CUBA: ONTEM E HOJE
COLONIZAÇÃO
Etmologia: Coa Bana (Terra Grande) – aruaque
Povos Originais: Ameríndios
Taínos (Aruaques – Agricultores e Caç...
EXPLORAÇÃO
Ainda no século XVI, opção pelo sistema de
“Plantation” (Latifúndios, Monocultura,
Exportação, Mão-de-obra bara...
Movimentos de Independência
Início: século XVIII
. Insurreição dos Vergueiros (nome dado aos
produtores de tabaco)
. Razão...
Movimentos de Independência
. 1868: “República em Armas” - Movimento armado separatista,
liderado por Carlos Manuel Césped...
INDEPENDÊNCIA CUBANA
. José Marti foi morto em combate em 1897
. Manutenção de camponeses em campos de
concentração, o pre...
INDEPENDÊNCIA CUBANA
. Dias depois do acordo, oficiais espanhóis iniciam um
motim em Cuba
. McKinley envia o Couraçado Mai...
Consequências da Guerra
. Domínio norte-americana em Cuba, Porto Rico,
Guam e Filipinas
. Independência de Cuba e Emenda P...
CUBA APÓS A INDEPENDÊNCIA
. Manutenção da estrutura agroexportadora até os anos
30, com investimentos norte-americanos em
...
REVOLUÇÃO CUBANA
. Nos final dos anos 40, surge o Partido Ortodoxo, do
qual participavam os irmãos Castro, que se opõe
for...
REVOLUÇÃO CUBANA
. Financiados e treinados por membros da Internacional
Socialista, os irmãos Castro e outros exilados, pl...
REVOLUÇÃO CUBANA
. Enfraquecido pelo embargo norte-americano,
Batista tenta uma última ofensiva e fracassa
. Guerrilheiros...
FIDEL CASTRO NO PODER
. Criação das milícias revolucionárias e do CDR – Comitê de Defesa da
Revolução
. Nomeação de Ernest...
FIDEL CASTRO NO PODER
. Novos desentendimentos levam ao expurgo de forças
rebeldes que apoiaram Castro mas agora eram
cons...
EPISÓDIOS IMPORTANTES
. Tentativas de exilados deporem o regime
Castro: 1959 e 1961 (Baía dos Porcos)
. Aproximação com a ...
O Modelo Cubano-Soviético
. Partido Único
. Planejamento Econômico: Planos Quinquenais
. Acordos Importantes:
. Açucar por...
Anos 80/90
. Economia cubana dá sinais de colapso
. Dívidas internacionais aumentam juntamente
com a pressão norte-america...
Situação em Cuba pós-URSS
. Fim da URSS representou uma queda de 84% das
exportações e 70% das importações cubanas
. Isso ...
Medidas do Governo
. “Período Especial em Tempo de Paz” (1990/2005)
. Abertura gradual ao turismo e aos investimentos estr...
PERÍODO RAUL CASTRO
. Em 2008, Fidel se afasta e abre espaço para Raul Castro, que
intensifica as Reformas
. Importante: u...
PERÍODO RAUL CASTRO
. Preparação da ZONA ECONÔMICA ESPECIAL de Mariel
. Objetivos: “promover o aumento da infraestrutura e...
http://www.zedmariel.com/pages/esp/Informacion_Ge
neral.php
Genoma   cuba ontem e hoje
Genoma   cuba ontem e hoje
Genoma   cuba ontem e hoje
Genoma   cuba ontem e hoje
Genoma   cuba ontem e hoje
Genoma   cuba ontem e hoje
Genoma   cuba ontem e hoje
Genoma   cuba ontem e hoje
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Genoma cuba ontem e hoje

341 visualizações

Publicada em

Cuba: da colonização ao governo Raul Castro

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
341
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Genoma cuba ontem e hoje

