! "#$% &'$ ()* $% * !$ !$
)" +,- $ ! *$% ".-$*
/
01
(Implantação da Tabela Unificada SIA-SIH SUS: JANEIRO /2008)
(Final da...
2
Secretário Municipal de Saúde
José João Cândido da Silva
Assessor Chefe de Planejamento
Mário José Bastos Júnior
Equipe ...
3
ÍNDICE
Página
Apresentação 6
Ficha Modelo RAAI – Modelo 6ª Versão 11
Instrução de Preenchimento do RAAI 13
Ficha Modelo ...
4
Anexo 20 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos -
Acompanhamentos do Médico Homeopata
66
An...
5
Anexo 46 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos -
Acompanhamentos para os Profissionais do ...
6
APRESENTAÇÃO
Este Manual, em sua 6ª versão, tem como objetivo fornecer orientações sobre o preenchimento da
ficha de reg...
7
O Sistema de Informação RAAI-RAAC implantado em maio de 1999 nas Unidades de Saúde próprias
da rede municipal do municíp...
8
UTILIZAÇÃO DA FICHA RAAI (Relatório Ambulatorial de Atendimento Individual):
A pessoa / paciente recebe a ficha RAAI ao ...
9
O InfoSaúde proporciona ao profissional de saúde, o registro do seu atendimento no prontuário do
paciente “em tempo real...
10
- Os Relatórios gerados da SIGTAP (Sistema de Gerenciamento da Tabela de Procedimentos
do SUS), para consulta visando a...
11
% "+2 !$ - * + -&'$ %,+)* !$ -$" 34 *
Matrícula do Responsável
Nº do Cartão Código da Unidade de Saúde
Nome
e
Endereço ...
12
SOLICITAÇÃO DE SADT Matrícula do Profissional Solicitante
TIPO QTD. TIPO QTD.
Patologia Clínica 18 Citopatológico Cérvi...
13INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO
DA FICHA RAAI
IMPORTANTE:
• É obrigatório o preenchimento da ficha RAAI à caneta com letra e...
14
Continuação IMPORTANTE:
• Quando no mesmo dia o usuário, sem sair da Unidade de Saúde, realizou mais um
atendimento e a...
15
Endereço:
Não preencher se a pessoa morar em Florianópolis ou em outro país. É obrigatório o preenchimento
desse campo ...
16
Exemplo 2:
Exemplo de preenchimento do Campo IDENTIFICAÇÃO de pessoa que mora em outro município.
Campo IDENTIFICAÇÃO
P...
17
Registrar tantos Códigos 10 dígitos, quantos forem necessários, de Consulta /Procedimento
/Atendimento /Acompanhamento ...
18
Tipo/ Referenciamento:
Registrar o código correspondente ao tipo da consulta / referenciamento realizado na Unidade de
...
19
Cirurgião Dentista e do Cirurgião Dentista do PSF. Pode-se consultar o Relatório Procedimento X CID
Principal no Site d...
20
Ele registra, no campo Tabela SIA-SIH SUS, o código 0301080089 = ACOMPANHAMENTO NÃO-
INTENSIVO DE CRIANÇAS E ADOLESCENT...
21
PROCEDIMENTOS / ATENDIMENTOS:
Este espaço é reservado para registro dos procedimentos realizados por todos os profissio...
22
Exemplo 8:
O Enfermeiro do PSF, matrícula 029879, realiza num paciente o procedimento de rehidratação oral.
Ele verific...
23
VACINAS
Preenchido pelo Profissional que está realizando a Aplicação da dose de Vacina.
Matrícula do Profissional Tabel...
24
MEDICAMENTOS / PRODUTOS FORNECIDOS
Preenchido pelo Profissional que está distribuindo o medicamento /produto.
Matrícula...
25
VERSO DA FICHA RAAI
S O L I C I T A Ç Ã O D E S A D T
(SADT = SERVIÇOS AUXILIARES DE DIAGNOSE E TERAPIA)
Preenchido por...
26
<<<< 2 anos que tiveram Infecção Respiratória Aguda
- registrar quando for uma criança com idade até 23 meses e 29 dias...
27
Fratura de Colo de Fêmur em >>>> 50 anos
- ao ser informado de caso suspeito de fratura de Colo de Fêmur em > 50 anos.
...
28
Nome
- anotar o nome completo da pessoa que foi hospitalizada.
Sexo
- anotar F para o sexo feminino e M para o sexo mas...
29
Situação 3:
Quando no ato do preenchimento da ficha RAAI, em virtude do atendimento para seu paciente, o
profissional r...
30
ENCERRAMENTO DO ATENDIMENTO
No encerramento do atendimento da pessoa / paciente em uma Unidade de Saúde, a ficha RAAI d...
31
Florianópolis – Saúde
Unidade de Saúde Horário da
Atividade
Das às hs Programação do n.º de Participantes
Matrícula dos...
32
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO
DA FICHA RAAC
ANVERSO DA FICHA RAAC
NÚMERO:
Corresponde ao número do impresso gráfico, que ...
33
Data:
Registrar neste Campo a data (no formato dd-mm-aa) do dia em que a Atividade Coletiva aconteceu.
9 5 5
Unidade de...
34
Exemplo 2:
Um profissional Médico é convidado para apresentar sua experiência de trabalho, numa atividade
coletiva real...
35
Nome dos Participantes:
Registrar neste Campo, preferentemente, o nome completo de cada participante.
Esse Campo quando...
36
Acompanhante do Participante (se houver):
Registrar neste Campo com um “X”, na coluna correspondente Masc ou Fem, o sex...
37
Assinatura de um dos Participantes, quando for outro Grupo de Atenção, exceto escolares:
Neste Campo o profissional res...
38
9:; 5<: 5<;
Unidade de Saúde 2 2 Horário da
Atividade
Das 10 às 11 hs
Programação do n.º de
Participantes 20
Atividade
...
39
ORIENTAÇÕES SOBRE OS KIT´S DE ANEXOS POR CATEGORIA PROFISSIONAL E SERVIÇOS
1. Apresentamos abaixo, o quadro para identi...
40
Médico Angiologista
6 – 13 – 32 – 33 – 34
+ os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52)
Médico Cardiologista
6 – 14 – 3...
41
Técnico em Higiene Dental e do Técnico
de Higiene Dental de Saúde da Família
6 – 63
+ os Anexos Atividade Coletiva (50 ...
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)

693 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
693
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

22 10 2009_10.20.17.7f9dfdc26719eb0862b3d25ae454d21c (1)

  1. 1. ! "#$% &'$ ()* $% * !$ !$ )" +,- $ ! *$% ".-$* / 01 (Implantação da Tabela Unificada SIA-SIH SUS: JANEIRO /2008) (Final da elaboração do Manual: setembro/2008. Conforme Tabela Unificada SIA-SIH SUS / SigTap Desktop competências 05/2008 e 08/2008) Implantação do Sistema de Informação RAAI-RAAC: 03 de maio de 1999
  2. 2. 2 Secretário Municipal de Saúde José João Cândido da Silva Assessor Chefe de Planejamento Mário José Bastos Júnior Equipe Técnica Responsável pela 6ª versão – Assessoria Técnica de Acompanhamento e Avaliação: Denise Nolasco Pereira Marise Nolasco Pereira Programador Responsável pelo Sistema de Informação RAAI-RAAC: Roberto Leal Colaboradores da 6ª versão: Bruno Rodrigues Ribeiro Lílian Costa Silveira Karine Nascimento Equipe Técnica Responsável pela 5ª versão: Denise Nolasco Pereira Josiane Borges Marise Nolasco Pereira Sílvio Pieper Programador Responsável pelo Sistema de Informação RAAI-RAAC: Roberto Leal Equipe Técnica Responsável da 1ª à 4ª versões: Magda Duarte dos Anjos Scherer Marise Nolasco Pereira (somente a 4ª versão) Silvio Pieper Programador Responsável pelo Sistema de Informação RAAI-RAAC: Roberto Leal Colaboradores da 1ª versão: Ângela Viana Nascimento João Carlos Pacheco José Carlos Fagundes Luis Fernando Furlanetto Maria Elizabeth Peixoto Luna Maria Rosângela da Silva Fernandes Maristela Chittó Sisson Mílcia Zaidan
  3. 3. 3 ÍNDICE Página Apresentação 6 Ficha Modelo RAAI – Modelo 6ª Versão 11 Instrução de Preenchimento do RAAI 13 Ficha Modelo RAAC – Modelo 6ª Versão 31 Instrução de Preenchimento do RAAC 32 Orientações sobre os kit’s de Anexos por Categoria Profissional e Serviços 39 Identificação dos Anexos por Categoria, Atividades Coletivas e Serviços 39 Orientações sobre a atualização e /ou inclusão de códigos novos nos Anexos do RAAI e RAAC 41 Orientações sobre utilização de códigos na produção SIASUS SIHSUS 42 Lista de exclusões /inclusões na 6ª versão 42 Anexo 1 - Tabela dos Códigos das Unidades de Saúde 51 Anexo 2 - Tabela de Códigos de Procedência Bairros /Localidades 52 Anexo 3 - Tabela de Códigos de Procedência de Outros Países 53 Anexo 4 - Tabela de Códigos de Outros Municípios 54 Anexo 5 - Tabela dos Códigos de Encaminhado por 54 Anexo 6 - Tabela dos Códigos de Não Atendimentos 54 Anexo 7 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Clínico Geral 55 Anexo 8 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico do PSF 57 Anexo 9 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Ginecologista e Obstetra e do Médico Ginecologista 58 Anexo 10 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Pediatra 60 Anexo 11 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Acupunturista 61 Anexo 12 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Alergista e Imunologista 62 Anexo 13 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Angiologista 62 Anexo 14 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Cardiologista 63 Anexo 15 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Cirurgião Cardiovascular e do Médico Cirurgião Vascular 64 Anexo 16 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Dermatologista 64 Anexo 17 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Endocrinologista e Metabologista 65 Anexo 18 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Gastroenterologista 65 Anexo 19 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Geriatra 66
  4. 4. 4 Anexo 20 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Homeopata 66 Anexo 21 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Infectologista 67 Anexo 22 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico do Trabalho 67 Anexo 23 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Neurologista 68 Anexo 24 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Neuropediatra 68 Anexo 25 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Oftalmologista 69 Anexo 26 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Ortopedista 69 Anexo 27 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Otorrinolaringologista 70 Anexo 28 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Pneumologista 70 Anexo 29 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Psiquiatra 71 Anexo 30 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Reumatologista 71 Anexo 31 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Médico Urologista 72 Anexo 32 - Tabela do Resumo dos Códigos do CID - 10 mais Freqüentes 72 Anexo 33 - Tabela de Códigos Tipo /Referenciamento 78 Anexo 34 - Tabela dos Códigos dos Grupos de Atenção 79 Anexo 35 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Enfermeiro não PACS /PSF 80 Anexo 36 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Enfermeiro PSF e do Enfermeiro PACS 82 Anexo 37 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Nutricionista 83 Anexo 38 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Pedagogo 84 Anexo 39 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Psicólogo 84 Anexo 40 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Assistente Social 85 Anexo 41 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Farmacêutico 86 Anexo 42 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Cirurgião Dentista e do Cirurgião Dentista do PSF 86 Anexo 43 - Tabela SIASUS SIHSUS para Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos Básicos de Enfermagem realizados por Técnico de Enfermagem não PSF e Auxiliar de Enfermagem não PSF e Técnico de Enfermagem do PSF e Auxiliar de Enfermagem do PSF 88 Anexo 44 - Tabela dos Códigos para Vacinas - PNI 89 Anexo 45 - Tabela dos Códigos de Medicamentos e Produtos Fornecidos 91
