CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO                    ...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO       E uma vez que...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO20. (AFRF 2002 ESAF)...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO                  ⎡ ...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO         i=?      O ...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHOnego, mas quero paga...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO                    ...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO      Ou seja, estar...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO          E    1000 ...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO                    ...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHOAFRF-2002-2) Indique...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO       O próximo pas...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                       PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO                    ...
CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR                      PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO      Aplicando esses...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Matematica financeira regular 4

2.856 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.856
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
77
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Matematica financeira regular 4

  1. 1. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO AULA 04 – DESCONTO SIMPLES Olá, amigos! Espero que estejam todos bem! Antes de darmos início à nossa aula de hoje,resolvendo as questões pendentes da semana passada, permitam-me um esclarecimento,dirigido aos que pretendem fazer a concurso do ISS de São Paulo, cujo edital foi divulgado nasemana passada. Já recebi diversos e-mails, perguntando-me se este Curso cobre todo o programa doISS. Na realidade, cobriria algo em torno de 90%. Ora, para dar oportunidade a todos e nãoprejudicar absolutamente ninguém, resolvi que vou acrescentar duas aulas ao cronogramaoriginal, nas quais pretendo explicar os 10% restantes do ISS-SP. Ok? São poucos temas deacréscimo, e os que não forem prestar este concurso só irão ganhar, por passar também aconhecer ainda mais alguns assuntos adicionais! Concordam? Ótimo! Esclarecimento prestado, passemos à resolução do nosso... ...Dever de Casa17. (TTN ESAF) O valor atual racional de um título cujo valor de vencimento é de $ 256.000,00 , daqui a sete meses, sendo a taxa de juros simples, utilizada para o cálculo de 4% ao mês, é :a) $ 200.000,00 d) $ 190.000,00b) $ 220.000,00 e) $ 210.000,00c) $ 180.000,00Sol.: O enunciado começa falando sobre o Valor Atual, que se trata de um elemento próprio deuma operação de Desconto! Certo? Daí, falou-se no termo racional. Ora, racional é um tipo deDesconto, mais conhecido por Desconto por Dentro! Dito isto, fica claro que vamos trabalhar uma operação de Desconto nesta questão! Umpouco mais adiante, o enunciado usou a palavra simples, de sorte que já identificamos tudo oque precisamos saber sobre esta questão: é de Desconto, no regime Simples e na modalidadede Desconto por Dentro! Um último detalhe: a questão nos fala ainda em um tal de valor de vencimento! O quevem a ser isto? Ora, o valor de vencimento é mais um sinônimo (muito pouco utilizado emprova) de Valor Nominal. Ok? Só isso! O esquema ilustrativo que resolve operações de Desconto Simples por Dentro é oseguinte: N A 100+i.n 100 D i.n Assim, trabalhando com Valor Atual e Valor Nominal, formaremos a seguinte equação: A N = 100 100 + i.n www.pontodosconcursos.com.br 1
