Outfest Projecto

490 visualizações

Publicada em

Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
490
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Outfest Projecto

  1. 1. PROJECTO
  2. 2. UM MUNDO DE OUTRA MÚSICA
  3. 3. O FESTIVALO OUT.FEST é um símbolo vivo da cultura alternativa, da independênciaartística e da criatividade sem fronteiras, caminhando para a sua 10ª ediçãocom o estatuto indisputado do festival urbano que oferece ao seu públicoexperiências únicas, autênticas e de invejável proximidade com os artistas ecom os espaços que os acolhem.O OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro é omais importante festival do país exclusivamente dedicado às músicas quehabitam na “periferia” do mainstream, sempre com uma estreita ligação àCidade do Barreiro, também ela na periferia do grande centro cultural do paísmas portadora, contudo, de uma riqueza e especificidade muito fortes,consolidadas numa vincada identidade própria e num potencial enorme.Orgulhamo-nos da nossa capacidade de transformar a imagem do Barreiro eda Margem Sul de Lisboa num pólo cultural de excelência através de umaprogramação que, ano após ano, abarca artistas de referência no passado,presente e futuro da criação de vanguarda.O OUT.FEST é sinónimo de experiências inesquecíveis.
  4. 4. O FESTIVAL › Contribuir para a valorização da cidade e comunidade através da MISSÃO celebração da música inovadora, aliando a história, o presente e o futuro da criação musical de vanguarda numa só programação. › Cimentar o papel único e consistentemente relevante a nível cultural VISÃO que o Barreiro e a Margem Sul vêm conquistando e ambicionando dentro da região da Grande Lisboa e do próprio País. › CRIATIVIDADE › SINGULARIDADE › EDUCAÇÃO VALORES › INOVAÇÃO › RESPONSABILIDADE SOCIAL › AMBIENTE › EXPERIMENTAÇÃO › COMUNIDADE › PATRIMÓNIO
  5. 5. UNIQUE SELLINGPROPOSITION Valoriza o património Revitaliza a imagem da cidade histórico local (rebranding da cidade) é o festival que dá a conhecer outras músicas Promove o contacto Educação pela arte com a inovação e a (serviço educativo) criatividade na música Projecto “Sons do Arco Ribeirinho Sul” Cultura ao serviço da natureza (valorização da biodiversidade)
  6. 6. SUSTENTABILIDADE AMBIENTALA B C DSONS DO ARCO RIBEIRINHO SUL: Valorizar a Mata da Machada e Estimular o uso de transportes Alertar para o potencial deSensibilização para a biodiversidade; Sapal do Rio Coina enquanto áreas públicos (Parcerias Transportes requalificação de todo o territóriocriação de um retrato ambiental em protegidas. Colectivos do Barreiro; Soflusa; CP). industrial.forma de arquivo sonoro.SUSTENTABILIDADE SOCIALA B C DPromover o acesso à cultura; Educação pela arte: Serviço Rebranding da Cidade enquanto pólo Divulgar, valorizar e requalificar odespertar um sentimento de orgulho Educativo integrado nas escolas cultural importante e alternativo na património histórico da Cidade.na Cidade através do carácter único do Concelho. área da Grande Lisboa.a nível nacional do OUT.FEST.SUSTENTABILIDADE ECONÓMICAA B C DIncentivar o sector do Turismo: Dinamização do tecido económico Bilhetes de baixo custo face à Promoção da empregabilidade localpromover junto dos públicos do local: restauração, hotelaria, média nacional. na área da produção cultural, design,festival o roteiro turístico indústrias gráficas, audiovisuais, marketing, relações públicas edo Concelho. fornecedores. formação. Oferta de estágios profissionais e curriculares, parceria com entidades de formação locais.
  7. 7. PAPEL TURÍSTICOO OUT.FEST é o evento que atrai, anualmente, mais visitantes aoBarreiro, tendo uma ampla ressonância a nível nacional, enquantoevento emblemático ligado à criatividade, inovação e experimentaçãona música.A ligação directa ao património histórico da Cidade, através darealização de concertos em espaços como o Convento da Madre deDeus da Verderena ou da Casa da Cultura da Quimigal, será a partirdeste ano ampliada com uma divulgação concreta de actividadescomplementares ao festival, através de passeios pelo roteiroturístico do Barreiro, incluindo visitas às Reservas Museológicas daCMB, aos Moinhos de Maré, ex-libris da Cidade, ao Bairro Operário,ao Museu da Indústria e à Mata da Machada, onde decorre o projectode valorização ambiental e de biodiversidade anexado ao OUT.FEST, o“Sons do Arco Ribeirinho Sul”.
