Atrativos e inconvenientes da
implantação do espaço Europeu de
Educação Superior
José Antonio Moreiro GonzálezJosé Antonio...
““Crise” na UniversidadeCrise” na Universidade
Mudanças consequentes da implantação doMudanças consequentes da implantação...
Convergência européia. EEES 1Convergência européia. EEES 1
Objetivo principal:Objetivo principal: aumentar aaumentar a
com...
Convergência européia. EEES 2Convergência européia. EEES 2
Objetivos:Objetivos:
Adoção de um sistema de titulações facilme...
EEES 3EEES 3
Racionalização e modernização do Sistema
Universitário
Espaço aberto: sem obstáculos à mobilidade de
estudant...
EEES 4EEES 4
Qual é a principal vantagem do Plano deQual é a principal vantagem do Plano de
Bolonha?Bolonha?
Que os divers...
EEESEEES Nova estrutura da Graduação e dosNova estrutura da Graduação e dos
MestradosMestrados
Graduação:Graduação: Estudo...
Sistema de créditos ECTSSistema de créditos ECTS
 Representam o volume de trabalho do estudante.Representam o volume de t...
EEES 5EEES 5
Novo modelo de aprendizagem:Novo modelo de aprendizagem:
 Durante um período de tempo mais curto, emDurante ...
Créditos ECTS
 Novo enfoque dos métodos docentesNovo enfoque dos métodos docentes
 O trabalho do estudante como referênc...
 Novos métodos docentes para uma formação
integral dos estudantes
 Métodos comuns de medida e avaliação de
aprendizagem ...
Método docente tradicionalMétodo docente tradicional
Um professor entra em aulaUm professor entra em aula
 Os alumos o re...
Método docente ativoMétodo docente ativo
Participação ativa dos estudantesParticipação ativa dos estudantes
É preciso cons...
Convergência européia. EEES 6Convergência européia. EEES 6
““La comunidad universitaria ve inviable desterrar laLa comunid...
Implantam-se novos controles de qualidade:
 Sobre a implantação e o desenvolvimento dos estudos
de Graduação
 Sobre a av...
Implantam-se novos controles de qualidade:
 Sobre a implantação e o desenvolvimento dos estudos
de Graduação,
 Sobre a a...
ProfessoradoProfessorado
 Nem nas universidades espanholas nem nasNem nas universidades espanholas nem nas
européias há i...
Especificados agora explícitamente é hora de conhecer a
qualidade de como se dividem os estudos:
-Os recursos humanos (com...
TutoríasTutorías
 Elemento chave em qualquer modelo educativoElemento chave em qualquer modelo educativo
centrado na apre...
- Desaparecem as diplomaturas e licenciaturas. Ambas as
categorias se igualam em duração, 4 anos → Graduação
-Especializaç...
- Arquitetura e Medicina. Graduação de 5 anos
- Engenharias com atribuições profissionais: mestrado
superior em um ano (In...
EEES. Pontos conflitantes
O processo gerou conflitos:
- O sistema de graduação é elitista. 40 horas de estudo
semanal mono...
EEES. Adaptação às competências
Ortega en su Misión de la Universidad: preparación para
una profesión
-Créditos próprios d...
EEES. O caso da UC3M
Salvo duas titulações, foi a primeira universidade a adaptar
todos os seus planos de estudo às diretr...
EEES. Financiamento
A Espanha tem dedicado para a adaptação 150 milhões €
→→ não tem havido financiamento adicional
França...
EEES. CompetênciasEEES. Competências
Que os alunos possam desenvolver-se emQue os alunos possam desenvolver-se em
qualquer...
EEES. Dúvidas persistentesEEES. Dúvidas persistentes
Por que para a Arquitetura e a Medicina nãoPor que para a Arquitetura...
Dificultades para hacer la renovaciónDificultades para hacer la renovación
 Baixo reconhecimento do trabalho docente fren...
A favor de la renovaciónA favor de la renovación
 Irrumpeu com força um processo de reflexãoIrrumpeu com força um process...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Atrativos e inconvenientes da implantação do espaço Europeu de Educação Superior - Profº José Antonio Moreiro González

964 visualizações

Publicada em

Palestra proferia pelo Profº José Antonio Moreiro Gonzaléz na ECA-USP em 2010.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
964
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
402
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Preparar propuestas de títulos de grado una vez estén disponibles las directrices de cada titulación.
    Las competencias han de continuar siendo el eje rector.
