Sons do Arco Ribeirinho

275 visualizações

Publicada em

O projecto “SONS DO ARCO RIBEIRINHO SUL” está integrado no OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro, e pretende, através de uma abordagem artística baseada no Som, contribuir para a preservação e a consciencialização do património material e imaterial, ecológico e urbano do Sapal de Coina, Mata da Machada e Frente Ribeirinha do Barreiro.

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
275
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sons do Arco Ribeirinho

  1. 1. Inovação, Cultura, Ambiente e Biodiversidade
  2. 2. O projecto “SONS DO ARCO RIBEIRINHO SUL” está integrado no OUT.FEST– Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro, e procura,através de uma abordagem artística baseada no Som, contribuir para apreservação e a consciencialização do património material e imaterial,ecológico e urbano do Sapal de Coina, Mata da Machada e FrenteRibeirinha do Barreiro.O carácter extremamente original deste projecto resulta de umaaproximação, sob o ponto de vista cultural, ao Som enquantomatéria-prima e retrato vivo do património ambiental do Concelho, emnome da sensibilização para a biodiversidade, procurando envolver epromover activamente valores de respeito pelo meio ambiente, deconsciência ecológica e paradigmas de desenvolvimento sustentável.
  3. 3. A concretização deste projecto possibilitará a formação de umarquivo patrimonial original (através de sons) ao dispor de todas asgerações futuras.O projecto “SONS DO ARCO RIBEIRINHO SUL” é uma tradução criativa ecultural das importantes mudanças actualmente a tomar forma ao longoda área rural, da área urbana e de toda a frente ribeirinha do Concelho doBarreiro (e do respectivo Estuário do Tejo no qual se enquadra), e umretrato da diversidade e riqueza presentes, das vicissitudes históricas daregião, e da promoção de um futuro assente em valores e paradigmasmais ecológicos e mais sustentáveis.O projecto compreenderá, ao longo da sua duração (2011-2014), umaresidência artística, a criação de um arquivo sonoro, a realização deworkshops e sessões de gravação abertas a alunos das escolas doConcelho, e a produção de um filme documental e de uma grandeexposição final.
  4. 4. Os locais Mata da Machada Designa-se hoje Mata Nacional da Machada a propriedade constituída pelo antigo Pinhal de Vale de Zebro e pela Quinta da Machada. Situada entre as freguesias de Palhais e Coina no concelho do Barreiro, distrito de Setúbal, está plantado um dos grandes pulmões da margem sul do Tejo. Mandada plantar em meados do século XV, no reinado de D. João II, tinha um único objectivo que passava pela obtenção de madeiras para a construção naval, de onde saíam as caravelas e naus, que outrora levaram o nome de Portugal aos quatro cantos do mundo. É actualmente uma zona privilegiada de lazer e de actividades de componente ambiental e pedagógica, enriquecidas pela diversidade da sua fauna e flora.
  5. 5. Os locais Sapal de Coina Desconhecido pela grande maioria, o Sapal do Rio Coina – que desagua no estuário do Tejo num esteiro com cerca de 6 km - foi desde sempre conhecido por ser um local eleito por aves e peixes para reprodução e berçário. Com a instalação de indústrias poluentes nas suas margens, este ecossistema esteve ameaçado de extinção; contudo, o encerramento destas indústrias permitiu que muitas espécies que se julgavam desaparecidas para sempre voltassem a procurar o Sapal de Coina para se reproduzirem ou como pouso temporário para muitas aves migratórias como o flamingo, o alfaiate, o perna-longa, ou a garça, que aqui procuram alimento e abrigo. Em reconhecimento da importância desta Área Natural, a Câmara Municipal do Barreiro aprovou, no passado dia 15 de Fevereiro, a proposta de criação da Reserva Natural Local do Sapal do Rio Coina e Mata Nacional da Machada.