  8. 8. PAPEL TURÍSTICOLIGAÇÃO DIRECTA AO PATRIMÓNIO HISTÓRICO DA CIDADEConcertos em espaços como o Convento da Madre de Deus da Verderena ou da Casa da Cultura da QuimigalACTIVIDADES COMPLEMENTARES AO FESTIVALPasseios pelo roteiro turístico do Barreiro Igreja Nª Srª da Graça Reservas Museológicas Moinhos de Maré Bairro Operário Museu da Indústria (Portal - Monumento Nacional) Mata da MachadaAcompanhamento do projecto Igreja Matriz de Convento da Madre de Igreja de Nossa Casa Museu“Sons do Arco Ribeirinho Sul” Santa Cruz Deus da Verderena Senhora do Rosário Alfredo da Silva
  9. 9. O PROJECTOSONS DO ARCO RIBEIRINHO SULUma recolha e compilação de sons no Sapal de Coina,Mata da Machada e frente ribeirinha do ParqueIndustrial do Barreiro.
  10. 10. O PROJECTOSONS DO ARCO RIBEIRINHO SULIniciado em Outubro de 2011, e com final previsto para Outubro de 2013, o projecto “SONS DO ARCORIBEIRINHO SUL” está integrado no OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória doBarreiro, e pretende, através de uma abordagem artística baseada no Som, contribuir para apreservação e a consciencialização do património material e imaterial, ecológico e urbano do Sapal deCoina, Mata da Machada e Frente Ribeirinha do Barreiro.A concretização deste projecto possibilitará a formação de um arquivo patrimonial original (através desons) ao dispor de todas as gerações futuras.O projecto compreende uma residência artística, a criação de um arquivo sonoro, a realização deworkshops e sessões de gravação abertas a alunos das escolas do Concelho, e a produção de um filmedocumental.O projecto Sons do Arco Ribeirinho Sul conta com as seguintes parcerias institucionais:
  11. 11. O SERVIÇO EDUCATIVODO OUT.FESTÉ o paradigma da cidade suburbana, poluída, adormecida, que, por viade uma oferta cultural de referência, queremos continuar a alterar.A educação pela arte é um dos importantes princípios pelos quais nosregemos, e o Serviço Educativo do OUT.FEST tem vindo, ano após ano,a revelar essa aposta fundamental no despertar da criatividade, dapluralidade e da sensibilidade desde tenra idade.Desde workshops e sessões de cinema nas escolas do Concelho, emestreita colaboração com o corpo docente local, a acções de formaçãodirigidas a crianças e pais, acreditamos numa presença cada vez maisalargada desta valência do festival na comunidade.
  12. 12. QUEM SOMOSA OUT.RA - Associação Cultural é uma entidade sem fins lucrativos, formalmente constituída em Janeiro de 2009,mas com uma actividade enquanto grupo informal que decorre desde 2004, com a realização, precisamente, da 1ªedição do OUT.FEST. O campo de acção da Associação é, conforme se explicita nos seus estatutos, a divulgação e apromoção de eventos no âmbito das músicas de vanguarda (expressão musical na periferia das tradições e correntesmusicais, vulgo experimental, improvisada, inclassificável). Até 2007, e ainda enquanto grupo informal, o OUT.FESTconstituiu o campo exclusivo da actividade do grupo, situação que se alterou a partir de 2008, com a realização cadavez mais frequente de concertos e eventos exteriores ao festival, ainda que complementares ao seu âmbito estético.Este trabalho de programação reforçou-se consideravelmente a partir da formalização da Associação,consubstanciando-se na programação de um evento mensal, em média, no ano de 2009. Em 2010 e 2011, aprogramação regular foi reforçada, tendo sido atingida uma média de 2 eventos mensais, ao mesmo tempo que oOUT.FEST se afirmou numa nova dimensão, em termos de programação, divulgação e impacto.Um outro ponto identitário da actividade da Associação tem sido a procura de colaborações com entidades domovimento associativo local, através de co-programações, e da realização de eventos nesses espaços emblemáticosmas grosso modo desconhecidos de grande parte do público da região.A OUT.RA – Associação Cultural tem celebrados protocolos com a Câmara Municipal do Barreiro, para a realizaçãodo OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro, com a ESEC – Escola Superior de Educaçãode Coimbra e a EPBJC – Escola Profissional Bento de Jesus Caraça, para a prestação de estágios curriculares aalunos finalistas.