  2. 2. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO E uma vez que taxa e tempo já estão na mesma unidade, podemos fazer o copiar-colar,para, enfim, fazermos as contas. Teremos: A N A 256.000 = = A=200.000, Resposta! 100 100 + i.n 100 100 + 4 x718. (BNB 2004 ACEP) Em uma operação de desconto racional com antecipação de 5 meses, o valor descontado foi de R$ 8.000,00 e a taxa de desconto foi 5% ao mês. Qual o valor de face desse título?a) R$ 10.000,00 d) R$ 40.000,00b) R$ 10.666,67 e) R$ 160.000,00c) R$ 32.000,00Sol.: Este enunciado fala expressamente em Desconto Racional, o que nos remete ao Descontopor Dentro! Nada é especificado acerca do regime desta operação, se simples ou se composto!Assim, por convenção, adotaremos o Desconto Simples. Resumindo: estamos diante de uma questão de Desconto Simples por Dentro! A questão nos forneceu o valor descontado! Já sabemos que este é sinônimo de ValorAtual. E nos pediu que calculássemos o valor de face, ou seja, o Valor Nominal. Assim,trabalhando no esquema ilustrativo do Desconto Simples Racional, com os elementos Atual eNominal, formaremos a seguinte equação: A N = 100 100 + i.n E considerando que taxa e tempo já estão na mesma unidade, lançamos os dados naequação e teremos o seguinte: A N 8000 N = = N=10.000 Resposta! 100 100 + i.n 100 100 + 5 x519. (TTN-89 ESAF) Utilizando o desconto racional, o valor que devo pagar por um título com vencimento daqui a 6 meses, se o seu valor nominal for de $29.500,00 e eu desejo ganhar 36% ao ano, é de:a) $ 24.000,00 d) $ 18.800,00b) $ 25.000,00 e) $ 6.240,00c) $ 27.500,00Sol.: Mais uma questãozinha de Desconto Simples por Dentro. O único diferencial aqui foi que ataxa foi fornecida em termos anuais (36% ao ano) e o tempo de antecipação está em meses (6meses). Assim, no intuito de cumprir a exigência universal da matemática financeira, ou seja,de colocar taxa e tempo na mesma unidade, podemos dizer apenas que seis meses é o mesmoque meio ano (6m=0,5a). Certo? Daí, trabalhando o esquema ilustrativo do Desconto Simples por Dentro, com oselementos Atual e Nominal, teremos: A N A 29500 = = A=25.000 Resposta! 100 100 + i.n 100 100 + 36 x0,5 www.pontodosconcursos.com.br 2
  3. 3. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO20. (AFRF 2002 ESAF) Um título sofre um desconto comercial de R$ 9.810,00 três meses antes do seu vencimento a uma taxa de desconto simples de 3% ao mês. Indique qual seria o desconto à mesma taxa se o desconto fosse simples e racional.a) R$ 9.810,00 d) R$ 9.200,00b) R$ 9.521,34 e) R$ 9.000,00c) R$ 9.500,00Sol.: Estamos diante daquele tipo de enunciado que mistura os dois tipos de Desconto Simples.Ele começa relacionando elementos de uma operação de Desconto Simples por Fora, e depoispropõe que este seja alterado para a modalidade de Desconto Simples por Dentro. Se estamos bem lembrados, existe uma relação entre os dois tipos de Desconto Simples,que é expressa pela seguinte equação: ⎡ ⎛ i.n ⎞⎤ Df = Dd .⎢1 + ⎜ ⎟⎥ ⎣ ⎝ 100 ⎠⎦ Trata-se, conforme vimos na aula passada, de uma verdadeira fórmula de atalho, e quepoderá ser empregada diante de enunciados semelhantes a esse. A única observação a ser feita é que devemos, também aqui, cumprir a exigênciauniversal da Matemática Financeira, e trabalhar com taxa e tempo na mesma unidade. Neste caso, em que esta exigência já se vê cumprida, resta-nos aplicar os dados nafórmula. Teremos: ⎡ ⎛ i.n ⎞⎤ ⎡ ⎛ 3 x3 ⎞ ⎤ Df = Dd .⎢1 + ⎜ ⎟⎥ 9810 = Dd .