    Contactos con los profesionales.
    Atención al mercado laboral del entorno próximo.
  • Preparar propuestas de títulos de grado una vez estén disponibles las directrices de cada titulación.
    Las competencias han de continuar siendo el eje rector.
    Contactos con los profesionales.
    Atención al mercado laboral del entorno próximo.
  • Atrativos e inconvenientes da implantação do espaço Europeu de Educação Superior - Profº José Antonio Moreiro González

    1. 1. Atrativos e inconvenientes da implantação do espaço Europeu de Educação Superior José Antonio Moreiro GonzálezJosé Antonio Moreiro González Facultad de Humanidades, Comunicación y DocumentaciónFacultad de Humanidades, Comunicación y Documentación
    2. 2. ““Crise” na UniversidadeCrise” na Universidade Mudanças consequentes da implantação doMudanças consequentes da implantação do Espacio Europeo de Educación Superior --EEES-EEES- Curso 2008-9: Início da implantação do plano realizadoCurso 2008-9: Início da implantação do plano realizado em Bolonhaem Bolonha O plano de BolonhaO plano de Bolonha →→ Processo de convergênciaProcesso de convergência pactuado pelos países europeus em 1999pactuado pelos países europeus em 1999 A declaração de Bolonha conduziu a criação doA declaração de Bolonha conduziu a criação do EEESEEES
    3. 3. Convergência européia. EEES 1Convergência européia. EEES 1 Objetivo principal:Objetivo principal: aumentar aaumentar a compatibilidade dos sistemas decompatibilidade dos sistemas de Educação Superior, respeitando aEducação Superior, respeitando a diversidadediversidade Que os títulos universitários expedidos emQue os títulos universitários expedidos em um país da Unión Europeia sejamum país da Unión Europeia sejam homologadas em qualquer outro da UEhomologadas em qualquer outro da UE
    4. 4. Convergência européia. EEES 2Convergência européia. EEES 2 Objetivos:Objetivos: Adoção de um sistema de titulações facilmente legíveis eAdoção de um sistema de titulações facilmente legíveis e comparáveis.comparáveis. Adoção de um sistema baseado em três ciclos (graduação,Adoção de um sistema baseado em três ciclos (graduação, mestrado e doutorado).mestrado e doutorado). Estabelecimento de um sistema internacional de créditos: oEstabelecimento de um sistema internacional de créditos: o Sistema Europeo de Transferencia de Créditos (ECTS).Sistema Europeo de Transferencia de Créditos (ECTS). Promoção da mobilidade de estudantes, professores ePromoção da mobilidade de estudantes, professores e pesquisadores e PAS. Superação dos obstáculos que dificultampesquisadores e PAS. Superação dos obstáculos que dificultam esta mobilidade.esta mobilidade. Promoção da cooperação européia para garantir a qualidade daPromoção da cooperação européia para garantir a qualidade da educação superior.educação superior. Promoção de uma dimensão européia da educação superior.Promoção de uma dimensão européia da educação superior.
    5. 5. EEES 3EEES 3 Racionalização e modernização do Sistema Universitário Espaço aberto: sem obstáculos à mobilidade de estudantes, titulados, professores e PAS Reconhecimento de titulações e outras qualificações de educação superior Garantias da qualidade: Transparência (um sistema de titulações compreensíveis e comparáveis organizado em três ciclos) e cooperação européia
    6. 6. EEES 4EEES 4 Qual é a principal vantagem do Plano deQual é a principal vantagem do Plano de Bolonha?Bolonha? Que os diversos sistemas nacionais possamQue os diversos sistemas nacionais possam convergir,convergir, o que se supõe oo que se supõe o Reconhecimento das titulações em toda a Europa a efeitosem toda a Europa a efeitos profissionais e acadêmicosprofissionais e acadêmicos
    7. 7. EEESEEES Nova estrutura da Graduação e dosNova estrutura da Graduação e dos MestradosMestrados Graduação:Graduação: Estudos que tenham como finalidade aEstudos que tenham como finalidade a obtenção de uma formação geral orientada à preparaçãoobtenção de uma formação geral orientada à preparação para o exercício de atividades de carácter profissionalpara o exercício de atividades de carácter profissional MestradoMestrado: segundo ciclo de 1-2 anos para a: segundo ciclo de 1-2 anos para a especialização ou de formação para a pesquisaespecialização ou de formação para a pesquisa DoutoradoDoutorado (Tese), 3 anos. Formação avançada para a(Tese), 3 anos. Formação avançada para a pesquisapesquisa
    8. 8. Sistema de créditos ECTSSistema de créditos ECTS  Representam o volume de trabalho do estudante.Representam o volume de trabalho do estudante.  Traduzem o volume de trabalho que cada unidade de cursoTraduzem o volume de trabalho que cada unidade de curso requer em relação com o volume total de trabalhorequer em relação com o volume total de trabalho necessário para completar um ano de estudos no centro:necessário para completar um ano de estudos no centro: o lições magistrais,lições magistrais, o trabalhos práticos,trabalhos práticos, o seminários,seminários, o períodos de práticas,períodos de práticas, o trabalho de campo,trabalho de campo, o trabalho pessoal,trabalho pessoal, o assim como os exames ou outros possíveis métodos deassim como os exames ou outros possíveis métodos de avaliaçãoavaliação  Mede o volume total de trabalho do estudante e não seMede o volume total de trabalho do estudante e não se limita exclusivamente as horas de assistência as aulaslimita exclusivamente as horas de assistência as aulas presenciais.presenciais.
