O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA

773 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
773
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA

  1. 1. O EVANGELHOEAVIDAPRODUTIVAMANUAL DO ALUNOReligião 150
  2. 2. O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVAMANUAL DO ALUNOReligião 150Preparado peloSistema Educacional da IgrejaPublicado porA Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos DiasSalt Lake City, Utah
  3. 3. Enviar comentário e correções, inclusive erros tipográficos, paraCES Curriculum, 50 E. North Temple Street, Floor 8, Salt Lake City, UT 84150-2722 USA.E-mail: ces-manuals@ldschurch.org© 2005 Intellectual Reserve, Inc.Todos os direitos reservados.Impresso no BrasilAprovação do inglês: 8/03Aprovação da tradução: 8/03.Translation of The Gospel and the Productive Life Student ManualPortuguese
  4. 4. SUMÁRIOIntrodução do Manual do Aluno . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ivCapítulo 1 O Plano de Salvação para os Filhos do Pai Celestial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1Capítulo 2 A Orientação do Espírito . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7Capítulo 3 Estabelecer Metas e Administrar o Tempo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16Capítulo 4 Administrar os Recursos Financeiros com Sabedoria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23Capítulo 5 A Fé em Jesus Cristo Dá-nos a Capacidade de Prover o Nosso Sustento e o de Outras Pessoas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32Capítulo 6 Prover o Sustento Individual, o da Família e o de Outras Pessoas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39Capítulo 7 Reconhecer e Desenvolver Talentos e Habilidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45Capítulo 8 Cada um de Nós Pode Ajudar a Edificar o Reino de Deus na Terra . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52Capítulo 9 Tornar-se Auto-Suficiente à Maneira do Senhor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59Capítulo 10 Buscar Conhecimento pelo Estudo e pela Fé . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 67Capítulo 11 Escolher e Tornar-se uma Companheira ou Companheiro Eterno . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75Capítulo 12 Observar as Leis de Saúde Física . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 83Capítulo 13 “Essas Coisas Te Servirão de Experiência” . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 90Capítulo 14 Honrar os Convênios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98Capítulo 15 Servir Uns aos Outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105A Família: Proclamação ao Mundo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113
  5. 5. iv não lida apenas com verdades espirituais. MuitosINTRODUÇÃO DO princípios espirituais têm aplicação material, eMANUAL DO ALUNO nossa vida material freqüentemente influencia nossa capacidade de crescer espiritualmente. OSe aplicarmos os princípios do evangelho em nossa Presidente James E. Faust, da Primeira Presidência,vida, poderemos tornar-nos mais produtivos tanto ensinou: “Devemos tentar viver de maneira pruden-espiritual quanto materialmente. O evangelho nos te em relação a nosso estilo de vida pessoal. Viverensina a fazer o máximo que pudermos a fim de nos de maneira prudente significa viver dentro de nos-preparar para um futuro bem-sucedido, ao mesmo sos meios e estar preparados para as necessidadestempo em que desfrutamos o presente. Ele nos e acontecimentos futuros. (…) Devemos procurarensina a buscarmos a ajuda do Pai Celestial para administrar nossa vida de maneira a estarmos maisdesenvolvermos nosso potencial a fim de podermos aptos a aceitar os chamados que possam surgirbeneficiar a vida de outras pessoas e ser um exemplo agora, bem como no futuro”. (A Liahona, julho decomo fiéis santos dos últimos dias. Isso exige fé em 1997, p. 49)Deus e muito esforço de nossa parte. O propósito deste manual é ajudá-lo a compreen-O Salvador ensinou que Ele é o Bom Pastor e der e aplicar os princípios ensinados no curso Oconhece Suas ovelhas. Ele testificou: “Eu vim para Evangelho e a Vida Produtiva. Cada capítulo come-que tenham vida, e a tenham com abundância”. ça com uma “Introdução”, seguida de uma seção(João 10:10) A plenitude da vida “abundante” é a intitulada “Princípios a Serem Compreendidos”,vida eterna, que significa viver para sempre como que relaciona todos os princípios ensinados nofamília na presença de Deus. (Ver D&C 132:19–20, capítulo. Depois disso, seguem-se “Declarações e24, 55) A vida eterna se tornou possível por meio Escrituras de Apoio” para cada um dos princípiosda Expiação. da lição. As declarações são tiradas de ensinamen-A Expiação do Salvador também pode tornar tos dos profetas e apóstolos modernos e outrosnossa vida mortal mais abundante. O Élder líderes da Igreja. Ao ler e ponderar esses ensina-Joseph B. Wirthlin, membro do Quórum dos mentos inspirados, você aprenderá a aplicarDoze Apóstolos, explicou: “A Expiação de Jesus melhor os princípios do evangelho em sua vida.Cristo deu ao Salvador o poder de ajudá-los a A seção seguinte, intitulada “Aplicação ecrescer até que se tornem [a pessoa] que Ele sabe Exemplos”, apresenta situações hipotéticas e per-que podem ser”. (A Liahona, janeiro de 2000, pp. guntas relacionadas a essas situações. A seção47–48) Nosso crescimento espiritual precisa ser “Pontos a Ponderar” inclui outras perguntas paracomplementado pelo nosso progresso material. ajudá-lo a compreender e aplicar os princípios estu-É importante que você se instrua e adquira treina- dados. A seção “Anotações e Impressões”, no finalmento para melhor prover o sustento de sua famí- de cada capítulo, é onde você deve registrar seuslia e servir no lar, na Igreja e na comunidade. próprios pontos de vista e responder às perguntasO curso O Evangelho e a Vida Produtiva visa ajudá- deixadas como designação para a classe.lo a compreender a relação que existe entre a parteespiritual e a material. O evangelho restauradoO E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  6. 6. 1CAPÍTULO 1O PLANO DE SALVAÇÃOPARA OS FILHOS DO PAICELESTIALINTRODUÇÃOO Pai Celestial tem a plenitude da alegria. Ele amaSeus filhos e quer que nos tornemos semelhantesa Ele. Ele preparou o plano de salvação, também O Pai Celestial explica o plano de salvação.conhecido como plano de felicidade, para quepudéssemos ter essa mesma alegria. À medida que ᔣ “(…) Deus conversou com os homens e revelou-aumentamos nosso entendimento do plano do Pai lhes o plano de redenção que havia sido preparadoCelestial e cumprimos Seus mandamentos, torna- desde a fundação do mundo; e isso lhes reveloumo-nos mais semelhantes a Ele. segundo sua fé e arrependimento e suas obras san- tas.” (Ver Alma 12:30.)PRINCÍPIOS A SEREM COMPREENDIDOS ᔣ “Pois eis que esta é minha obra e minha glória:• O Pai Celestial preparou um plano de salvação. Levar a efeito a imortalidade e vida eterna do Ele nos ensina de onde viemos, por que estamos homem.” (Moisés 1:39) (Conhecimento de Escrituras) aqui e para onde iremos depois da mortalidade. ᔣ Élder Richard G. Scott, do Quórum dos Doze• A compreensão de nosso lugar no plano de salva- Apóstolos: “Embora não nos lembremos, antes de ção ajuda-nos a desenvolver fé e a ter alegria virmos a esta Terra, vivíamos na presença de Deus, num mundo cheio de desigualdades. nosso Pai Eterno, e de Seu Filho, Jesus Cristo.• Podemos usar nosso conhecimento do plano de Exultamos de alegria quando recebemos o privilégio salvação para ajudar-nos em nossos desafios de vir a este mundo para ganhar um corpo e pro- terrenos. gredir no plano de Deus para nossa felicidade. Sabíamos que seríamos testados aqui. EstávamosDECLARAÇÕES E decididos a viver obedientemente para podermosESCRITURAS DE APOIO voltar a habitar na presença do Pai para sempre. Parte do teste consiste em encontrarmos tantas coi- sas aparentemente interessantes para fazer, queO Pai Celestial preparou um plano de seremos capazes de esquecer os propósitos principaissalvação. Ele nos ensina de onde viemos, de nossa passagem pela Terra. Satanás trabalhapor que estamos aqui e para onde iremos arduamente para que as coisas essenciais não acon-depois da mortalidade. teçam”. (A Liahona, julho de 1997, p. 66)ᔣ “(...) tomaremos destes materiais e faremos uma ᔣ Élder Joseph B. Wirthlin, do Quórum dos Dozeterra onde estes possam habitar; Apóstolos: “No conselho pré-mortal, do qual parti-E assim os provaremos para ver se cipamos, [Jesus Cristo] aceitou o gran-farão todas as coisas que o Senhor seu de plano do Pai para a felicidade deDeus lhes ordenar; “A mortalidade é Seus filhos e foi escolhido por Ele breve, porém de para executá-lo. Liderou as forçasE os que guardarem seu primeiro esta- uma importância do bem contra as de Satanás e seusdo receberão um acréscimo; e os quenão guardarem seu primeiro estado imensurável.” seguidores, numa batalha pela almanão terão glória no mesmo reino que dos homens que teve início antes daaqueles que guardarem seu primeiro estado; e os criação deste mundo. Esse conflitoque guardarem seu segundo estado terão um acrés- prossegue nos dias atuais. Naquela ocasião, estáva-cimo de glória sobre sua cabeça para todo o sem- mos do lado de Jesus. E continuamos do Seu lado”.pre.” (Abraão 3:24–26) (A Liahona, janeiro de 1997, p. 75) O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  7. 