⎢1 + ⎜ ⎟⎥ Df=9.000,00 Resposta! ⎣ ⎝ 100 ⎠⎦ ⎣ ⎝ 100 ⎠⎦ Definitivamente, esta não é a questão mais demorada da prova! Muito pelo contrário:talvez seja uma das de mais rápida resolução! Próxima.21. (ACE MICT/1998/ESAF) O desconto simples racional de um título descontado à taxa de 24% ao ano, três meses antes de seu vencimento, é de R$ 720,00. Calcular o valor do desconto correspondente caso fosse um desconto simples comercial.a) R$ 43,20 d) R$ 763,20b) R$ 676,80 e) R$ 12.000,00c) R$ 720,00Sol.: Questão semelhante à anterior. O único diferencial deste enunciado é que a exigênciauniversal ainda não está cumprida, uma vez que temos uma taxa anual (24% ao ano) e otempo de antecipação em meses (3 meses). Podemos trabalhar de duas formas distintas: 1ª) deixando a taxa em termos anuais edizendo que 3 meses é uma fração do ano (3 meses = ¼ ano); 2ª) deixando o tempo emmeses e usando o conceito de Taxas Proporcionais, para concluir que 24% ao ano é o mesmoque 2% ao mês (24%a.a./12=2%a.m.). Das duas formas, chegaremos rigorosamente ao mesmo resultado. Suponhamos que euquero trabalhar com a unidade mensal, ok? Aplicando a fórmula do atalho que relaciona os doistipos de desconto simples, teremos: www.pontodosconcursos.com.br 3
  4. 4. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO ⎡ ⎛ i.n ⎞⎤ ⎡ ⎛ 2 x3 ⎞ ⎤ Df = Dd .⎢1 + ⎜ ⎟⎥ Df = 720.⎢1 + ⎜ ⎟⎥ Df=763,20 Resposta! ⎣ ⎝ 100 ⎠⎦ ⎣ ⎝ 100 ⎠⎦22. (Fiscal PA 2002/ESAF) Uma nota promissória sofre um desconto simples comercial de R$ 981,00, três meses antes do seu vencimento, a uma taxa de desconto de 3% ao mês. Caso fosse um desconto simples racional, calcule o valor do desconto correspondente à mesma taxa.a) R$ 1.000,00 d) R$ 920,00b) R$ 950,00 e) R$ 900,00c) R$ 927,30Sol.: É provável que você não agüente mais tanta questão parecida...! Mas estou certo de quenão vai ter raiva nenhuma quando uma questão igualzinha surgir na sua prova! Resolver várias questões parecidas é, na verdade, uma técnica de aprendizagem. Fazcom que a memorização se consolide. Na hora da prova, os passos de resolução estarão todosautomatizados: bastará que você ligue o piloto automático e a questão estará resolvida semmaiores esforços. (Haja vista a história do Demétrio Pepice, que resolvia entre duas e três milquestões de provas passadas por semana, e tirou o primeiro lugar nacional no último AFRF, comuma nota jamais antes alcançada)! Então vamos lá! Mais uma em que usaremos o atalho! Verificando que taxa e tempo jáse encontram na mesma unidade (i=3% ao mês e n=3 meses), resta-nos aplicar a fórmula.Teremos: ⎡ ⎛ i.n ⎞⎤ ⎡ ⎛ 3 x3 ⎞ ⎤ Df = Dd .⎢1 + ⎜ ⎟⎥ 981 = Dd .⎢1 + ⎜ ⎟⎥ Dd=900,00 Resposta! ⎣ ⎝ 100 ⎠⎦ ⎣ ⎝ 100 ⎠⎦23. (AFPS 2002/ESAF) Um título no valor nominal de R$ 10.900,00 deve sofrer um desconto comercial simples de R$ 981,00 três meses antes do seu vencimento. Todavia uma negociação levou a troca do desconto comercial por um desconto racional simples. Calcule o novo desconto, considerando a mesma taxa de desconto mensal.a) R$ 890,00 d) R$ 981,00b) R$ 900,00 e) R$ 1.090,00c) R$ 924,96Sol.: Vemos que este enunciado propõe a troca de um tipo de desconto simples por outro.Concordam? Daí, pensaremos: será que é possível utilizar a fórmula do atalho? Vamos tentar.Teremos: ⎡ ⎛ i.n ⎞⎤ Df = Dd .⎢1 + ⎜ ⎟⎥ ⎣ ⎝ 100 ⎠⎦ Conferindo os dados que dispomos no enunciado, vemos que a equação acimaapresenta, neste instante, duas variáveis. Ou seja, são dois os elementos desconhecidos!Quais? Desconto por Dentro (Dd) e a taxa (i). Ora, sabemos que não é possível descobrir duas variáveis dispondo de apenas umaequação. Nosso primeiro passo, portanto, será o de descobrir a taxa desta operação! Paratanto, usaremos os dados fornecidos para a operação de Desconto Simples por Fora, quaissejam: N=10.900, Df=981, n=3 meses www.pontodosconcursos.com.br 4