  1. 1. CUBA: ONTEM E HOJE
  2. 2. COLONIZAÇÃO Etmologia: Coa Bana (Terra Grande) – aruaque Povos Originais: Ameríndios Taínos (Aruaques – Agricultores e Caçadores) e Ciboneys (Caçadores e Pescadores) – Migrações América Central e Norte Presença Européia: Colombo – 1492. Nome inicial – Juana (filha do rei da Espanha) 1510: Criação da Capitania Geral de Cuba, que englobava também a Flórida e parte do que hoje é a Louisiana
  3. 3. EXPLORAÇÃO Ainda no século XVI, opção pelo sistema de “Plantation” (Latifúndios, Monocultura, Exportação, Mão-de-obra barata (no caso, indígena) . Produtos: Açucar e Tabaco . Final do século XVI, população indígena, originalmente estimada em 210 mil, estava reduzida a algumas centenas. . Introdução do Trabalho Escravo Africano
  4. 4. Movimentos de Independência Início: século XVIII . Insurreição dos Vergueiros (nome dado aos produtores de tabaco) . Razão: monopólio espanhol sobre o comércio de tabaco . Entre o século XVIII e XIX, a administração local espanhola conseguiu conter outros movimentos de independência
  5. 5. Movimentos de Independência . 1868: “República em Armas” - Movimento armado separatista, liderado por Carlos Manuel Céspedes (advogado), com apoio de vários países americanos, incluindo os EUA . Movimento liberal, proclamou a república em Cuba e lutou contra os espanhóis entre 1868 e 1877, quando capitulou, aceitando uma “paz sem independência”, como propunham os espanhois .Em 1895, novo movimento surge, liderado por José Marti e pelo PRC – Partido Revolcionário Cubano, influenciando também Porto Rico e República Dominicana e com escritórios na Flórida e em Nova Iorque, buscando comprar armas e conseguir apoio norte-americano
  6. 6. INDEPENDÊNCIA CUBANA . José Marti foi morto em combate em 1897 . Manutenção de camponeses em campos de concentração, o prejuízo comercial e o aumento da atividade militar espanhola na região aumentaram a campanha anti-espanhola nos EUA . Pressionado pela opinião pública e pelo Congresso, Pres. McKinley permitiu o comércio aberto de armas para os revoltosos cubanos . 1898: Primeiro Ministro Espanhol, representantes cubanos e norte-americanos chegam a um acordo sobre um governo autônomo na Ilha
  7. 7. INDEPENDÊNCIA CUBANA . Dias depois do acordo, oficiais espanhóis iniciam um motim em Cuba . McKinley envia o Couraçado Maine para “garantir a segurança de cidadãos cubanos e americanos” . Frota americana é transferida para o Golfo do México e de Hong Kong para as Filipinas . Em 15 de novembro de 1898, o Maine explode no Porto de Havana, matando 266 marinheiros. EUA declaram guerra à Espanha
  8. 8. Consequências da Guerra . Domínio norte-americana em Cuba, Porto Rico, Guam e Filipinas . Independência de Cuba e Emenda Platt. . Emenda Platt: incluida na Constituição Cubana, concedia um enclave aos norte-americanos em Guantanamo e permitia a intervenção militar em Cuba para “estabilizar” a política cubana
  9. 9. CUBA APÓS A INDEPENDÊNCIA . Manutenção da estrutura agroexportadora até os anos 30, com investimentos norte-americanos em infraestrutura e na indústria de tabaco e bebidas . Expansão do turismo, do “Paraíso Tropical” cubano, especialmente a partir do fim da Segunda Guerra: hoteis, cassinos, clubes noturnos, etc. . Sucessivos governos corruptos locais – controlados direta e indiretamente por Fulgêncio Batista, aproximaram Cuba da Máfia Norte-americana, que “lavava dinheiro” em Cuba. . O luxo e o dinheiro dessa indústria limitava-se aos turistas e ao governo, ampliando as desigualdades
  10. 10. REVOLUÇÃO CUBANA . Nos final dos anos 40, surge o Partido Ortodoxo, do qual participavam os irmãos Castro, que se opõe fortemente ao governo Batista . Em 1953, Fidel e seus partidários, tentaram tomar o quartel de Moncada para iniciar uma revolução contra Batista. Derrotados, foram presos e condenados a 20 anos de prisão, mas anistiados no ano seguinte . Fidel e Raul foram viver no México depois de libertados
  11. 11. REVOLUÇÃO CUBANA . Financiados e treinados por membros da Internacional Socialista, os irmãos Castro e outros exilados, planejam o retorno a Cuba para uma luta armada contra Batista a partir do isolamento da “Sierra Maestra” - desembarcam em Cuba em 1956. . Progressivamente, os guerrilheiros ganham apoio dos cubanos e a luta se estende às principais cidades cubanas . Governo Batista enfrenta embargo dos EUA, devido ao envolvimento com a Máfia e com a violência dos embates. . “Rádio Rebelde”, criada por Fidel Castro, ajuda a popularizar o levante contra Batista, que conta com o apoio de vários setores da sociedade cubana, incluindo empresários e setores médios