7. 2 O P L A N O D E S A LVA Ç Ã O P A R A O S F I L H O S D O P A I C E L E S T I A Lᔣ A Primeira Presidência e o Conselho dos Doze qualquer das condições, continuamos a aprender eApóstolos: “A família foi ordenada por Deus. O somos responsáveis por nossas ações. (Ver D&Ccasamento entre o homem e a mulher é essencial 138:10–22.)para Seu plano eterno. (“A Família: Proclamação ao Depois de tudo ter sido resolvido com imparcialidade,Mundo”, A Liahona, janeiro de 1996, p. 114) um julgamento será efetuado. (Ver Mosias 3:18;ᔣ Élder Joseph B. Wirthlin: ver também Ensinamentos do Profeta“Sabemos que iremos viver uma vida Joseph Smith, p. 213.) Todos serão res- “Compreenderpós-mortal de duração infinita e que suscitados em sua própria ordem. (Ver o evangelho denossos pensamentos e ações durante a I Coríntios 15:21–23.) A glória que Jesus Cristo e cada um receberá, porém, dependerámortalidade irão determinar o tipo de segui-Lo como nosso de sua obediência às leis e ordenançasvida que lá teremos. A mortalidade é Salvador e Redentor do plano de nosso Pai. (Verbreve, porém de uma importânciaimensurável. (…) influenciará cada I Coríntios 15:40–42.) aspecto de nossa Aqueles que se tornaram puros porSabemos que a morte é uma transição vida, inclusive meio do arrependimento alcançarãonecessária. Virá para cada um de nós,mais cedo ou mais tarde. Nosso corpo nossas escolhas a vida eterna e voltarão à presençamortal voltará para a Terra e nosso individuais.” de Deus. Eles serão exaltados comoespírito, para o mundo espiritual. ‘herdeiros de Deus, e co-herdeiros deDevido ao sacrifício expiatório do Cristo’. (Romanos 8:17; ver tambémSalvador, ressuscitaremos. Cada um de nós se apre- D&C 76:94-95; 84:35; 132:19-20; ver tambémsentará no tribunal do grande Jeová e seremos, Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, pp. 366-367.)”então, recompensados de acordo com os nossos (The Play and the Plan, serão do SEI para jovensatos na mortalidade. adultos, 7 de maio de 1995, p. 3)Se tomarmos todas as decisões aqui na Terra tendo A compreensão de nosso lugar no planoem mente esse julgamento, teremos usado nosso de salvação ajuda-nos a desenvolver fé eperíodo de provação mortal de maneira sábia e a sentir alegria num mundo cheio deteremos paz neste mundo e vida eterna no mundo desigualdades.vindouro”. (A Liahona, julho de 1998, p. 14, 16) ᔣ “E Eva, sua mulher, ouviu todas essas coisasᔣ Élder L. Tom Perry, do Quórum dos Doze e alegrou-se, dizendo: Se não fosse por nossa trans-Apóstolos: “O Senhor proveu uma Expiação por gressão, jamais teríamos tido semente e jamaisintermédio de Jesus Cristo para vencer os efeitos teríamos conhecido o bem e o mal e a alegria deda Queda. A Expiação é o meio pelo qual o homem nossa redenção e a vida eterna que Deus concedeimperfeito se reconcilia com um Deus perfeito. A a todos os obedientes.” (Moisés 5:11)Expiação proporciona a ressurreição para todos osque viveram na mortalidade e os devolve à presen- ᔣ “Adão caiu para que os homens existissem; e osça de Deus para serem julgados. Além disso, aque- homens existem para que tenham alegria.” (2 Néfiles que aceitam e aplicam os princípios do 2:25) (Conhecimento de Escritura)evangelho e confiam nos méritos e na misericórdiade Cristo vencem permanentemente a morte espiri-tual e recebem a exaltação no reino celestial”.(“Give Heed unto the Word of the Lord”, Ensign,junho de 2000, p. 25)ᔣ Presidente Boyd K. Packer, Presidente Interinodo Quórum dos Doze Apóstolos:“Quando morremos, somos enviados ao mundoespiritual. [Ver Ensinamentos do Profeta Joseph Smith,pp. 302–303.] Ele é um lugar de felicidade, um paraí-so, para os justos. É um lugar de sofrimento para osiníquos. (Ver 2 Néfi 9:10–16; Alma 40:7–14.) EmO E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  8. 8. O P L A N O D E S A LVA Ç Ã O P A R A O S F I L H O S D O P A I C E L E S T I A L 3ᔣ Élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze maneira possível”. (A Liahona, janeiro de 1997,Apóstolos: “Compreender o evangelho de Jesus pp. 79–80)Cristo e segui-Lo como nosso Salvador e Redentorinfluenciará cada aspecto de nossa vida, inclusive Podemos usar nosso conhecimento donossas escolhas individuais. Os que vivem de acordo plano de salvação para ajudar-nos emcom o plano eterno do Pai Celestial não terão o nossos desafios terrenos.desejo de absorver quaisquer informações ilícitas ᔣ “(…) E dou a fraqueza aos homens a fim de queou impróprias, nem destruirão sua sensibilidade sejam humildes; e minha graça basta a todos osespiritual com atos imorais ou pelo consumo de que se humilham perante mim; porque caso sesubstâncias nocivas. Tampouco buscarão brechas humilhem perante mim e tenham fé em mim, entãodoutrinárias a fim de encontrar motivos para desafiar farei com que as coisas fracas se tornem fortes paraa liderança ordenada da Igreja, como também não eles”. (Éter 12:27) (Conhecimento de Escritura)deturparão as simples verdades do evangelho. Nãotentarão justificar qualquer estilo de vida contrário ᔣ “Vinde a mim, todos osao plano de felicidade. Caso façam qualquer uma que estais cansados e opri-dessas coisas, jamais encontrarão a paz interior e a midos, e eu vos aliviarei.alegria de viver o evangelho. Todos os filhos de nosso Tomai sobre vós o meuPai podem aprender a saber sinceramente quem são jugo, e aprendei de mim,e podem encontrar a felicidade real, se obedecerem que sou manso e humildeaos mandamentos de Deus e perseverarem até o de coração; e encontrareisfim”. (A Liahona, julho de 1995, p. 25) descanso para as vossasᔣ Presidente Boyd K. Packer: “Por algum motivo, almas.achamos que a Expiação de Cristo só é aplicada no Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.”final da vida mortal para a redenção da Queda e da (Mateus 11:28–30)morte espiritual. Ela é muito mais que isso. É umpoder sempre presente, para ser invocado a cada dia ᔣ Élder Bruce R. McConkie, do Quórum dos Doze Apóstolos:da vida. Quando estamos atormentados pela culpaou sobrecarregados pela dor, Ele pode curar-nos. “Confiando sempre no Senhor, precisamos tornar-Embora não compreendamos plenamente como foi nos independentes do mundo. Precisamos ser auto-realizada a Expiação de Cristo, podemos sentir ‘a suficientes. Usando o arbítrio que Deus nos deu,paz de Deus, que excede todo o entendimento’. precisamos solucionar todos os nossos problemas[Filipenses 4:7]”. (A Liahona, julho de 2001, p. 26) financeiros e materiais.ᔣ Élder Richard G. Scott: “Prometo que, por meio Estamos aqui na Terra para trabalhar — trabalharde sua obediência, sua fé constante em Jesus Cristo longas, árduas e extenuantes horas, trabalhar atée a compreensão de todo o plano de felicidade, que nos doam as costas e nossos músculos esgotadosainda que partes importantes dele não se cumpram se distendam, trabalhar todos os nossos dias. Estaem sua vida, você as terá na época determinada provação mortal nos destina a comer o pão compelo Senhor. Também prometo que você pode obter o suor de nosso rosto, até que retornemos ao pócrescimento e felicidade significativos agora mesmo, de onde viemos.na sua situação atual. Como filha ou filho de Deus, Trabalhar é a lei da vida; é o princípio governantecumpra as partes do plano que puder, da melhor de vida dos santos. Não podemos, enquanto formos O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  9. 9. 