    9. 9. EEES 5EEES 5 Novo modelo de aprendizagem:Novo modelo de aprendizagem:  Durante um período de tempo mais curto, emDurante um período de tempo mais curto, em geral.geral.  Aquisição de nova aprendizagem à medida queAquisição de nova aprendizagem à medida que se precise, com a utilização das novasse precise, com a utilização das novas tecnologis: LLL (tecnologis: LLL (Long Life LearningLong Life Learning))
    10. 10. Créditos ECTS  Novo enfoque dos métodos docentesNovo enfoque dos métodos docentes  O trabalho do estudante como referência. Para o créditoO trabalho do estudante como referência. Para o crédito europeu é uma medida pragmática: para transferir créditoseuropeu é uma medida pragmática: para transferir créditos  O ECTS facilita o acceso aos cursos da universidade deO ECTS facilita o acceso aos cursos da universidade de acolhimentoacolhimento  Permite uma completa participação na vida da instituiçãoPermite uma completa participação na vida da instituição receptorareceptora  Garantia do pleno reconhecimento dos estudos realizadosGarantia do pleno reconhecimento dos estudos realizados
    11. 11.  Novos métodos docentes para uma formação integral dos estudantes  Métodos comuns de medida e avaliação de aprendizagem (créditos europeus-ECTS)  Documentos facilmente compreensíveis com formatos normalizados para certificados e títulos (Suplemento ao Diploma) EEES. Medidas a adotar para alcançar os objetivos
    12. 12. Método docente tradicionalMétodo docente tradicional Um professor entra em aulaUm professor entra em aula  Os alumos o recebem sentados em suas carteiras e durante uma hora, anotam a matéria que o docente explica  Assim, passa o curso, chega o momento da evaliação, os alunos se submetem a um exame dos conteúdos que o professor ensinou Esta é a lição magistral, o esquema habitual nas aulas universitárias espanholas, e não é suficiente
    13. 13. Método docente ativoMétodo docente ativo Participação ativa dos estudantesParticipação ativa dos estudantes É preciso conseguir motivar o alunado Formação através de tutorias Seminários para grupos reduzidos com aulas práticas Trabalhos dirigidos pelo professor que propõe objetivos para os estudantes, ajuda a corrigir os desvios e avalia o processo de aprendizagem
    14. 14. Convergência européia. EEES 6Convergência européia. EEES 6 ““La comunidad universitaria ve inviable desterrar laLa comunidad universitaria ve inviable desterrar la lección magistral pero pide que se complete con prácticaslección magistral pero pide que se complete con prácticas "más participativas y abiertas""más participativas y abiertas"
    15. 15. Implantam-se novos controles de qualidade:  Sobre a implantação e o desenvolvimento dos estudos de Graduação  Sobre a avaliação e acreditação do professorado,  Sobre os processos e renovações metodológicas. A qualidade de uma Universidade poderá ser avaliada, em último caso, pela qualificação profissional e o grau de empregabilidade de seus titulados EEES. Parâmetros de qualidade 1
    16. 16. Implantam-se novos controles de qualidade:  Sobre a implantação e o desenvolvimento dos estudos de Graduação,  Sobre a avaliação e acreditação do professorado,  Sobre os processos e renovações metodológicas. A qualidade de uma Universidade poderá ser avaliada, em último caso, pela qualificação profissional e o grau de empregabilidade de seus titulados EEES. Referentes para a docência
    17. 17. ProfessoradoProfessorado  Nem nas universidades espanholas nem nasNem nas universidades espanholas nem nas européias há incentivos claros ao trabalho docenteeuropéias há incentivos claros ao trabalho docente  Necessidade de reconhecer melhor os trabalhos deNecessidade de reconhecer melhor os trabalhos de gestão de quem está coordenando o processogestão de quem está coordenando o processo  Reconhecimento do esforço inovador. Agora, oReconhecimento do esforço inovador. Agora, o esforço docente não tem mais repercussão que aesforço docente não tem mais repercussão que a satisfação pessoal pelo trabalho bem feitosatisfação pessoal pelo trabalho bem feito  Necesidade de harmonizar os esforços em pesquisaNecesidade de harmonizar os esforços em pesquisa com a motivação do trabalho docentecom a motivação do trabalho docente
