Comunidades de investigação  Edileni Marcia Garcia Marcia Rejane Monica  Sandra
<ul><li>“ Aprendemos quando compartilhamos experiências”.  </li></ul><ul><li>(Dewey)  </li></ul>
Communidade de investigação <ul><li>O uso da comunicação mediada por computador (CMC) está se tornando cada vez mais comum...
Comunidade de investigação
Uma comunidade educacional de investigação é um grupo de indivíduos que se envolvem colaborativamente em um discurso críti...
<ul><li>A comunidade de investigação representa um processo de criação de uma experiência de aprendizado profundo e signif...
<ul><li>Presença social  </li></ul><ul><li>&quot;a capacidade dos participantes de identificação com a comunidade, de se c...
<ul><li>Presença cognitiva  </li></ul><ul><li>É a medida em que os alunos sejam capazes de construir e confirmar significa...
<ul><li>Presença do professor </li></ul><ul><li>É o design, a facilitação e orientação dos processos cognitivos e sociais ...
<ul><li>Teaching presence </li></ul>
<ul><li>Para que um conhecimento seja transformador de nós mesmos e de nossas vidas, não basta falar e argumentar sobre el...
<ul><li>A comunicação existente numa comunidade de investigação, portanto, não é uma simples conversa sem objetivo. Para  ...
<ul><li>Para observar os vários níveis de interação é preciso perceber no grupo: </li></ul><ul><li>Até que ponto cada um e...
<ul><li>A abordagem a uma Comunidade reflexiva de Investigação envolve </li></ul><ul><li>necessariamente um espaço onde ex...
Links <ul><li>http://www.edicoesgil.com.br/educador/filosofia/niveis.html </li></ul><ul><li>http://www.edicoesgil.com.br/e...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Seminário Comunidade De Investigacão

796 visualizações

Publicada em

A proposta da pesquisa de Garrison et al (1991) é promover uma ordem conceitual para o uso da comunicação mediada por computador. O foco do estudo apresentado no artigo trata-se de um modelo de "Comunidade De Questionamentos" que constitui de três elementos essenciais para a transação educacional: presença cognitiva,social e pedagógica.

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
796
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário Comunidade De Investigacão

  1. 1. Comunidades de investigação Edileni Marcia Garcia Marcia Rejane Monica Sandra
  2. 2. <ul><li>“ Aprendemos quando compartilhamos experiências”. </li></ul><ul><li>(Dewey) </li></ul>
  3. 3. Communidade de investigação <ul><li>O uso da comunicação mediada por computador (CMC) está se tornando cada vez mais comum no ensino superior. </li></ul><ul><li>Muitas instituições de ensino superior estão olhando para CMC, em particular conferência por computador, como um meio versátil para o fornecimento de programas educacionais </li></ul>
  4. 4. Comunidade de investigação
  5. 5. Uma comunidade educacional de investigação é um grupo de indivíduos que se envolvem colaborativamente em um discurso crítico e reflexivo para construir significado e confirmar que haja um entendimento mútuo.
  6. 6. <ul><li>A comunidade de investigação representa um processo de criação de uma experiência de aprendizado profundo e significativo (construtivista colaborativa), através do desenvolvimento de três elementos interdependentes – presença social, cognitiva e do professor </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Presença social </li></ul><ul><li>&quot;a capacidade dos participantes de identificação com a comunidade, de se comunicar propositalmente em um ambiente de confiança e desenvolver relações inter-pessoais por meio de projeção de sua personalidade individual.&quot; (Garrison, 2009) </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Presença cognitiva </li></ul><ul><li>É a medida em que os alunos sejam capazes de construir e confirmar significado através da reflexão e do discurso sustentado (Garrison, Anderson e Archer, 2001). </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Presença do professor </li></ul><ul><li>É o design, a facilitação e orientação dos processos cognitivos e sociais com a finalidade de promover significado e valor educacional dos resultados de aprendizagem (Anderson, Rourke, Garrison & Archer, 2001) </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Teaching presence </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Para que um conhecimento seja transformador de nós mesmos e de nossas vidas, não basta falar e argumentar sobre ele. É necessário que ele se comunique aos nossos sentimentos e influencie nossas ações. </li></ul><ul><li>Quando estamos inseridos numa comunidade de investigação, estamos simultaneamente inseridos em vários níveis de comunicação </li></ul>
  12. 12. <ul><li>A comunicação existente numa comunidade de investigação, portanto, não é uma simples conversa sem objetivo. Para investigar , é preciso investigar algo , seguir os passos nalguma direção. O papel do professor/coordenador, então, é visualizar este caminho, ajudando as respostas e argumentos dos alunos a não se perderem no nada ou em becos sem saída, mas a realizarem algum progresso em direção à verdade. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Para observar os vários níveis de interação é preciso perceber no grupo: </li></ul><ul><li>Até que ponto cada um está envolvido e motivado para dialogar. </li></ul><ul><li>Quanto o diálogo ou o tema afetam emocionalmente cada um. </li></ul><ul><li>Até que ponto os participantes conseguem extrair as conseqüências práticas do diálogo. </li></ul><ul><li>Como o ambiente fluídico da sala muda quando se muda de enfoque ou de interlocutor. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>A abordagem a uma Comunidade reflexiva de Investigação envolve </li></ul><ul><li>necessariamente um espaço onde exista: </li></ul><ul><li>- segurança no sentido intelectual, </li></ul><ul><li>- alegria/diversão, </li></ul><ul><li>- respeito pelas pessoas, </li></ul><ul><li>- qualquer pergunta é bem vinda, </li></ul><ul><li>- aprecia-se a diversidade de pontos de vista, </li></ul><ul><li>- escutar é tão importante quanto falar/ esperar pela </li></ul><ul><li>sua vez, </li></ul><ul><li>- a comunidade estabelece as suas próprias regras, </li></ul><ul><li>- todos estão prontos para contribuir </li></ul>
  15. 15. Links <ul><li>http://www.edicoesgil.com.br/educador/filosofia/niveis.html </li></ul><ul><li>http://www.edicoesgil.com.br/educador/filosofia/oqueecomunidade.html </li></ul><ul><li>http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/4925/18/subcap.II.pdf </li></ul><ul><li>http://communitiesofinquiry.com/files/coi_model.pdf </li></ul><ul><li>http://communitiesofinquiry.com/files/practicalinquiry.pdf </li></ul><ul><li>http://communitiesofinquiry.com/files/concept-map.gif </li></ul>

×