4 O P L A N O D E S A LVA Ç Ã O P A R A O S F I L H O S D O P A I C E L E S T I A Lfisicamente capazes, transferir o fardo de nosso APLICAÇÃO E EXEMPLOSsustento para outras pessoas. As esmolas são umgrande mal. A industriosidade, a economia e o O Presidente Marion G. Romney, da Primeiraauto-respeito são essenciais para a salvação. Presidência disse: “Há alguns meses, num avião, sentei-me ao lado de um homem do ExtremoPrecisamos cuidar de nossa saúde, cultivar nossas Oriente. Depois de trocarmos algumas amabilidades,próprias hortas, armazenar nosso próprio alimento, ele, respondendo a uma indagação minha, falou-meinstruir-nos e educar-nos para sermos capazes de de seus negócios. A seguir, quis saber dos meus.enfrentar o trabalho diário. Ninguém mais poderá Isso, naturalmente, levou-nos a conversar sobre oefetuar nossa salvação, seja no âmbito material ou evangelho. Ele não tinha religião, embora dissesseespiritual. que sua mãe era cristã. Não fazia nenhum conceitoEstamos aqui na Terra para cuidar das necessidades de Deus, nenhuma idéia se tivera uma existênciados membros de nossa família. A esposa tem o pré-terrena ou se continuaria a viver após a morte.direito de exigir do marido o seu sustento; os filhos, Não tinha propósito algum na vida, exceto trabalhardos pais; os pais, dos filhos; os irmãos, mutuamente; arduamente para conseguir um ‘razoável padrão dee os parentes, de outros familiares.” (Conference vida’. Depois de discutirmos umas poucas verdadesReport, março–abril de 1979, p. 132; ou Ensign, fundamentais do evangelho, ele disse: ‘Tais conceitosmaio de 1979, p. 93) certamente nos dariam um objetivo pelo qual viver’ ”. (Conference Report, abril de 1976, p. 117;ᔣ Élder Richard G. Scott: “Desejo fortemente incen-tivá-lo a plantar no fundo de sua alma a compreen- ou Ensign, maio de 1976, p. 79)são de que sua vida atual é apenas uma parte de • Como o conhecimento do plano de salvação doum plano muito maior que o Senhor tem para Pai Celestial dá propósito e perspectiva para osvocê. Você viveu parte desse plano na pré-existên- desafios da mortalidade?cia. Foi valente lá e veio para cá porque quis cres-cer e desfrutar maior felicidade. O que decidir fazeraqui influenciará a maneira como você cumpriráesse plano divino e pessoal que Ele tem para você”.(A Liahona, janeiro de 2000, p. 105)ᔣ Élder Richard G. Scott: “Seu Pai Celestial designouvocê para nascer especificamente na linhagem daqual recebeu sua herança de raça, cultura e tradições.Essa linhagem pode proporcionar uma rica herança A vida é difícil para muitas pessoas da comunidadee ser grande motivo de júbilo. No entanto, você onde Carlos mora. Como recém-converso da Igreja,tem a responsabilidade de determinar se existe ele está entusiasmado com sua nova religião.alguma parte dessa herança que deva ser descartada Muitas dúvidas que ele tinha sobre a vida tinhampor contrariar o plano de felicidade do Senhor”. sido respondidas. Mas uma pequena coisa ainda o(A Liahona, julho de 1998, p. 96) perturbava. Muitas pessoas do mundo e até de seu próprio país tinham mais bens materiais do que asᔣ Presidente Gordon B. Hinckley, décimo quinto pessoas que ele conhecia. Ele perguntava-se porPresidente da Igreja: “Vocês têm grandes desafios à que as coisas eram assim. Por que Deus permitiafrente. Estão entrando num mundo extremamente que tantas pessoas boas passassem necessidades nacompetitivo. Devem procurar educar-se o máximo. vida, mesmo tendo escolhido o plano Dele antesO Senhor instruiu-nos a respeito da importância de virem para a Terra?dos estudos. Eles irão qualificá-los para melhoresempregos e prepará-los para o grande mundo de • Como você responderia à pergunta de Carlos?oportunidades que vocês têm pela frente. Se pudereme quiserem entrar em uma faculdade, façam-no. Senão tiverem o desejo de entrar em uma faculdade,então procurem uma escola técnica para aprimorarsuas habilidades e aumentar sua capacidade”.(A Liahona, julho de 1997, p. 57)O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  10. 10. O P L A N O D E S A LVA Ç Ã O P A R A O S F I L H O S D O P A I C E L E S T I A L 5• Que conselho daria a Carlos?PONTOS A PONDERAR• De que modo a descrição de quem somos dada pelo plano de salvação difere da de outras religiões ou filosofias?• De que maneiras o conhecimento do plano de salvação nos ajuda a lidar com as provações e injustiças?• O que mudaria no mundo se todos compreen- dessem que somos filhos e filhas do Pai Celestial?ANOTAÇÕES E IMPRESSÕES: O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  11. 11. 6 O P L A N O D E S A LVA Ç Ã O P A R A O S F I L H O S D O P A I C E L E S T I A LO E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  12. 12. 7CAPÍTULO 2 DECLARAÇÕES E ESCRITURAS DE APOIOA ORIENTAÇÃO DOESPÍRITO O Espírito Santo pode proporcionar consolo, paz e orientação em nossa vida.INTRODUÇÃO ᔣ “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, (…), esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrarDurante toda a vida, tomamos decisões importantes. de tudo quanto vos tenho dito.” (João 14:26)Algumas decisões se referem a assuntos do dia-a-dianos quais talvez não precisemos da orientação do ᔣ “(…) foste iluminado pelo Espírito da verdade (…).Senhor em cada detalhe. Mas o Senhor prometeu Não dei paz a tua mente (…)? Que maior testemu-que podemos buscar a Sua ajuda e orientação. O nho podes ter que o de Deus?” (D&C 6:15, 23)Espírito Santo desempenha no plano de salvação amissão especial de abençoar e inspirar os filhos do ᔣ “Pois eis que vos digo novamente que, se entrardes pelo caminho e receberdes o Espírito Santo, elePai Celestial. Foi-nos prometido que “pelo poder vos mostrará todas as coisas que deveis fazer.”do Espírito Santo podeis saber a verdade de todas (2 Néfi 32:5)as coisas”. (Morôni 10:5)O Presidente Ezra Taft Benson, o décimo terceiro ᔣ Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze Apóstolos: “Precisamos do Espírito Santo comoPresidente da Igreja, explicou: “O Espírito Santo é nosso companheiro constante para ajudar-nos aum dom do Pai Celestial. O Espírito Santo ajuda- fazer escolhas melhores nas decisõesnos a escolher o certo e protege-nos com que nos deparamos no dia-a-dia.do mal. Ele sussurra-nos com uma voz “Precisamos do Nossos rapazes e moças são bombar-mansa e suave para que façamos o que Espírito Santo como deados com as coisas vis do mundo.é certo. Quando fazemos o que é bom, nosso companheiro A companhia do Espírito lhes dará for-sentimo-nos bem, e esse é o Espírito constante para ças para resistir ao mal, quando neces-Santo que nos fala. O Espírito Santo é sário, para arrependerem-se eum companheiro maravilhoso. Ele ajudar-nos a fazer voltarem ao caminho estreito e aper-sempre estará pronto a ajudar-nos”. as melhores escolhas tado. Nenhum de nós está imune às(Conference Report, abril de 1989, p. nas decisões que tentações do adversário. Todos preci-103; ou Ensign, maio de 1989, p. 82) temos de tomar samos do fortalecimento proporciona-A orientação espiritual está disponível a cada dia”. do pelo Espírito Santo. As mães e osem todos os aspectos de nossa vida, pais devem, em espírito de oração,inclusive nos estudos, no emprego e convidar o Espírito Santo a habitarno casamento. em seu lar dedicado. Com o auxílio do Espírito Santo, os membros da família poderão fazer esco-PRINCÍPIOS A SEREM COMPREENDIDOS lhas sábias, escolhas que os ajudarão a regressar• O Espírito Santo pode proporcionar consolo, paz juntos para a presença do Pai Celestial e Seu Filho e orientação em nossa vida. Jesus Cristo para viverem com Eles eternamente”. (A Liahona, janeiro de 2001, p. 8)• A orientação do Espírito Santo está ao alcance de todos os membros dignos da Igreja.• A oração é um meio de recebermos a orientação do Espírito. O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  13. 13. 8 A O R I E N TA Ç Ã O D O E S P Í R I T O ᔣ “Deus confere [o Espírito Santo] àqueles que o amam e se purificam perante ele.” (D&C 76:116) ᔣ Élder Henry B. Eyring, do Quórum dos Doze Apóstolos: “Para ter o Espírito Santo como seu companheiro, você precisa ser digno, purificado pela Expiação de Jesus Cristo. Portanto, sua obe- diência aos mandamentos, sua disposição e suas perguntas determinarão com que clareza o Mestre poderá guiá-lo”. (A Liahona, novembro de 2002, p. 76) ᔣ Élder Joseph B. Wirthlin, do Quórum dos Doze Apóstolos:ᔣ Élder James E. Faust, que na época era do Quórumdos Doze Apóstolos: “O Espírito Santo é a maior “O Espírito Santo pode ajudá-los em tudo o quegarantia de paz interior em nosso mundo instável. fizerem, inclusive na escola e quando estiveremEle pode ampliar mais a nossa mente e dar-nos um com seus amigos.melhor sentimento de bem-estar do que qualquer No entanto, a princi-produto químico ou qualquer outra substância ter- pal missãorena. Ele acalma os nervos; instila paz em nossa do Espírito Santo éalma. Esse Consolador pode estar conosco ao pro- prestar testemunhocurarmos melhorar. Pode agir como fonte de reve- de nosso Pai Celestiallação para alertar-nos de um perigo iminente e Seu Amado Filhoe também ajuda a impedir que cometamos erros. Jesus Cristo. SeEle pode ampliar nossos sentidos naturais para forem cuidadososque vejamos mais claramente, ouçamos melhor e no cumprimento doslembremos o que devemos lembrar. Ele é um meio mandamentos, ode aumentar ao máximo a nossa felicidade”. Espírito Santo irá(Conference Report, abril