foi associada à fertilidade da terra, dos animais e das mulheres. Era asenhora absoluta dos ritmos de vida e morte. Essa marca aparece na cultura de muitospovos, mesmo naquelas em que a Lua não adquiriu uma personalidade divina. NoCorão dos árabes, ela é Qatar, símbolo do poder transformador de Alá. Entre os judeus,seu aspecto mutante transformou-a na representação do judeu nômade.Na Idade Média, os alquimistas a usavam para simbolizar o mercúrio, elementofundamental do corpo humano. Até a Igreja Católica mantinha então um pé nos cultoslunares: aconselhava os fiéis a esperar a benéfica Lua Crescente para se casar ou mudarde casa.Além do misticismo, o homem tirou da Lua também instrumentos para o lado práticoda vida: devido a seu rápido e pontual ciclo de 28 dias, a Lua foi a primeira referênciapara a medição do tempo. Até hoje, as agendas trazem a marca dos primitivoscalendários lunares: o "sábado" e o "sabá" dos judeus tiveram origem nos cultoslunares.Essa herança lunar é universal - está presente em todas as culturas, com diferentesinterpretações. Na astrologia, tudo o que tem forma e é mutável é regido pela Lua.Segundo Oscar Quiroga , "a Lua é apenas a maior analogia que o homem encontrou noCosmo para as mudanças vividas na Terra."Assim, o fascínio da Lua resiste, ao longo dos séculos. Ainda hoje, dizem que ela influina germinação e no desenvolvimento dos vegetais, no crescimento do cabelo, no humor
  15. 15. das pessoas, na gestação e no parto, entre outras coisas. A ciência não consegueeliminar de vez esse encanto lunar." (texto adaptado -fonte)Mas até hoje, o único efeito comprovado da influência lunar é as marés...As forças gravitacionais entre a Terra e a Lua causam efeitos interessantes. O maisóbvio é as marés. A atracção gravitacional da Lua é mais forte no lado da Terra maispróximo da Lua e mais fraco no oposto. Dado que a Terra, e particularmente osoceanos, não são perfeitamente rijos, esticam-se ao longo da linha directa para a Lua.Da nossa perspectiva, na superfície da Terra, vemos duas pequenas protuberâncias, umana direcção da Lua e outra na direcção oposta. O efeito é muito maior na água do que nacrosta sólida, por isso as protuberâncias na água são maiores. E porque a Terra giramuito mais rapidamente que a Lua na sua órbita, estas protuberâncias movem-se pelaTerra uma vez por dia dando duas marés diárias (este é um modelo extremamentesimplificado; na realidade, as marés, especialmente perto da costa, são muito maiscomplicadas).A MaréA maré tem como causa a atracção gravitacional do Sol e da Lua. A influência da Lua ébastante superior, pois embora a sua massa seja muito menor que o do Sol, esse facto écompensado pela menor distância à Terra. Matematicamente a maré é uma soma desinusóides (ondas constituintes) cuja periodicidade é conhecida e dependeexclusivamente de factores astronómicos.
  16. 16. Distância do Sol à Terra Distância da Lua à Terra149 758 000 km 384 853 kmDe um modo geral, podemos dizer que a maré sobe quando das passagens meridianassuperior e inferior da Lua. Isto é, temos preia-mar (maré cheia) quando a Lua passa porcima de nós e quando a Lua passa por baixo de nós, ou seja, por cima dos nossosantípodas.As preia-mares sucedem-se assim, regularmente, com um intervalo médio de meio-dialunar (aprox. 12h 25m) o que corresponde matematicamente à constituinte lunar semi-diurna (M2); tal facto é expresso pelo povo que refere que “a maré, no dia seguinte, éuma hora mais tarde” (na realidade aprox. 50m mais tarde). Por sua vez, o intervalo detempo entre uma preia-mar e a baixa-mar seguinte é, em média, 6 h 13 m. No entanto, omar não reage instantaneamente à passagem da Lua, havendo, para cada local, umatraso maior ou menor das preia-mares e baixa-mares.O intervalo de tempo entre a passagem meridiana da Lua e a preia-mar seguinte é ochamado "lunitidal interval" (em rigor, "high water lunitidal interval"). Actualmente, já
  17. 17. estão a ser comercializados relógios em que esse valor é pedido, para que eles possamfornecer uma previsão grosseira da maré. Embora esse valor seja variável ao longo dotempo, em termos médios esse atraso é cerca de 2 horas em Portugal Continental einferior a 30 minutos na Madeira e nos Açores.Outro aspecto importante a ter em conta é o fenómeno quinzenal da alternância entremarés vivas e marés mortas; este fenómeno, matematicamente explicado pelaconstituinte S2 (solar semi-diurna), decorre do efeito do sol como elemento"perturbador". Com efeito, quando o Sol e a Lua estão em oposição (Lua cheia) ouconjunção (Lua nova), a influência do Sol reforça a da Lua e ocorrem as marés vivas(matematicamente as constituintes somam-se). Por outro lado, quando o Sol e a Luaestão em quadratura (Quarto crescente e Quarto minguante), a influência do Solcontraria a da Lua e ocorrem as marés mortas (matematicamente as constituintessubtraem-se).A figura que se segue apresenta a evolução da maré em Aveiro ao longo de doze dias,
  18. 18. mostrando claramente a diferença de amplitudes entre marés vivas e marés mortas.A seguir à Lua Cheia e ao Quarto Minguante ocorrem, respectivamente, águas vivas eáguas mortas.Regra geral, as amplitudes de marés vivas em Portugal Continental são cerca de 1,5 m.Isto é, o mar sobe e desce 1,5m em relação ao nível médio. Em marés mortas, aamplitude da maré é da ordem dos 70 cm. Na Madeira temos uma amplitude de 1 metroem marés vivas e 50 cm em marés mortas; nos Açores temos 70 cm em marés vivas e30 cm em marés mortas. Estes valores ilustram um facto conhecido: a amplitude damaré diminui quando nos afastamos da costa. Com efeito, sabe-se que a maré se tornapraticamente nula nas zonas centrais das grandes bacias oceânicas.A amplitude das marés vivas é ainda maior por ocasião dos equinócios (marés vivasequinociais). Tal facto é matematicamente explicado pela introdução de uma terceiraconstituinte (K2) que, perto dos equinócios, reforça o efeito do Sol.Tal como já foi referido, os oceanos não reagem instantaneamente às influênciasastronómicas havendo aqui também, para cada local, um atraso de resposta. Neste caso,esse atraso chama-se, em termos médios, idade da Maré. De modo muito grosseiro,pode dizer-se que a maré viva ocorre no dia seguinte à Lua Nova ou Lua Cheia.Até agora falou-se de apenas três constituintes. Na realidade a maré tem ainda muitasoutras constituintes que representam matematicamente outras irregularidadesastronómicas associadas com os dois astros. O programa de previsão de marés utilizadono IH permite o uso de 62 constituintes.Convém por último referir que o nível da água do mar depende ainda de outros factoresque não a maré astronómica, tais como a pressão atmosférica, ventos e a agitação
  19. 19. marítima. A pressão atmosférica é o mais importante dos factores não astronómicos queinfluenciam a subida e descida do nível do mar; com efeito, as baixas pressõesproduzem um aumento do nível das águas e, inversamente, as altas pressões estãoassociadas a uma descida do nível do mar.

×