  5. 5. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO i=? O esquema ilustrativo do Desconto Simples por Fora é o seguinte: N A 100 100-i.n Df i.n Daí, construindo a equação que envolve o Valor Nominal e o valor do Desconto, teremos: N D = 100 i.n A exigência da fórmula vocês já conhecem: taxa e tempo na mesma unidade! Assim, setrabalharmos com o tempo em meses (n=3 meses), chegaremos, ao final das contas, a umataxa na mesma unidade, ou seja, a uma taxa mensal. Teremos: N D 10.900 981 = = i=3%a.m. 100 i.n 100 3.i E agora, sim: já temos elementos suficientes para aplicarmos a fórmula do atalho doDesconto Simples. Aplicando-a, teremos: ⎡ ⎛ i.n ⎞⎤ ⎡ ⎛ 3 x3 ⎞ ⎤ Df = Dd .⎢1 + ⎜ ⎟⎥ 981 = Dd .⎢1 + ⎜ ⎟⎥ Dd=900,00 Resposta! ⎣ ⎝ 100 ⎠⎦ ⎣ ⎝ 100 ⎠⎦ É isso! Passemos agora às explicações do nosso assunto de hoje: a Equivalência Simplesde Capitais. Equivalência Simples de Capitais De início, duas boas notícias: 1ª) É impossível errar uma questão de Equivalência de Capitais, uma vez que usaremosuma receita, um passo a passo, para resolvê-la; 2ª) Todas as questões de Equivalência serão resolvidas por meio da mesma receita, ouseja, se você souber resolver uma questão de Equivalência, então saberá resolver todas elas! Por primeiro, precisamos aprender a reconhecer uma questão de Equivalência. E isso éfacílimo! São, basicamente, duas situações que nos levarão a este reconhecimento. Uma questão tratará de Equivalência de Capitais: 1º) Quando existirem duas diferentes formas de pagamento para uma mesmaobrigação. Suponhamos que eu fiz uma compra hoje, e acertei de pagar R$1000 daqui a um mês emais R$2000 daqui a dois meses. Ok? Quando chegou no vigésimo nono dia, véspera dopagamento dos mil reais, eu estava completamente, digamos, liso. Sem um centavo no bolso.O que eu fiz? Peguei o telefone e liguei para o meu credor. E lhe disse: olha, eu devo, não www.pontodosconcursos.com.br 5
  6. 6. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHOnego, mas quero pagar de uma outra forma! O credor, muito paciente, responde: Certo, como éque você quer pagar agora? E eu lhe esclareço: quero pagar por meio de duas parcelas iguais,nas datas três e quatro meses. Se formos desenhar esta situação, teríamos o seguinte: 2000 X X 1000 1m 2m 3m 4m O que esta questão nos apresenta? Apresenta-nos uma situação em que existem duasformas diferentes de pagamento para a mesma compra! Ou seja, duas formas de liquidar umamesma obrigação! Assim, se a forma original de pagamento, aquela que havia sidooriginalmente contratada, tiver que ser alterada, substituída, modificada por outra forma depagamento qualquer, estaremos diante de uma questão de Equivalência! Claro! Para que eu, que estou pagando, não saia perdendo, e para que o meu credortambém não saia perdendo, será preciso que a segunda forma de pagamento seja equivalenteà primeira! Daí o nome: Equivalência de Capitais! 2ª) Quando estivermos diante de uma situação de empréstimo. Suponha que eu estava meio sem dinheiro (o que não está nada longe da verdade!), eresolvi fazer um empréstimo! Ora, se eu peguei dinheiro emprestado hoje, há de se supor queterei que devolver no futuro. Certo? Assim, para que eu, que tomei o dinheiro emprestado, não saia perdendo, e para que apessoa que me emprestou o dinheiro também não saia perdendo, é preciso que as parcelas dedevolução sejam equivalentes ao valor que eu tomei emprestado! Compreendido? Agora que já sabemos reconhecer a questão de Equivalência, aprenderemos qual o passoa passo que usaremos para resolvê-la! Vamos fazer isso, resolvendo o seguinte exemplo.Exemplo: João comprou hoje um computador, e acertou de pagar por ele uma parcela deR$1000 daqui a trinta dias, e mais outra parcela de