  12. 12. REVOLUÇÃO CUBANA . Enfraquecido pelo embargo norte-americano, Batista tenta uma última ofensiva e fracassa . Guerrilheiros avançam sobre Havana . Batista foge da ilha no final do ano de 1958 . Sem Batista, o governo se desmonta completamente e o exército recebe ordens para não lutar. . Fidel e seu exército entram em Havana em 02 de janeiro de 1958
  13. 13. FIDEL CASTRO NO PODER . Criação das milícias revolucionárias e do CDR – Comitê de Defesa da Revolução . Nomeação de Ernesto Guevara como Promotor Supremo, perseguindo “inimigos da revolução” . Prisão e execução e exílio de ex-funcionários do governo Batista (acredita-se em torno de 220 pessoas tenham sido executadas somente nos primeiros meses do novo governo e outras centenas nos anos seguintes (Anistia Internacional)) . Prioridades: alfabetização, nacionalização de empresas e reforma agrária, com estabelecimento de cooperativas e fazendas estatais . Governo norte-americano repudia as execuções e os prejuízos às empresas norte-americanas . Fidel vai aos EUA e afirma: “Nós não somos comunistas”
  14. 14. FIDEL CASTRO NO PODER . Novos desentendimentos levam ao expurgo de forças rebeldes que apoiaram Castro mas agora eram consideradas “contrarrevolucionárias” . Combate à propriedade privada e de estrangeiros continua. . EUA reagem determinando congelamento de bens cubanos no país e boicote comercial a produtos cubanos . Grupos anticastristas recebem apoio na CIA na República Dominicana e nos EUA
  15. 15. EPISÓDIOS IMPORTANTES . Tentativas de exilados deporem o regime Castro: 1959 e 1961 (Baía dos Porcos) . Aproximação com a URSS: . Alegando necessidade de defesa da Revolução, Fidel declara Cuba socialista e passa a seguir modelo soviético . Crise dos Mísseis de Cuba: 1962 – 42 ogivas e foguetes soviéticos na Ilha . Bloqueio Econômico
  16. 16. O Modelo Cubano-Soviético . Partido Único . Planejamento Econômico: Planos Quinquenais . Acordos Importantes: . Açucar por Petróleo . Ajuda Econômica Soviética para projetos cubanos nos anos 70: US 30 milhões/mês . Investimentos principais: sistema saúde e educação.
  17. 17. Anos 80/90 . Economia cubana dá sinais de colapso . Dívidas internacionais aumentam juntamente com a pressão norte-americana . Desabastecimento interno é grande . Milhares de pessoas deixam a ilha anualmente . Parceria com a URSS se deteriora com a Perestroika e a Glasnost . Fim da URSS deixa a situação na ilha muito grave em termos econômicos e sociais
  18. 18. Situação em Cuba pós-URSS . Fim da URSS representou uma queda de 84% das exportações e 70% das importações cubanas . Isso significou a queda de 34% do PIB, gerando desabastecimento, inflação e corrida ao mercado negro, devido à desvalorização brutal da moeda (12.000% em relação ao dólar) . Novas ondas migratórias acontecem com uma média de 35.000 pessoas fugindo do país anualmente.
  19. 19. Medidas do Governo . “Período Especial em Tempo de Paz” (1990/2005) . Abertura gradual ao turismo e aos investimentos estrangeiros . Busca de novas parcerias econômicas, trocando alimentos, remédios e combustíveis por serviços. . Ampliação dos limites para envio de dólares de refugiados cubanos nos EUA para a Ilha . Oferta para empresas que quisessem se instalar em Cuba: isenção de impostos, baixos salários, mediação internacional, remessa de lucros . Concessão progressiva de empreendimentos particulares e direitos de propriedade privada
  20. 20. PERÍODO RAUL CASTRO . Em 2008, Fidel se afasta e abre espaço para Raul Castro, que intensifica as Reformas . Importante: usufro de terras para os produtores rurais (01 milhão e 500 mil hectares a 180 mil cubanos) . Redução progressiva do funcionalismo público (objetivo: reduzir em 1 milhão e 800 a dois milhões de funcionários) . Abertura à iniciativa privada de 222 novas categorias de atividades e ofícios (430 mil concessões feitas nos últimos anos . Permissão de acesso dos cubanos em geral aos hotéis e áreas frequentadas por turistas . Permissão de Viagem (sem pagar o “permisso de salida”)
  21. 21. PERÍODO RAUL CASTRO . Preparação da ZONA ECONÔMICA ESPECIAL de Mariel . Objetivos: “promover o aumento da infraestrutura e das atividades que permitam o aumento das exportações, a substituição de importações, a realização de projetos de alta tecnologia, gerar novas fontes de emprego e contribuir para o progresso nacional” . Congresso do PCC em 2013: Raul declara que não permanecerá na presidência a partir de 2018, e que o próximo congresso do PCC escolheria um novo presidente, além de abolir os planos quinquenais.
  22. 22. http://www.zedmariel.com/pages/esp/Informacion_Ge neral.php

×