  5. 5. 5 Anexo 46 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos para os Profissionais do CAPS – Centro de Atenção Psicossocial 98 Anexo 47 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Fonoaudiólogo 99 Anexo 48 - Tabela do Resumo dos Códigos do CID – 10 Fonoaudiológicos - 1999 100 Anexo 49 - Tabela da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde Fonoaudiológica - CID - 10 /OMS /1997 101 Anexo 50 - Tabela dos códigos de Série Escolar - RAAC 105 Anexo 51 - Tabela SIASUS SIHSUS dos Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos para Atividades Coletivas - RAAC 106 Anexo 52 - Tabela com a Relação das Escolas do Município de Florianópolis - RAAC 107 Anexo 53 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Terapeuta Ocupacional 112 Anexo 54 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos para os Profissionais do CAPSi - Centro de Atenção Psicossocial para criança e adolescente 113 Anexo 55 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos – Acompanhamentos no atendimento do PA – Pronto Atendimento 24 horas - Equipe Médica 114 Anexo 56 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos – Acompanhamentos no atendimento do PA – Pronto Atendimento 24 horas - Equipe de Enfermagem 115 Anexo 57 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos para os Profissionais do CAPSad - Centro de Atenção Psicossocial para álcool e outras drogas 116 Anexo 58 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Cirurgião Dentista Endodontista - CEOII Centro de Especialidades Odontológica Tipo II 117 Anexo 59 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Cirurgião Dentista Periodontista - CEOII Centro de Especialidades Odontológica Tipo II 119 Anexo 60 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Cirurgião Dentista Traumatologista BucoMaxiloFacial - CEOII Centro de Especialidades Odontológica Tipo II 120 Anexo 61 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Cirurgião Dentista para Portadores de Necessidades Especiais ao Tratamento Odontológico – CEOII Centro de Especialidades Odontológica Tipo II 122 Anexo 62 - Tabela SIASUS SIHSUS das Consultas - Procedimentos - Atendimentos - Acompanhamentos do Fisioterapeuta 123 Anexo 63 - Tabela SIASUS SIHSUS dos Procedimentos - Atendimentos – Acompanhamentos realizados por Técnico em Higiene Dental e Técnico de Higiene Dental de Saúde da Família 125 Anexo 64 - Tabela SIASUS SIHSUS dos Procedimentos - Atendimentos – Acompanhamentos realizados por Atendente de Consultório Dentário e Auxiliar de Consultório Dentário de Saúde da Família 125 Anexo 65 - Tabela SIASUS SIHSUS dos Procedimentos - Atendimentos – Acompanhamentos no Atendimento do PA – Pronto Atendimento 24 horas – Atividade do Cirurgião Dentista 126
  6. 6. 6 APRESENTAÇÃO Este Manual, em sua 6ª versão, tem como objetivo fornecer orientações sobre o preenchimento da ficha de registro de Atendimento Individual - RAAI (Relatório Ambulatorial de Atendimento Individual) e o preenchimento da ficha de registro das Atividades Coletivas - RAAC (Relatório Ambulatorial de Atividades Coletivas), adequando-os às seguintes exigências: A Tabela de Procedimentos Medicamentos, Órteses /Próteses e Materiais Especiais – OPM do Sistema Único de Saúde /SUS (Tabela Unificada SIA-SIH SUS) instituída pela Portaria GM nº 321, de 08 de fevereiro de 2007 e implantada pelo Ministério da Saúde na competência Janeiro de 2008; Atualização dos anexos do Sistema de Informação RAAI-RAAC, incluindo os códigos com 10 dígitos seguindo a Tabela Unificada SIA SIH - SUS e os que foram criados na SMS Florianópolis em Janeiro de 2008. Exclusão dos códigos de consultas / procedimentos próprios da Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis nos anexos do Sistema de Informação RAAI-RAAC, que: - foram contemplados em códigos de consultas / atendimentos / procedimentos criados pelo Ministério da Saúde em janeiro de 2008, - para os quais constatou-se a duplicidade do código, - para os quais constatou-se representar um detalhamento desnecessário (ex: 1ª consulta de puericultura); Implantação do Anexo de Atendimento no CAPSi, no CAPSad, no PA - Pronto Atendimento, do Farmacêutico, do CEO II - Centro de Especialidades Odontológicas, do Fisioterapeuta, das Consultas Médicas especializadas e do Terapeuta Ocupacional; Criação dos Anexos para as Categorias Profissionais: Técnico de Higiene Dental e Atendente de Consultório Odontológico conforme previsto na Tabela Unificada SIA-SIHSUS; Inclusão dos procedimentos médicos no Anexo por Especialidade Médica com exclusão do anexo específico de procedimentos médicos; Inclusão dos procedimentos básicos de enfermagem no Anexo dos Enfermeiros de Consultas - Procedimentos – Atendimentos - Acompanhamentos. Assim o Anexo de Procedimentos – Atendimentos - Acompanhamentos Básicos de Enfermagem ficou específico para os Técnicos e Auxiliares de Enfermagem; Criação de anexos individuais para os Profissionais Nutricionista, Assistente Social, Psicólogo, Pedagogo e Farmacêutico, substituindo o anexo antigo com apresentação conjunta; Criação de anexos individuais para cada Especialidade Médica, ou seja, as que não são da atenção básica, substituindo o anexo antigo com apresentação conjunta; Modificação do Campo de coleta de dados dos Profissionais de Nível Superior. Todos passarão a utilizar o mesmo Campo da Ficha RAAI, sem diferenciação dos médicos que antes utilizavam o campo específico “Consulta Médica”; Apresentação das novas fichas de preenchimento: ficha RAAI e ficha RAAC. Sendo que as antigas não sairão de circulação até finalizar o seu estoque. Entretanto, os Profissionais deverão preencher a ficha RAAI e a ficha RAAC antigas, conforme orientação de preenchimento, descritos nesta 6ª Versão do Sistema de Informação RAAI – RAAC.
  7. 7. 7 O Sistema de Informação RAAI-RAAC implantado em maio de 1999 nas Unidades de Saúde próprias da rede municipal do município de Florianópolis, cumpre uma das metas do Plano Municipal de Saúde – 1997-2000, aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde deste município. O Sistema de Informação RAAI-RAAC foi criado para coletar os dados de produção do SIA-SUS / Ministério da Saúde (Sistema de Informação Ambulatorial do SUS / Ministério da Saúde) do município de Florianópolis. As fichas RAAI e RAAC trazem como vantagem a eliminação do preenchimento dos boletins de registros de dados normatizados pelo Ministério da Saúde (MS), através dos quais são coletados os dados de produção dos municípios, para o SIA-SUS / Ministério da Saúde (Sistema de Informação Ambulatorial do SUS / Ministério da Saúde). Os boletins aqui referidos são: o boletim diário e o boletim mensal de atendimento. Ou seja, boletim diário de atendimento e boletim mensal de atendimento do médico, do cirurgião dentista, do enfermeiro, do auxiliar e técnico de enfermagem e de todos os profissionais que prestassem algum tipo de atendimento à pessoa / paciente. Com as fichas RAAI e RAAC, além de preencher um só formulário, os profissionais não precisam mais fazer somatórios mensais e diários dos boletins de atendimento diário e mensal. As fichas RAAI e RAAC que são os instrumentos de coleta de dados do Sistema de Informação RAAI- RAAC, contém os dados necessários para alimentar o SIA-SUS / Ministério da Saúde (Sistema de Informação Ambulatorial do SUS / Ministério da Saúde). Portanto o Sistema de Informação RAAI- RAAC é o Sistema de Informação Ambulatorial do SUS do município de Florianópolis. Apresentamos abaixo, outros dados coletados nas fichas RAAI e RAAC, além daqueles exigidos pelo SIA-SUS / Ministério da Saúde (Sistema de Informação Ambulatorial do SUS / Ministério da Saúde): a) Ficha RAAI: - Dados de identificação da pessoa / paciente atendida: número / código do Cartão Nacional de Saúde – cartão SUS, nome completo, bairro / município / país de procedência, data de nascimento (que refere a idade da pessoa / paciente no dia do atendimento) e sexo. - Tipo de encaminhamento, hora de chegada e hora de saída da pessoa / paciente atendida na Unidade de Saúde. - Registro do CID-10 obrigatório para todas as consultas médicas. - Tipo / Referenciamento obrigatório para todas as consultas / atendimentos / procedimentos realizados por todos os profissionais de nível superior. Esse dado refere o tipo de consulta / atendimento realizado. Se é de urgência ou não e se houve necessidade de referenciamento / encaminhamento ou não. - Grupo de atenção ao qual pertence a pessoa / paciente atendida nas consultas / procedimentos / atendimentos realizados por profissionais de nível superior. - Tipo de vacina aplicada e o tipo de evento / vacinação (ex: vacinação de rotina, vacinação de bloqueio, etc). - Tipo e quantitativo de medicamentos e produtos fornecidos a pessoa / paciente atendida na Unidade de Saúde. - Tipo e quantitativo de exames solicitados a pessoa / paciente atendida na Unidade de Saúde. - Algumas notificações de situações ou eventos mórbidos. - Notificação de hospitalizações e óbitos na população adstrita na área de abrangência da Unidade de Saúde. b) Ficha RAAC: - Horário do início e fim da atividade coletiva realizada. - Programação do número de participantes estimado na atividade coletiva. - Tema da atividade coletiva realizada. - Grupo de atenção dos participantes da atividade coletiva realizada. - Em qual Escola e para qual série escolar foi realizada a atividade coletiva. - Dados de identificação dos participantes da atividade coletiva: nome, idade, sexo e o sexo do acompanhante (se o participante foi acompanhado por alguém na atividade coletiva).
  8. 8. 8 UTILIZAÇÃO DA FICHA RAAI (Relatório Ambulatorial de Atendimento Individual): A pessoa / paciente recebe a ficha RAAI ao apresentar-se na recepção da Unidade de Saúde. Esta ficha o acompanha até que seja finalizado o seu atendimento dentro da Unidade de Saúde. No final do atendimento, a pessoa/ paciente ou seu responsável, assina a ficha RAAI e a devolve na recepção da Unidade de Saúde. Na Visita Domiciliar o Profissional de Saúde leva a ficha RAAI consigo e preenche os dados de identificação da pessoa/ paciente atendido e os demais campos conforme o caso. No verso da ficha RAAI, os campos Notificação, Hospitalização e Óbitos, serão preenchidos pelos Profissionais de Saúde e também poderão ser utilizados pelo Agente Comunitário de Saúde (ACS) sob orientação do Enfermeiro Instrutor. No verso da ficha RAAI o campo Solicitação de SADT deve ser preenchido, pelo Profissional de Saúde com habilitação para solicitar exames de apoio diagnóstico, com a quantidade de exames solicitados. A ficha RAAI contribui também para que a equipe de saúde tenha uma visão integral das ações de saúde prestadas ao paciente. Pois todos preenchem o mesmo formulário e podem acompanhar todas as ações, consultas e procedimentos realizados, tanto na Unidade de Saúde quanto na Visita Domiciliar. UTILIZAÇÃO DA FICHA RAAC (Relatório Ambulatorial de Atividades Coletivas): A Ficha RAAC deve ser utilizada para registro de todas as atividades coletivas desenvolvidas tanto na Unidade de Saúde quanto fora dela. Por exemplo: grupos de gestantes ou hipertensos realizados nas Unidades de Saúde e Procedimentos Coletivos em Odontologia realizados com alunos nas Escolas. A ficha RAAC também é utilizada nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS, CAPSi e CAPSad). A ficha RAAC permite que se obtenha informações sobre quais atividades coletivas são realizadas pelas equipes de saúde, para que tipo de clientela e também os principais temas abordados, identificando também as necessidades de qualificação de pessoal. Os grupos de gestantes, hipertensos, diabéticos e de saúde bucal ou outros, somente poderão ser implantados, com o de acordo, do Coordenador da Regional de Saúde a qual pertence a Unidade de Saúde em questão. SOBRE OS CÓDIGOS DE PROCEDIMENTOS UTILIZADOS NAS FICHAS RAAI E RAAC, FLUXO DE DIGITAÇÃO DAS FICHAS E O PROCESSO DE INFORMATIZAÇÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE: As fichas RAAI e RAAC são preenchidas com os códigos 10 dígitos dos procedimentos da Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses /Próteses e Materiais Especiais - OPM do SUS (Tabela Unificada SIA SIH – SUS) do Ministério da Saúde e com outros códigos de procedimentos definidos pelo Gestor Municipal. As fichas RAAI e RAAC preenchidas nas Unidades de Saúde, são recolhidas de acordo com o roteiro estabelecido pela Unidade de Apoio da Secretaria Municipal de Saúde, para o Nível Central. São digitadas no Setor CPD /SMS Florianópolis (Centro de Processamento de Dados / Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis). Depois são importadas, por meio de arquivo magnético, para o Sistema de Informação RAAI-RAAC. O processo de informatização das Unidades de Saúde municipais, iniciado no ano de 2002, contempla a necessidade de agilizar o atendimento das pessoas/ pacientes que procuram os serviços das Unidades de Saúde. O Sistema de Informação de registro do prontuário eletrônico é denominado InfoSaúde. Portanto, com a implantação do InfoSaúde, a coleta dos dados necessários de registro na ficha RAAI e na ficha RAAC para gerar os dados dos instrumentos de registro da produção do SIA- SUS / Ministério da Saúde (Sistema de Informação Ambulatorial do SUS / Ministério da Saúde) passou a ser coletada eletronicamente, no momento do atendimento das pessoas/ pacientes.
