SÍNDROME DE DOWN Prof. Ms. Fernanda Garcia Perez
1. Síndrome genética de maior incidência e tem como principal consequência a deficiência mental. 2. Caracterizada por um e...
3. Provoca desequílibrio na função reguladora da síntese de proteínas, perda no desenvolvimento e nas funções das células....
5. Herdam genes, apresentarão características entre si: cor dos olhos, cabelos, estrutura corporal,padrões de desenvolvime...
7. Condição que faz com o desenvolvimento inicial fique mais lento, demorando mais  para controlar a cabeça, rolar, sentar...
9.Lesão difusa, acompanhado de um funcionamento elétrico no desenvolvimento cognitivo da S.D., rebaixando habilidades de a...
11. Na S.D. Existe uma limitação na transmissão e na comunicação em muitos sistemas neuronais. 12. Os problemas de memória...
12. A criança com S.D. Possui dificuldades com pensamentos abstratos, pode adquirir habilidades suficientes para aprender ...
14. O cerebelo na S.D. É menor e que se mantêm hipoplástico ao longo da vida, o problema surge quando tem que se construir...
16. Vygotsky (1998) acredita que o desenvolvimento cognitivo decorre da interação da criança com o ambiente. 17. É importa...
RISCO AMBIENTAL: condições precárias de saúde, poucos recursos sociais. RISCO BIOLÓGICO: referindo-se a eventos pré, peri ...
19. Os conceitos de plasticidade sugerem que podemos substituir uma função exercida por uma área lesada do cérebro por out...
21. Um ambiente solicitador, que promova autonomia e diferentes possibilidades de descobertas de seu potencial, melhor ser...
AUTISMO
1. Anormalidades orgânicas-neurológicas-biológicas: o transtorno autista estão associados em com condições que tem lesões ...
2. Fatores Imunológicos: algumas evidências indicam que a incompatibilidade imunológica entre a mãe e o embrião ou feto po...
5. Comprometimento qualitativo na interação social, manifestado por, pelo menos dois dos seguintes aspectos:  comprometime...
6. Comprometimentos qualitativos da comunicação, manifestados por pelo menos um dos seguintes aspectos: atraso ou ausência...
Falta de jogos ou brincadeiras de imitação social variados espontâneos, apropriados para o nível de desenvolvimento infant...
Adesão aparentemente inflexível a rotinas ou rituais específicos e não funcionais. Maneirismos motores esteriotipados e re...
8. Cerca de 40% das crianças com transtorno autista tem o quociente de inteligência abaixo de 50 a 55 ( retardo mental mod...
DIAGNÓSTICO: 1. Determine o nível intelectual; 2. Determine o desenvolvimento de linguagem; 3. Considere se o comportament...
Idade de linguagem 4. Não sendo adequado, considere o diagnóstico diferencial do transtorno: padrão de interação social, p...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sindrome de down_e_autismo

1.666 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.666
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
910
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sindrome de down_e_autismo