de 1989, p. 41; ou Ensign, ajudá-los a aprender mais a respeito do Pai Celestialmaio de 1989, pp. 32–33) e Jesus Cristo. Ele irá iluminar sua mente quando ᔣ Presidente James E. Faust, ponderarem e estudarem as escrituras a cada dia. da Primeira Presidência: Os sussurros do Espírito Santo podem chegar até “Se forem dignos, os que vocês como aquela voz mansa e delicada. Vocês não possuem esse dom espiritual poderão crescer e tornar-se [a pessoa] que devem poderão usufruir de mais ser a menos que antes se elevem acima do mundo compreensão, luz e orienta- que clama por sua atenção. Por exemplo: Algumas ção em tudo o que fizerem das músicas do mundo são degradantes, vulgares na vida, tanto material e inadequadas e irão impossibilitá-los de ouvir oscomo espiritualmente. O Espírito Santo presta teste- sussurros do Espírito Santo. Introduzir em seumunho da verdade e grava em nossa alma um teste- corpo substâncias que foram proibidas pelo Senhormunho da realidade de Deus, o Pai, e de Seu Filho na Palavra de Sabedoria irá impedi-los de sentirJesus Cristo, de maneira tão inequívoca que e reconhecer os sussurros do Espírito Santo.nenhum poder ou autoridade terrena pode tirar-nos Deixar de viver uma vida limpa e casta é algotal conhecimento. Na verdade, não ter o Espírito que abafa os sussurros do Espírito. Elevem seusSanto é como ter um corpo sem um sistema imuno- pensamentos acima daquilo que é vulgar e imoral.lógico.” (A Liahona, julho de 2001, p. 70) Não assistam a programas de televisão e filmesA orientação do Espírito Santo está questionáveis, não entrem em sites da Internetao alcance de todos os membros dignos pecaminosos e afastem-se de toda forma de entre- tenimento que mostre ou incentive a imoralidadeda Igreja. e a violência. Fujam da pornografia como se fosseᔣ “Àquele que for batizado em meu nome o Pai dará uma doença mortal e contagiosa. Vocês não podemo Espírito Santo.” (2 Néfi 31:12)O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  14. 14. A O R I E N TA Ç Ã O D O E S P Í R I T O 9permitir que se tornem escravos e cativos desse decisões e sentir as conseqüências delas paravício. Isso irá afastar o Espírito Santo e Sua influên- desenvolver auto-suficiência e fé.cia de sua vida.” (A Liahona, janeiro de 2000, p. 48)ᔣ Élder Dallin H. Oaks, do Quórum dos DozeApóstolos: “Tornamo-nos receptivos à inspiraçãoe revelação pela obediência aos mandamentos deDeus, pela oração e pela atenção que damos aosensinamentos dos profetas vivos”. (“ScriptureReading and Revelation”, Ensign, janeiro de1995, p. 7)A oração é um meio de recebermos aorientação do Espírito.ᔣ “Pedi ao Pai, em meu nome, com fé, acreditandoque recebereis, e tereis o Espírito Santo, que mani-festa todas as coisas que são convenientes aosfilhos dos homens.” (D&C 18:18)ᔣ “Recebereis o Espírito por meio de oração.”(D&C 63:64)ᔣ Presidente James E. Faust: “Para recebermos reve-lação e inspiração, é preciso que obedeçamos a certasregras e diretrizes: Elas incluem (1) Procurar honesta Até nas decisões que consideramos muito impor-e sinceramente obedecer aos mandamentos de Deus; tantes, às vezes não recebemos resposta a nossas(2) estar espiritualmente sintonizado para receber orações. Isso não significa que nossas orações nãoa mensagem divina; (3) orar [a Deus] humilde e foram ouvidas. Significa apenas que oramos sobrefervorosamente, e (4) buscar resposta com fé ina- uma decisão que, por um motivo ou outro, deve-balável”. (“Comunhão com o Santo Espírito”, mos tomar sem sermos guiados pela revelação.A Liahona, março de 2002, p. 7) Talvez estejamos pedindo orientação para escolherᔣ Élder Henry B. Eyring: “Já recebi resposta a minhas uma dentre as alternativas que sejam igualmenteorações. Essas respostas eram muito claras quando aceitáveis ou igualmente inaceitáveis. Não existeminha vontade era subjugada pela insuperável uma resposta certa e uma resposta errada para todasnecessidade de conhecer o desejo do Senhor. É as perguntas. Para muitas questões, há apenas duasdesse modo que a resposta do amoroso Pai Celestial respostas erradas ou duas respostas certas. (…)pode ser falada à mente, por meio da voz mansa Não é provável que uma pessoa que procure orien-e delicada, e escrita no coração”. (A Liahona, janei- tação para escolher entre duas alternativas igual-ro de 2001, p. 100) mente aceitáveis ao Senhor recebaᔣ Élder Dallin H. Oaks: resposta a suas orações. Portanto, há “Não podemos“Nem sempre recebemos inspiração ocasiões em que podemos servir de forçar as coisasou revelação quando a pedimos. Às modo produtivo em dois campos dife- espirituais.” rentes de trabalho. Qualquer uma dasvezes, o recebimento da revelação éadiado, e às vezes se espera que tome- respostas é correta. De modo seme-mos nossa própria decisão com base no estudo e lhante, não é provável que o Espírito do Senhor nosraciocínio. Não podemos forçar as coisas espiri- dê revelações sobre assuntos triviais. (…) Creio quetuais. É preciso que seja assim. O propósito de o Senhor espera que tomemos a maior parte denossa vida de obter experiência e desenvolver fé, nossas decisões usando a inteligência e a experiênciaesse propósito seria frustrado se nosso Pai Celestial que Ele nos deu. Quando alguém pediu ao Profetanos esclarecesse imediatamente todas as dúvidas Joseph Smith um conselho sobre determinadoou nos guiasse em todos os atos. Precisamos tomar assunto, o Profeta declarou: ‘Perguntar a Deus, ou vir à Sua presença é algo muito sério; e tememos O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  15. 15. 10 A O R I E N TA Ç Ã O D O E S P Í R I T Oconsultá-Lo sobre assuntos de pouca ou nenhuma algo que precisamos saber e não temos outrosimportância’. [Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, meios de descobrir.p. 24]” (The Lord’s Way, 1991, pp. 36–38) Estamos aqui na Terra para ganhar a experiênciaᔣ Élder Richard G. Scott, do Quórum dos Doze que não poderíamos obter de outra maneira.Apóstolos: Temos a oportunidade de crescer, desenvolver-nos e adquirir maturidade espiritual. Para isso, temos1. Quando Deus responderá a nossas orações? de aprender a aplicar a verdade. A maneira como“Diante de mim, sentava-se uma senhora chorosa. enfrentamos os desafios e resolvemos problemasCom olhos marejados, contou-me que não sabia difíceis é decisivamente importante para nossamais em que acreditava. Disse que se havia debatido felicidade.e orado por muitos dias para saber como tomaruma decisão vitalmente importante em sua vida, 2. Como devemos orar?mas sem sucesso. Disse angustiada: ‘Não sei o que A fim de compreender melhor a oração, tenhofazer. Se me disser o que devo fazer, eu o farei’. escutado conselhos, ponderado as escrituras eCom as mãos sobre as escrituras, continuou: ‘Deus estudado a vida de profetas e outras pessoas.disse que nos ajudaria. Ele responde às orações de O que me pareceu mais proveitoso, contudo, foitodos. Por que não atende às minhas?’ imaginar uma criança recorrendo confiante aoQuando se está preso no turbilhão da emoção, fica Pai amoroso, bondoso, sábio e compreensivo quedifícil libertar-se sozinho. Oro para poder ajudar deseja o nosso sucesso.aqueles que abrigam esse tipo de sentimentos. Não se preocupe por não saber expressar bem seusQuando orações insistentes parecem não obter res- sentimentos. Simplesmente converse com o Pai.posta, talvez seja porque não entendemos certas Ele ouve toda oração e responderá à Sua própriaverdades acerca da oração, ou não maneira.reconhecemos as respostas quando as Quando Lhe expomos um problemarecebemos. “Nosso Pai e uma possível solução, Ele às vezes res-Nosso Pai Celestial não nos colocou Celestial não ponde ‘sim’, e às vezes, ‘não’. Muitasna Terra para fracassarmos, mas para nos colocou na vezes, Ele retarda uma resposta, nãoque tenhamos um sucesso glorioso. Terra para por falta de interesse, mas por amar-Pode parecer paradoxal, mas é por isso nos perfeitamente. Ele quer que apli- fracassarmos.”que, às vezes, pode ser muito difícil quemos as verdades que nosreconhecer as respostas à oração. concedeu. A fim de progredirmos,Alguns procuram enfrentar a vida exclusivamente precisamos confiar em nossa capacidade de tomarcom sua própria experiência e capacidade de aju- decisões corretas. Precisamos fazer o que achamosdar-se. Outros procuram inspiração divina na ora- ser certo. No devido tempo, Ele responderá. Eleção, para saberem o que fazer. Quando necessário, não nos abandona.essas pessoas se qualificam a receber um poder Descrevi a absoluta realidade de nosso relaciona-muito superior à sua capacidade pessoal. mento com o Pai. Não há nada que Ele desconhe-A comunicação com nosso Pai nos Céus não é um ça. Ele está a par de cada uma de nossasassunto trivial. É um privilégio sagrado, fundamen- necessidades e poderia dar-nos todas as respostas.tado em princípios imutáveis. Quando recebemos No entanto, sendo Seu propósito a nossa felicidadeajuda de nosso Pai Celestial, isso acontece em eterna, Ele nos incentiva a tomar decisões corretas.resposta à fé, à obediência e ao emprego adequado Como uma criança, às vezes nos comportamos mal,do arbítrio. agimos insensatamente e sentimos que não podemosÉ um equívoco supor que toda oração que fizermos abordar nosso Pai com um problema. Quando aserá respondida imediatamente. Certas orações exi- comunicação está tensa, como é maravilhoso con-gem considerável esforço de nossa parte. É verdade tarmos com um Mediador que resolve as coisas seque, às vezes, temos impressões não decorrentes de obedecermos aos Seus conselhos e nos arrepender-um pedido específico. Geralmente dizem respeito a mos. Esse é o nosso Irmão mais velho, o Salvador.O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  16. 