  9. 9. 9 O InfoSaúde proporciona ao profissional de saúde, o registro do seu atendimento no prontuário do paciente “em tempo real” (desde o histórico clínico até o procedimento realizado no dia da consulta), evitando a necessidade do registro manual de fichas com dados necessárias para o envio de produção do município ao Ministério da Saúde. O Infosaude também permite o preenchimento de informações de outras fichas, que são instrumentos de registro para a coleta de dados, de outros Sistemas de Informação implantados pelo Ministério da Saúde. Por exemplo: SIAB (Sistema de Informação da Atenção Básica), SISVAN (Sistema de Informação da Vigilância Alimentar e Nutricional), etc. O Sistema de Informação RAAI-RAAC recebe por meio magnético: - os dados preenchidas manualmente nas fichas RAAI e RAAC, nas Unidades de Saúde não informatizadas e que são digitadas no Setor CPD /SMS Florianópolis (Centro de Processamento de Dados / Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis), e - os dados digitados nas fichas RAAI e RAAC que são preenchidas no InfoSaúde, nas Unidades de Saúde informatizadas. Os dados de produção do Sistema de Informação RAAI-RAAC são exportados, por meio magnético, para o SIA-SUS / Ministério da Saúde (Sistema de Informação Ambulatorial do SUS / Ministério da Saúde), módulo do município. Desse módulo, é gerado o arquivo de exportação de dados do SIA-SUS / Ministério da Saúde (Sistema de Informação Ambulatorial do SUS / Ministério da Saúde), módulo do município para o banco de dados SIA-SUS / Ministério da Saúde (Sistema de Informação Ambulatorial do SUS / Ministério da Saúde), módulo da Secretaria Estadual de Saúde e módulo do Ministério da Saúde. O Sistema de Informação RAAI-RAAC gera relatórios com informações que irão subsidiar o planejamento e a execução das ações de saúde. O retorno das informações ao nível local proporciona condições para que cada Unidade de Saúde possa realizar seu planejamento local. SITUAÇÃO DO MUNÍCIPIO DE FLORIANÓPOLIS NO MOMENTO DE IMPLANTAÇÃO DA TABELA UNIFICADA SIA-SIH SUS PELO MINISTÉIRO DA SAÚDE EM JANEIRO DE 2008: Considerando que: - o objetivo é informatizar 100% das Unidades de Saúde do município; - em janeiro de 2008 há 24 Unidades de Saúde informatizadas do total de 53 existentes no município; e - a Secretaria Municipal de Saúde já possui, consolidado o processo de confecção em gráfica da ficha RAAI e da ficha RAAC para reposição /distribuição nas Unidades de Saúde, optou-se por: • Manter em uso, nas Unidades de Saúde, o estoque de Fichas RAAI e RAAC 5ª Versão já confeccionadas em gráfica, que apresentam 8 quadrículas - no Campo Tabela SIA /SUS; • Autorizar o preenchimento dos Códigos com 10 dígitos, da Tabela Unificada SIA SIH – SUS, nas fichas RAAI e RAAC 5ª Versão que apresentam 8 quadrículas - no Campo Tabela SIA /SUS; • Disponibilizar a ficha RAAI e a ficha RAAC, com 10 quadrículas – no Campo Tabela SIA SIH - SUS, na reposição do estoque, a partir de janeiro 2008. A previsão é iniciar a distribuição, do novo modelo, no 2º trimestre de 2008. • Implementar o Sistema de Informação RAAI-RAAC com as atualizações / inclusões definidas pelo Ministério da Saúde na nova Tabela Unificada “do SIA-SUS e do SIH-SUS”, denominada pelo Ministério da Saúde de Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses /Próteses e Materiais Especiais – OPM do SUS [Tabela Unificada SIA SIH - SUS]. IMPLEMENTAÇÕES NA ACESSIBILIDADE DOS RELATÓRIOS, FICHAS, ANEXOS E MANUAL DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO RAAI-RAAC: 1. Disponibilizar no Site da Secretaria Municipal de Saúde do município de Florianópolis: - Manual de preenchimento da ficha RAAI e da ficha RAAC. - Anexos de preenchimento da ficha RAAI e da ficha RAAC.
  10. 10. 10 - Os Relatórios gerados da SIGTAP (Sistema de Gerenciamento da Tabela de Procedimentos do SUS), para consulta visando auxiliar no preenchimento da ficha RAAI e da ficha RAAC: - Relatório Procedimento SIA-SIH X Procedimento (neste relatório pode ser pesquisado o Grupo 02 que corresponde aos Exames solicitados, por exemplo) - Relatório Procedimento X Descrição - Relatório Procedimento X CID Principal - Relatório Procedimento X CID Secundário - Relatório Procedimento X CBO - Os Relatórios Série Histórica de informação gerados do Sistema de Informação RAAI-RAAC. O endereço completo do Site é www.pmf.sc.gov.br/saúde . Para encontrar esses relatórios: buscar no lado esquerdo do Portal principal o “botão” “Informações em Saúde”. Nesse local escolher a opção “Sistema RAAI-RAAC”. A intenção é agilizar e proporcionar às Unidades de Saúde mais rapidez no acesso, as atualizações que se fazem necessárias, nos Anexos de preenchimento da ficha RAAI e da ficha RAAC. O Setor da Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis, que coordena o Sistema de Informação RAAI-RAAC é a Assessoria Técnica de Acompanhamento e Avaliação, estará acompanhando as implementações definidas pelo Ministério da Saúde, na Tabela Unificada SIA SIH – SUS, realizada pela Coordenação Geral do Sistema de Gerenciamento da Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS (SIGTAP). 2. Disponibilizar no Site da Secretaria Municipal de Saúde do município de Florianópolis acesso a SIGTAP Web que permite a pesquisa de dados como: CID Principal, CID Secundário, CBO habilitado para realizar o Procedimento, qual o Procedimento SIA-SIH que originou o Procedimento 10 dígitos atual, etc. O endereço completo do Site é www.pmf.sc.gov.br/saúde . Para encontrar a SIGTAP Web: buscar no lado esquerdo do Portal principal o “botão” “Informações em Saúde” . Nesse local escolher a opção “Sistema RAAI-RAAC” . Como fazer a entrada na SIGTAP Web: - Digitar em Usuário e Senha a palavra “publico” - Clicar 1X em Entrar - Clicar 1X em Procedimento/ Clicar 1X em Publicados/ Clicar 1X em Consultar Na Tela “Consultar Procedimento Publicado”: - No item Código => digitar o código com os 10 dígitos completos. - Clicar 1X na “lupa” - Clicar 1X sobre o nome do Procedimento Na Tela: já vem selecionado “na cor lilás” se o Procedimento exige Cid Principal , quando está selecionado Clicar 1X no Cid Principal para visualizar já vem selecionado “na cor lilás” qual ou quais CBO está habilitado para realizar o Procedimento, Clicar 1X no CBO para visualizar já vem selecionado “na cor lilás” qual ou quais SIA /SIH origem = procedimento com 08 dígitos, Clicar 1X em SIA /SIH para visualizar
  11. 11. 11 % "+2 !$ - * + -&'$ %,+)* !$ -$" 34 * Matrícula do Responsável Nº do Cartão Código da Unidade de Saúde Nome e Endereço Nº Complemento ou Referência C E P Procedência Data Nascimento Sexo Encaminhado Por: Hora de Chegada 1. Masc. 2. Fem. : Necessidade do ACS Atualizar Cadastro 5 5 Matrícula do Profissional Tabela - SIA-SIH/SUS C I D-10 - 1 C I D-10 - 2 Tipo/Referenciamento Grupo de Atenção 5 6 Matrícula do Profissional Tabela - SIA-SIH/SUS Tabela - SIA-SIH/SUS Matrícula do Profissional Tabela - SIA/SUS Tipo Tabela - SIA/SUS Tipo 5 Matrícula do Profissional Produto Qtd. Produto Qtd. 789 9 5 5
  12. 12. 12 SOLICITAÇÃO DE SADT Matrícula do Profissional Solicitante TIPO QTD. TIPO QTD. Patologia Clínica 18 Citopatológico Cérvico Vaginal 12 Radiodiagnóstico 20 Ultra-Sonografia Obstétrica 14 22 Outros 16 N O T I F I C A Ç Ã O AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Código do ACS < 2 Anos com Diarréia nos quinze dias anteriores à Visita Domiciliar 7 < 2 Anos com Diarréia nos quinze dias anteriores à Visita Domiciliar e usaram TRO 9 < 2 Anos que teve Infecção Respiratória Aguda quinze dias anteriores à Visita Domiciliar 3 MÉDICO Código da Matrícula < 5 Anos que teve Pneumonia 2 Valvulopatia Reumática em pessoa de 5 a 14 Anos 11 meses e 29 dias 6 Acidente Vascular Cerebral - A V C 1 Infarto Agudo do Miocárdio 4 Doença Hipertensiva Específica de Gravidez - D H E G ( forma grave) 8 ENFERMEIRA(O) Código da Matrícula Doença Hemolítica Perinatal 5 Fratura de Colo de Femur em > 50 Anos 0 Meningite Tuberculosa em < 5 Anos 11 Hanseníase com Grau de Incapacidade II e III 13 Citologia Oncótica NIC III/Carcinoma In Situ 15 HOSPITALIZAÇÕES Matrícula ou Código do Profissional Data Nome Sexo Idade Causa Nome do Hospital ÓBITOS Matrícula ou Código do Profissional Data Nome Sexo Idade Causa Horário da Saída Assinatura e Carimbo da Recepção Assinatura do Paciente ou Responsável :
  13. 13. 13INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DA FICHA RAAI IMPORTANTE: • É obrigatório o preenchimento da ficha RAAI à caneta com letra escrita de forma legível, para que a digitação dos dados correspondam á informação que está sendo registrada na Unidade de Saúde; • O Campo “Tabela SIA-SIH SUS” deve ser preenchido com os códigos com 10 dígitos como constam nos Anexos, mesmo que a ficha RAAI impressa contenha 8 quadrículas; • Todos os profissionais de nível superior, deverão utilizar o Campo Consulta /Procedimento /Atendimento /Acompanhamento de Profissionais de Nível Superior, para registrar seus atendimentos. Isto porque o Ministério da Saúde, na Tabela Unificada SIA-SIH SUS, instituiu o uso do CID-10 obrigatório, para alguns Códigos 10 dígitos de Consultas /Procedimentos /Atendimentos /Acompanhamentos realizadas por outros profissionais de nível superior, além dos médicos. Exceto o profissional Enfermeiro. Ou seja, quando o Enfermeiro realizar um procedimento básico de enfermagem o registro será feito no Campo Procedimentos /Atendimentos de Profissionais de Nível Médio; • O registro do CID-10 é obrigatório para todas as consultas médicas na Atenção Básica e na Atenção Especializada. O registro do CID-10 também é obrigatório no Campo Consultas/ Procedimentos /Atendimentos realizados por médicos e outros profissionais de nível superior quando sua obrigatoriedade estiver definida pelo Ministério da Saúde - na Tabela Unificada SIA SIH SUS - SIGTAP ( Sistema de Gerenciamento da Tabela de Procedimentos do SUS). Assim todas as Consultas /Procedimentos /Atendimentos /Acompanhamentos realizados por médicos e outros profissionais de nível superior que têm a obrigatoriedade de registro do CID-10 são apresentados, nos Anexos RAAI-RAAC por categoria profissional, com a seguinte frase escrita “EXIGE REGISTRO DO CID-10 PRINCIPAL (campo CID-10-1 ficha RAAI); • O Campo “Tipo /Referenciamento” e o Campo “Grupo de Atenção”, são de preenchimento obrigatório sempre que o Campo Consulta /Procedimento /Atendimento de profissional de nível superior for preenchido. Se o usuário, no mesmo dia for atendido por 02 profissionais de nível superior na mesma Unidade de Saúde, sequencialmente, ou seja, no mesmo turno: - ambos poderão preencher o Atendimento na mesma ficha RAAI visto que, o Campo consulta /procedimento /atendimento possui quatro linhas no seu formato. Caso o segundo profissional discordar do registro no Campo”Tipo /Referenciamento” e do registro no Campo “Grupo de Atenção” realizado pelo primeiro profissional, ele poderá registrar abaixo de cada Campo, aqui referido, os Códigos do Anexo 33 e do Anexo 34 que julgar mais adequado para seu atendimento; • Quando for preenchido o Campo “Vacinas” também é obrigatório o preenchimento do Campo “Tipo”. • O Campo “Solicitação de SADT”, no verso da ficha RAAI, deve ser preenchido com a quantidade de exames solicitados ao paciente sempre que a situação ocorrer;
  14. 14. 14 Continuação IMPORTANTE: • Quando no mesmo dia o usuário, sem sair da Unidade de Saúde, realizou mais um atendimento e as quatro linhas do Campo Consulta /Procedimento /Atendimento já foram preenchidas na sua ficha RAAI deverá ser aberta nova ficha RAAI para este usuário - sem a necessidade de preencher o Campo IDENTIFICAÇÃO e ao finalizar este último atendimento, com os campos da ficha devidamente preenchidos, grampear esta 2ª ficha RAAI á 1ª ficha RAAI. Ou se preferir assim que abrir a 2ª ficha RAAI grampear á 1ª ficha RAAI e a pessoa / paciente continua seu Atendimento; • Consultar o Manual de Instruções sempre que necessário; • Não utilizar traços, pontos nem deixar espaço em branco para separar dígitos; • As Tabelas de Códigos referentes a cada Campo a ser preenchido, na ficha RAAI, encontram-se nos Anexos RAAI-RAAC 6ª Versão - do Anexo 1 ao Anexo 65, sendo que os Anexos 50, 51 e 52 são de uso exclusivo no preenchimento da ficha RAAC; • Lembramos que está disponibilizado no site da Secretaria Municipal de Saúde os Anexos para preenchimento da ficha RAAI. Ver página 9: “Implementações na acessibilidade dos relatórios, fichas, anexos e manual do Sistema de Informação RAAI-RAAC”. ANVERSO DA FICHA RAAI NÚMERO: Corresponde ao número do impresso gráfico, que representa o seqüencial da ficha RAAI, utilizado para controle na digitação da ficha RAAI no Sistema de Informação RAAI-RAAC. DATA: Este Campo deve ser preenchido com a data (no formato dd / mm / aa) em que a pessoa está recebendo seu atendimento na Unidade de Saúde. IDENTIFICAÇÃO: Este espaço deve ser preenchido com os dados de identificação da pessoa /paciente que será atendida na Unidade de Saúde. Matrícula do Responsável: Campo que identifica o funcionário que está no Serviço de Recepção da Unidade de Saúde e é o responsável pelo preenchimento dos dados de identificação da pessoa /paciente. Deverá ser registrado o número completo de matrícula do servidor que faz a recepção na Unidade de Saúde. N.º do Cartão: Preencher com o número do cartão SUS (Cartão Nacional de Saúde) da pessoa que será atendida. Código da Unidade de Saúde: Colocar o código da Unidade de Saúde que está recebendo o paciente. Utilizar o Anexo 1. Nome: Preencher com o nome completo do paciente. Quando não houver espaço suficiente abreviar o nome. Importante: ao fazer a abreviação do nome da pessoa o primeiro nome, o segundo nome e o último nome não devem ser abreviados.
