• Curtir
Breve Histórico do HIV
Próximos SlideShare
Carregando em...5
×

Breve Histórico do HIV

  • 16,477 visualizações
Carregado em

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Tem certeza que quer?
    Sua mensagem vai aqui
    Seja o primeiro a comentar
Sem downloads

Visualizações

Visualizações totais
16,477
No Slideshare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5

Ações

Compartilhamentos
Downloads
342
Comentários
0
Curtidas
1

Incorporar 0

No embeds

Conteúdo do relatório

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
    No notes for slide

Transcript

  • 1. INFECÇÃO PELO HIV BREVE HISTÓRICO
  • 2.
    • Acredita-se que caçadores de chimpanzés foram os primeiros seres humanos a contrair o vírus.
    • E que casos de Aids teriam aparecido primeiramente em Kinshasa, capital da República Democrática do Congo, que seria a área urbana mais próxima, na década de 30.
    • De acordo com cientistas, como os casos eram raros e os sintomas de Aids diferentes entre indivíduos, demorou 50 anos para que o HIV fosse identificado.
    A origem do vírus HIV, que causa a Aids, foi encontrada em chimpanzés vivendo no sul de Camarões, afirmam pesquisadores de uma equipe das universidades de Nottingham, na Grã-Bretanha; Montpellier, na França e Alabama, nos Estados Unidos.
  • 3. A aids é uma doença que se manifesta após a infecção do organismo humano pelo Vírus da Imunodeficiência Humana, mais conhecido como HIV. Esta sigla é proveniente do inglês -  Human ImmunodeficiencyVirus . Também do inglês deriva a sigla AIDS, Acquired Immune Deficiency Syndrome , que em português quer dizer Síndrome da Imunodeficiência Adquirida.
  • 4. Síndrome Grupo de sinais e sintomas que, uma vez considerados em conjunto, caracterizam uma doença. Imunodeficiência Inabilidade do sistema de defesa do organismo humano para se proteger contra microorganismos invasores, tais como: vírus, bactérias, protozoários, etc. Adquirida Não é congênita como no caso de outras imunodeficiências. A aids não é causada espontaneamente, mas por um fator externo (a infecção pelo HIV). O HIV destrói os linfócitos - células responsáveis pela defesa do nosso organismo -, tornando a pessoa vulnerável a outras infecções e doenças oportunistas, chamadas assim por surgirem nos momentos em que o sistema imunológico do indivíduo está enfraquecido. 
  • 5. Vírus HIV atacando leucócito O vírus HIV (em vermelho) ataca preferencialmente o leucócito (branco) denominado por linfócito T auxiliar. O vírus penetra nesta célula e a destrói. O linfócito T auxiliar tem a função de coordenar a função de defesa imunológica contra vírus, bactérias e fungos. A sua destruição pelo vírus HIV dá início à deficiência imunológica. Microscopia de varredura: aumento de 20.000 vezes.
  • 6. 1977/78 Primeiros casos nos EUA, Haiti e África Central, descobertos e definidos como aids, em 1982, quando se classificou a nova síndrome. 1980 Primeiro caso no Brasil, em São Paulo, também só classificado em 1982. 1981 Primeiras preocupações das autoridades de saúde pública nos EUA com uma nova e misteriosa doença. PRIMEIRAS DESCOBERTAS
  • 7. 1982 Adoção temporária do nome Doença dos 5 H - Homossexuais , Hemofílicos , Haitianos , Heroinômanos (usuários de heroína injetável), Hookers (profissionais do sexo em inglês). Conhecimento do fator de possível transmissão por contato sexual, uso de drogas ou exposição a sangue e derivados. Primeiro caso de transfusão sangüínea. Primeiro caso diagnosticado no Brasil, em São Paulo. 1983 Primeira notificação de caso de aids em criança. Relato de caso de possível transmissão heterossexual. Homossexuais usuários de drogas são considerados os difusores do fator para os heterossexuais usuários de drogas. Relato de casos em profissionais de saúde. Primeiras críticas ao termo grupos de risco (grupos mais vulneráveis à infecção). Gays e haitianos são considerados principais vítimas. Possível semelhança com o vírus da hepatite B. Focaliza-se a origem viral da aids. No Brasil, primeiro caso de aids no sexo feminino.
