Vela ngk

2.704 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.704
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vela ngk

  1. 1. Pensou Original, usou NGKVe la s d e I niç ã o g
  2. 2. Funç ã o d a Ve la d e I niç ã o g Resistente a Resistente aAltas Pressões Altas Tensões 50 kgf/cm2 Tensões requeridas de 20 a 30 mil Volts Resistente a Resistente à Choques Corrosão Química Térmicos Causada pelo combustível e gases de combustão
  3. 3. Co d ific a ç ã o Diâmetro da Rosca Medida do Hexágono mm Ø mm
  4. 4. Co d ific a ç ã oProjeção do Isolador mm Sem P Com P
  5. 5. Co d ific a ç ã oVela Resistiva Vela comum Resistor (não resistiva)
  6. 6. Co d ific a ç ã oGrau Térmico DISSIPAÇÃO DE CALOR
  7. 7. Co d ific a ç ã oComprimento da Rosca mm
  8. 8. Co d ific a ç ã oEletrodo Central Eletrodo de níquel com cobre embutido
  9. 9. Co d ific a ç ã oFolga entre Eletrodos(Gap) 1,1mm
  10. 10. G ra u Té rm ic o BP5ES BP6ES BP7ES + QUENTE + FRIA
  11. 11. Co m o d e te rm ina r o g ra u té rm ic o Para o cabo de alta voltagem Equipamento de medição TEMPERATURA °C CARBONIZAÇÃO IDEAL SUPERAQUECIMENTO 450° 850°
  12. 12. A p e c to d e Que im a s Normal
  13. 13. A lic a ç ã o d e Ve la + Fria p Para o cabo de alta voltagem Equipamento de medição TEMPERATURA °C CARBONIZAÇÃO IDEAL SUPERAQUECIMENTO 450° 850°
  14. 14. A lic a ç ã o d e Ve la + Fria p REGIÃO DE SUPERAQUECIMENTO 850° TEMPERATURA °C REGIÃO DE TEMPERATURA IDEAL Velocidade 450° entre 45 e 55 Km/h REGIÃO DE CARBONIZAÇÃO 1.000 2.000 3.000 4.000 5.000 ROTAÇÃO
  15. 15. A p e c to d e Que im a s Carbonização SECA FALHA ÚMIDA Ocorre fuga de corrente para o cabeçote
  16. 16. A lic a ç ã o d e Ve la + Que nte p Para o cabo de alta voltagem Equipamento de medição TEMPERATURA °C CARBONIZAÇÃO IDEAL SUPERAQUECIMENTO 450° 850°
  17. 17. A p e c to d e Que im a s Superaquecimento SUPERAQUECIMENTO PISTÃO PRÉ-IGNIÇÃO
  18. 18. A p e c to d e Que im a s Resíduos de Impurezas Gasolina Álcool Combustível Adulterado
  19. 19. I ta la ç ã ons Comprimento da Rosca CURTA CORRETA LONGA Sedimentação Eletrodo lateral superaquece e pode de Resíduos encostar no pistão e/ou válvulas
  20. 20. Te s te d e Co ntinuid a d eVela Comum MEGÔHMETRO MULTÍMETRO CORRETO ERRADO Para verificar a continuidade pelo eletrodo central, utilize um aparelho que forneça no mínimo 400 volts (megôhmetro). O uso do multímetro, ohmímetro, etc. poderá apresentar falso resultado devido à baixa voltagem (menor que 10 volts).
  21. 21. Te s te d e Re s is tê nc ia Ô hm ic a Vela Resistiva Valor de resistência 3 a 7,5 kΩ MULTÍMETRO CORRETO Para alguns tipos de vela VW o valor da resistência é de 1~2 kΩ
  22. 22. I ta la ç ã ons Posicionamento da Vela / Chave de Vela Quebra do Danificação isolador da rosca
  23. 23. I ta la ç ã ons Torque de Aperto Recomendado TIPO DE VELA DIÂMETRO CABEÇOTE DE CABEÇOTE DE DE IGNIÇÃO DA ROSCA FERRO FUNDIDO ALUMÍNIO 18mm 3,5 ~ 4,5 kgf.m 3,5 ~ 4,0 kgf.m ASSENTO 14mm 2,5 ~ 3,5 kgf.m 2,5 ~ 3,0 kgf.m PLANO COM GAXETA 12mm 1,5 ~ 2,5 kgf.m 1,5 ~ 2,0 kgf.m 10mm 1,0 ~ 1,5 kgf.m 1,0 ~ 1,2 kgf.m ASSENTO 18mm 2,0 ~ 3,0 kgf.m 2,0 ~ 3,0 kgf.m CÔNICO SEM GAXETA 14mm 1,0 ~ 2,5 kgf.m 1,0 ~ 2,0 kgf.m
  24. 24. I ta la ç ã ons Torque de Aperto VELAS TIPO DE VELA VELAS NOVAS REUTILIZADAS ½ Volta – 180° 30° a 45° ASSENTO PLANO (com gaxeta) 22,5° 22,5° ASSENTO CÔNICO (sem gaxeta)
  25. 25. I ta la ç ã ons Torque de Aperto Excesso de Falta de torque torque
  26. 26. Ve la Re s is tiva Resistor de ~5kΩ Eletrodo central de As Velas Resistivas NGK têm a níquel com vantagem de reduzir a um mínimo cobre aceitável as interferências embutido eletromagnéticas causadas pelo sistema de ignição.
  27. 27. Ve la Re s is tiva Limite de ruído permissível (CISPR) 50 40 NÍVEL DE RUÍDO - dB 30 20 10 Vela Comum 0 Vela Resistiva 30 100 500 1000 MHz
  28. 28. Ve la G re e n Plug CONVENCIONAL GREEN PLUG 1,5 mm BPR7E (Z) 2,5 mm BPR5EY (Z)
  29. 29. M lo s Ele tro d o s últip • Maior ignibilidade; • Maior durabilidade, vida útil; • Reduz as possibilidades de falhas de ignição; • Menor desgaste dos eletrodos, proporcionando uma melhor ignição durante a sua vida útil.
  30. 30. Te s te d e Re s is tê nc ia Ô hm ic a • Para efetuar o teste em MULTÍMETRO cabos de ignição novos ou usados, deve-se utilizar um multímetro ou ohmímetro. • Medir o valor de resistência ôhmica entre os terminais do cabo.

×