    18. 18. Especificados agora explícitamente é hora de conhecer a qualidade de como se dividem os estudos: -Os recursos humanos (com seu número de sexenios, situação profissional,…) -Os recursos materiais (instalações, equipamentos audiovisuais, acessibilidade) - Desenvolvimento da docência (alcance das competências, cumprimento dos cronogramas,…Relieve destacado das tutorías ) EEES. Parâmetros de qualidade 2
    19. 19. TutoríasTutorías  Elemento chave em qualquer modelo educativoElemento chave em qualquer modelo educativo centrado na aprendizagemcentrado na aprendizagem  Disparidade no seu desenvolvimento eDisparidade no seu desenvolvimento e aproveitamentoaproveitamento  Diversas experiências, têm em comum, tratar deDiversas experiências, têm em comum, tratar de superar o modelo centrado exclusivamente nasuperar o modelo centrado exclusivamente na resolução de dúvidas sobre a matéria, ampliando-aresolução de dúvidas sobre a matéria, ampliando-a a:a: • facilitar a incorporação na universidade aos novosfacilitar a incorporação na universidade aos novos estudantesestudantes • configuração do próprio itinerário formativoconfiguração do próprio itinerário formativo • e, inclusive a orientação profissionale, inclusive a orientação profissional
    20. 20. - Desaparecem as diplomaturas e licenciaturas. Ambas as categorias se igualam em duração, 4 anos → Graduação -Especialização → mestrado ou doutorado (Modelo angloxação de três ciclos) - Maneira de avaliar: o trabalho do aluno se qualifica continuamente, tendo que cumprir, no total, 40 horas de trabalho semanal. O exame será apenas uma parte da nota final. EEES. Principais modificações
    21. 21. - Arquitetura e Medicina. Graduação de 5 anos - Engenharias com atribuições profissionais: mestrado superior em um ano (Informática ainda sem regulamento) - Engenharias, a graduação equivale ao título anterior de Engenheiro técnico - Direito, para atuar profissionalmente, Mestrado em exercício da Advocacia e da Procuradoria - Desaparece a diplomatura do Magistério. Agora, Graduação de Mestre - Professores de Ensino Secundário: além de uma Graduação de mestre de 60 créditos ECTS (Substituto do CAP) EEES. Titulações de exceção
    22. 22. EEES. Pontos conflitantes O processo gerou conflitos: - O sistema de graduação é elitista. 40 horas de estudo semanal monopolizam a atividade de uma pessoa -As empresas entram na universidade (privatização encoberta do ensino público). Se confunde a relação universidade-empresa com uma inexistente supeditación a interesses privados -As taxas das Universidades públicas seguirão tendo preços públicos e serão marcadas por cada Comunidade Autônoma - Cancelamento de determinadas carreiras? - A Graduação não será suficiente e terão que fazer o mestrado
    23. 23. EEES. Adaptação às competências Ortega en su Misión de la Universidad: preparación para una profesión -Créditos próprios da área, mais créditos de áreas alheias (horizontal), mais créditos de Humanidades, mais Expressão oral e escrita e em Técnicas de busca e uso da informação - Incremento de matrícula na Universidad Carlos III de Madrid Dois empecilhos: - Desorientação por falta de informação, especialmente nas fases iniciais, -Medo de mudança de mentalidade na maneira de ensinar e de aprender
    24. 24. EEES. O caso da UC3M Salvo duas titulações, foi a primeira universidade a adaptar todos os seus planos de estudo às diretrizes de Bolonha Graduação: oferece possibilidades de graduação semipresenciais e bilingues Ampla oferta de pós-graduação, tambén com titulações bilingues Um de seus objetivos consiste em incentivar a mobilidade internacional de seus professores e alunos com mais de 450 convênios Erasmus. RISCO DESTACADO: qualidade docente. Trata-se do centro com maior proporção de professorado com avaliações positivas em sua pesquisa por parte do Ministério