16. A O R I E N TA Ç Ã O D O E S P Í R I T O 113. Como podemos reconhecer quando nossas ‘Se desejas mais um testemunho, volve tua menteorações são respondidas? para a noite em que clamaste a mim em teu coraçãoTalvez as experiências de Oliver Cowdery tenham a fim de saberes a respeito da veracidade destas coisas.sido registradas para aprendermos como orar e Não dei paz a tua mente quanto ao assunto?’ (D&Creconhecer as respostas à oração. Foi dito a Oliver: 6:22–23; grifo do autor)‘(…) tão certamente quanto vive o Senhor,(…) tão O Senhor esclarece mais, aconselhando-nos a pon-certamente receberás conhecimento de todas as derar o problema em nossa mente e depois pergun-coisas que pedires com fé, com um coração honesto, tar-Lhe se está certo:crendo que receberás (…) ‘Se estiver certo, farei arder dentro de ti o teu peito;Eis que eu te falarei em tua mente e em teu coração, portanto sentirás que está certo.pelo Espírito Santo’. (D&C 8:1–2; grifo do autor) Mas se não estiver certo, não terás tais sentimentos;Ao receber uma impressão em nosso coração, pode- terás, porém, um estupor de pensamento’. (D&Cmos usar nossa mente para refutá-la, racionalizan- 9:8–9; grifo do autor)do, ou para aceitá-la. Tenha cuidado com o que fazcom uma impressão que receber do Senhor. 6. E se a resposta que buscamos demorar para chegar?4. Que papel desempenha a fé no recebimento É de importância vital reconhecermos que o Senhorde respostas a nossas orações? responde ainda de uma terceira maneira, retardandoOliver aprendeu ainda: ‘Lembra-te de que sem fé a resposta quando oramos. Por que Ele faria isso?nada podes fazer; portanto pede com fé. Não trates Ele é nosso Pai perfeito. Ama-nos mais do que con-essas coisas levianamente; não peças o que não seguimos imaginar. Ele sabe o que é melhor paradeves (…) nós. Quer que ajamos para adquirirmos a necessá-E ser-te-á feito segundo a tua fé’. (D&C 8:10–11; ria experiência.grifo do autor) Quando Ele nos responde sim, é para dar-nos‘Pedir com fé’ significa pedir com confiança em confiança.nosso santo Pai. Como acontece a muitos de nós, Quando responde não, é para impedir o erro.Oliver não reconhecia a evidência das respostas jáconcedidas pelo Senhor às orações. A fim de abrir Quando retarda a resposta, é para que cresçamosos olhos dele e os nossos, foi dada esta revelação por meio da fé Nele, da obediência aos Seuspor intermédio de Joseph Smith: mandamentos e da disposição de agir de acordo com a verdade. Espera-se que assumamos a‘Bem-aventurado és pelo que fizeste; porque me responsabilidade pela decisão tomada de acordoprocuraste e eis que, tantas vezes quantas inquiriste, com Seus ensinamentos, sem prévia confirmação.recebeste instruções de meu Espírito. Se assim não Não devemos ficar passivamente sentados oufora, não terias chegado ao lugar onde agora estás. reclamando porque o Senhor não Se manifestou.Eis que tu sabes que me inquiriste e que te iluminei Devemos agir.a mente; e agora te digo estas coisas para que saibas Geralmente, o que decidimos fazer está certo. E Eleque foste iluminado pelo Espírito da verdade’. (D&C confirmará o acerto de nossa opção à Sua própria6:14–15; grifo do autor) maneira. Essa confirmação geralmente acontece porSe achar que Deus não respondeu às suas orações, meio de auxílios recebidos ao longo do caminho.pondere essas escrituras; depois procure cuidadosa- Nós os descobriremos se formos espiritualmentemente em sua vida evidências de respostas já rece- sensíveis. São como que bilhetes de um Pai amoro-bidas Dele. so manifestando Sua aprovação. Se, confiantes, começarmos algo não acertado, Ele nos impedirá,5. Como as respostas chegam ao coração e à avisando-nos antes de termos avançado demais.mente? Perceberemos essa ajuda reconhecendo uma sensa-Para ajudar-nos a reconhecer as respostas dadas, ção perturbadora ou desassossego.o Senhor disse: O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  17. 17. 12 A O R I E N TA Ç Ã O D O E S P Í R I T O7. Como podemos ser mais espiritualmente oposição à vontade de Deus. Havendo um pecadosensíveis aos sussurros do Espírito? de que não nos arrependemos, somos deixados àO empenho de Néfi em conseguir as placas de latão nossa própria sorte, tropeçando e lutando sozinhos.mostra como os princípios funcionam. Quando foi Podemos, porém, ser resgatados pelo arrependimentopedido aos irmãos mais velhos que fossem, eles pessoal.reclamaram e não receberam ajuda. Néfi recebeu 9. Qual a maneira mais freqüente de rece-esta certeza: ‘Serás abençoado pelo Senhor, porque bermos respostas?não murmuraste’. (1 Néfi 3:6) As palavras de Néfi‘Eu irei e cumprirei’ revelam um compromisso Ao buscar inspiração para ajudar-nos a decidir, opositivo de agir e de ter sucesso usando uma lei Senhor sussurra-nos suavemente. Esses sussurrosespiritual. (1 Néfi 3:7) exigem que reflitamos, exerçamos fé, trabalhemos, lutemos às vezes e ajamos. Raramente recebemosNéfi continuou confiante apesar de duas tentativas de imediato uma resposta completa para um assun-malogradas. Entrou sorrateiramente na cidade, diri- to decisivamente importante ou problema comple-gindo-se à casa de Labão sem dispor de todas xo. Quase sempre ela vem aos poucos, sem que oas respostas. Diz ele: ‘Fui conduzido pelo Espírito, fim esteja à vista.não sabendo de antemão o que deveria fazer’.E acrescenta significativamente: ‘Não obstante, 10. Que papel tem a gratidão ao Senhor emsegui em frente’. (1 Néfi 4:6-7; grifo do autor) nossas orações?Néfi estava disposto a tentar sempre de novo, com Reservei o mais importante sobre a oração parao máximo empenho. Externou sua fé sabendo o final. É a gratidão! Nosso sincero empenho emque seria ajudado. Recusou-se a desanimar. E, por agradecer ao nosso Pai amado gera maravilhososagir com confiança no Senhor, ser sentimentos de paz, auto-estimaobediente e fazer o uso devido de seu e amor. Não importa quão difíceis “Quando buscamos sejam nossas condições, o sinceroarbítrio, recebeu orientação. Foi sendoinspirado passo a passo até obter inspiração para reconhecimento e apreço fazem nossasucesso, e segundo as palavras de sua ajudar-nos a tomar mente transbordar de gratidão.mãe, foi-lhe dado ‘(…) o poder de decisões, o Senhor Por que os mais pobres sabem melhor[executar] o que o Senhor [lhe] havia sussurra-nos como agradecer ao Senhor? Nas regiõesordenado’. (1 Néfi 5:8; grifo do autor) mansamente para serranas da Guatemala, os membrosNéfi sabia que precisava confiar em ajudar-nos.” mal conseguem subsistir. Ir ao temploDeus, exercer fé e agir de forma a ser exige grande sacrifício. Uma visitaajudado passo a passo. Ele não res- requer um ano de preparativos. Émungou nem exigiu explicação plena. Observe preciso trabalhar arduamente, sacrificar-se parabem, contudo, que ele não esperou passivamente economizar dinheiro e mantimentos, além dapor ajuda. Ele agiu! De acordo com a lei espiritual, necessidade de fiar, tingir e tecer pano para roupasele foi inspirado e recebeu poder para agir. novas. Segue-se a longa caminhada, descalços, descendo as montanhas, a travessia do Lago Isabel8. Como podemos impedir que nossos desejos e a viagem de ônibus, dispondo de pouco alimento.pessoais interfiram na influência do Cansados e exaustos, eles chegam ao templo.Espírito? Esfregam-se até brilhar de limpos, vestem a roupaÀs vezes não reconhecemos as respostas à oração nova e entram na Casa do Senhor.por estarmos demasiadamente desejosos de receber Depois de vestirem roupas brancas, são ensinadosa confirmação de nossos próprios desejos. Então não pelo Espírito, recebem as ordenanças e fazem con-percebemos que o Senhor gostaria que fizéssemos vênios. Certa irmã montanhesa foi fortementecoisa diferente. Tenha o cuidado de buscar a vonta- tocada pelo espírito e significado da investidura.de Dele. Ao entrar na sala celestial, encontrou ali outrosConfesso não saber como tomar uma decisão correta sentados com a cabeça curvada em reverência.exceto quando há retidão e confiança no Pai Ajoelhou-se inocentemente na entrada da sala,Celestial. O princípio simplesmente não funciona esquecida dos outros. De cabeça inclinada, solu-quando usamos o arbítrio intencionalmente em çando, ficou vinte minutos derramando o que lhe iaO E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  18. 