  15. 15. 15 Endereço: Não preencher se a pessoa morar em Florianópolis ou em outro país. É obrigatório o preenchimento desse campo se a pessoa morar em outro município. Número: Não preencher se a pessoa morar em Florianópolis ou em outro país. É obrigatório o preenchimento desse campo se a pessoa morar em outro município. Complemento ou Referência: Não preencher se a pessoa morar em Florianópolis ou em outro país. É obrigatório o preenchimento desse campo se a pessoa morar em outro município. CEP: Não preencher se a pessoa morar em Florianópolis ou em outro país. É obrigatório o preenchimento desse campo se a pessoa morar em outro município. Procedência: Quando a pessoa / paciente morar em Florianópolis, colocar o código do bairro onde reside. Utilizar o Anexo 2. Caso a pessoa / paciente não resida em Florianópolis, registrar com o código do seu município de origem utilizando o Anexo 4, ou o código de seu país, se a pessoa residir no exterior, utilizando o Anexo 3. Data de Nascimento: Preencher com a data do nascimento (no formato dd - mm - aa). Sexo: Preencher com o código (1) para masculino e código (2) para feminino. Encaminhado por: Quando a pessoa /paciente chegar na Unidade de Saúde com um encaminhamento de outra Unidade ou Serviço de Saúde, registrar o código do local de encaminhamento utilizando o Anexo 5. Se a pessoa /paciente não apresentar nenhum encaminhamento, registrar o código 10 como consta no Anexo 5. Hora de chegada: Registrar a hora que a pessoa /paciente chegou na recepção da Unidade de Saúde. Necessidade do ACS Atualizar Cadastro: Não preencher. Exemplo 1: Exemplo de preenchimento do Campo IDENTIFICAÇÂO de pessoa que mora no município de Florianópolis. Campo IDENTIFICAÇÃO Preenchido pelo Serviço de Recepção: IDENTIFICAÇÃO Matrícula do Responsável 2 1 9 8 7 Nº do Cartão 1 2 3 4 5 6 7 8 9 1 2 3 4 5 6 7 Unidade de Saúde 1 8 Nome F U L A N A D E T A L Endereço Nº Complemento ou Referência C E P Procedência 0 1 Data Nascimento Sexo Encaminhado Por Hora de Chegada 1. Masc. 0 3 0 5 9 9 2. Fem. 2 1 1 1 4 : 3 0 Necessidade do ACS Atualizar Cadastro
  16. 16. 16 Exemplo 2: Exemplo de preenchimento do Campo IDENTIFICAÇÃO de pessoa que mora em outro município. Campo IDENTIFICAÇÃO Preenchido pelo Serviço de Recepção: IDENTIFICAÇÃO Matrícula do Responsável 1 0 1 5 8 Nº do Cartão 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 Unidade de Saúde 0 8 Nome C I C L A N A D E T A L Endereço R U A F R A I B U R G O Nº 5 8 0 Complemento ou Referência C E P Procedência A P T O 1 0 1 8 8 1 1 0 3 2 0 4 2 1 6 6 0 2 Data Nascimento Sexo Encaminhado Por Hora de Chegada 1. Masc. 0 3 0 2 6 9 2. Fem. 2 1 1 1 0 : 0 0 Necessidade do ACS Atualizar Cadastro Observação: Caso aconteça que o paciente agendado falte à consulta, ou o profissional de saúde esteja ausente para prestar o atendimento, ou aconteça algum problema que impeça o atendimento na Unidade de Saúde: O responsável pela recepção, utilizando o Anexo 6, registra o código correspondente que motivou o não atendimento ao paciente, no campo referente ao atendimento que seria realizado neste dia. E no campo correspondente, o número de matrícula completa do profissional, que realizaria o atendimento. Exemplo: Neste dia foi agendada consulta médica para uma mulher e ela faltou. Então o Campo, a ser preenchido na ficha RAAI, é o Campo “Consulta / Procedimento / Atendimento de Profissionais de Nível Superior”. Assim na recepção: - a matrícula completa do profissional será registrada no referido Campo, na Matricula do Profissional, e no Campo Tabela SIA/SUS será registrado o código do Anexo 6, que corresponde ao motivo do não atendimento, neste dia. CONSULTA / PROCEDIMENTO / ATENDIMENTO DE PROFISSIONAIS DE NIVEL SUPERIOR: Este espaço é de preenchimento das Consultas /Procedimentos /Atendimentos /Acompanhamentos realizados por todos os profissionais de nível superior, pois alguns procedimentos da Tabela Unificada SIA-SIH SUS exige o registro de CID-10 Principal. Matrícula do Profissional: Registrar o número completo da matrícula do Profissional de Saúde que realiza a Consulta /Procedimento /Atendimento /Acompanhamento. Quando o Profissional de Saúde possui dois vínculos empregatícios, ele deve registrar o número completo da matrícula do vínculo correspondente ao local onde ele está realizando o atendimento. Tabela SIA-SIH /SUS: Preencher com o código 10 dígitos referente à Consulta /Procedimento /Atendimento /Acompanhamento realizado. Utilizar o respectivo Anexo Individual por Categoria Profissional do Sistema de Informação RAAI-RAAC (ver páginas 39 a 41 deste Manual, no quadro “Identificação dos Anexos RAAI-RAAC 6ª versão, por categoria profissional).
  17. 17. 17 Registrar tantos Códigos 10 dígitos, quantos forem necessários, de Consulta /Procedimento /Atendimento /Acompanhamento realizados, com a pessoa /paciente neste Campo. Mas sempre relacionando com a matrícula completa do profissional que atendeu a pessoa. Observação: Ocorrendo algum problema que interrompa o atendimento registrar no campo Tabela SIA-SIH SUS, ao lado da matricula completa do profissional, o código correspondente que motivou o não atendimento. Utilizar Anexo 6. CID-10-1 e CID-10-2: • CID-10 = Código da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados á Saúde – 10ª Revisão. • CID-10-1: corresponde ao CID Principal. Refere-se à doença/ lesão de base que motivou, especificamente, o atendimento ambulatorial ou internação. • CID-10-2: corresponde ao CID Secundário. Refere-se à doença/ lesão que iniciou a cadeia de acontecimentos patológicos que conduziram, diretamente, a doença de base. O CID Secundário é campo obrigatório, para determinados procedimentos. Exemplo: CID-10-1Cefaléia = R51 e CID-10-2 Hipertensão Arterial = I10 • No caso de consultas médicas na atenção básica e na atenção especializada, é obrigatório o preenchimento do campo CID-10-1. Se for o caso também o campo CID-10-2. Utilizar o Anexo 32 para preencher este campo, ou se preferir, utilizar o “Livro do CID 10” da sua Unidade de Saúde. • Os demais profissionais de nível superior, bem como os profissionais médicos, deverão registrar o código CID Principal e o CID Secundário quando realizarem uma consulta / procedimento / atendimento / acompanhamento, com código 10 dígitos, que tiverem indicação obrigatória na Tabela Unificada SIA-SIH SUS. Nesse caso, o profissional deverá obrigatoriamente registrar o CID Principal e/ ou o CID Secundário que está indicado como válido para o código 10 dígitos pois vem referenciado na Tabela Unificada SIA-SIH SUS. Lembramos que: estes códigos que têm a obrigatoriedade de registro do CID Principal são apresentados, nos Anexos RAAI-RAAC Individuais por Categoria Profissional, com a seguinte frase escrita abaixo da descrição do código do procedimento “EXIGE REGISTRO DO CID-10 PRINCIPAL (campo CID-10-1 ficha RAAI)”. O Relatório Procedimento X CID Principal poderá se consultado no Site indicado na página 9 deste manual. Observação 1: Quando no CID, na sua composição, constar “um ponto”, exemplo CID E44.0, este ponto não deve ser registrado. Observação 2: Se a Consulta/ Procedimento/ Atendimento/ Acompanhamento a ser registrada pelo profissional médico, tiver a indicação na Tabela Unificada SIA-SIH SUS, dos códigos CID correspondentes, o profissional deverá, obrigatoriamente, registrar nesse campo o código CID válido exigido na Tabela Unificada SIA-SIH SUS. Salientamos que, se na Tabela Unificada SIA-SIH SUS, for obrigatório o código CID Secundário, para a consulta/ procedimento/ atendimento /acompanhamento realizada, este deverá ser registrado no campo “CID-10-2” da ficha RAAI, com o código válido conforme a obrigatoriedade definido na Tabela Unificada SIA-SIH SUS.
  18. 18. 18 Tipo/ Referenciamento: Registrar o código correspondente ao tipo da consulta / referenciamento realizado na Unidade de Saúde. Utilizar o Anexo 33. Grupo de Atenção: Registrar neste campo o grupo de atenção ao qual a pessoa /paciente pertence, como por exemplo: Gestante, Hipertenso, Diabético, etc. Utilizar o Anexo 34. Se a ficha utilizada no preenchimento, é a antiga, salientamos que se o código do Grupo de Atenção contar com 3 dígitos, na sua formação, o registro deve ser feito neste Campo. Ou seja, independente do código contar com ter 2 ou 3 dígitos o registro deve ser feito neste local. Exemplo 3: O médico clínico geral, matrícula 55317, que está realizando consulta médica, registra no campo Tabela SIA-SIH SUS o código 0301010064 =CONSULTA MEDICA NA ATENÇAO BASICA da Tabela Unificada SIA-SIH SUS. Utilizar o Anexo 7. O profissional constata, consultando o seu Anexo 7 que na Tabela Unificada SIA-SIH SUS não consta indicação de registro do CID Principal e/ ou do CID Secundário para este atendimento. Portanto, ele deverá registrar, no mínimo, o CID-10 1 que motivou a consulta realizada. Utilizar o Anexo 32 ou se preferir utilizar o “Livro do CID-10” da Unidade de Saúde. A criança atendida, com idade de 1ano e 3 meses apresenta um quadro de anemia, que corresponde ao CID-10-1 D649. Sendo a primeira consulta no ano e havendo necessidade de referenciar o paciente para atenção especializada, ele registra o código 14 no campo Tipo /Referenciamento. Utilizar o Anexo 33. No campo Grupo de Atenção, o profissional registra o código 19, correspondente ao grupo “criança do Capital Criança”. Utilizar o Anexo 34. CONSULTA /PROCEDIMENTO /ATENDIMENTO DE PROFISSIONAIS DE NIVEL SUPERIOR Campo preenchido por todos os profissionais de nível superior. Matrícula do Profissional Tabela - SIA-SIH SUS C I D-10 – 1 C I D-10 – 2 5 5 3 1 7 0 3 0 1 0 1 0 0 6 4 D 6 4 9 Tipo/Referenciamento 1 4 Grupo de Atenção 1 9 Exemplo 4: O Cirurgião Dentista, matrícula 75018, que está realizando um procedimento, registra no campo Tabela SIA-SIH SUS o código 0401010031 = DRENAGEM DE ABSCESSO da Tabela Unificada SIA- SIH SUS. Utilizar o Anexo 42. O profissional constata, consultando o seu Anexo 42 que a Tabela Unificada SIA-SIH SUS indica a exigência de registrar o CID Principal para este procedimento. O paciente atendido tem 39 anos, e um dos CID Principal válidos e indicados para esse procedimento na Tabela Unificada SIA-SIH SUS, corresponde ao CID-10 LO2.9 (ver cópia-xerox dos CID Principal descrito para este código na Tabela Unificada SIA-SIH SUS SIGTAP grampeado no Kit dos Anexos do
  19. 19. 19 Cirurgião Dentista e do Cirurgião Dentista do PSF. Pode-se consultar o Relatório Procedimento X CID Principal no Site da Secretaria Municipal de Saúde – ver página 9 deste Manual). Sendo uma consulta de urgência, ele registra o código 01 no campo Tipo /Referenciamento.Utilizar o Anexo 33. O profissional registra no campo grupo de atenção o código 99. Utilizar o Anexo 34. CONSULTA /PROCEDIMENTO /ATENDIMENTO DE PROFISSIONAIS DE NIVEL SUPERIOR Campo preenchido por todos os profissionais de nível superior. Matrícula do Profissional Tabela - SIA-SIH SUS C I D-10 – 1 C I D-10 – 2 7 5 0 1 8 0 4 0 1 0 1 0 0 3 1 L 0 2 9 Tipo/Referenciamento 0 1 Grupo de Atenção 9 9 Exemplo 5: O Enfermeiro do PSF, matrícula 23879, realiza consulta de enfermagem e registra o código 0301010030 = CONSULTA DE PROFISSIONAIS DE NIVEL SUPERIOR NA ATENÇAO BASICA da Tabela Unificada SIA-SIH SUS, no campo Tabela SIA-SIH SUS. Utilizar o Anexo 36. O profissional constata ao consultar seu Anexo 36 que a Tabela Unificada SIA-SIH SUS não indica registro do CID Principal para este procedimento. Esta é a primeira consulta do ano com encaminhamento interno. O profissional deve registrar o código 12 no campo Tipo /Referenciamento. Utilizar o Anexo 33. A paciente é uma mulher de 25 anos. No campo Grupo de Atenção, o profissional registra o código 01. Utilizar o Anexo 34. CONSULTA /PROCEDIMENTO /ATENDIMENTO DE PROFISSIONAIS DE NIVEL SUPERIOR Campo preenchido por todos os profissionais de nível superior. Matrícula do Profissional Tabela - SIA-SIH SUS C I D-10 – 1 C I D-10 – 2 2 3 8 7 9 0 3 0 1 0 1 0 0 3 0 Tipo/Referenciamento 1 2 Grupo de Atenção 0 1 Exemplo 6: O Psicólogo, matrícula 003091, que atua no CAPSi – Centro de Atenção Psicossocial para Crianças e Adolescentes, está realizando o acompanhamento não-intensivo de um adolescente de 14 anos.