    25. 25. EEES. Financiamento A Espanha tem dedicado para a adaptação 150 milhões € →→ não tem havido financiamento adicional França tem destinado a este processo 5.000 milhões € (cada universidade tem visto seu orçamento multiplicado por 3) Alemanha tem duplicado o orçamento Comisión de la Comunidades Europeas. Informe "Educación y Formación 2010": o crescimento do gasto por estudante em educação superior é menor que nos demais níveis
    26. 26. EEES. CompetênciasEEES. Competências Que os alunos possam desenvolver-se emQue os alunos possam desenvolver-se em qualquer âmbito: "aprender a aprender" o que sejaqualquer âmbito: "aprender a aprender" o que seja necessárionecessário As competências são úteis para as empresas eAs competências são úteis para as empresas e para quem as possuipara quem as possui Não somente adquirir destrezas e capacidades,Não somente adquirir destrezas e capacidades, mas criar cidadãos críticosmas criar cidadãos críticos Conviria que as instituições européiasConviria que as instituições européias estabelecessem os mínimos comuns para todos osestabelecessem os mínimos comuns para todos os Estados membros na formação dos estudantes deEstados membros na formação dos estudantes de cada titulaçãocada titulação
    27. 27. EEES. Dúvidas persistentesEEES. Dúvidas persistentes Por que para a Arquitetura e a Medicina nãoPor que para a Arquitetura e a Medicina não aplicam o sistema aos seus estudos? É umaplicam o sistema aos seus estudos? É um risco? É a força de seus Colégiosrisco? É a força de seus Colégios profissionais?profissionais? Em um processo de regulamentação éEm um processo de regulamentação é estranhoestranho que exista uma grandeque exista uma grande heterogeneidade dos planos de estudo paraheterogeneidade dos planos de estudo para uma mesma graduaçãouma mesma graduação Métodos de ensino do EEES: aos planos deMétodos de ensino do EEES: aos planos de estudo a sua verdadeira aplicaçãoestudo a sua verdadeira aplicação "metodológica""metodológica"
    28. 28. Dificultades para hacer la renovaciónDificultades para hacer la renovación  Baixo reconhecimento do trabalho docente frente àBaixo reconhecimento do trabalho docente frente à pesquisadora.pesquisadora.  Esforço docente centrado na transmisão de conteúdos.Esforço docente centrado na transmisão de conteúdos.  Escassa preparação pedagógica-didática do professorado porEscassa preparação pedagógica-didática do professorado por ausência de un sistema sólido de formação inicial e permanente.ausência de un sistema sólido de formação inicial e permanente.  Resistência do professorado à mudança metodológica.Resistência do professorado à mudança metodológica.  Falta de tradição do trabalho cooperativo na docência.Falta de tradição do trabalho cooperativo na docência.  Necesidade de novas técnicas de planejamento da docência.Necesidade de novas técnicas de planejamento da docência.  Carência de modelos universalmente aceitos para avaliarCarência de modelos universalmente aceitos para avaliar competências genéricas.competências genéricas.  Tamanho dos grupos, excessivo em algumas titulações.Tamanho dos grupos, excessivo em algumas titulações.  Dificuldade de incluir os estudantes nos processos formativos.Dificuldade de incluir os estudantes nos processos formativos.  Inadequação de muitas infraestruturas e equipamentos.Inadequação de muitas infraestruturas e equipamentos.
    29. 29. A favor de la renovaciónA favor de la renovación  Irrumpeu com força um processo de reflexãoIrrumpeu com força um processo de reflexão coletiva nas universidades espanholascoletiva nas universidades espanholas  A mudança começou. Iniciativas individuais eA mudança começou. Iniciativas individuais e coletivascoletivas  Chegados aquí, tem-se que ser consequentes eChegados aquí, tem-se que ser consequentes e defender, cada um em seu posto, nossa universidade.defender, cada um em seu posto, nossa universidade. Cada um segundo sua responsabilidadeCada um segundo sua responsabilidade

    ×