  13. 13. A EQUIPA RUI PEDRO DÂMASO [DIRECÇÃO ARTÍSTICA E GESTÃO]Rui Pedro Fernandez Dâmaso (n. 1980, Lisboa), frequentou a licenciatura em Filosofia na Universidade Nova de Lisboa entre 2003 e2007. Integra o colectivo de música improvisada Frango, do qual é fundador, desde 2001, e desde 2004 dirige o OUT.FEST, assumindoactividades que vão da coordenação geral até à negociação e angariação de apoios. Também em 2004 inicia, juntamente com VítorLopes, a editora de música experimental Searching Records, através da qual, e em paralelo com o OUT.FEST, investe na organizaçãoregular de concertos, tendo co-programado e comissariado concertos em diversos espaços nobres do Concelho do Barreiro, como oAuditório Municipal Augusto Cabrita, Teatro Municipal ou Galeria Municipal, bem como em outras regiões do país, desde Lisboa a Braga,passando pela Guarda ou pelo Porto. Em 2009 integra a comissão fundadora da OUT.RA – Ass. Cultural, sendo eleito para o cargo dePresidente da Direcção. Fez agenciamento artístico do músico Tiago Sousa, actividade no âmbito da qual trabalhou com entidades comoo Teatro Maria Matos, em Lisboa, ou o Teatro do Campo Alegre, no Porto. PEDRO GOMES [DIRECÇÃO ARTÍSTICA]Pedro de Figueiredo Curado Gomes (n. 1983, Lisboa) é um programador, curador, produtor, músico e jornalista dedicado ao universo do som eda expressão musical. Estudou piano durante 11 anos e concluiu o 8º grau de Formação Musical. Foi co-fundador da publicação A Puta daSubjectividade em 2001. Fez parte integrante da loja de discos AnAnAnA em 2004, onde contribuiu com vários textos de imprensa, no mesmoano em que iniciou o seu trabalho de programação e comunicação institucional do departamento de música da Galeria ZDB, até ao ano de2006. No arranque de 2007 torna-se co-fundador da Filho Único Ass. Cultural, na qual tem vindo a programar, produzir e comissariarconcertos dedicados a música nacional e internacional esteticamente desafiante em espaços como a Culturgest, Fundação CalousteGulbenkian, Fundação de Serralves, Lux Frágil, Museu do Chiado, ou Sé Patriarcal de Lisboa, entre outros.É também responsável pela comunicação e imprensa realizada com todos os meios difusores nacionais de relevo e competência nodomínio da análise artística, tendo um trabalho sólido, crescente e constante de divulgação de música de difícil implementação nos tecidosculturais contemporâneos.Como jornalista tem trabalho publicado no jornal Público / Ípsilon e na revista britânica The Wire.É colaborador regular do trompetista e compositor Sei Miguel.