  20. 20. 20 Ele registra, no campo Tabela SIA-SIH SUS, o código 0301080089 = ACOMPANHAMENTO NÃO- INTENSIVO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES da Tabela Unificada SIA-SIH SUS. Utilizar o Anexo 54. O profissional constata, consultando o Anexo 54, que a Tabela Unificada SIA-SIH SUS indica registro do registro do CID Principal para este procedimento. Observou que os códigos CID Principal válidos indicados na Tabela Unificada SIA-SIH SUS, para esse acompanhamento, estão no grupo de códigos F. A necessidade de acompanhamento do paciente, nesta consulta corresponde ao CID-10 F99. (ver cópia-xerox dos CID Principal descrito para este código na Tabela Unificada SIA-SIH SUS SIGTAP grampeado no Kit dos Anexos do CAPSi. Pode-se consultar o Relatório Procedimento X CID Principal no Site da Secretaria Municipal de Saúde – ver página 9 deste Manual). Sendo uma consulta de retorno, ele registra o código 03 no campo Tipo /Referenciamento. Utilizar o Anexo 33. No campo Grupo de Atenção o profissional registra o código 20. Utilizar o Anexo 34. CONSULTA /PROCEDIMENTO /ATENDIMENTO DE PROFISSIONAIS DE NIVEL SUPERIOR Campo preenchido por todos os profissionais de nível superior. Matrícula do Profissional Tabela - SIA-SIH SUS C I D-10 – 1 C I D-10 – 2 0 0 3 0 9 1 0 3 0 1 0 8 0 0 8 9 F 9 9 Tipo/Referenciamento 0 3 Grupo de Atenção 2 0 Outro Tipo de Consulta/ Atendimento: Este Campo será excluído da ficha RAAI 6ª Versão sendo assim, este espaço não deverá ser utilizado, a partir de Janeiro de 2008, com a implantação da 6ª versão do Sistema de Informação RAAI-RAAC. Exceção: Enquanto ainda estiver em circulação a ficha RAAI com 8 quadrículas (relativo á ficha já confeccionada, antes da implantação da 6ª Versão do Sistema de Informação RAAI-RAAC) o profissional Cirurgião Dentista poderá utilizar este Campo para registro de procedimentos individuais de odontologia, que não tiverem a obrigatoriedade de registro do CID Principal, indicados na Tabela Unificada SIA-SIH SUS. Justificativa para esta exceção: em geral o Cirurgião Dentista realiza mais de um procedimento por paciente. Salientamos que na ficha RAAI 6ª Versão o profissional Cirurgião Dentista, como um profissional de nível superior registrará seus atendimentos no Campo Consulta /Procedimento /Atendimento de Profissionais de Nível Superior pois neste campo será acrescido mais linhas de preenchimento.
  21. 21. 21 PROCEDIMENTOS / ATENDIMENTOS: Este espaço é reservado para registro dos procedimentos realizados por todos os profissionais de nível médio. Os Técnicos e Auxiliares de enfermagem utilizam o Anexo 43, os Técnicos em Higiene Dental utilizam o Anexo 63 e os Atendentes de Consultório Dentário utilizam o Anexo 64. Exceção: O profissional Enfermeiro ao realizar procedimento básico de enfermagem durante seu atendimento, registra o número do código do referido procedimento da Tabela Unificada SIA-SIH SUS neste Campo. Justificativa para esta exceção: os procedimentos básicos de enfermagem não exigem registro do CID Principal na Tabela Unificada SIA-SIH SUS, não exigem registro no Campo Tipo /Referenciamento e não exigem registro no Campo Grupo de Atenção. Assim no Anexo 35 e no Anexo 36, que referem-se aos códigos de produção do Enfermeiro não PACS / PSF e do Enfermeiro PSF / PACS respectivamente, apresentam discriminado, separadamente, os códigos que são procedimentos básicos de enfermagem e os códigos que são consulta /procedimento /atendimento / acompanhamento realizados somente pelos profissionais Enfermeiros. Matrícula do Profissional: Registrar o número de matrícula completo do profissional que está realizando o procedimento. Tabela SIA-SIH SUS: Preencher com o código 10 dígitos referente ao Procedimento /Atendimento /Acompanhamento realizado. Utilizar o respectivo Anexo Individual por Categoria Profissional do Sistema de Informação RAAI-RAAC (ver páginas 39 a 41 deste Manual no quadro “Identificação dos Anexos RAAI-RAAC 6ª versão por Categoria Profissional). Registrar tantos Códigos 10 dígitos, quantos forem necessários de Procedimento / Atendimento / Acompanhamento realizados com o paciente neste Campo. Mas sempre relacionando com a matrícula completa do profissional que atendeu a pessoa / paciente. Observação: Ocorrendo algum problema que interrompa o atendimento registrar no campo Tabela SIA-SIH SUS, ao lado da matricula completa do profissional, o código correspondente que motivou o não atendimento. Utilizar Anexo 6. Exemplo 7: O Auxiliar de Enfermagem matrícula 59753 faz um curativo no paciente que está sendo atendido na Unidade de Saúde. Para registrar este procedimento no Campo Tabela SIA-SIH SUS ele verifica que o código 0401010023 = CURATIVO GRAU I C/ OU S/ DEBRIDAMENTO (POR PACIENTE) da Tabela Unificada SIA-SIH SUS corresponde ao atendimento realizado. Utilizar o Anexo 43. PROCEDIMENTOS /ATENDIMENTOS DE PROFISSIONAIS DE NIVEL MÉDIO Preenchido por todos os profissionais de nível médio e o profissional Enfermeiro quando realiza o procedimento básico de enfermagem Matrícula do Profissional Tabela - SIA-SIH SUS Tabela - SIA-SIH SUS 5 9 7 5 3 0 4 0 1 0 1 0 0 2 3
  22. 22. 22 Exemplo 8: O Enfermeiro do PSF, matrícula 029879, realiza num paciente o procedimento de rehidratação oral. Ele verifica que deve registrar no Campo Tabela SIA-SIH SUS o código 0301100187 = TERAPIA DE REHIDRATAÇAO ORAL da Tabela Unificada SIA-SIH SUS. Utilizar o Anexo 36. PROCEDIMENTOS /ATENDIMENTOS DE PROFISSIONAIS DE NIVEL MÉDIO Preenchido por todos os profissionais de nível médio e o profissional Enfermeiro quando realiza o procedimento básico de enfermagem Matrícula do Profissional Tabela - SIA/SUS Tabela - SIA/SUS 0 2 9 8 7 9 0 3 0 1 1 0 0 1 8 7 VACINAS: Espaço reservado para registrar as aplicações de doses de Vacinas e o Tipo de Evento /Vacinação realizado pelo Serviço de Vacinas da Unidade de Saúde. Matrícula do profissional: Preencher com o número de matrícula completo do profissional que está realizando a aplicação da dose de Vacina. Tabela SIA /SUS: Registrar o código da Vacina aplicada com sua respectiva dose, ou o código da campanha de vacinação que esta sendo realizada. Utilizar o Anexo 44. Registrar o código das Vacinas realizadas, de acordo com sua dose, tantos quantos forem necessários, sempre relacionando com o número de matrícula completo do profissional. Tipo: Dependendo do Tipo de evento /vacinação que será realizado, exemplo: Bloqueio, Campanha, Rotina; registrar na Coluna Tipo o código correspondente ao tipo de evento que motivou a vacinação da pessoa / paciente. Utilizar o Anexo 44. Exemplo 9: O Técnico de Enfermagem matrícula 81152 atende uma criança e faz aplicação da vacina contra o sarampo 1ª dose. Ele registra no Campo Tabela SIA /SUS o código 01011294 = APLICAÇAO DE VACINA CONTRA O SARAMPO 1ª DOSE. Utilizar o Anexo 44. Na Coluna Tipo, ele verifica que para a vacinação de rotina deve registrar o código 6. Utilizar o Anexo 44.
  23. 23. 23 VACINAS Preenchido pelo Profissional que está realizando a Aplicação da dose de Vacina. Matrícula do Profissional Tabela - SIA/SUS Tipo Tabela - SIA/SUS Tipo 8 1 1 5 2 0 1 0 1 1 2 9 4 6 MEDICAMENTOS / PRODUTOS FORNECIDOS: Espaço para o registro de todos os medicamentos, métodos contraceptivos, material de curativo e materiais descartáveis (por exemplo: seringa, agulha, copo para exame laboratorial, etc.) que são fornecidos a pessoa / paciente, quando atendido na Unidade de Saúde, e também no atendimento realizado durante a visita domiciliar. Matrícula do Profissional: O profissional que está fornecendo o medicamento /produto a pessoa atendida na US registra seu número de matrícula completo neste Campo. Quando o registro é motivado por uma visita domiciliar realizada, o profissional que realizou este atendimento registra sua matricula completa neste Campo. Produto: Registrar neste Campo o número do código medicamento /produto fornecido a pessoa e também o que foi utilizado em visita domiciliar. Utilizar o Anexo 45. Neste Campo deve ser registrado tantos quantos forem os medicamentos /produtos necessários fornecidos a pessoa / paciente, ou utilizados na visita domiciliar, sempre relacionando com o número de matrícula completo do profissional. Quantidade (Qtd): Registrar nesta Coluna a quantidade do medicamento /produto fornecido ao usuário, bem como a quantidade do medicamento /produto que foi utilizado na visita domiciliar. Quando o profissional fornece mais de um medicamento /produto ou utiliza mais de um medicamento / produto na visita domiciliar deve registrar nesta Coluna a quantidade correspondente do medicamento / produto, tantos quantos forem necessários, sempre relacionando ao código do Campo produto e a matrícula completa do profissional. Atenção: Quando o medicamento /produto da padronização da Secretaria Municipal de Saúde Anexo 45, estiver em falta, registrar o código correspondente no Campo Produto e na Coluna Qtd registrar 00. Exemplo 10: O funcionário matrícula 054711, responsável pela distribuição dos medicamentos /produtos, fornece a pessoa / paciente o medicamento / produto Eritromicina 250 mg na quantidade 10, conforme receita médica, que tem em mãos. Ele verifica que o código 011410, do Anexo 45, correspondente ao medicamento / produto Eritromicina 250 mg. Assim, no Campo Produto registra o código 011410. E na Coluna Qtd, que corresponde a quantidade que foi fornecida neste dia ao paciente, registra 10.
