Texto expositivo-argumentativo
Próximos SlideShare
Carregando em...5
×

Curtiu isso? Compartilhe com sua rede

Compartilhar

Texto expositivo-argumentativo

  • 22,935 visualizações
Carregado em

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Tem certeza que quer?
    Sua mensagem vai aqui
    Seja o primeiro a comentar
Sem downloads

Visualizações

Visualizações totais
22,935
No Slideshare
22,935
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0

Ações

Compartilhamentos
Downloads
260
Comentários
0
Curtidas
5

Incorporar 0

No embeds

Conteúdo do relatório

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
    No notes for slide

Transcript

  • 1. A palavra ARGUMENTO tem uma origem curiosa: vem do latim ARGUMENTUM, que tem o tema ARGU , cujo sentido primeiro é "fazer brilhar", "iluminar", a mesma raiz de "argênteo", "argúcia", "arguto".
  • 2.  Anúncio publicitário (características específicas)  Discurso político  Texto de opinião  Sermão …
  • 3. O texto argumentativo visa convencer, persuadir ou influenciar o ouvinte/leitor a quem se apresenta um ponto de vista - TESE - cuja veracidade se demonstra e prova através da ARGUMENTAÇÃO. O texto expositivo-argumentativo consiste em partir de uma afirmação e desenvolvê-la. Um texto expositivo-argumentativo tem, pois, como objetivo expor, sobre um determinado assunto, um juízo próprio de forma clara e organizada. A argumentação apela não só à nossa racionalidade (ex. discurso político, sermões do Padre António Vieira), como também à nossa emotividade (ex. texto publicitário). É, pois, necessário que apresentemos um raciocínio coerente e convincente.
  • 4. Introdução Desenvolvimento Conclusão parte incial onde se apresenta o ponto de vista (TESE) a defender, de modo claro e bem definido. - explicitação do ponto de vista; - apresentação de argumentos que provam a sua veracidade: factos, exemplos, citações, testemunhos… parte final, constituída por uma síntese da demonstração feita no desenvolvimento • A introdução e a conclusão: - devem ser constituidas por um único parágrafo; - uma vez que são sinteses teóricas, não devem conter exemplos; - articulam-se entre si, já que a conclusão deve retomar a introducao. (É um texto circular. )
  • 5. TESE (Introdução)  Recorrer a uma afirmação ou interrogação.  Apresentar de forma clara e bem definida.
  • 6. ARGUMENTOS; CONTRA-ARGUMENTOS; EXEMPLOS; FACTOS (Desenvolvimento)  Usar argumentos pertinentes para evitar a contestação.  Escolher e ordenar os argumentos de forma lógica e articulada.  Preferir a ordem crescente de importância,  Do menos para o mais importante.  Atentar na progressão do texto. Não ser redundante.  Dar exemplos, provar a argumentação.  Mais vale mostrar do que declarar.  Despertar o interesse e a simpatia. Envolver o leitor.
  • 7. Tipos de argumentos Factos: São acontecimentos que Exemplos: São casos concretos citamos porque têm relações de que apresentamos como prova causa e efeito com a afirmação que para confirmar ou negar estamos defendendo. determinada afirmação. Dados: São estatísticas ou outras Argumentos de autoridade: São informações objetivas relacionadas citações, diretas ou indiretas, de às afirmações feitas. idéias de pessoas ou instituições de prestígio, que estão em acordo com o que estamos a defender.
  • 8. SÍNTESE (Conclusão)  Apresentar soluções, propor outras abordagens.  Recorrer a citações decisivas.  Concluir, regressando à tese inicial (texto circular).
  • 9.  Usar um registo adequado à situação e ao destinatário.  Registo formal ou informal.  Atentar na coesão textual.  Recorrer a verbos de opinião.  Acreditar, achar, estar seguro, estar convicto, concordar, afirmar, refutar, rejeitar, etc.  Recorrer a figuras de estilo.  Metáfora, antítese, interrogação retórica, anáfora, etc.  Encadear correctamente os parágrafos através de conectores lógicos.
  • 10. Estratégias As estratégias não devem ser confundidas com os argumentos. Argumentos procuram defendemos determinada idéia. responder porque Estratégias são recursos que usamos para envolver o leitor, para despertar seu interesse, para convencê-lo e para gerar credibilidade ou simpatia pelas nossas ideias.
  • 11. Estratégias possíveis A página inicial e o título podem ser usados como estratégias para captar a atenção do leitor.  O uso de imagens interessantes também ajuda a captar a atenção inicial . A clareza do texto é fundamental. Colocar-se na ótica do leitor, expressar as idéias com coerência, começo (contexto), meio e fim, claramente descritos e fundamentados, são ingredientes essenciais para a manutenção do interesse no que está a ser exposto. Usar um registo adequado à situação e ao destinatário.
  • 12. A progressão e a articulação do texto é conseguida sobretudo através do uso dos conectores ou articuladores do discurso, que vão fazendo progredir o texto de uma forma permanente e articulada. Assim, tens, como articuladores argumentativos: para reiterar, reafirmar retomando a questão, penso que, a meu ver, creio que, estou certo, em nosso entender para concordar, provar, exprimir certeza efetivamente, com efeito para refutar, manifestar oposição, restringir ideias no entanto, mas, todavia, contudo, porém, apesar de, em sentido contrário, refutando, pelo contrário, ao contrário, por outro lado, com a ressalva de por exemplo, como se pode ver, assim, tome-se como exemplo, é o caso de, é o que acontece com para exemplificar para explicitar para concluir para estabelecer conexões de tempo significa isto que, explicitando melhor, não se pretende com isto, quer isto dizer, a saber, isto é, por outras palavras finalmente, enfim, em conclusão, concluindo, para terminar, em suma, por conseguinte, por consequência para estabelecer conexões de causa então, após, depois, antes, anteriormente, em seguida, seguidamente, quando, até que, a princípio, por fim aqui, ali, lá, acolá, além, naquele lugar, o lugar onde, ao lado de, à esquerda, à direita, ao centro, no meio, mais adiante em primeiro lugar, primeiramente, em segundo lugar, seguidamente, em seguida, começando por, antes de mais, por último, por fim porque, visto que, dado que, uma vez que para estabelecer conexões de consequência de tal modo que, de forma que, tanto que, e por isso para expressar condição, hipótese para estabelecer conexões de fim se, a menos que, a não ser que, desde que, supondo que, se por hipótese, admitindo que, excepto se, se por acaso para que, para, com o fim de, a fim de que, com o intuito de para estabelecer relações aditivas e, ora, e também, e ainda para estabelecer relações disjuntivas ou, ou então, seja...seja, quer...quer para expressar semelhança, comparação do mesmo modo, tal como, pelo mesmo motivo, pela mesma razão, igualmente, assim como para referenciar espaço para indicar ordem