18. A O R I E N TA Ç Ã O D O E S P Í R I T O 13no coração ao Pai Celestial. Finalmente, com o ves-tido molhado de lágrimas, ergueu a cabeça. A com-preensiva diretora do templo perguntou-lhe: ‘Possoajudá-la?’ Ao que ela respondeu: ‘Oh, faria isso?Este é o meu problema: Tenho procurado agradecer • De acordo com Doutrina e Convênios 6:15, 23,ao Pai nos céus por todas minhas bênçãos, mas quais são as duas maneiras pelas quais podemosacho que não consigo comunicar-Lhe o que sinto. receber revelação sem nos dar conta disso?Quer ajudar-me a dizer-Lhe quão grata sou?’O conselho sobre a oração é verdadeiro. Tenho-ocomprovado exaustivamente no laboratório deminha própria vida. Descobri que, às vezes, o queparece ser uma barreira impenetrável à comunicaçãoé um passo gigantesco a ser dado com confiança.Se buscar a ajuda do Senhor, certifique-se de quesua vida seja limpa, seus motivos, justos, e que estádisposto a fazer o que Ele disser, pois Ele responderáàs suas orações. Ele é seu Pai e ama você. Vocé é • Descreva como você poderia desenvolver mais sensibilidade ao Espírito ao orar sobre sua escolaSeu filho amado. Ele ama você com perfeito amor ou trabalho.e quer ajudá-lo.Em nome de Jesus Cristo. Amém.” (ConferenceReport, setembro–outubro de 1989, pp. 38–41; ouEnsign, novembro de 1989, pp. 30–32)APLICAÇÃO E EXEMPLOSOliver Cowdery era professor em Palmyra, Nova York,na época em que o Profeta Joseph Smith estavatraduzindo o Livro de Mórmon em Harmony,Pensilvânia. Oliver ficou sabendo do trabalho do Faltava apenas um mês para que Emeka terminasseProfeta e sentiu que devia ajudar. Ele viajou para a o curso médio. Ele nunca tinha pensado muito noPensilvânia e começou a trabalhar como escrevente que faria depois de formatura. Sua atenção estiverapara Joseph Smith. Alguns dias depois, Oliver pediu voltada aos estudos, esportes e amigos. A famíliaa Joseph que perguntasse ao Senhor se Oliver estava de Emeka tinha poucos recursos financeiros e nãofazendo a coisa certa. Em resposta, o Senhor disse: poderia sustentá-lo se ele quisesse ir para a faculdade“Bem-aventurado és pelo que fizeste; porque me ou para uma escola técnica. Ele sentiu que estavaprocuraste e eis que, tantas vezes quantas inquiriste, num momento difícil e que a decisão que tomasserecebeste instruções de meu Espírito. Se assim não teria conseqüências drásticas para o resto de suafora, não terias chegado ao lugar onde agora estás”. vida. Ele sempre acreditara que se trabalhasse(D&C 6:14) O Senhor elogiou Oliver Cowdery por arduamente e tivesse uma atitude positiva teriasuas orações pessoais e explicou que ele já havia sucesso em qualquer coisa que fizesse. Estava entãorecebido respostas a suas orações por meio do diante de várias decisões que mudariam sua vida eEspírito. eram mais importantes do que tudo que ele tinha• Por que às vezes não reconhecemos a orientação feito até aquele momento. do Espírito Santo? • Onde Emeka poderia buscar ajuda? O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  19. 19. 14 A O R I E N TA Ç Ã O D O E S P Í R I T O• O que ele pode fazer espiritualmente antes de tomar essas decisões?• Depois que Emeka se esforçar para fazer tudo que estiver ao seu alcance, como o Espírito Santo pode ajudá-lo?PONTOS A PONDERAR• Que verdades o Espírito Santo testificou a você?• Como você pode saber que está sendo influenciado pelo Espírito?• O que você pode fazer a cada dia para aumentar a influência do Espírito Santo em sua vida?ANOTAÇÕES E IMPRESSÕES:O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  20. 20. A O R I E N TA Ç Ã O D O E S P Í R I T O 15O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  21. 21. 16CAPÍTULO 3 DECLARAÇÕES E ESCRITURAS DE APOIOESTABELECER METAS EADMINISTRAR O TEMPO O estabelecimento de metas dignas dá direção a nossa vida.INTRODUÇÃO ᔣ “(…) Não desperdiçarás teu tempo nem enterrarás teu talento, de modo que não seja conhecido.”As metas podem ajudar-nos a estabelecer um curso (D&C 60:13)adequado em nossa vida e concentrar-nos em causasdignas para que não sejamos “levados em roda portodo o vento de doutrina”. (Efésios 4:14) O ÉlderMarvin J. Ashton, que foi membro do Quórumdos Doze Apóstolos, disse: “A direção em que esta-mos nos movendo é mais importante do quea posição em que nos encontramos no momento.O estabelecimento de metas faz com que nos esfor-cemos ao máximo ao progredirmos em nosso cami-nho”. (Conference Report, outubro de 1983, p. 87;ou Ensign, novembro de 1983, p. 61)Com nossas metas estabelecidas, é importante queusemos nosso tempo com sabedoria. Conforme dizo hino: ᔣ “Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, Veloz nos foge o tempo não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, Não há como o reter para ver se tem com que a acabar? ” (Lucas 14:28) Eterno em seu avanço, Quem o fará volver? ᔣ Bispo John H. Vandenberg, que na época era Bispo Presidente da Igreja: “Sinto que o estabelecimento Se alertas não estamos de metas é algo absolutamente necessário para uma Nossa vez se perderá; vida feliz. Mas a meta é apenas parte do procedi- A vida logo passa mento desejado. Precisamos saber que caminho Um dia só será! tomar para alcançar a meta. Em muitos casos, esta- [“Prolongue os Bons Momentos”, Hinos, no 152] belecemos metas de longo prazo, masSe planejarmos nossa vida e usarmos negligenciamos as de curto prazo.nosso tempo com sabedoria, o Senhor “Estabeleça metas Com esses planos de curto prazo, pre-irá abençoar-nos e magnificar-nos equilibradas.” cisamos disciplinar nossas ações —para servirmos em Seu reino. estudar na hora de estudar, dormir na hora de dormir, ler na hora de ler,PRINCÍPIOS A etc. — não permitindo um acúmulo de tarefasSEREM COMPREENDIDOS indesejáveis, mas recebendo a plena medida das recompensas e bênçãos do tempo que investimos• O estabelecimento de metas dignas dá direção em determinada atividade”. (Conference Report, a nossa vida. abril de 1966, p. 94)• Devemos estabelecer metas em diversas áreas. ᔣ Élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze• A administração de nosso tempo nos dá controle Apóstolos: de nossa vida para que possamos servir mais efi- “Em primeiro lugar, pensem em sua vida e estabele- cazmente. çam suas prioridades. Reservem regularmente um horário tranqüilo para pensar profundamente na direção que estão seguindo e do que precisam para chegar lá. Jesus, nosso exemplo, freqüentemente ‘retirava-se para os desertos, e ali orava’. (Lucas 5:16)O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  22. 22. E S TA B E L E C E R M E TA S E A D M I N I S T R A R O T E M P O 17Precisamos fazer o mesmo de vez em quando para homens’. (Lucas 2:52) Isso abrange quatro áreasrenovar-nos espiritualmente, como fez o Salvador. principais para as metas: espiritual, mental, físicaEscrevam as tarefas que gostariam de cumprir a e social. O Mestre perguntou: ‘Portanto, que tipocada dia. Tenham principalmente em mente os de homens devereis ser? Em verdade vos digo quesagrados convênios que fizeram com o Senhor, devereis ser como eu sou’. (3 Néfi 27:27) Eis entãoao escreverem suas tarefas diárias. uma meta para toda a vida: Seguir Seus passos,Em segundo lugar, estabeleçam metas de curto aperfeiçoar-nos em todas as virtudes como Ele fez,prazo que possam alcançar. Estabeleçam metas buscar Sua face e trabalhar para tornar nosso cha-equilibradas — nem demais nem de menos, nem mado e eleição seguros”. (“Do Not Despair”,muito elevadas nem muito fáceis. Escrevam suas Ensign, outubro de 1986, p. 5)metas atingíveis e trabalhem nelas de acordo com ᔣ Élder Joseph B. Wirthlin, do Quórum dos Dozea importância que elas tiverem. Orem para ter Apóstolos: “Os corredores de maratona estabelecemorientação divina no estabelecimento de suas metas.” metas específicas. Você deve pensar no futuro agora(Conference Report, abril de 1987, pp. 15–16; ou e decidir o que deseja fazer na vida. Fixe com clarezaEnsign, maio de 1987, p. 14) na mente o que deseja se tornar daqui a um ano, cinco anos, dez anos e depois disso. Receba suaᔣ O Élder Ben B. Banks, que na época era daPresidência dos Setenta, falou de uma viagem de bênção patriarcal e esforce-se para viver de modobicicleta que ele fez com a família: a ser digno das promessas nela