  24. 24. 24 MEDICAMENTOS / PRODUTOS FORNECIDOS Preenchido pelo Profissional que está distribuindo o medicamento /produto. Matrícula do Profissional Produto Qtd. Produto Qtd. 0 5 4 7 1 1 0 1 1 4 1 0 1 0 Exemplo 11: O funcionário matrícula 0332170, responsável pela distribuição de contraceptivos, fornece a paciente que apresenta sua receita médica, o produto diafragma nº 65 na quantidade 01. Verifica no Anexo 45 que o medicamento / produto, diafragma nº 65 corresponde ao código 011270. Assim, registra no Campo Produto o código 011270 e na Coluna Qtd, a quantidade 01, que correspondente ao que foi fornecido a paciente neste dia. A mesma paciente volta ao serviço de Farmácia da Unidade de Saúde, após a consultar com outro profissional, e apresenta uma nova receita médica, com a prescrição do medicamento Sulfato Ferroso 40 mg na quantidade de 30 comprimidos. Neste momento, o funcionário matrícula 249901, é o responsável pela distribuição de medicamento / produto. Ele verifica no Anexo 45 que o medicamento Sulfato Ferroso 40 mg corresponde ao código 012000. Ele registra na mesma ficha RAAI que a paciente tem em mãos, no Campo Produto o código 012000 e na Coluna Qtd 30, correspondente ao que foi fornecido a paciente. O preenchimento da ficha RAAI foi realizado desse modo, porque a pessoa retornou ao serviço de Farmácia, 2 vezes no mesmo dia, referente a 2 atendimentos na mesma Unidade de Saúde. MEDICAMENTOS / PRODUTOS FORNECIDOS Preenchido pelo Profissional que está distribuindo o medicamento /produto. Matrícula do Profissional Produto Qtd. Produto Qtd. 0 3 3 2 1 7 0 0 1 1 2 7 0 0 1 2 4 9 9 0 1 0 1 2 0 0 0 3 0
  25. 25. 25 VERSO DA FICHA RAAI S O L I C I T A Ç Ã O D E S A D T (SADT = SERVIÇOS AUXILIARES DE DIAGNOSE E TERAPIA) Preenchido por Profissional de Nível Superior que está habilitado para solicitar Exames. SOLICITAÇÃO DE SADT Matrícula do Profissional Solicitante TIPO QTD. TIPO QTD. Patologia Clínica 18 Citopatológico Cérvico Vaginal 12 Radiodiagnóstico 20 Ultra-Sonografia Obstétrica 14 22 Outros 16 Matrícula do Profissional Solicitante: Registrar a matrícula completa do Profissional que está solicitando o exame ou exames ao paciente. Tipo e Quantidade: Registrar a quantidade de exames solicitados, conforme consta na requisição de exames que foi entregue ao paciente atendido. Inclui os exames complementares a serem realizados na própria Unidade de Saúde. N O T I F I C A Ç Ã O Este Campo destina-se ao registro de notificação diária de situações ou eventos mórbidos que foram selecionados para acompanhamento contínuo. Os profissionais de saúde que preenchem as informações das situações ou eventos mórbidos para acompanhamento contínuo são: os ACS (Agente Comunitário de Saúde), os profissionais Médicos e os profissionais Enfermeiros. AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE: O Agente Comunitário de Saúde (ACS) somente utiliza este campo da ficha RRAI para registrar Notificações, sob orientação do Enfermeiro Instrutor. Código do ACS: Registrar o mesmo código completo que utiliza na Ficha de Cadastro Familiar. As Notificações que devem ser realizadas apenas pelo ACS, referentes às pessoas que estão na sua microárea. <<<< 2 anos que tiveram Diarréia - registrar quando for uma criança com idade até 23 meses e 29 dias que teve um ou mais episódios de Diarréia nos quinze dias anteriores à Visita Domiciliar. <<<< 2 anos que tiveram diarréia e usaram TRO - registrar quando for uma criança com idade até 23 meses e 29 dias que teve Diarréia nos quinze dias anteriores à Visita Domiciliar e que usou solução de rehidratação oral (soro caseiro, ou o soro distribuído pelo Ministério da Saúde /distribuido nas US, ou o soro das Farmácias). Não computar as crianças que utilizaram somente chás, sucos ou outros líquidos.
  26. 26. 26 <<<< 2 anos que tiveram Infecção Respiratória Aguda - registrar quando for uma criança com idade até 23 meses e 29 dias que teve Infecção Respiratória Aguda (IRA) nos quinze dias anteriores à Visita Domiciliar. AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Código do ACS < 2 Anos com Diarréia nos quinze dias anteriores à Visita Domiciliar 7 < 2 Anos com Diarréia nos quinze dias anteriores à Visita Domiciliar e usaram TRO 9 < 2 Anos que teve Infecção Respiratória Aguda quinze dias anteriores à Visita Domiciliar 3 MÉDICO Código da Matrícula: Registrar a matrícula completa do profissional Médico Notificante. As Notificações que devem ser realizadas exclusivamente pelo Médico, referentes as pessoas que estão na sua área. Pneumonia em <<<< 5 anos - neste Campo deve ser registrado quando for um caso desta pneumonia em criança com idade até 4 anos 11 meses e 29 dias. Valvulopatias Reumáticas em pessoas de 5 a 14 anos - neste Campo deve ser registrado quando for um caso desta patologia em indivíduo na faixa etária de 5 a 14 anos 11 meses e 29 dias. Acidente Vascular Cerebral - ao ser informado de um caso suspeito de AVC, o médico deve procurar confirmar o diagnóstico. Ele registra na ficha RAAI o caso de AVC no dia que obteve a confirmação do diagnóstico. Infarto Agudo do Miocárdio - ao ser informado de um caso suspeito de IAM, o médico deve procurar confirmar o diagnóstico. Ele registra na ficha RAAI o caso de IAM no dia que obteve a confirmação do diagnóstico. Doença Hipertensiva Específica da Gravidez - ao ser informado de um caso suspeito de DHEG (forma grave), o médico deve procurar confirmar o diagnóstico. Ele registra na ficha RAAI o caso de IAM no dia que obteve a confirmação do diagnóstico. MÉDICO Código da Matrícula < 5 Anos que teve Pneumonia 2 Valvopatia Reumática em pessoa de 5 a 14 Anos 11 meses e 29 dias 6 Acidente Vascular Cerebral - A V C 1 Infarto Agudo do Miocárdio 4 Doença Hipertensiva Específica de Gravidez - D H E G ( forma grave) 8 ENFERMEIRO Código da Matrícula: Registrar a matrícula completa do profissional Enfermeiro notificante. As Notificações que devem ser realizadas exclusivamente por Enfermeiro, referentes as pessoas que estão na sua área. Doença Hemolítica Perinatal - ao ser informado de caso suspeito de Doença Hemolítica Perinatal. O Enfermeiro deve procurar obter a confirmação do diagnóstico e notificar o caso, na ficha RAAI, no dia correspondente à confirmação da DHP.
  27. 27. 27 Fratura de Colo de Fêmur em >>>> 50 anos - ao ser informado de caso suspeito de fratura de Colo de Fêmur em > 50 anos. O Enfermeiro deve procurar obter a confirmação do diagnóstico e notificar o caso, na ficha RAAI, no dia correspondente à confirmação da Fratura de Colo de Fêmur em pessoa acima de 50 anos. Meningite Tuberculosa em <<<< 5 anos - ao ser informado de caso suspeito de Meningite Tuberculosa em crianças < 5 anos (idade até 4 anos 11 meses e 29 dias). O Enfermeiro deve realizar investigação do caso, e ao ser confirmado Meningite de etiologia tuberculosa registra, na ficha RAAI, no dia correspondente à confirmação. Hanseníase com grau de Incapacidade II e III - todo caso de Hanseníase deve ter o grau de incapacidade estabelecido, e aqueles que forem classificados como grau de incapacidade II ou III devem ser notificados. Citologia Oncótica NIC III/Carcinoma In Situ - este campo destina-se ao registro de resultados de Exames de Citologia Oncótica que foram classificados como NIC-III /Carcinoma In Situ, na data de recebimento do resultado do exame. ENFERMEIRO Código da Matrícula Doença Hemolítica Perinatal 5 Fratura de Colo de Femur em > 50 Anos 0 Meningite Tuberculosa em < 5 Anos 11 Hanseníase com Grau de Incapacidade II e III 13 Citologia Oncótica NIC III/Carcinoma In Situ 15 H O S P I T A L I Z A Ç Õ E S Este Campo destina-se ao registro de qualquer caso de hospitalização na população adstrita em sua área de abrangência, no mês de referência ou no mês anterior. Todos os profissionais da Equipe de Saúde devem preencher este campo ao tomarem conhecimento de um caso de hospitalização. HOSPITALIZAÇÕES Matrícula ou Código do Profissional Profissional Data Nome Sexo Idade Causa Nome do Hospital Situação 1: Quando no ato do preenchimento da ficha RAAI, após o atendimento de um paciente, o profissional de saúde recebe a informação de hospitalição do seu paciente, ou seja, ele (o paciente que acabou de atender) esteve hospitalizado. Neste momento, o profissional de saúde, deve preencher também o Campo Hospitalizações nesta ficha RAAI. Abaixo descrevemos as instruções de prrenchimento: Matrícula ou Código do Profissional: Registrar a matrícula completa do profissional que está atendendo a pessoa. Data - registrar dia, mês e ano (dd-mm-aa) da hospitalização.
  28. 28. 28 Nome - anotar o nome completo da pessoa que foi hospitalizada. Sexo - anotar F para o sexo feminino e M para o sexo masculino. Idade - anotar a idade em anos completos. Se a pessoa que esteve hospitalizada for menor de 1 ano, registrar a sua idade em meses. Nesse caso deverá ser registrado, ao lado do dígito, a palavra meses. Exemplo: 8 meses. Causa - registrar a causa da hospitalização informada pela pessoa (lembramos que esta informação pode ser feita por pessoa da família ou obtida através de laudos médicos). Nome do Hospital - anotar o nome do hospital onde o paciente foi internado. Quando não for no Município de Florianópolis anotar: - o nome do Hospital, - o nome do Município e /ou o nome do Estado onde ocorreu a hospitalização. Exemplo de preenchimento: HOSPITALIZAÇÕES Matrícula ou Código do Profissional 0 0 2 6 4 1 0 Data Nome Sexo Idade Causa Nome do Hospital 24-05-07 Fulano de Tal M 34 Infarto Hosp Universitário Situação 2: Quando o profissional recebe a informação de hospitalização de uma pessoa que pertence á sua área de abrangência, que uma outra pessoa esteve hospitalizada e que faz parte da população adstrita á sua área de abrangência. Neste momento, o profissional de saúde (ou seja, o ACS ou o profissional que faz parte da Equipe de Saúde da Unidade) deve abrir uma ficha RAAI e preencher o Campo Hospitalizações. Abaixo descrevemos as instruções de prrenchimento: Preencher o Campo IDENTIFICAÇÃO, no anverso, da ficha RAAI: Registrar neste Campo - no campo Código da Unidade de Saúde o código da Unidade de Saúde ao qual o profissional pertence.Utilizar o Anexo 1. Matrícula ou Código do Profissional: Registrar a matrícula completa do profissional da Equipe de Saúde ou o ACS registra o seu código completo, da mesma maneira que registra seu código ao preencher a na Ficha de Cadastro Familiar. Preencher os outros campo do Campo HOSPITALIZAÇÃO conforme instruções na Situação 1. Ó B I T O S Referem-se aos registros de óbitos ocorridos na população adstrita, em sua área de abrangência no mês de referência e no anterior. Qualquer profissional da Equipe de Saúde que tome conhecimento de sua ocorrência, deve fazer o registro desta informação na ficha RAAI. ÓBITOS Matrícula ou Código do Profissional Data Nome Sexo Idade Causa
  29. 29. 29 Situação 3: Quando no ato do preenchimento da ficha RAAI, em virtude do atendimento para seu paciente, o profissional recebe do seu paciente a informação do óbito de uma pessoa que mora em sua área de abrangência. O profissional neste momento, deve abrir uma ficha RAAI e preencher o Campo Óbitos, com as informações fornecidas por seu paciente, que lhe contou sobre a ocorrência do óbito. Abaixo descrevemos as instruções de prrenchimento: Preencher o Campo IDENTIFICAÇÃO, no anverso, da ficha RAAI: Registrar neste Campo - no campo Código da Unidade de Saúde o código da Unidade de Saúde ao qual o profissional pertence.Utilizar o Anexo 1. Matrícula ou Código do Profissional: Registrar a matrícula completa do profissional que recebeu a informação do seu paciente. Data - registrar dia, mês e ano (dd-mm-aa) da ocorrência do óbito. Nome - anotar o nome completo da pessoa que morreu. Sexo - anotar F para o sexo feminino e M para o sexo masculino da pessoa falecida. Idade - anotar a idade em anos completos. Se a pessoa que morreu for menor de 1 ano, registre a sua idade em meses. Nesse caso deverá ser registrado, ao lado do dígito, a palavra meses. Exemplo: 8 meses. Causa - registrar a causa do óbito segundo informação recebida (lembramos que esta informação pode ser feita por pessoa da família ou obtida através de laudos médicos). Exemplo de preenchimento: ÓBITOS Matrícula ou Código do Profissional 3 5 8 0 0 3 Data Nome Sexo Idade Causa 10-09-07 Ciclana de Tal F 58 Enfarte Situação 4: Quando o profissional obteve informação de um óbito, de uma pessoa que pertence á sua área de abrangência deve: Preencher o Campo IDENTIFICAÇÃO, no anverso, da ficha RAAI: Registrar neste Campo - no campo Código da Unidade de Saúde o código da Unidade de Saúde ao qual o profissional pertence.Utilizar o Anexo 1. Matrícula ou Código do Profissional: Registrar a matrícula completa do profissional da Equipe de Saúde ou o ACS registra o seu código completo (da mesma maneira que registra seu código ao preencher a na Ficha de Cadastro Familiar). Preencher os outros campo do Campo ÓBITOS conforme instruções na Situação 3.
