FilosofiaIntrodução a filosofia e senso comum e filosófico

1.424 visualizações

Publicada em

senso comum e senso crítico

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.424
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
104
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

FilosofiaIntrodução a filosofia e senso comum e filosófico

  1. 1. Filosofia da Educação Aulas II Conteúdo O que é Filosofar? Quando e como surgiu? Definição nominal e essencial. Entender o processo do filosofar sugerido por LUCKESI: inventariar os valores, criticá-los e reconstruí-los
  2. 2. Para que Filosofia? • Mas para que serve a Filosofia? • Qual a utilidade do conhecimento filosófico? • O que nos traz os questionamentos sobre o que, o como, o porquê das coisas?
  3. 3. • Por quê pensamos o que pensamos, dizemos o que dizemos e fazemos o que fazemos? • O quê queremos pensar quando pensamos, o que queremos dizer quando falamos, o que queremos fazer quando agimos? • Para quê pensamos o que pensamos, dizemos o que dizemos, fazemos o que fazemos?
  4. 4. a) Conhece-te a ti mesmo • Oráculo possui dois significados: – Uma “mensagem misteriosa” enviada por um deus em resposta a uma indagação feita por algum homem; – “Uma pessoa especial”, quem recebe a mensagem divina e a transmite para quem enviou a pergunta, deixando que o interrogante decifre a resposta recebida. • Cidade de Delfos - santuário dedicado ao deus Apolo, deus da luz, da razão e do conhecimento verdadeiro, o patrono da sabedoria. “Conhece-te a ti mesmo”. • Sócrates ao consultar o oráculo de Delfos recebe a seguinte resposta: “ Sócrates é o mais sábio de todos os homens, pois é o único que sabe que não sabe”.
  5. 5. b) Paralelo entre a personagem Neo de Matrix e Sócrates • A tarefa de Neo é destruir a falsa e aparente realidade projetada pela Matrix, vencer o poder da Matrix é destruir a aparência, restaurar a realidade e assegurar que os seres humanos possam compreender e perceber o mundo verdadeiro e viver realmente nele. • Sócrates, por sua vez, jamais se contentou com as opiniões estabelecidas, com os preconceitos de sua sociedade, com as crenças estabelecidas. • Ele desconfiava das aparências e procurava a realidade verdadeira de todas as coisas.
  6. 6. b) Paralelo entre a personagem Neo de Matrix e Sócrates • Os atenienses acreditavam que sabiam o que era a bondade, a beleza, a verdade, mas um prolongado diálogo com Sócrates os fazia perceber que não sabiam o que era aquilo em que acreditavam. • Sócrates perguntava “ o que é” isto ou aquilo. Com esta pergunta ele pretendia questionar a realidade essencial e profunda de uma coisa para além das aparências e contra as aparências. • Assim, Sócrates levava os atenienses a descobrir a diferença entre parecer e ser, entre mera crença ou opinião e a verdade.
  7. 7. O que é Filosofia? Etimologia: A palavra filosofia vem do grego(φιλοσοφία) PHILOS + SOPHIA. PHILOS = AMOR OU AMIZADE SOPHIA = SABEDORIA LOGO, FILOSOFIA= SIGNIFICA AMOR À SABEDORIA O FILÓSOFO É AMIGO FRATERNO DA SABEDORIA
  8. 8. •QUANDO E ONDE SURGIU A FILOSOFIA? SURGIU NA GRÉCIA ANTIGA NO SÉCULO VI a.C COM OS FILÓSOFOS PRÉ- SOCRÁTICOS ou naturalistas.
  9. 9. Portanto, Filosofia quer dizer amor à sabedoria. Nesse sentido, a Filosofia indica uma busca por algo que se deseja, mas não se tem. Buscar o saber, desejar o saber é a tarefa da Filosofia. Assim, no sentido etimológico do termo, o filósofo não é necessariamente alguém que detenha o conhecimento, mas sempre indica aquele que o deseja.
  10. 10. Tentativas de Definição do que é Filosofia • 1) Visão de Mundo : visão caracterizada pelas concepções gerais de um povo sobre o que seja o mundo, a vida e o seu sentido; • 2) Sabedoria de Vida : Expressa por um conjunto de ações que visam construir uma vida na qual a justiça, a sabedoria e a felicidade sejam alcançadas;
  11. 11. • O que podemos dizer é que a Filosofia é um tipo de saber (conhecimento) que se coloca numa posição anterior àquela em que estão os conhecimentos que visam a realizações técnico-materiais. • Ela situa-se exatamente no espaço em que podem ser levantadas de forma legítima as perguntas pelo limite e finalidade de nossos conhecimentos e de nossas ações (no mundo e sobre o mundo).