  6. 6. Os locais Zona Industrial Ribeirinha do Barreiro Outrora um dos pólos industriais mais activos de todo o país, o complexo industrial do Barreiro encontra-se, desde há vários anos, em processo de requalificação. Ocupando uma área ribeirinha de grande extensão, a desaceleração da actividade fabril tem permitido uma reocupação da zona por várias espécies de aves e de fauna marítima, num processo no qual não será alheia a crescente despoluição do Rio Tejo na zona em questão. Esta repopulação, aliada à actividade industrial ainda subsistente, permite a ocorrência de uma das mais originais paisagens sonoras do país. Projectos como a Terceira Travessia do Tejo ou o novo Aeroporto de Lisboa, e a consequente expansão da Cidade para esta antiga zona industrial contribuirão (à semelhança do ocorrido na margem norte do Tejo com o Parque das Nações) para uma mudança profunda na Região.
  7. 7. CONCLUÍDAFases do projecto Outubro de 2011 - 8ª edição do OUT.FESTO projecto “Sons do Arco RibeirinhoSul” foi pensado como parte Sessão Pública de Apresentação, com aintegrante mas autónoma do projecção de um filme documental versandoOUT.FEST – Festival Internacional o tema das gravações sonoras de campode Música Exploratória do Barreiro,estendendo-se ao longo dasedições de 2011, 2012 e 2013,coincidindo o seu término com a 10ª Residência artística com o artistaedição do Festival e com as responsável pela recolha sonora, e iníciocomemorações do seu 10º dos trabalhos de campoaniversário, em Outubro de 2014.A sua realização compreende Criação de um site próprio do projectoas seguintes fases: Início da produção de um filme documental sobre as actividades
  8. 8. CONCLUÍDAFases do projecto Outubro de 2012 - 9º edição do OUT.FESTA sua realização compreendeas seguintes fases: Continuação das recolhas sonoras e visuais com vista à criação do arquivo e produção do documentário Recolhas didácticas / workshops subordinados ao projecto, com alunos das escolas locais, em parceria com o Centro de Educação Ambiental da Mata da Machada e Sapal do Rio Coina “Concerto para olhos vendados”, subordinado ao tema “Muitas vezes paramos para ver, raramente paramos para ouvir” Instalação multimédia relativa ao work-in-progress / desenvolvimento da actividade, com recurso às imagens vídeo, fotografia e alguns dos sons entretanto recolhidos
  9. 9. Fases do projecto Setembro / Outubro de 2013 Outubro de 2013 – 10ª edição do OUT.FESTA sua realização compreendeas seguintes fases: Criação do website definitivo do projecto, compreendendo um arquivo integral das gravações sonoras efectuadas Apresentação pública do filme documental subordinado ao projecto, e lançamento em DVD Inauguração da exposição final, em parceria com uma empresa de referência na inovação tecnológica e audiovisual Esta exposição estará patente até Março de 2014, sendo promovidas, ao longo desses 6 meses, várias visitas por parte de comunidades escolares, ambientalistas, artísticas, corporativas e outras de todo o país.