  14. 14. A EQUIPA VÍTOR LOPES [DIRECÇÃO TÉCNICA]Vítor Francisco Palaio Lopes (n. 1979, Barreiro) É formado em Som pela Escola Técnica de Imagem e Comunicação. Frequentou ainda osegundo ano da licenciatura em Engenharia do Ambiente na Faculdade de Ciências da Universidade Nova de Lisboa. Realizou doisestágios profissionais, na vertente de som ao vivo na sala de espectáculos Espaço B no Barreiro, e na vertente de estúdio na NZProduções. Actualmente colabora com o Grupo Chiado nas áreas da produção e pós produção musical, vídeo e new media em Portugal,Moçambique e Cabo Verde, desenvolvendo em paralelo projectos nas mesmas áreas enquanto freelancer. Músico fundador do grupoFrango. Fundador, vice-presidente da direcção e programador da OUT.RA - Associação Cultural. Membro fundador e co-directorexecutivo e técnico do OUT.FEST. NÉLSON GOMES [GESTÃO E PRODUÇÃO]Nelson Lopes Gomes nasceu em Lisboa em 1978. Frequentou o Curso de Engenharia dos Materiais da Universidade Nova de Lisboa,entre 1999 e 2004. Desenvolve o trabalho de curadoria, programação e produção de concertos ao longo dos últimos seis anos e meio, de2003 a 2006 na Galeria Zé dos Bois e de 2007 em diante na Filho Único da qual é membro co-fundador com Pedro Gomes, com artistasnacionais e internacionais, em espaços como a Fundação de Serralves, Lux Frágil,Fundação Calouste Gulbenkian, Culturgest Porto,Museu do Chiado, Sé Patriarcal de Lisboa, Cabaret Maxime, B.Leza, ou o Auditório da FBAL.Em regime de co-produção eco-programação, esteve e continua envolvido em projectos com a Casa da Música, Theatro Circo, Teatro Municipal da Guarda. Realizatambém trabalho de agenciamento nacional e internacional dos artistas Norberto Lobo, Lula Pena e Tó Trips. Desempenha funções deacompanhamento e integração de musica contemporânea proveniente de bairros sociais Lisboetas, de origem Angolana, Cabo-verdianae Santomense. Trabalho apresentado em espaços como a Fundação Calouste Gulbenkian, Feira de Vic (Catalunha), Festival Exit (Servia)Teatro São Luiz, entre outros. É membro co-fundador da banda Gala Drop.
  15. 15. A EQUIPA MÓNICA DUARTE [GESTÃO E ACOMPANHAMENTO DE PROJECTO – AUTARQUIA]Licenciada em Animação Sociocultural, com Pós-Graduação em Programação e Gestão Cultural e e actualmente a frequentar o últimoano de Mestrado desta área da universidade Lusófona. Actualmente a desempenhar funções de Assessora do Gabinete de Vereação comos Pelouros: Cultura e Património; Juventude; Desporto, Arquivo Municipal e Bibliotecas, Educação, Acção Social e Associativismo.Em 2011 assumiu (durante 6 meses) o cargo de Vereadora da Cultura, Juventude, Comunicação e Inovação.Desde 1998 até 2008, trabalhou no Gabinete da Juventude da Câmara Municipal do Barreiro, sendo nos últimos quatro anosCoordenadora do gabinete, responsável pelos equipamentos municipais destinados à juventude (Espaço J e Espaço B – Fórum Juvenil).Acompanhou desde a primeira edição os Festivais: OUT.FEST, BARREIRO ROCKS, METALFEST, ETC e BARREIRO ON THE BEACH entreoutros projectos do concelho do Barreiro de cariz sociocultural. CLÁUDIO FERNANDES [IMAGEM E GRAFISMO]Cláudio Fernandes (Lisboa, 1984) é ilustrador e designer gráfico de profissão. Formado em Comunicação Audiovisual pela EscolaSecundária Artística António Arroio, frequentou ainda a licenciatura em Arte e Multimédia na Faculdade de Belas Artes da Universidadede Lisboa. Tem um trajecto profissional em clara ascensão, no qual se destacam trabalhos de design de comunicação para a agênciaVonsung em Londres, ou a MTP Congressos em Lisboa. Colaborou com a editora Merzbau, e mantém ligação constante com o OUT.FEST- Festival Internacional de Música Experimental do Barreiro e a OUT.RA - Associação Cultural, da qual é sócio fundador. Num planosecundário, dá a face enquanto músico através dos projectos Manuel Gião e Cangarra, afirmando-se como utilizador expansivo daguitarra eléctrica num contexto de improvisação e composição electro-acústica.