  1. 1. SÍNDROME DE DOWN Prof. Ms. Fernanda Garcia Perez
  2. 2. 1. Síndrome genética de maior incidência e tem como principal consequência a deficiência mental. 2. Caracterizada por um erro na distribuição das células, a Síndrome de Down apresenta um cromossomo extra no par 21.
  3. 3. 3. Provoca desequílibrio na função reguladora da síntese de proteínas, perda no desenvolvimento e nas funções das células. 4. Diagnóstico pré-natal: Transluscência Nucal e Amniocentese
  4. 4. 5. Herdam genes, apresentarão características entre si: cor dos olhos, cabelos, estrutura corporal,padrões de desenvolvimento, habilidades, etc... 6. Hipotonia muscular está presente em 100% dos casos, tende a diminuir com a idade.
  5. 5. 7. Condição que faz com o desenvolvimento inicial fique mais lento, demorando mais para controlar a cabeça, rolar, sentar, arrastar, engatinhar, andar e correr. 8. Sistema Nervoso da Criança com S.D. Apresenta anormalidades estruturais e funcionais.
  6. 6. 9.Lesão difusa, acompanhado de um funcionamento elétrico no desenvolvimento cognitivo da S.D., rebaixando habilidades de análise, síntese e a fala comprometida. 10. Nasce frequentemente com hipoplasia nos lóbulos frontais e occiptais, redução no lóbulo temporal em 50 % dos casos.
  7. 7. 11. Na S.D. Existe uma limitação na transmissão e na comunicação em muitos sistemas neuronais. 12. Os problemas de memória auditiva sequencial de algum modo bloqueiam e dificultam a permanência da atenção durante o tempo necessário, o que demonstra sua dificuldade para manter uma informação sequencial.
  8. 8. 12. A criança com S.D. Possui dificuldades com pensamentos abstratos, pode adquirir habilidades suficientes para aprender a realizar um bom trabalho manual. 13. A função do cerebelo é ajustar os movimentos corporais, integrando as informações sinestésicas para realizar os movimentos voluntários. Influi sobre o modo como devem desenvolver os grupos musculares distintos, contribui para manter o equilibrio e ajuda a relacionar padrões de movimentos.
  9. 9. 14. O cerebelo na S.D. É menor e que se mantêm hipoplástico ao longo da vida, o problema surge quando tem que se construir uma conduta nova, que exija organização programada, uma nova sequencia de atos. 15. A variedade de lesões que acometem os individuos com S.D. Influencia o desenvolvimento e a aprendizage m.
  10. 10. 16. Vygotsky (1998) acredita que o desenvolvimento cognitivo decorre da interação da criança com o ambiente. 17. É importante lembrar que as condições ambientais e familiares estão relacionadas com o desenvolvimento global do indivíduo e as interações vivenciadas podem promover a capacidade de interação do sistema nervoso em funções das experiências e das demandas ambientais.
  11. 11. RISCO AMBIENTAL: condições precárias de saúde, poucos recursos sociais. RISCO BIOLÓGICO: referindo-se a eventos pré, peri e pós-natal. RISCO ESTABELECIDO: desordens médicas, especialmente de origens genéticas. RISCO AMBIENTAL: condições precárias de saúde, poucos recursos sociais.
  12. 12. 19. Os conceitos de plasticidade sugerem que podemos substituir uma função exercida por uma área lesada do cérebro por outra não lesada ou menos lesada. 20. A aprendizagem exige respostas que podem ser motoras, verbal ou gráfica. A resposta da criança com S.D. Estará condicionada ao apoio do meio.
  13. 13. 21. Um ambiente solicitador, que promova autonomia e diferentes possibilidades de descobertas de seu potencial, melhor será seu desenvolvimento. 22. O fenótipo de pessoas com S.D., devemos concentrar as atividades nas áreas de maior potencial.
  14. 14. AUTISMO
  15. 15. 1. Anormalidades orgânicas-neurológicas-biológicas: o transtorno autista estão associados em com condições que tem lesões neurológicas, ex: rubéola congênita, as crianças autistas apresentam mais evidências de complicações perinatais do que grupos de crianças normais e aquelas com outros transtornos.
  16. 16. 2. Fatores Imunológicos: algumas evidências indicam que a incompatibilidade imunológica entre a mãe e o embrião ou feto pode contribuir ao autismo. 3. Fatores perinatais: incidência de várias complicações parece ocorrer em crianças com transtorno autistas; 4. Achados neuroatômicos: o lobo temporal foi sugerido como uma parte crítica do cérebro possivelmente anormal no autist a.
  17. 17. 5. Comprometimento qualitativo na interação social, manifestado por, pelo menos dois dos seguintes aspectos: comprometimento acentuado no uso de múltiplos comportamentos não-verbais, tais como contato visual direto, expressão facial, posturas corporais e gestos para regular a interação social. Fracasso em desenvolver relacionamentos com seus pares aprorpiados para o nível de desenvolvimento.
  18. 18. 6. Comprometimentos qualitativos da comunicação, manifestados por pelo menos um dos seguintes aspectos: atraso ou ausência total de desenvolvimento da linguagem falada indivíduos com fala adequada, acentuado comprometimento da capacidade de iniciar ou mantêr uma conversação uso esteriotipo repetitivo da linguagem
  19. 19. Falta de jogos ou brincadeiras de imitação social variados espontâneos, apropriados para o nível de desenvolvimento infantil. 7. padrões restritos e repetitivos de comportamento, interesses, atividades manifestados: preocupação insistente com um ou mais padrões esteriotipados e restritos de interesse, anormais em intensidade e foco.
  20. 20. Adesão aparentemente inflexível a rotinas ou rituais específicos e não funcionais. Maneirismos motores esteriotipados e repetitivos. Preocupação persistênte com a parte de objetos.
  21. 21. 8. Cerca de 40% das crianças com transtorno autista tem o quociente de inteligência abaixo de 50 a 55 ( retardo mental moderado, grave ou profundo);
  22. 22. DIAGNÓSTICO: 1. Determine o nível intelectual; 2. Determine o desenvolvimento de linguagem; 3. Considere se o comportamento da criança é adequado: idade cronológica idade mental
  23. 23. Idade de linguagem 4. Não sendo adequado, considere o diagnóstico diferencial do transtorno: padrão de interação social, padrão da linguagem, padrão lúdico, outros comportamen tos.

×