  10. 10. Comunicação A comunicação do projecto “SONS DO ARCO RIBEIRINHO SUL” é feita em permanência ao longo da sua realização, sendo por exemplo assinalados dias como o Dia Internacional da Biodiversidade (22 Maio), o World Listening Day (18 de Julho) ou o Dia Internacional das Florestas (21 de Março), através da disponibilização de alguns dos registos entretanto obtidos, sejam eles sons, imagens ou vídeos. Através do site do projecto são permanentemente anunciadas novas parcerias, notícias, clipping, etc. A página facebook do OUT.FEST é também veículo privilegiado para a transmissão de novidades e para a comunicação permanente das actividades realizadas. http://www.sonsdoarcoribeirinhosul.com http://www.facebook.com/outfestbarreiro
  11. 11. Comunicação Calendarização detalhada de actividades e comunicações2012 SETEMBRO 2012 NOVEMBRO 2012• Anúncio de novas parcerias e das actividades • Balanço público das actividades desenvolvidas a realizar no âmbito do OUT.FEST 2012, em no âmbito da 9ª edição do OUT.FEST, em nota conferência de imprensa informativa aos órgãos de comunicação OUTUBRO 2012 No âmbito da 9ª edição do OUT.FEST DEZEMBRO 2012 • Novas recolhas e captação de imagem • Recolhas e captação de imagem • Inauguração da instalação multimédia • Recolha pedagógica e workshops • Concerto para olhos vendados
  12. 12. Comunicação Calendarização detalhada de actividades e comunicações2013 MAIO 2013 AGOSTO 2013 • Últimas recolhas e captações de imagem JANEIRO 2013 • Dia Mundial da Biodiversidade - actualização de • Preparação da exposição final conteúdos e publicação de nota informativa • Preparação do website• Anúncio de eventuais novas parcerias • Criação de página de facebook própria do projecto definitivo / arquivo online MARÇO 2013 JULHO 2013 • Recolhas e captação de imagem • Início do processo de organização, catalogação e selecção dos sons recolhidos com vista à elaboração do arquivo final • Dia Mundial das Florestas - actualização de conteúdos e publicação de nota informativa • Início do processo de pós-produção do filme documental • Dia Mundial da Conservação da Natureza e World Listening Day - actualização de conteúdos e conferência de imprensa a antever a finalização e apresentação pública do projecto
  13. 13. Comunicação Calendarização detalhada de actividades e comunicações2013-2014 MARÇO 2014 NOVEMBRO 2013 SETEMBRO 2013 • Final da exposição • Lançamento do DVD documentário • Conferência de imprensa• Anúncio das actividades a realizar no • Cerimónia de entrega para gestão ao • Conferência de imprensa – balanço final do Projecto âmbito da 10ª edição do OUT.FEST, Munícipio do Barreiro do Arquivo em conferência de imprensa • Início das visitas de âmbito nacional à exposição Sonoro Permanente OUTUBRO 2013 OUTUBRO 2013 - MARÇO 2014 No âmbito da 10ª edição do OUT.FEST • Projecção do filme documental • Exposição patente ao público • Inauguração do arquivo online • Inauguração da exposição final
  14. 14. Parcerias O projecto “SONS DO ARCO RIBEIRINHO SUL” contou com o impulsoinstitucionais inicial da Arco Ribeirinho Sul, S.A., e estabeleceu-se, desde o início, em parceria com a Câmara Municipal do Barreiro. O Centro de Educação de Ambiental da Mata da Machada e Sapal do Rio Coina, uma valência da CMB, presta apoio técnico e científico ao projecto. A SPECO – Sociedade Portuguesa de Ecologia, é um dos muitos parceiros institucionais ligados à área do ambiente que se decidiram associar ao projecto (outros, como a QUERCUS, a SPEA - Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, ou o programa Minuto Verde na RTP2, serão anunciados logo que concluídas as conversações já iniciadas). A YDREAMS, empresa portuguesa de referência em tecnologias interactivas, produzirá a exposição final deste projecto.
  15. 15. Patrocínios O projecto SONS DO ARCO RIBEIRINHO SUL é uma oportunidade única parae apoios dar visibilidade e sustentação a todas as empresas que promovem activamente valores fundamentais no âmbito da sua responsabilidade social, ambiental, cultural e corporativa, garantindo a materialização das suas políticas públicas e das suas linhas de comunicação. Este é um projecto com um enorme potencial de visibilidade e de retorno para as empresas e instituições envolvidas. Todas as acções de comunicação e todas as actividades desenvolvidas no âmbito do projecto SONS DO ARCO RIBEIRINHO SUL darão o devido relevo aos parceiros do projecto, na devida proporção do seu envolvimento com o mesmo. Da mesma forma, todos os patrocinadores financeiros do projecto serão incluídos nas acções de comunicação relativas à edição de 2013 do OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro. A exposição final, pensada para atrair entre 15.000 a 20.000 visitantes ao longo de 6 meses, o filme documental a ser lançado em DVD, e o arquivo online, ambos disponíveis para a posteridade, serão uma excelente forma de perpetuar esse apoio e envolvimento com um projecto pioneiro e de inegáveis méritos sociais, ambientais, e culturais.