  16. 16. A EQUIPA BRUNO CLEMENTE E SILVA [COMUNICAÇÃO]Nascido em Leiria em 1984, residiu neste cidade até 2005, altura em que se mudou para Coimbra, onde frequentou o curso deComunicação Organizacional, variante de Relações Públicas na Escola Superior de Educação de Coimbra, tendo realizado estágiocurricular na OUT.RA – Associação Cultural, integrando a equipa de trabalho da edição de 2009 do OUT.FEST. Entre 2006 e 2008 foicolaborador da Rádio Universitária de Coimbra, e desde 2007 que se tornou redactor para o site Bodyspace. Paralelamente, tem vindo acolaborar com a revista Jazz.pt, com o Jornal de Leiria e com a Associação Cultural A9))). Sempre ligado a um plano cultural, tem vindoa desenvolver uma carreira enquanto músico em projectos como Osso e Somália. RICARDO MEDEIROS [CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO DE PROJECTO]Ricardo Medeiros (Lisboa, 1976) cedo se associou ao Cine Clube do Barreiro (CCB), onde, já em inícios dos anos 90, integrava os colectivosda programação e da divulgação, nos quais se mantém até hoje. Eleito, em 2000, para os corpos dirigentes do clube, assume diversasfunções directivas, sendo actualmente presidente do Conselho Fiscal. Representa o CCB em diversos encontros (2001 – Assembleia-geralda Federação Internacional de Cineclubes ou, mais recentemente, 2008 – Encontro Nacional de Cineclubes na cidade da Horta).Nos anos de 2001, 2002 e 2004 integra, com Artur Carvalho e Luís Blanch, o júri da Federação Portuguesa de Cineclubes (FPCC) nos XIIEncontros Internacionais de Cinema Documental da Malaposta e nas duas primeiras edições do Doc Lisboa – Festival Internacional deCinema Documental. Paralelamente, produz textos para as revistas Cinema (FPCC) e Voz Off (CCB) da qual é director em 2003.Actualmente, para lá de outras actividades, faz parte dos colectivos que preparam a revisão dos estatutos da FPCC, a realização doEncontro Nacional de Cineclubes, em 2010, e a oitava edição do OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro,onde assumira já funções de consultor para a área do cinema nas três edições anteriores.Advogado, licenciado e pós-graduado em ciências jurídicas, conclui neste momento um mestrado sobre os temas da Democracia e daParticipação Popular, exercendo desde 2005 funções de assessoria junto do Gabinete da Presidência da Câmara Municipal do Barreiro.
  17. 17. A EQUIPA VERA MARMELO [PRODUÇÃO E RELAÇÕES PÚBLICAS]Vera Marmelo nasceu no Barreiro em 1984. Em 2007 concluí o mestrado integrado em Engenharia Civil no Instituto Superior Técnico.Trabalha nesta área desde então.É ainda no IST que toma contacto com a fotografia, em 2005, ao frequentar o núcleo de fotografia da universidade (NAF). É esta aferramenta que a vai ligar à música. Em 2005 alia-se a Tiago Sousa na extinta editora Merzbau, contribuindo como fotógrafa e assistentede produção. O seu primeiro contacto com o OUT.FEST surge em 2006 para expor, situação que se repete em 2008. Na edição de 2009inicia a colaboração com os organizadores do festival e respectiva associação participando na curadoria e produção das Artes Visuais dofestival, tendo posteriormente continuado a colaborar enquanto assistente de produção.Já expôs, em nome individual, em locais como o Museu da Música ou a Galeria Trem Azul. TIAGO BORGES DE MACEDO SOUSA (RELAÇÕES PÚBLICAS E COMUNICAÇÃO)Tiago Sousa nasceu em 1983 em Lisboa. Formou-se na Escola Profissional de Imagem/Escola Técnica de Imagem e Comunicação, tendofrequentado o curso profissional de Áudio e Vídeo, terminando em 2001. A sua experiência profissional está no entanto mais focada na áreada Música. Quer acompanhando a produção de eventos como o OUT.FEST, o Barreiro Outras Músicas ou o Barreiro Rocks (2006 e 2009),quer através do seu trabalho enquanto editor e promotor da netlabel Merzbau (2004 a 2008) onde foi responsável pelo impulsionamento deartistas como B Fachada, Noiserv, Walter Benjamin ou Jesus, the Misunderstood. Actualmente trabalha no agenciamento de alguns dosmais marcantes nomes do jazz nacional, em paralelo com uma carreira como músico e compositor em trajectória ascendente, tendorecentemente editado os disco Insónia pela editora alemã Humming Conch, e Walden Pond’s Monk, pela norte-americana ImmuneRecords, e actuado em palcos como o Teatro Maria Matos, Museu Fundação Oriente ou Centro de Artes de Sines.
  18. 18. CONTACTOSGERALoutfest@outra.ptDIRECÇÃORui Pedro Dâmasorui@outra.pt+351 934 462 644AUTARQUIAMónica Duartemonica.duarte@cm-barreiro.pt+351 911 056 233

×