  12. 12. •OObbsseerrvvee aass iimmaaggeennss,, aannaalliissee ccoommoo eessttáá ssuuaa vviissããoo.. Veja a figura de um bebê. Olhe bem... não existe bolinhas. Para que serve a filosofia? •DISPERTAR O SENSO CRÍTICO INTERIOR.
  13. 13. •Repense conceitos. •Formação e reflexão de ideias. •EEnnxxeerrgguuee aalléémm ddaass aappaarrêênncciiaass. •Escolha consciente. •UMA NOVA VISÃO DE MUNDO. Busque novos caminhos. saia = Senso comum procure a verdade (Aletheia). da doxa
  14. 14. Compreender o mundo em seus variados aspectos Não esqueça toda ação tem uma intenção. Não existe um pensar único Pronto ou acabado. Os questionamentos filosófico são formulados para exigir da consciência o ato de pensar.
  15. 15. Você é livre para pensar Quem faz o caminho é o caminhante e não o contrário Saia das paredes que te prende, quebra antigos paradigmas Bem vindo (a) a uma novo jornada filosófica
  16. 16. O processo do filosofar primeiro passo ► inventariar os valores • vivemos e vivenciamos valores → quais valores explicam e orientam a nossa vida e a vida da sociedade, que dimensionam as finalidades da prática humana ? • → consciência das ações, do lugar e da direção segundo passo ►crítica dos valores inventariados • questioná-los para verificar sua significância e sentido em nossa existência → Descobrir sua essência → desvendar → desmascarar
  17. 17. terceiro passo ►construção crítica dos valores para compreender e orientar nossas vidas individuais e dentro da sociedade. Valores que sejam suficientemente válidos para guiar a ação na direção que queremos ir → Reconstrução de valores → processo dialético que conduz á posição para a sua superação teórico-prática. O exercício do filosofar exige: inventariar conceitos e valores; estudar e criticar valores; estudar e reconstruir conceitos e valores; Para que isso ocorra, é preciso olhar não só o dia-a-dia, mas ler e estudar o que disseram os outros pensadores, os outros filósofos. Eles poderão auxiliar para que se atinja níveis superiores de entendimento, enfim, outras categorias de compreensão.
  18. 18. Como falar de Filosofia para as crianças Filosofia ou filosofar? "Uma coisa é verificar opiniões dos filósofos e descrevê-las. Outra coisa bem diferente é debater com eles aquilo que dizem, e isto quer dizer do que falam.” Com este enunciado, cabe-nos uma pergunta: O que devemos fazer com as nossas crianças, transmitir-lhes a simples filosofia ou devemos ensinar a elas o filosofar?
  19. 19. Jamais podemos nos esquecer que, a aprendizagem filosófica, ou o filosofar na criança, ocorre em decorrência da interação dela com o ambiente em que vive. Este ambiente poderá ser a sala de aula, os pais, os parentes, pessoas da comunidade, o professor e os meios de comunicação
  20. 20. A filosofia nasce, portanto, de uma atitude de espanto, de ensinamento e de reflexão! Quando uma criança se inicia no mundo escolar, amplia-se seu campo de relações interpessoais, com isto aumenta a possibilidade de que a consciência da crianças e desenvolva e com isso favorece o pensar filosófico. Na comunidade de investigação as crianças se espantam, se maravilham com o mundo, pois elas não estão criando novos conceitos, mas sim, trabalham conceitos já criados, o que para elas é novidade
  21. 21. O que consiste portanto o ensino de filosofia ou o filosofar com crianças? 1- Consiste em reconhecer e seguir bem de perto aquilo que as crianças estão pensando, ajudando-as a verbalizar e objetivar esses ensinamentos e, depois, cuidando do desenvolvimento das ferramentas que necessitam para refletir a respeito desses pensamentos; 2- Dentro de uma discussão filosófica, a criança desenvolverá a reflexão. O pensamento reflexivo propicia a criança a autoconfiança em sua capacidade de pensar por si mesma; 3- Haverá o desenvolvimento da percepção de algo mais amplo, aumentando a sua capacidade de se ver e perceber o outro, as suas ideias e pensamentos, assim a criança se surpreenderá com a sua habilidade em pensar construtivamente.
  22. 22. AULA II Do Senso Comum ao Senso Filosófico e /ou crítico
  23. 23. https://www.youtube.com/watch?v=nEMuGDhsnHk

×