  16. 16. • Inserção do logótipo em grande destaque em todos os materiaisExemplos de produzidos no âmbito do projecto (site, flyers, instalação, etc) bem como em todos os materiais respeitantes à edição de 2013 docontrapartidas OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreirode apoio • Conferência de imprensa de comunicação de apoio ao projecto • Menção, com logótipo, em todas as comunicações relativas ao* As propostas de contrapartidas projecto no período da sua execução (conforme calendarização)apresentadas estão, todas elas, • Anúncio de uma página inteira, ímpar, nos flyers / programa dosujeitas a uma negociação que leve OUT.FEST 2013em conta as necessidades edisponibilidades das entidades • Publicação de anúncio de agradecimento nos media nacionais,patrocinadoras. Todas as sugestões no final do projecto e na sua fase de balanço, com logótipo da empresaserão analisadas tendo em contarelações de custo / benefício para os • Suportes visuais da empresa em destaque na exposição final epatrocinadores. respectivo catálogo, em formatos e dimensões a negociar • Logótipo da empresa em grande destaque no filme documental • Logótipo da empresa em destaque no website final com arquivo online (a partir de 2013 e ad infinitum) • Outras contrapartidas e presença da marca conforme sugestões que possam efectuar
  17. 17. Por Total Executado ExecutarOrçamento ARQUIVO SONORO: Recolha de som 3.000€ 1.000€ 2.000€ Criação e manutenção de website 2.000€ 1.000€ 1.000€ Materiais e meios tecnológicos 3.000€ 3.000€ - FILME DOCUMENTAL: Captação de imagem 1.500€ 500€ 1.000€ Materiais 2.500€ - 2.500€ Produção / Pós-produção 3.000€ - 3.000€ ACTIVIDADES PÚBLICAS: Conferências de imprensa 1.200€ 400€ 800€ Workshops 1.400€ - 1.400€ Espectáculos 1.400€ - 1.400€ Instalação 2.000€ - 2.000€ Exposição final 18.000€ - 18.000€ LOGÍSTICA GERAL: Viagens / Deslocações / Estadias 1.000€ 500€ 500€ Staff 4.000€ 1.500€ 2.500€ COMUNICAÇÃO: Anúncios Imprensa escrita 3.000€ 500€ 2.500€ Anúncios online 1.000€ - 1.000€ Produção de materiais (design) 1.000€ 300€ 700€ Impressão de materiais 3.000€ 800€ 2.200€ 52.000€ 9.500€ 42.500€
  18. 18. Acompanhamento A gestão do patrocínio e da execução das respectivas contrapartidas ée Gestão do assegurada através da nossa equipa de gestão e comunicação, directamente coordenada pelo Director do Festival, Rui Pedro Dâmaso e pelaPatrocínio representante do Município do Barreiro, Mónica Duarte. Os nossos patrocinadores são nossos parceiros, e, como tal, estarão desde o início, e sempre que o desejem, a par do desenvolvimento do projecto. No final, apresentaremos um relatório de avaliação com as seguintes informações: • Retrospectiva do Projecto e das suas actividades • Dossier de imprensa (clipping) • Registos audiovisuais e imagens captadas • Análise estatística dos públicos, contagem de acessos ao site, exposição, estudos de impacto, etc. • Outros tópicos do interesse do patrocinador
  19. 19. Contactos GERAL outfest@outra.pt DIRECÇÃO Rui Pedro Dâmaso rui@outra.pt +351 934 462 644 AUTARQUIA Mónica Duarte monica.duarte@cm-barreiro.pt +351 911 056 233 ANGARIAÇÃO MTP2 Eventos DE APOIOS Teresa Soller / Margarida Santos secretariado@mtpeventos.com +351 217 583 325

×