  30. 30. 30 ENCERRAMENTO DO ATENDIMENTO No encerramento do atendimento da pessoa / paciente em uma Unidade de Saúde, a ficha RAAI deve ser devolvida pela pessoa / paciente, no Serviço de Recepção. A ficha RAAI deverá ser assinada pelo funcionário da recepção que registra o horário de saída do paciente da Unidade de Saúde e depois é assinada pelo paciente ou seu responsável. Assinatura e Carimbo da Recepção: O funcionário da Recepção assina e carimba neste campo. No caso de Visita Domiciliar => quando encerrado o atendimento na Visita Domiciliar, o profissional que realizou o atendimento deve preencher este campo. Assinatura do Paciente ou Responsável: O próprio paciente ou o seu responsável assina neste campo. No caso de Visita Domiciliar => quando encerrado o atendimento na Visita Domiciliar, o próprio paciente ou o seu responsável assina neste campo. Horário da Saída: O profissional responsável pelo Serviço da Recepção registra a hora da saída do usuário da Unidade de Saúde. No caso de Visita Domiciliar => o profissional que realizou o atendimento deve preencher a hora que terminou o atendimento Visita Domiciliar. Dúvidas: Contactar na Assessoria Técnica de Acompanhamento e Avaliação / Assessoria de Planejamento, que coordena o Sistema de Informação RAAI-RAAC. Telefone 32391508. Horário da SaídaAssinatura e Carimbo da Recepção Assinatura do Paciente ou Responsável :
  31. 31. 31 Florianópolis – Saúde Unidade de Saúde Horário da Atividade Das às hs Programação do n.º de Participantes Matrícula dos Profissionais Matrícula dos Profissionais Matrícula dos Profissionais Atividade SIA-SIH SUS Tema Grupo de Atenção Escola Série Escolar Sexo do participante Sexo do Acompanhante (se houver)Nº Nome dos Participantes Idade do Paticipante Masc. Fem. Masc. Fem. 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 TOTAL DE PARTICIPANTES Assinatura do Profissional Responsável Assinatura do Diretor ou Professor, quando for Escola, se o grupo de atenção for escolares Assinatura de um dos Participantes, quando for outro Grupo de Atenção, exceto escolares. 8 9 5 5
  32. 32. 32 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DA FICHA RAAC ANVERSO DA FICHA RAAC NÚMERO: Corresponde ao número do impresso gráfico, que representa o seqüencial da ficha RAAC, utilizado para controle na digitação das Fichas RAAC no Sistema de Informação RAAI – RAAC. IMPORTANTE: • É obrigatório o preenchimento da ficha RAAC à caneta com letra escrita de forma legível para que a digitação dos dados correspondam á informação que está sendo registrada na Unidade de Saúde; ATENÇÃO: Desconsiderar os Códigos de Atividades /SIA, para Atividades Coletivas, descritos no verso da ficha RAAC antiga com 8 quadrículas; A ficha RAAC 6ª versão é confeccionada sem códigos descritos no seu verso. • As Tabelas de Códigos para o preenchimento de cada Campo na ficha RAAC, encontram-se nos Anexos RAAI-RAAC 6ª Versão, ou seja Anexo 50, Anexo 51, Anexo 52 e o Anexo 34; • O “Cabeçalho” da ficha RAAC deve ser preenchido pelo responsável da atividade coletiva. Chamamos de “Cabeçalho” da ficha RAAC o espaço que está compreendido entre o Campo “Data” até o Campo “Série Escolar”; • Os campos da ficha RAAC, relativo aos participantes da Atividade Coletiva, quando os participantes do grupo são pessoas que sabem ler e escrever, o responsável pela atividade pode solicitar a estas pessoas que preencham estes Campos. Os campos da ficha RAAC, relativo aos participantes são: Campo “Nome dos Participantes”, Campo “Idade do Participante”, Campo “Sexo do Participante” e Campo “Sexo do Acompanhante (se houver)”; • No caso dos procedimentos coletivos de odontologia: com o intuito de agilizar o preenchimento desse campo, poderá ser grampeado na ficha RAAC, a cópia xerox da lista dos escolares que participaram da atividade. A lista dos escolares deve conter os seguintes dados: Nome completo, Idade e Sexo do escolar. Se outros profissionais, além dos dentistas, técnicos de higiene dental – THD e atendente de consultório dentário – ACD, ao realizarem atividades com escolares ou com pessoas de outros grupos de atenção, sistematicamente, também poderão utilizar esse mesmo recurso da lista de nomes e grampear na ficha RAAC. Sempre lembrando, que neste recurso da listagem, tem que constar: - Nome completo - Idade - Sexo das pessoas participantes do grupo; • Consultar o Manual de Instruções sempre que necessário; • Não utilizar traços, pontos nem deixar espaço em branco para separar dígitos; • Lembramos que está disponibilizado no Site da Secretaria Municipal de Saúde os Anexos para preenchimento da ficha RAAC. Ver página 9: “Implementações na acessibilidade dos relatórios, fichas, anexos e manual do Sistema de Informação RAAI - RAAC”. •
  33. 33. 33 Data: Registrar neste Campo a data (no formato dd-mm-aa) do dia em que a Atividade Coletiva aconteceu. 9 5 5 Unidade de Saúde: Registrar neste Campo o número do código correspondente à Unidade de Saúde mesmo quando a atividade é realizada fora da mesma. O código da Unidade estará sempre relacionado ao profissional responsável pela Atividade Coletiva. Utilizar para preenchimento do Campo o Anexo 1. Horário da Atividade das___ás___hs: Preencher no Campo a hora em que inicia a Atividade Coletiva com o grupo e a hora em que finaliza a Atividade com o referido grupo. Programação do Nº de Participantes: Registrar neste Campo o número de participantes que foram programados para participar da Atividade Coletiva. Unidade de Saúde Horário da Atividade Das às hs Programação do n.º de Participantes Matriculas dos Profissionais: Registrar neste Campo o número completo da matrícula do profissional. Quando numa mesma Atividade participam como palestrantes mais de um profissional, neste Campo deve ser registrado a matricula completa de todos os profissionais que estão realizando a Atividade com o grupo. Se um profissional, de outra Unidade de Saúde, for convidado para realizar conjuntamente, a Atividade Coletiva, este profissional convidado também deverá registrar o seu número completo de matrícula neste Campo da ficha RAAC. Matrícula dos Profissionais Matrícula dos Profissionais Matrícula dos Profissionais Exemplo 1: Uma Enfermeira realiza uma Atividade Coletiva com um grupo de Gestantes em uma Maternidade do Município de Florianópolis. A Atividade aconteceu fora da área de abrangência da sua Unidade de Saúde. Ela deve registrar no Campo “Data” o dia no qual está realizando a Atividade (no formato dd/mm/AA). No Campo “Unidade de Saúde” o número do código referente a sua Unidade de Saúde (local em que presta seu atendimento à comunidade). Utilizar o Anexo 1. No Campo “Matricula dos Profissionais” ela registra seu número completo de matrícula. No Campo “Horário da Atividade” registra a hora do inicio e a hora que finalizou a Atividade com o grupo. No Campo “Programação do nº de Participantes” registra a quantidade de Gestantes, e acompanhantes se houver, que estão programados para sua Atividade.
  34. 34. 34 Exemplo 2: Um profissional Médico é convidado para apresentar sua experiência de trabalho, numa atividade coletiva realizada em outra Unidade de Saúde que não é a sua (local em que presta seu atendimento à comunidade). Neste caso os responsáveis pela Atividade são o profissional que o convidou e ele, sendo assim ambos devem registrar no Campo “Unidade de Saúde” o código da Unidade de Saúde deste último. Ou seja, do profissional que convidou. Utilizar o Anexo 1. No Campo “Matricula dos Profissionais” ambos registram seu número completo de matrícula. Nos outros Campos de registro seguir o exemplo de preenchimento como demonstrado no Exemplo 1. Atividade SIA-SIH SUS: Registrar neste Campo o código 10 dígitos da Tabela Unificada SIA-SIH SUS da Atividade Coletiva que está sendo realizada. Utilizar o Anexo 51. Observar que as Atividades Coletivas sempre estão relacionadas ao profissional responsável por elas, que pode ser de nível médio ou de nível superior, conforme está em destaque no Anexo 51. Tema: Registrar neste Campo o número do código correspondente ao tema principal que norteou a Atividade Coletiva realizada. Portanto, mesmo que na Atividade sejam abordados 2 ou mais temas, deve-se definir, qual será considerado o seu tema principal. O número do código desse tema principal será o registrado no Campo “Tema”. Utilizar o Anexo 51. Grupo de Atenção: Registrar neste Campo o número do código referente à clientela que está participando do grupo que envolve a Atividade Coletiva (exemplificando: o grupo de Hipertensos, o grupo de Gestantes, o grupo de Diabéticos, etc). Utilizar o Anexo 34. No caso de grupo com Gestantes que estão em trimestres diferentes de gestação, deve-se registrar o trimestre de gestação predominante neste grupo. Essa orientação é válida em todas as situações, nas quais os participantes da Atividade pertencem a mais de um grupo de atenção. Assim deve-se definir o grupo de atenção predominante no momento em que o grupo está formado e no Campo “Grupo de Atenção” registrar o número do código correspondente ao predominante na Atividade Coletiva. Escola: Registrar neste Campo o número do código da Escola onde a Atividade Coletiva está sendo realizada. Utilizar o Anexo 52. Se a Atividade Coletiva não for realizada em Escola, esse Campo não será preenchido, ou seja, fica em branco. Série Escolar: Registrar neste Campo o número do código da Série Escolar, quando o local de realização da Atividade Coletiva for no prédio da Escola onde os alunos estudam e estão participando da Atividade. Utilizar o Anexo 50. Quando na Atividade programada estão presentes alunos de várias séries escolares, deve ser definido no momento que o grupo está formado a série escolar predominante e registrar no Campo “Série Escolar” o número do código correspondente a série predominante na Atividade Coletiva. Se a Atividade Coletiva não for realizada em Escola, esse Campo não será preenchido, ou seja, fica em branco.
  35. 35. 35 Nome dos Participantes: Registrar neste Campo, preferentemente, o nome completo de cada participante. Esse Campo quando os participantes do grupo são pessoas que sabem ler e escrever, o profissional responsável pela Atividade Coletiva, pode solicitar as pessoas participantes que elas próprias registrem seu nome completo na ficha RAAC. No caso dos procedimentos coletivos de odontologia: com o intuito de agilizar o preenchimento desse campo, poderá ser grampeado na ficha RAAC, a cópia xerox da lista dos alunos que participaram da atividade. Lembramos que o Campo que chamamos de “Cabeçalho” da ficha RAAC, ou seja, o espaço que está compreendido entre o Campo “Data” até o Campo “Série Escolar” deverá estar preenchido como este Manual orienta nas páginas 33 e 34. A listagem, a qual nos referimos, é aquela fornecida pelas Escolas, por solicitação da Coordenação do Programa de Saúde Bucal da Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis, no início de cada ano letivo. Assim, o Programa de Saúde Bucal tem ciência de quais Unidades de Saúde, estão realizando procedimentos coletivos de odontologia e em quais Escolas da área de abrangência da Unidade de Saúde, em questão. A lista dos escolares deve conter os seguintes dados: Nome completo, idade e sexo de cada aluno matriculado na escola. Lembramos que a cópia xerox da lista dos escolares, para ser anexada na ficha RAAC, deve ser solicitada à Coordenação do Programa de Saúde Bucal da Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis, sempre que necessário. Se outros profissionais, além dos dentistas, técnicos de higiene dental – THD e atendentes de consultório dentário – ACD, que nas suas Atividades Coletivas também realizarem, sistematicamente, Atividades com as mesmas pessoas de um determinado grupo ou mesmo com grupo de alunos, também poderão utilizar esse mesmo tipo de recurso de lista com nomes das pessoas que com frequência se reunem. Lembrando que nesta listagem deve constar: - Nome completo - Idade e Sexo de cada particiante, bem como o Sexo do acompanhante se houver, dependendo do grupo de atenção reunido. Observação 1: Neste recurso da listagem de nomes dos participantes, quando alguém faltar ou mais pessoas se agregarem ao grupo, conforme o caso, riscar o nome do faltante ou acrescentar à lista o novo participante. Observação 2: Se a Atividade Coletiva conta com mais de 20 participantes, considerar a orientação descrita para o Campo “Total de Participantes”. Idade do Participante: Registrar neste Campo a idade do participante. Esse Campo quando os participantes do grupo são pessoas que sabem ler e escrever, o profissional responsável pela Atividade Coletiva, pode solicitar as pessoas participantes que elas prórpias registrem sua idade na ficha RAAC. Sexo do Participante: Registrar neste Campo com um “X”, na coluna correspondente Masc ou Fem, o sexo do participante e ao lado do nome completo de cada pessoa que está participando do grupo. Esse Campo quando os participantes do grupo são pessoas que sabem ler e escrever, o profissional responsável pela Atividade Coletiva, pode solicitar as pessoas participantes que elas prórpias registrem seu sexo na ficha RAAC.
