Cobogós

3.243 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado na matéria de Tecnologia dos materiais, ministrada pela Professora Adriana Mikulaschek na Universidade Federal de Goiás; contendo a história dos cobogós, tipos e materiais, aplicação a nossa realidade, instalação e possibilidades de uso.
Realizado pelos alunos Dayane Figueiredo, Isabella Fernanda Oliveira, Paula Ozório e Thiago Henrique Bernardes.

Publicada em: Design
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.243
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cobogós

  1. 1. COBOGÓS Dayane Figueiredo Isabella Fernanda Paula Ozório Thiago Henrique Bernardes
  2. 2. HISTÓRIA O Cobogó surgiu no ano de 1929 da necessidade de criar um elemento vazado que facilitasse a circulação de ar e filtrasse a entrada de luz natural, em Recife. O nome é resultado da conjunção das primeiras sílabas dos sobrenomes de seus criadores Coimbra, Boeckmann e Góis. Seu primeiro modelo possuía 50 cm de largura e 10 cm de furinho.
  3. 3. HISTÓRIA Projeto da caixa d’água de Olinda 1934 Luiz Nunes (1909-1937)
  4. 4. HISTÓRIA  Luiz Nunes, Oscar Niemeyer e Lúcio Costa passam a aderir o elemento vazado.  Foi ícone dos anos 50 e 60, porém foi esquecido durante muito tempo.  Cobogó deixou de ser apenas um elemento de concreto e ganhou nova roupagem.
  5. 5. TIPOS - DINGBAT
  6. 6. TIPOS - DINGBAT
  7. 7. MATERIAIS - CONCRETO
  8. 8. MATERIAIS - VIDRO
  9. 9. MATERIAIS – CERÂMICA
  10. 10. MATERIAIS – LOUÇA ESMALTADA
  11. 11. TECNOLOGIAS  A máxima sofisticação do cobogó foi alcançada na “Casa Cobogó”, de Marcio Kogan + Studio MK27.  O desenho tridimensional das peças, de 1950, é do alemão Erwin Hauer.  O volume do spa na cobertura da residência é revestido por cobogós especiais, em cimento e agregados de mármore.  Trata-se de um elemento de altíssima complexidade geométrica, cortado a laser.
  12. 12. ERWIN HAUER
  13. 13. ERWIN HAUER • Cast Stone / Pedra Artificial • Resina Acrílica • Cimento
  14. 14. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Loja Viva – Setor Sul, Goiânia
  15. 15. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Fachada em Elemento Vazado Quadratto Bianco no Restaurante Niwa em Londrina - PR.
  16. 16. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Banheiro revestido em mosaico de Mármore Travertino Brasileiro 33 XQTa e parede com Cobogó Rama Branco, revestimentos selecionados na VIVÁ.  Projeto realizado por @riscattoarquiteturaeinteriores, as arquitetas Giovanna Diniz e Michelle Rodrigues
  17. 17. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Ambiente Vivá Casa Cor 2014, projetado por Leo Romano.
  18. 18. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Lanchonete na cidade de São Paulo  Cobogó vendido na Viva
  19. 19. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Loja Versato  Setor Marista, Goiânia.
  20. 20. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Peças de Cobogó da Loja Versato.
  21. 21. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Cobogó aplicado ao muro  Loja Versato
  22. 22. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Peças e valores da loja online da Leroy Merlin
  23. 23. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Peças e valores da loja online da Leroy Merlin
  24. 24. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Loja em São Paulo – Telhas Tijolarte
  25. 25. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Loja em São Paulo – Telhas Tijolarte
  26. 26. COBOGÓ EM NOSSA REALIDADE  Loja em São Paulo – Telhas Tijolarte
  27. 27. INSTALAÇÃO DO COBOGÓ Manual de Instalação: Para decifrar qual a quantidade de material necessário para a construção, podemos ter como exemplo para 1m² de parede regular vai precisar de:  25 Cobogós Elemento V ® (dependendo do modelo);  15 a 20Kg de argamassa(dependendo da junta adotada);  5Kg de Rejuntamento;  Esponja para limpeza do bloco;  Nível;  Maço de borracha;  Espaçador para garantir o espaço por cada elemento vazado  Os vários tipos de espaçadores: ”L”; “T”; “Cruz”  ferragem para dimensões muito grandes
  28. 28. INSTALAÇÃO DO COBOGÓ Instalação em 4 etapas: 1. Verificar o nível do chão e coloque a primeira linha; 2. Colocar as linhas de blocos; 3. Retire o excesso de argamassa; 4. Espalhe o acabamento.
  29. 29. O COBOGÓ VANTAGENS  Permite ventilação;  Elemento decorativo que possibilita uma grande variedade de estilos;  Fornece uma sombra rendada deixando a luz entrar suavemente;  Divide o ambiente de maneira suave. DESVANTAGENS A ventilação é permanente;  Divisória/fachada não estrutural;  Preço ; Disponibilidade.
  30. 30. POSSIBILIDADES DE USO NA ARQUITETURA Alvenaria de fechamento sem função estrutural.  Fachadas de casas e outros edifícios;  Muros que destaquem elementos horizontais e verticais.
  31. 31. POSSIBILIDADES DE USO NO DESIGN DE AMBIENTES Alvenaria de fechamento sem função estrutural;  Elemento Decorativo - parede, pequena divisória, vazados para iluminação;  Toque de cor, textura, e/ou brilho.
  32. 32. BIBLIOGRAFIA http://www.aecweb.com.br/cont/m/rev/cobogo-volta-a-tona-e-se-destaca- na-arquitetura-nacional_7861_0_1 - Tecnologia da Casa Cobogó http://www.erwinhauer.com/pdf/home_miami.pdf - Erwin Hauer http://pt.wikipedia.org/wiki/Cobog%C3%B3 – Materiais http://www.dingbatcobogo.com.br/ - Tipos de Cobogó

×