R$2000, daqui a sessenta dias. Por nãodispor de numerário suficiente, solicitou à loja alterar aquela forma de pagamento que haviacombinado originalmente, propondo uma nova forma de pagamento: duas parcelas iguais,noventa e cento e vinte dias após a compra. Considerando na operação uma taxa de 10% aomês, e o Desconto Simples Comercial, obtenha o valor das novas prestações. Adote a data focalcento e vinte dias.Sol.: Vamos, por meio deste exemplo, conhecer toda a receita de resolução para uma questãode Equivalência. Ok? O passo inicial consiste em desenhar a questão! Teremos: 2000 X X 1000 www.pontodosconcursos.com.br 6
  7. 7. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO 30d 60d 90d 120d Desenhar a questão consiste em representar, na linha do tempo, os valores descritos noenunciado, nas datas respectivas. Ou seja, o desenho da questão deverá ser um retrato fiel doque está previsto no enunciado! Até aqui, tudo bem? Adiante. Logo após fazermos o desenho, teremos que definir entre quais parcelas deverá severificar a equivalência. Ora, se estivermos neste primeiro modelo, em que existem duasformas de pagamento, fica claro que as parcelas da segunda forma de pagamento devem serequivalentes às parcelas da primeira forma de pagamento. Assim, chamaremos as parcelas da forma original de pagamento de primeira obrigação(representadas por I); e chamaremos as parcelas da nova forma de pagamento de segundaobrigação (representadas por II). Teremos: 2000 X X 1000 30d 60d 90d 120d (I) (I) (II) (II) Adiante. O próximo passo consiste em colocar taxa e tempos na mesma unidade. Assim,como a taxa fornecida é mensal (10%a.m.), passaremos a tratar 30 dias, 60 dias, 90 dias e120 dias, respectivamente, como 1 mês, 2 meses, 3 meses e 4 meses. Teremos: 2000 X X 1000 1m 2m 3m 4m (I) (I) (II) (II) A seguir, aprenderemos que toda questão de Equivalência se resolve por meio deoperações de Desconto! Assim, como próximo passo, teremos que, na leitura do enunciado,descobrir qual o regime e qual a modalidade do Desconto que será adotado para aquelaresolução. No caso deste enunciado, foi expresso que adotaremos o Desconto Simples Comercial,ou seja, o Desconto Simples por Fora. Assim, sejam quantas forem as operações de Descontoque tenhamos que realizar nesta resolução, todas elas serão de Desconto Simples por Fora,conforme ficou definido pelo enunciado! Como próximo passo, iremos localizar a data focal. O que vem a ser a data focal? Trata-se de uma data de referência, para a qual iremos projetar todas as parcelas do desenho, pormeio de operações de Desconto! Duas regras hão de ser observadas no tocante à Data Focal daquestão de Equivalência Simples: 1ª) Quem manda na data focal da equivalência simples é a questão! www.pontodosconcursos.com.br 7
  8. 8. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO Ou seja, estaremos obrigados a adotar qualquer data focal que for sugerida peloenunciado da questão de Equivalência Simples; 2ª) No caso do silêncio do enunciado da questão de Equivalência Simples sobre a datafocal, adotaremos, obrigatoriamente, a data zero. Ok? Mas este enunciado foi claro, ao indicar que a data focal desta operação é a data cento evinte dias (4 meses). Teremos, finalmente, que: 2000 X X 1000 1m 2m 3m 4m (I) (I) (II) (II) DF O que fizemos até aqui foi desenvolver uma série de passos iniciais de preparação. Ouseja, a questão agora está pronta para ser efetivamente resolvida. Agora passamos à resolução efetiva. Para tanto, nosso próximo passo será o seguinte:projetar todas as parcelas do desenho para a data focal. E como faremos isso? Já foi dito: pormeio de uma operação de Desconto! Qual tipo de desconto? Aquele