  36. 36. 36 Acompanhante do Participante (se houver): Registrar neste Campo com um “X”, na coluna correspondente Masc ou Fem, o sexo do acompanhante - se houver, seguindo a linha correspondente ao seu nome completo registrado como participante do grupo. Esse Campo quando os participantes do grupo são pessoas que sabem ler e escrever, o profissional responsável pela Atividade Coletiva, pode solicitar as pessoas acompanhantes que estão no grupo que elas próprias registrem o sexo do seu acompanhante, na ficha RAAC. Total de Participantes: Registrar neste Campo a quantidade total de pessoas ou total de alunos que efetivamente participaram do grupo, no momento que a Atividade Coletiva aconteceu. Observação 1: Quando a Atividade Coletiva envolve mais de 20 participantes: Preencher na 1ª ficha RAAC o Campo “Cabeçalho” da ficha RAAC, ou seja, o espaço que está compreendido entre o Campo “Data” até o Campo “Série Escolar”, que são obrigatórios de preenchimento como está orientado nas páginas 33 e 34 deste Manual. Preencher os Campos relacionados com os participantes do grupo, que são obrigatórios de preenchimento como orientado na página 35 deste Manual. Neste Campo “Total de Participantes” , da 1ª ficha RAAC registra a quantidade total de pessoas que estão participando do grupo. Em todas as próximas fichas RAAC preencher somente os Campos que se relacionam aos participantes do grupo como orientado na página 35 deste Manual e grampear na 1ª ficha RAAC que já está com os Campos obrigatórios de preenchimento com os registros necessários. Observação 2: Quando a Atividade Coletiva envolve mais de 50 participantes: Preencher na ficha RAAC o Campo que chamamos de “Cabeçalho” da ficha RAAC, ou seja, o espaço que está compreendido entre o Campo “Data” até o Campo “Série Escolar”, que são obrigatórios de preenchimento como está orientado nas páginas 33 e 34 deste Manual. Neste Campo “Total de Participantes” registrar a quantidade total de pessoas que estão participando do grupo. Os demais Campos relacionados com os participantes do grupo não precisam ser preenchidos, passar um traço “reto” do nº 01 ao nº 20 no Campo “Nome dos Participantes”. Assim, para o Setor que faz a digitação das fichas, fica definido que o grupo tem mais de 50 participantes. Assinatura do Profissional Responsável: O profissional responsável pela Atividade Coletiva deverá assinar esse Campo. Quando a Atividade Coletiva foi realizada por 2 ou mais profissionais, somente um dos profissionais deverá assinar neste Campo. Assinatura do Diretor ou Professor, quando for Escola, se o grupo de atenção for escolares: Neste Campo, o profissional responsável pela Atividade Coletiva, deverá solicitar que o Professor da turma ou o Diretor da Escola assine a ficha RAAC neste local.
  37. 37. 37 Assinatura de um dos Participantes, quando for outro Grupo de Atenção, exceto escolares: Neste Campo o profissional responsável pela Atividade Coletiva, deverá solicitar para um dos participantes do grupo que assine a ficha RAAC neste local. Exemplo 3: O profissional Cirurgião Dentista matrícula 5687 e a atendente de consultório dentário (ACD) matricula 22349, no dia 27-02-2007 estão numa Escola da área de abrangência da sua Unidade de Saúde, realizando a Atividade Coletiva de odontologia chamada “Ação coletiva de escovação dental supervisionada”. O horário da Atividade iniciou as 10 horas e terminou as 11 horas. Foi programado a participação de 20 crianças/ alunos da 6ª série escolar da referida Escola. O total efetivo de crianças/ alunos que participou dessa Atividade, em 27-02-2007 foram 7 meninos e 6 meninas. Os profissionais devem registrar no “Cabeçalho” da ficha RAAC: No Campo Data o dia 27/02/07. No Campo Unidade de Saúde o número do código da Unidade de Saúde em prestam seu atendimento a comunidade. Utilizar o Anexo 1. O horário será registrado no Campo Horário da Atividade das 10 as 11 hs e o número 20 de crianças/ alunos estimado para participar do grupo no Campo Programação do nº de participantes. No Campo Matricula dos Profissionais ambos registram suas respectivas matrículas com número completo. No Campo Atividade SIA-SIH SUS é registrado o código 0101020031 = AÇAO COLETIVA DE ESCOVAÇÃO DENTAL SUPERVISIONADA da Tabela Unificada SIA-SIH SUS. Utilizar o Anexo 51. O código 13 no Campo Tema, como consta no Anexo 51. No Campo Grupo de Atenção o código 99, conforme o Anexo 34. No Campo Escola o código 59, conforme o Anexo 52. E no campo Série Escolar o código 6S, conforme o Anexo 50. No Campo Nome dos Participantes, como já foi comentado na página 35 deste Manual, no caso de procedimentos coletivos de odontologia, os profissionais Cirurgião Dentista e a ACD para agilizar o registro dos nomes dos alunos/ escolares - caso tenham em mãos a cópia xerox da Lista dos Alunos da 6ª série com todos os dados exigidos (nome completo – idade –sexo), podem anexar esta lista na ficha RAAC (grampear a lista na ficha RAAC). Quando uma criança/ aluno não está presente no grupo no dia que aconteceu a atividade, deve-se riscar da Lista o nome do aluno, que no dia que aconteceu a Atividade, não participou. No Campo Total de Participantes registram o número 13 que foi a quantidade total de crianças/ alunos que efetivamente participaram da Atividade de grupo neste dia. No campo Assinatura do Profissional Responsável, um dos 2 profissionais que realizaram a atividade assina a ficha RAAC. Como o Exemplo 3 refere-se a um procedimento coletivo de odontologia realizado na Escola: - No Campo Assinatura do Diretor ou Professor quando for Escola, se o grupo de atenção for escolares, os profissionais solicitam ao Diretor da Escola ou ao Professor da turma que participou da Atividade Coletiva para assinar a ficha RAAC. Se o preenchimento da ficha RAAC exemplificado, não fosse de atividade coletiva realizada em Escola com alunos: No Campo Nome dos Participantes, registrar o nome completo de cada pessoa participante do grupo. No Campo Idade do Participante registrar a idade de cada pessoa participante do grupo. No Campo Sexo marcar na coluna Masc ou Fem com um X o sexo correspondente de cada pessoa participante do grupo. No Campo Sexo do Acompanhante (se houver) seria marcado na coluna Masc ou Fem com um X, o sexo correspondente de cada pessoa acompanhante que participou do grupo.
  38. 38. 38 9:; 5<: 5<; Unidade de Saúde 2 2 Horário da Atividade Das 10 às 11 hs Programação do n.º de Participantes 20 Atividade SIA-SIH SUS 0 1 0 1 0 2 0 0 3 1 Tema 1 3 Grupo de Atenção 9 9 Escola 5 9 Série Escolar 6 S Sexo do participante Sexo do Acompanhante (se houver)Nº Nome dos Participantes Idade dos paricipantes Masc. Fem. Masc. Fem. 01 Fulano de Tal 12 anos X 02 Beltrana de Tal 12 anos X Preenchimento dos demais campos com nomes de participantes da atividade. 19 20 TOTAL DE PARTICIPANTES 13 7 6 Assinatura do Profissional Responsável Assinatura do Diretor ou Professor quando for Escola, se o grupo de atenção for escolares Assinatura de um dos Participantes quando for outro Grupo de Atenção Ciclano de Tal Fulana de Tal Dúvidas: Contactar na Assessoria Técnica de Acompanhamento e Avaliação / Assessoria de Planejamento, que coordena o Sistema de Informação RAAI - RAAC. Telefone: 3239 1508 Matrícula dos Profissionais Matrícula dos Profissionais Matrícula dos Profissionais 5 6 8 7 2 2 3 4 9
  39. 39. 39 ORIENTAÇÕES SOBRE OS KIT´S DE ANEXOS POR CATEGORIA PROFISSIONAL E SERVIÇOS 1. Apresentamos abaixo, o quadro para identificação dos ANEXOS RAAI e RAAC, por Categoria Profissional e Serviços da Unidade de Saúde: IDENTIFICAÇÃO DOS ANEXOS RAAI-RAAC 6ª VERSÃO POR CATEGORIA PROFISSIONAL CATEGORIA PROFISSIONAL ANEXOS [o número na cor vermelha indica o anexo individual] Assistente Social 6 – 33 – 34 – 40 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Atendente de Consultório Dentário e do Auxiliar de Consultório Dentário de Saúde da Família 6 – 64 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 – 52 e 34) Atividade do Cirurgião Dentista no PA (Pronto Atendimento) 6 – 33 – 34 – 65 CEO II Cirurgião Dentista – Endodontista 6 – 33 – 34 – 58 e Anexo 42 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) CEO II Cirurgião Dentista – Periodontista 6 – 33 – 34 – 59 e Anexo 42 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) CEO II Cirurgião Dentista – Para Portadores de Necessidades Especiais ao Tratamento Odontológico 6 – 33 – 34 – 61 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) CEO II Cirurgião Dentista – Traumatologista BucoMaxiloFacial 6 – 33 – 34 – 60 e Anexo 42 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Cirurgião Dentista Cirurgião Dentista Saúde da Família 6 – 33 – 34 – 42 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Enfermeiro do PACS e do Enfermeiro do PSF 6 – 33 – 34 – 36 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Enfermeiro não PACS /PSF 6 – 33 – 34 – 35 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Equipe de Enfermagem do PA (Pronto Atendimento) 6 – 33 – 34 e 56 Equipe do CAPS 6 – 33 – 34 – 46 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Equipe do CAPSad 6 – 33 – 34 – 57 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Equipe do CAPSi 6 – 33 – 34 – 54 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Equipe Medica do PA (Pronto Atendimento) 6 – 33 – 34 e 55 Farmacêutico 6 – 33 – 34 – 41 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Fisioterapeuta 6 – 33 – 34 – 62 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Fonoaudiólogo 6 – 33 – 34 – 47 – 48 – 49 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Acupunturista 6 – 11 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Alergista e Imunologista 6 – 12 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52)
  40. 40. 40 Médico Angiologista 6 – 13 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Cardiologista 6 – 14 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Cirurgião Cardiovascular e do Médico Cirurgião Vascular 6 – 15 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Clínico Geral 6 – 7 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico do PSF 6 – 8 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Dermatologista 6 – 16 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico do Trabalho 6 – 22 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Endocrinologista e Metabologista 6 – 17 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Gastroenterologista 6 - 18 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Geriatra 6 – 19 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Ginecologista e Obstetra e do Médico Ginecologista 6 – 9 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Homeopata 6 – 20 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Infectologista 6 – 21 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Neurologista 6 – 23 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Neuropediatra 6 – 24 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Oftalmologista 6 – 25 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Ortopedista 6 – 26 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Otorrinolaringologista 6 – 27 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Pediatra 6 – 10 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Pneumologista 6 – 28 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Psiquiatra 6 – 29 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Reumatologista 6 – 30 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Médico Urologista 6 – 31 – 32 – 33 – 34 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Nutricionista 6 – 33 – 34 – 37 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Pedagogo 6 – 33 – 34 – 38 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) Psicólogo 6 – 33 – 34 – 39 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52)
  41. 41. 41 Técnico em Higiene Dental e do Técnico de Higiene Dental de Saúde da Família 6 – 63 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 – 52 e 34) Técnico e Auxiliar de Enfermagem e do Técnico e Auxiliar de Enfermagem do PSF 6 – 43 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 – 52 e 34) Terapeuta Ocupacional 6 – 33 – 34 – 53 + os Anexos Atividade Coletiva (50 – 51 e 52) SERVIÇOS ANEXOS Farmácia 45 Recepção 1 – 2 – 3 – 4 – 5 – 6 Sala de Vacina 6 – 44 ATIVIDADES COLETIVAS ANEXOS Todas as categorias profissionais que realizam atividades coletivas 50 – 51 e 52 + 34 (Grupo de Atenção) 2. Sobre os Kit´s de ANEXOS RAAI e RAAC, por Categoria Profissional, por Serviços da Unidade de Saúde e Atividade Coletiva e Orientações sobre a atualização e/ou inclusão de códigos novos nos Anexos RAAI-RAAC: 2.1 São disponibilizados em Kit´s impressos, os ANEXOS RAAI e RAAC, por categoria profissional, por serviços da Unidade de Saúde e atividade coletiva. Eles são fornecidos pela Assessoria Técnica de Acompanhamento e Avaliação / Assessoria de Planejamento que coordena o Sistema de Informação RAAI-RAAC, sempre que a Unidade de Saúde solicitar. 2.2 A atualização e / ou inclusão de códigos novos nos ANEXOS RAAI e RAAC, conforme definido pelo Ministério da Saúde / SIGTAP e/ou Gestor Municipal, será realizada na Assessoria Técnica de Acompanhamento e Avaliação / Assessoria de Planejamento, que coordena o Sistema de Informação RAAI-RAAC. 2.2.1 A inclusão de novos códigos de escolas, no ANEXO 52 = Tabela com a Relação de das Escolas do Município de Florianópolis – RAAC, deverá ser solicitada para a Assessoria Técnica de Acompanhamento e Avaliação / Assessoria de Planejamento, que coordena o Sistema de Informação RAAI-RAAC, sempre que uma nova Escola e/ ou Creche for contemplada para realização de Atividades Coletivas, pela Unidade de Saúde responsável na sua área de abrangência. 2.2.2 A inclusão e /ou atualização de códigos novos no ANEXO 45 – Códigos de Medicamentos e Produtos Fornecidos, deverá ser solicitado e definido, pela Assessoria Técnica de Assistência Farmacêutica e Almoxarifado Central - Setor de Recursos Materiais à Assessoria Técnica de Acompanhamento e Avaliação / Assessoria de Planejamento, que coordena o Sistema de Informação RAAI-RAAC.

×