contidas. A bênção“No terceiro dia de nossa jornada, patriarcal é um dos guias maisaprendi que, embora tenhamos algu- importantes que os membros da “Você deve pensarmas grandes dificuldades em nossa Igreja têm na vida. Escreva suas no futuro agora evida, é nossa atitude que determina metas e analise-as regularmente. decidir o que Mantenha suas metas sempre à suacomo iremos enfrentá-las. Naquele deseja fazer na frente, registre seu progresso e altere-dia, atravessamos as Montanhas vida.” as, de acordo com as circunstâncias.Rochosas três vezes e passamos deuma altura de quase 1500 metros para Sua meta final deve ser a vida eterna2500 metros. Subir desfiladeiros — o tipo de vida que Deus tem, aíngremes de bicicleta requer a atitude certa para maior de todas as dádivas de Deus”. (Conferencealcançar a altitude certa. Assim acontece na vida. Report, setembro–outubro de 1989, p. 92; ouEstabelecendo metas dignas e mantendo os olhos Ensign, novembro de 1989 p. 73)fitos nelas, vocês aprenderão autodisciplina e ᔣ Élder Marvin J. Ashton: “Que possamos estabele-alcançarão muitas coisas. É claro que houve cer metas específicas e diretas baseadas no evange-momentos em que subir aquelas escarpas íngre- lho, sabendo que se usarmos os talentos quemes foi muito mais do que podia suportar, mas recebemos — que se ajudarmos os outros, esfor-não desisti, porque eu tinha um propósito çarmo-nos para manter a paz, não formos excessi-firme”. (A Liahona, julho de 2002, p. 47) vamente sensíveis ou críticos — receberemos cada vez mais forças e nossas habilidades serão desen-ᔣ Presidente Ezra Taft Benson, décimo terceiroPresidente da Igreja: “Todo filho responsável de volvidas gradativamente, e progrediremos rumo aDeus precisa estabelecer metas de curto prazo e de um maior crescimento, felicidade e alegria eterna”.longo prazo. O homem que está se esforçando para (Conference Report, abril de 1983, p. 44; ou Ensign,cumprir metas dignas pode rapidamente deixar o maio de 1983, p. 32)orgulho de lado, e assim que a meta for cumprida, ᔣ Presidente Gordon B. Hinckley, décimo quintooutras podem ser estabelecidas. Algumas metas Presidente da Igreja: “Comecem hoje a estabelecerserão contínuas. Toda semana, quando tomamos metas que lhes trarão felicidade, como: estudos nao sacramento, comprometemo-nos a cumprir as área profissional ou ramo do saber que escolheremmetas de tomar sobre nós o nome de Cristo, sempre sejam quais forem; uma missão na qual renunciemlembrar-nos Dele e guardar Seus mandamentos. a si mesmos, entregando-se inteiramente ao SenhorA respeito da preparação de Jesus para Sua missão, para fazer Seu trabalho; um futuro casamento naas escrituras declaram: ‘E crescia Jesus em sabedoria, casa do Senhor com uma adorável e maravilhosae em estatura, e em graça para com Deus e os O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  23. 23. 18 E S TA B E L E C E R M E TA S E A D M I N I S T R A R O T E M P Ocompanheira de quem sejam dignos, graças a seu pelos quais procurarei dirigir minha vida daqui pormodo de viver”. (A Liahona, julho de 1997, p. 57) diante, e que o Senhor Todo-Poderoso, meu Criador, possa ajudar-me a consegui-lo.’Devemos estabelecer metas em diversas Ele escreveu 17 resoluções. Aproximadamente oitoáreas. meses mais tarde, numa terça-feira, 25 de agostoᔣ “(…) [Sede] instruídos mais perfeitamente (…) de 1891, copiou-as em um diário de capa dura. Aíem todas (…) as coisas do céu como da Terra e de deveria registrar seus anos de luta como estudantedebaixo da Terra; coisas que foram, coisas que são, proveniente do Território de Utah, na Universidadecoisas que logo hão de suceder; coisas que estão em de Harvard, em Cambridge, Massachusetts, EUA.casa, coisas que estão no estrangeiro; as guerras e Iniciou seu diário transcrevendo as 17 resoluçõescomplexidades das nações e os julgamentos que que deveriam orientar sua vida.estão sobre a terra; e também um conhecimento de ‘Resolvi que:países e reinos”. (D&C 88:78–79) 1. A religião, ciência das ciências, se tornará meu principal interesse durante a vida. 2. Orarei diariamente ao Senhor, em segredo. 3. Refletirei diariamente sobre Deus e Seus atributos, tentando tornar-me como Ele. 4. Receberei Luz, Sabedoria ou Conhecimento onde quer que eu esteja ou como quer que isso possa ser oferecido. 5. Nunca me envergonharei de admitir meus prin- cípios, crenças e religião, quando me tornar plena- mente convencido de sua correção. 6. Não perderei um minuto de meu tempo, mas oᔣ Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze usarei sabiamente.Apóstolos: “Atingir metas pessoais em cada uma 7. Manterei rigorosa temperança no comer e beber.das quatro categorias (…) : desenvolvimento espiri-tual; desenvolvimento físico; desenvolvimento 8. Nunca farei qualquer coisa que não faria se esti-educacional, pessoal e profissional; desen- vesse na última hora de minha vida.volvimento social e de cidadania”. (A Liahona, 9. Lerei diariamente a palavra de Deus, para quejaneiro de 2002, p. 44) possa aprender Sua vontade e ser confortado, forta-ᔣ Élder G. Homer Durham, dos Setenta: lecido e encorajado.“No dia 2 de janeiro de 1891, um imigrante norue- 10. Em quaisquer narrações que fizer, nada direiguês de 19 anos sentou-se em sua casa na cidade de além da pura e simples verdade.Logan, Condado de Cache, Território de Utah, e 11. Sempre farei aquilo que achar ser meu dever eescreveu as seguintes linhas, em papel pautado: o que for melhor para meus semelhantes.‘Quando compreendi plenamente que sou tão fraco 12. Viverei com todo meu poder para que não sejaquanto todos os outros mortais — talvez até mais como morto, em vida.fraco do que muitos; e entendi que a felicidade na 13. Nunca, por meio de palavras ou atos, tentareivida só se consegue por meio de um coração puro, impingir minhas opiniões aos outros, mas simples-uma consciência limpa e de temer ao Senhor e mente lhes declararei e oferecerei meus argumentoscumprir Seus mandamentos; ao compreender tam- em contraposição a outros!bém que a felicidade na velhice consiste em serecordar de uma vida livre de grandes pecados e a 14. Procurarei sobrepujar o hábito de exaltar-mesatisfação dos desejos nobres postos em prática de muito rapidamente, de falar alto, de ter atitudesmaneira varonil, e verificando que minha vida até impacientes, e o que quer que possa ofender oesta época não tem sido como eu gostaria que meu semelhante e prejudicar-me.tivesse sido; estabeleço os seguintes regulamentosO E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  24. 24. E S TA B E L E C E R M E TA S E A D M I N I S T R A R O T E M P O 1915. Nunca, nem por um momento, esquecerei meu ᔣ Presidente Thomas S. Monson, da Primeiradever para com minha mãe, aquela que me tornou Presidência:o que sou e que me fará o que me tornarei, aquela “Nossa casa deve ser uma casa de ordem. (…)que despendeu a melhor parte da vida em meu Reservemos um tempo para a família, um tempofavor e a quem devo toda a honra, respeito e afeição para o trabalho, um tempo para o estudo, umque possa dar; e também me lembrarei sempre dos tempo para o serviço ao próximo, um tempo paradeveres para com meu irmão e para com todos os a recreação, um tempo para nós mesmos — masamigos e conhecidos. acima de tudo, um tempo para Cristo.16. Completarei toda tarefa que iniciar; também Então, nossa casa será uma casa de ordem.” (Aconsiderarei cuidadosamente meu propósito e seus Liahona, outubro de 1999, p. 6)resultados antes de tomar sobre mim quaisquer res-ponsabilidades. ᔣ Presidente Gordon B. Hinckley:17. Sempre me lembrarei de que os homens e “Cada um de nós tem quatro responsabilidades.mulheres que eu conhecer são meus irmãos e irmãs Primeiro, somos responsáveis por nossa família.e olharei a trave que se encontra em meu próprio Segundo, temos uma responsabilidade para com oolho antes de tentar remover o argueiro do olho de nosso emprego. Terceiro, temos a responsabilidademeu próximo.’ de fazer o trabalho do Senhor. Quarto, temos uma responsabilidade em relação a nós mesmos.Seria bom se cada rapaz e moça de nossos dias ava-liasse, de modo semelhante, sua posição na vida. (…) Primeiro, é fundamental que não negligenciem sua família. Nada que vocês possuem é mais precioso.O jovem que escreveu essas linhas (…) era John Sua esposa e filhos merecem a atenção de seu mari-Andreas Widtsoe. (…) do e pai. No final de tudo, é o relacionamentoEm março de 1921, ele foi chamado para o apos- familiar que levaremos para além desta vida.tolado, pelo Presidente Heber J. Grant e conti- Parafraseando as escrituras: ‘Pois que aproveitarianuou nessa posição durante toda uma vida longa ao homem servir fielmente na Igreja e perder suae cheia de acontecimentos.” (“Fé, o própria família?’ (Ver Marcos 8:36.)Conhecimento Maior”, A Liahona, setembro de Determinem junto com eles quanto tempo vocês1979, pp. 21–24) passarão com eles e quando. E depois cumpram o combinado. Não deixem que nada interfira nisso.A administração de nosso tempo nos dá Considerem-no algo sagrado. Considerem-no umcontrole de nossa vida para que possamos compromisso a ser cumprido. Considerem-no umservir mais eficazmente. merecido momento a ser desfrutado.ᔣ “E vede que todas estas coisas sejam feitas com Considerem a noite de segunda-feira sagrada para asabedoria e ordem; porque não se exige que o reunião familiar. Reservem uma noite para estaremhomem corra mais rapidamente do que suas forças sozinhos com sua esposa. Programem umas fériaso permitam. E, novamente, é necessário que ele com toda a família.seja diligente, para que assim possaganhar o galardão; portanto todas as Em segundo lugar, seu empregocoisas devem ser feitas em ordem.” “Deve haver ou seu patrão. Vocês têm uma obri-(Mosias 4:27) tempo para o gação. Sejam honestos com seu desenvolvimento empregador. Não façam o trabalhoᔣ “Cessai de ser ociosos; cessai de ser da Igreja no horário de serviço.impuros; cessai de achar faltas uns nos mental e espiritual, Sejam leais a ele. Ele os remunera eoutros; cessai de dormir mais do que o bem como para espera resultados de vocês. Vocêsnecessário; recolhei-vos cedo, para que o relaxamento.” precisam de seu emprego para cui-não vos canseis; levantai-vos cedo, para darem de sua família. Sem ele, nãoque vosso corpo e vossa mente sejam poderão trabalhar eficazmente na Igreja.fortalecidos.” [D&C 88:124 (Conhecimento deEscritura, D&C 88:123–124)] Terceiro, o Senhor e Sua obra. Programem seu horário para poderem cuidar de suas responsabi- lidades na Igreja. Reconheçam em primeiro lugar O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  25. 25. 20 E S TA B E L E C E R M E TA S E A D M I N I S T R A R O T E M P Oque todo líder tem muitos ajudantes, como lhes foi importante usarmos nosso tempo com sabedoria.lembrado hoje. O presidente da estaca tem dois Isso não significa que jamais devemos nos divertir,conselheiros muito capazes. A presidência tem um porque é preciso haver tempo para contemplação esumo conselho e homens dedicados e capazes. Eles para renovação, mas não deve haver desperdício decontam com secretários sempre que for necessário. tempo. (…) A administração sábia do tempo é aTodo bispo tem conselheiros. Eles estão ali para ali- administração sábia de nós mesmos”. (The Teachingsviar o fardo de seu cargo. Ele tem um conselho de of Spencer W. Kimball, org. Edward L. Kimball,ala, além de outras pessoas a quem ele pode e deve 1982, p. 482)delegar responsabilidades. Ele tem os membros desua ala, e quanto mais delegar a eles, mais leve fica- APLICAÇÃO E EXEMPLOSrá seu fardo e mais forte ficará a fé dos membros. Sugestões para planejamento do dia:Todo presidente de quórum do sacerdócio tem con- 1. Reserve um horário tranqüilo todas as manhãsselheiros e os membros de seu quórum. O mesmo para planejar em espírito de oração.acontece na Sociedade de Socorro. Nenhum bispopode tomar o lugar da presidente da Sociedade de 2. Concentre-se no que precisa fazer no dia.Socorro ao atender as necessidades dos membros 3. Escreva o que precisa fazer numa lista de tarefas.de sua ala. 4. Coloque prioridades em sua lista.Quarto, todo líder da Igreja tem uma obrigação para 5. Use seu tempo com sabedoria para realizar asconsigo mesmo. Ele precisa de repouso e exercícios. coisas mais importantes.Precisa de um pouco de recreação. Precisa ter tempopara estudar. Todo líder da Igreja precisa ler as PONTOS A PONDERARescrituras. Precisa de tempo para ponderar, meditare pensar sozinho. Sempre que possível, ele precisa • Quais são as 10 maiores prioridades de sua vida?ir com sua esposa ao templo, sempre que houver • De que maneiras as metas dignas são importantesoportunidade.” (“Regozijar-nos pelo Privilégio de para alcançarmos a vida eterna?Servir”, Reunião Mundial de Treinamento de Liderança,junho de 2003, pp. 22–23) • De que maneiras você pode administrar melhor o seu tempo?ᔣ Élder Neal A. Maxwell, que na época eraAssistente dos Doze: “Agradeço a Jesus por não ter • Quais são algumas atividades menos importantesSe importado em ser popular e por ter suportado que consomem tempo excessivo em sua vida?não apenas a falta de gratidão mas também por • Por que o uso sábio do tempo é uma preocupa-falar a verdade, sabendo de antemão que seria ção de natureza eterna?incompreendido e mal-interpretado. Agradeço porSua maravilhosa administração do tempo, por jamais ANOTAÇÕES E IMPRESSÕES:fazer mau uso de um momento, inclusive Seusmomentos de meditação. Até Seus segundos mos-travam Sua mordomia”. (Conference Report, abrilde 1976, p. 41; ou Ensign, maio de 1976, p. 27)ᔣ Élder John Longden, Assistente dos Doze: “Osimples fato de estarmos ‘atarefados’ não significaque fazemos uso sábio do tempo. Deve haver tempopara o desenvolvimento mental e espiritual, bemcomo para o relaxamento: Tempo para adorar etempo para expressar gratidão por nossa capacidadede trabalhar, e para pensar, orar, ler, ajudar, sonhar,rir, planejar e aprender”. (Conference Report, abrilde 1966, p. 38)ᔣ Presidente Spencer W. Kimball, décimo segundoPresidente da Igreja: “Jesus (…) ensinou como éO E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  26. 26. E S TA B E L E C E R M E TA S E A D M I N I S T R A R O T E M P O 21O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  27. 27. 22 E S TA B E L E C E R M E TA S E A D M I N I S T R A R O T E M P OO E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O
  28. 28. 23CAPÍTULO 4 dos Exércitos.” [Malaquias 3:10–12 (Conhecimento de Escritura, Malaquias 3:8–10)]ADMINISTRAR OS ᔣ “Eis que o tempo presente se chama hoje até aRECURSOS FINANCEIROS vinda do Filho do Homem e, em verdade, é um dia de sacrifício e um dia para o dízimo de meu povo;COM SABEDORIA pois aquele que paga o dízimo não será queimado na sua vinda.” [D&C 64:23 (Conhecimento deINTRODUÇÃO Escritura)]O Senhor deu-nos muitos recursos e abençoa-nosquando os usamos com sabedoria. Devemos tersensatez ao administrarmos e renovarmos os recursoscom os quais o Senhor nos abençoou. (Ver D&C104:13–18.) O pagamento de um dízimo honesto ea honestidade nas transações financeiras são coisasque nos proporcionarão constantemente as bên-çãos do Senhor.PRINCÍPIOS ASEREM COMPREENDIDOS• O pagamento do dízimo e das ofertas proporcio- Acerto do Dízimo na-nos bênçãos. ᔣ Presidente Gordon B. Hinckley, quando era• Evitar dívidas desnecessárias e economizar para o Segundo Conselheiro na Primeira Presidência: futuro são coisas que nos libertarão da escravidão “O fato é que o dízimo é a lei financeira do Senhor. financeira. Foi-nos dado por revelação de Deus. É uma lei divina• A honestidade em nossos negócios financeiros com uma grande e bela promessa. Ela se aplica a demonstra nossa integridade pessoal. todo membro da Igreja que tem rendas. Ela se apli-• Um conselho de família ajuda-nos a decidir como ca à viúva em sua pobreza, bem como ao homem os recursos devem ser usados. rico em sua riqueza”. (“The Widow’s Mite”, Brigham Young University 1985–1986 Devotional and FiresideDECLARAÇÕES E ESCRITURAS Speeches, 1986, p. 9)DE APOIO ᔣ Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze Apóstolos:O pagamento do dízimo e das ofertas “Para aqueles que vivem a lei do dízimo fiel eproporciona-nos bênçãos. honestamente, o Senhor promete bênçãos emᔣ “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para abundância. Algumas dessas bênçãos são materiais,que haja mantimento na minha casa, e depois fazei assim como o dízimo é material. Mas do mesmoprova de mim nisto, diz o Senhor dos modo que as ordenanças do batismoExércitos, se eu não vos abrir as janelas e do sacramento têm aparência física, “Precisamos ser o mandamento de pagar o dízimodo céu, e não derramar sobre vós uma honestos com exige sacrifício material, o que acababênção tal até que não haja lugar sufi-ciente para a recolherdes. o Senhor ao por produzir grandes bênçãos espiri- pagarmos nosso tuais. (…)E por causa de vós repreenderei o dízimo.” As bênçãos materiais e espirituais dodevorador, e ele não destruirá os frutosda vossa terra; e a vossa vide no campo dízimo são especificamente adaptadasnão será estéril, diz o Senhor dos Exércitos. a nós e a nossa família, de acordo com a vontade do Senhor. Mas para recebê-las, precisamosE todas as nações vos chamarão bem-aventurados; obedecer `a lei na qual elas se baseiam. [ver D&Cporque vós sereis uma terra deleitosa, diz o Senhor 130:20–21].” (A Liahona, novembro de 2002, p. 27) O E VA N G E L H O E A V I D A P R O D U T I VA M A N U A L D O A L U N O

×