que ficou previamentedefinido! No caso do nosso exemplo, faremos operações de Desconto Simples por Fora, eprojetaremos todas as parcelas do desenho, uma por uma, para a data focal (4 meses).Teremos: E 1000 0 3m DF Observem que entre o valor R$1000 e a data focal existem 3 meses de distância. Viram?O nosso interesse é saber quanto valerá a parcela R$1000 quando projetada para a data focal.Assim, podemos chamar esse valor de E. (Poderíamos ter chamado do que bem quiséssemos). Descobriremos o valor E por meio de uma operação de desconto simples por fora.Teremos que o valor R$1000 funcionará como sendo o valor atual, e o valor E como sendo ovalor nominal. Teremos: E 1000 100-i.n 100 0 3m DF www.pontodosconcursos.com.br 8
  9. 9. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO E 1000 = E=1428, 100 100 − 10 x3 Esse valor encontrado ficará guardado para o final da questão! Projetando agora a parcela R$2000 para a data focal, teremos: F 2000 100-i.n 100 0 2m DF Observem que há dois meses de distância entre a parcela R$2000 e a data focal.Chamaremos o valor projetado na data focal de valor F. Trabalhando com o esquema ilustrativodo Desconto simples por fora, teremos: F 2000 = F=2.500, 100 100 − 10 x 2 Este resultado também ficará de molho, esperando o final da questão. Trabalhando agora com a parcela X, e projetando-a para a data focal, por meio de outraoperação de desconto simples por fora, teremos: G X 100-i.n 100 0 1m DF G X = G=1,1X 100 100 − 10 x1 Percebamos que neste passo da resolução, quando estamos projetando as parcelas dodesenho para a data focal, estamos sempre à procura do valor sobre a data focal. Vejamosde novo: E 1000 100-i.n 100 Aqui, procuramos pelo valor E. 0 3m DF F www.pontodosconcursos.com.br 9 Aqui, procuramos pelo valor F.
  10. 10. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO 2000 100-i.n 100 0 2m DF G X 100-i.n 100 Aqui, procuramos pelo valor G. 0 1m DF Então, não esqueçam: estamos sempre em busca do valor sobre a data focal. Voltemos ao nosso enunciado! Falta projetar alguma parcela do desenho para a datafocal? Sim! A última parcela X. Ora, mas esta parcela já está sobre a data focal! Assim, concluímos: quanto vale o X que está na data 4 meses, se projetada para a datafocal? Vale ele próprio: X. Claro! Não precisamos projetá-lo para lugar algum. Aquela parcela Xjá está onde queremos que esteja! Certo? Passamos, finalmente, ao último passo de resolução: vamos aplicar a equação deequivalência de Capitais, segundo a qual: Σ(I)df = Σ(II)df Traduzindo: a soma das parcelas da primeira obrigação, depois de projetadas para adata focal, é igual à soma das parcelas da segunda obrigação, também depois de projetadaspara a data focal. Vamos analisar a primeira parte da equação: Σ(I)df. Olhando para o desenho da questão, vemos que as parcelas de primeira obrigação sãoas parcelas de R$1000 e de R$2000. E quando elas foram projetadas para a data focal,resultaram nos seguintes valores: E=1428 e F=2500. É a soma desses dois valores que irá compor a primeira parte da equação deequivalência. Vejamos o complemento da equação: Σ(II)df. As parcelas de segunda obrigação eram as duas parcelas X, nas datas três e quatromeses. Projetadas para a data focal, resultaram, respectivamente, em 1,1X e no próprio X. A soma desses dois valores formará a segunda parte da equação de equivalência. Finalmente, teremos que: Σ(I)df = Σ(II)df 1428 + 2500 = X + 1,1X 2,1X = 3.928 X=1.870, Resposta! Pronto! Já sabemos como resolver QUALQUER questão de Equivalência Simples deCapitais! Todas se resolvem do mesmo jeito que acabamos de ver! Vamos passar a mais um exemplo: uma questão de prova recente do AFRF. Vamos a ela. www.pontodosconcursos.com.br 10