  • 8. 1984 A equipe de Luc Montagner, do Instituto Pasteur, na França, isola e caracteriza um retrovírus (vírus mutante que se transforma conforme o meio em que vive) como causador da aids. Início da disputa, entre os grupos do médico americano Robert Gallo e do francês Luc Montagner, pela primazia da descoberta do HIV. Estruturação do primeiro programa de controle da aids no Brasil - o Programa da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. 1985 Fundação do GAPA - Grupo de Apoio à Prevenção à Aids (primeira ONG do Brasil e da América Latina na luta contra a aids). Diferentes estudos buscam meio diagnóstico para a possível origem viral da aids. O primeiro teste anti-HIV é disponibilizado para diagnóstico. Caracterização dos comportamentos de risco no lugar de grupo de risco. A aids é a fase final da doença, causada por um retrovírus, agora denominado HIV - Human Immunodeficiency Virus (vírus da imunodeficiência humana). Primeiro caso de transmissão vertical (da mãe grávida para o bebê).
  • 9. 1986 Criação do Programa Nacional de DST e Aids. 1987 /1988 : Criação do Primeiro Centro de Orientação Sorológica - COAS, em Porto Alegre/RS. Questiona-se a definição de comportamentos sexuais tidos como anormais. Início da utilização do AZT, medicamento para pacientes com câncer e o primeiro que reduz a multiplicação do HIV. No Brasil, uma portaria assinada pelo Ministro da Saúde passa a adotar o dia 1º de dezembro como o Dia Mundial de Luta Contra a Aids.
  • 10. TRANSMISSÃO
    • Infecção transmissível porém não contagiosa, já que é necessário contato com o portador ou secreção/sangue contaminados: #1) Sexual #2) Sangüínea #3) Vertical
  • 11.
    • Através dos líquidos sexuais:
    • Sêmem
    • Secreção Vaginal
    • Práticas sexuais com penetração:
    Anal Vaginal Oral A contaminação sexual:
  • 12.
    • Uso de equipamentos compartilhados de usuários de drogas
    • Injetável: seringas, agulhas, recepientes
    • Aspirada: canudo
    • Fumada: cachimbo do crack
    • Transfusões de sangue
    • Doações dentro do período de janela imonológica
    • Acidentes com sangue:
    • Ocupacional
    • Comunitários
    A contaminação pelo sangue básicamente é por:
  • 13. A contaminação pela transmissão vertical:
    • Gestação: transplacentária (30 a 40%)
    • Parto: pele ou deglutição (50 a 70%)
    • sangue ou secreções
    • Puerpério: leite materno
  • 14. PREVENÇÃO E CONTROLE
    • Preservativos- masculino e feminino
    • Programas de redução de danos e orientação para os usuários de drogas
    • Cuidados universais por trab. da saúde
    • Orientações para doadores de sangue
    • Controle da qualidade do sangue
    • Pré natal adequado e orientação do uso dos ARV na gestante/neonato
    • Não amamentar
  • 15.
    •  
    • infecção aguda; 
    • 2) fase assintomática, também conhecida como latência clínica; 
    • 3) fase sintomática inicial ou precoce;
    • 4) aids.
    Infecção pelo HIV pode ser dividida em quatro fases clínicas:
  • 16. FASE ASSINTOMÁTICA
    • Sem sintomas em particular, porém a sub-totalidade apresenta linfoadenopatia assintomática generalizada principalmente cervical
    • Alguns pacientes têm trombocitopenia (queda de plaquetas).
  • 17. FASE SINTOMÁTICA INICIAL
    • Sudorese noturna
    • Fadiga
    • Perda de peso
    • Febre
    • Diarréia
    • Candidose oral e vaginal
    • Leucoplasia pilosa oral (lesões na lingua)
    • Aftas
    • Herpes Zoster
  • 18. Aftas Cândida oral Herpes Zoster
  • 19. DOENÇAS OPORTUNISTAS
    • Vírus: Citomegalovirose, Herpes simples, Leucoencafalopatia Multifocal Progressiva.
    • Bactérias: Micobacterioses (tuberculose e complexo Mycobacterium avium-intracellulare), Pneumonias (S. pneumoniae), Salmonelose.
    • Fungos: Pneumocistose, Candidíase, Criptococose, Histoplasmose.
    • Protozoários: Toxoplasmose, Criptosporidiose, Isosporíase.
    • Neoplasias: sarcoma de Kaposi, linfomas não-Hodgkin, neoplasias intra-epiteliais anal e cervical.
  • 20. DEFINIÇÃO DO USO DOS ARVs
  • 21.
    • INFORMAÇÕES SOBRE HIV/AIDS
    • Disque Aids
    • 0800 54 10 197
    •  [email_address]