  11. 11. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHOAFRF-2002-2) Indique qual o capital hoje equivalente ao capital de R$4.620,00 que vence dentrode cinqüenta dias, mais o capital de R$3.960,00 que vence dentro de cem dias e mais o capital deR$4.000,00 que venceu há vinte dias, à taxa de juros simples de 0,1% ao dia. a) R$10.940,00 d) R$ 12.640,00 b) R$11.080,00 e) R$ 12.820,00 c) R$ 12.080,00Sol.: Este enunciado foi muito direto. Não veio falando em duas formas de pagamento, nem emsituação de empréstimo feito hoje para ser devolvido no futuro. Foi uma questão direta: qual o valor hoje que será equivalente a essas três outras parcelas? Comecemos fazendo o desenho da questão: X 4.620,00 4.000,00 3.960,00 -20d 0 50d 100d O desenho dessa questão trouxe uma novidade: vemos que foi descrito um valor(R$4.000,00) que era devido numa data anterior à de hoje. Ou seja, uma data no passado.Chamaremos esta data no passado de (-20dias). Ora, não existe, a rigor, data negativa. Usamos osinal de menos apenas para efeitos didáticos, e para nos lembrarmos que estamos numa dataanterior ao dia de hoje, ou seja, uma data no passado, distante 20 dias do dia de hoje. Feito isso, definiremos as parcelas de primeira e segunda obrigação. Teremos: X 4.620,00 4.000,00 3.960,00 -20d 0 50d 100d (II) (I) (II) (II) Na seqüência, verificamos que taxa e tempos já estão na mesma unidade (diária). A seguir, precisamos definir qual o regime e a modalidade do desconto que será adotado.Nada foi dito expressamente sobre nossas operações de Desconto. Teremos que achar os dadosnas entrelinhas da questão. Percebemos que apareceu a palavra simples no nosso enunciado.Portanto, estamos no Regime Simples, ou seja, na equivalência simples de capitais. Todavia, na leitura da questão, não encontramos a palavra comercial ou a palavra racional,ou uma das espressões por dentro ou por fora. Então vamos procurar o que foi dito sobre a taxadessa operação. E o enunciado disse: “... taxa de juros simples...”. Daí, conforme já é do nosso conhecimento, se, na operação de desconto, a taxa é de juros,então usaremos o Desconto Racional. Conclusão: as operações de Desconto dessa questão serão todas de Desconto SimplesRacional, ou Por Dentro. www.pontodosconcursos.com.br 11
  12. 12. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO O próximo passo consiste em localizar a data focal. O enunciado nada disse acerca da DataFocal, logo, como estamos no Regime Simples, seguiremos a convenção e adotaremos,obrigatoriamente, a data zero como nossa data de referência. Portanto, nosso desenho completo desta questão, após a conclusão dos passos preliminares,é o seguinte: X 4.620,00 4.000,00 3.960,00 -20d 0 50d 100d (II) (I) (II) (II) DF Começaremos a projetar para a data focal as parcelas todas do desenho. O único valor de primeira obrigação que há na nossa questão é o valor “X”, que já está sobrea Data Focal. Portanto, não precisaremos transportar esse valor para lugar nenhum. Ou seja, ele jáestá onde queremos que esteja. E o seu valor, na Data Focal, já sabemos: é o próprio X. Trabalhando agora com a parcela R$4.000,00, que está vinte dias atrás da Data Focal.Teremos: E 4.000,00 -20d 0 DF A operação será, conforme definido anteriormente, de Desconto Simples por Dentro. O ladodo Desconto por Dentro é o lado do Atual. Teremos, portanto, que: E 4.000,00 100 100+i.n -20d 0 DF Nossa equação será a seguinte: 4.000 E = 100 100 + i.n www.pontodosconcursos.com.br 12
  13. 13. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO E Daí: 40 = E = 40x102 E=4.080,00 100 + 0,1x 20 O valor encontrado “E” ficará guardado para o terceiro passo da questão. Na seqüência, trabalharemos a parcela R$4.620,00 na data cinqüenta dias. Transportaremosessa parcela para a Data Focal, por meio (novamente) de uma operação de Desconto Simples porDentro. Teremos: 4.620,00 F 100 100+i.n 0 50d DF Resolvemos chamar de valor “F” a projeção da parcela R$4.620,00 transportada para a DataFocal. Poderíamos chamá-la do que quiséssemos. Nossa equação será a seguinte: F 4.620 = 100 100 + 0,1x50 462.000 Daí: F= E: F=4.400,00 105 Por fim, temos ainda uma última parcela do desenho, no valor de R$3.960,00, e que estásobre a data 100 dias. Levaremos esta parcela para a Data Focal, por meio de uma operação deDesconto Simples por Dentro (conforme havia sido definido no quarto passo preliminar). Teremos que: 3.960,00 G 100 100+i.n 0 100d DF Daí, nossa equação ficaria assim: G 3.960 = 100 100 + 0,1x100 396.000 Daí: G= E: G=3.600,00 110 Agora, aplicamos a equação de equivalência. Teremos: ∑ (I)DF = ∑ (II)DF O resultado do primeiro passo efetivo foi: X. Os resultados do segundo passo foram: E=4.080,00 ; F=4.400,00; e G=3.600,00. www.pontodosconcursos.com.br 13
  14. 14. CURSOS ON-LINE – MATEMÁTICA FINANCEIRA – CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO CARVALHO Aplicando esses resultados, nossa equação de equivalência assim: X=E+F+G Daí: X = 4.080 + 4.400 + 3.600 E: X = 12.080,00 Resposta! É isso! Na seqüência, apresento-lhes algumas questões do Dever de Casa dessa semana. Dever de Casa30. (TTN-92) Um negociante tem duas dívidas a pagar, uma de $3.000,00 com 45 dias de prazo, e outra de $8.400,00 , pagável em 60 dias. O negociante quer substituir essas duas dívidas por uma única, com 30 dias de prazo. Sabendo-se que a taxa de desconto comercial é de 12% a.a. e usando a data zero, o valor nominal dessa dívida será:a) $ 11.287,00 d) $ 11.300,00b) $ 8.232,00 e) $ 8.445,00c) $ 9.332,0031. (AFTN-85) João deve a um banco $190.000 que vencem daqui a 30 dias. Por não dispor de numerário suficiente, propõe a prorrogação da dívida por mais 90 dias. Admitindo-se a data focal atual (zero) e que o banco adote a taxa de desconto comercial simples de 72% a.a., o valor do novo título será de:a) $ 235.000,00 d) $ 243.000,00b) $ 238.000,00 e) $ 245.000,00c) $ 240.000,0032. (AFTN-96) Uma firma deseja alterar as datas e valores de um financiamento contratado. Este financiamento foi contratado, há 30 dias, a uma taxa de juros simples de 2% ao mês. A instituição financiadora não cobra custas nem taxas para fazer estas alterações. A taxa de juros não sofrerá alterações. Condições pactuadas inicialmente: pagamento de duas prestações iguais e sucessivas de $11.024,00 a serem pagas em 60 e 90 dias. Condições desejadas: pagamento em 3 prestações iguais: a primeira ao final do 10º mês; a segunda ao final do 30º mês; a terceira ao final do 70º mês. Caso sejam aprovadas as alterações, o valor que mais se aproxima do valor unitário de cada uma das novas prestações é:a) $ 8.200,00 d) $ 11.200,00b) $ 9.333,33 e) $ 12.933,60c) $ 10.752,3133. (AFRF 2005 ESAF) Edgar precisa resgatar dois títulos. Um no valor de R$ 50.000,00 com prazo de vencimento de dois meses, e outro de R$ 100.000,00 com prazo de vencimento de três meses. Não tendo condições de resgatá-los nos respectivos vencimentos, Edgar propõe ao credor substituir os dois títulos por um único, com vencimento em quatro meses. Sabendo-se que a taxa de desconto comercial simples é de 4% ao mês, o valor nominal do novo título, sem considerar os centavos, será igual a:a) R$ 159.523,00 d) R$ 162.220,00b) R$ 159.562,00 e) R$ 163.230,00c) R$ 162.240,00 Bons estudos! Forte abraço a todos e fiquem com Deus! www.pontodosconcursos.com.br 14

×