ISO 26000: O Desafio para as organizações.

Através de um trabalho árduo que demorou cinco anos e com um processo inovador...
A norma tem como escopo fornecer orientações para todos os tipos de organizações,
independentemente do porte ou localizaçã...
Presume-se que a norma será amplamente implementada e resultará no engajamento de
milhares de pessoas e empresas em todo o...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Iso 26000...

252 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
252
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Iso 26000...

  1. 1. ISO 26000: O Desafio para as organizações. Através de um trabalho árduo que demorou cinco anos e com um processo inovador de participação e busca por um consenso internacional chegou-se a norma ISO 26000 – Diretrizes sobre Responsabilidade Social. Para muitos a responsabilidade social nada mais é do que uma estratégia de marketing e que a busca pela maximização de contribuição para o desenvolvimento sustentável é apenas uma cortina bonita para a real intenção das organizações que é a maximização de lucros. Outros acreditam de fato que as empresas estão cada vez mais comprometidas com o aspecto social e que buscam a transparência e o comportamento ético em suas relações.O fato é que não adianta uma empresa ter um bom produto e destruir o meio ambiente, neste caso o consumidor paga duas vezes, pois é a arrecadação de impostos feita pelo Estado que deverá reparar o mal causado por uma organização irresponsável. Na norma ISO 26000, houve um cuidado de colocar as coisas em seu devido lugar, deixando claro o papel do Estado e das organizações neste cenário. Um ganha com o outro se os sete princípios de responsabilidade social citados na norma forem cumpridos A ISO 26000 dará um impulso às práticas de responsabilidade social e promoverá um acordo global quanto a nomenclatura e à conceituação. A elaboração da ISO 26000 busca a construção coletiva do conhecimento e a participação de múltiplas visões das partes interessadas: consumidores, empresas, governos, e outros. Existem também os comitês-espelho nacionais que interagem levando em conta os interesses de cada país, em linhas gerais as visões que integram o processo de trabalho envolvem aspectos nacionais, internacionais e dos grupos-tarefa. A ISO 26000 não será certificável e nem terá caráter de sistema de gestão, pois acredita-se que a certificação é passível de manipulação por ser uma relação entre clientes e fornecedores. Além disso, a ISO 26000 será aplicável a todos os tipos de organização independentemente de seu porte, localização, natureza de suas atividades e produtos, cultura, sociedade e ambiente em que opera suas atividades. De acordo com a norma ISO 26000, a responsabilidade social se expressa pelo desejo e pelo propósito das organizações em incorporarem considerações socioambientais em seus processos decisórios e a responsabilizar-se pelos impactos de suas decisões e atividades na sociedade e no meio ambiente. Isso implica um comportamento ético e transparente que contribua para o desenvolvimento sustentável, que esteja em conformidade com as leis aplicáveis e seja consistente com as normas internacionais de comportamento. Também implica que a responsabilidade social esteja integrada em toda a organização, seja, praticada em suas relações e leve em conta os interesses das partes interessadas. Segundo a norma ISO 26000, os benefícios que a responsabilidade social pode trazer para a organização são diversos, tais como: Melhorias das práticas de gestão de risco da organização, estímulo a um processo decisório que leve em conta às expectativas da sociedade, melhoria da reputação da organização, geração de inovação, melhoria da competitividade incluindo acesso a financiamento e status de parceiro preferencial, melhoria do relacionamento da organização com suas partes interessadas, aumento da fidelidade, envolvimento, motivação, participação e moral dos empregados, melhoria da saúde e segurança dos trabalhadores, eficiência no uso de recursos, maior confiabilidade e prevenção ou redução de possíveis conflitos com consumidores referentes a produtos ou serviços.
  2. 2. A norma tem como escopo fornecer orientações para todos os tipos de organizações, independentemente do porte ou localização sobre: a) Conceitos, termos e definições referentes à responsabilidade social b) O histórico, tendências e características da responsabilidade social c) Princípios e práticas relativas à responsabilidade social d) Os temas centrais e as questões referentes à responsabilidade social e) Integração, implementação e promoção de comportamento socialmente responsável em toda a organização e por meio de suas políticas e práticas dentro de sua esfera de influência f) Identificação e engajamento de partes interessadas; e g) Comunicação de compromissos, desempenho e outras informações referentes à responsabilidade social. A norma foi organizada em sete seções. Na seção 1, traz o escopo, para quem ela é indicada conforme supracitado, na seção 2, os termos e definições, na seção 3, uma breve compreensão sobre responsabilidade social baseado em um bibliografia com fontes de reconhecida autoridade e orientação adicional. Na seção 4, revela os princípios da responsabilidade social, na seção 5, as duas práticas fundamentais da responsabilidade social: Reconhecimento da sua responsabilidade social dentro da sua esfera de influência e identificação e engajamento de suas partes interessadas. Na seção 6, os temas centrais da responsabilidade social e na seção 7 a integração da responsabilidade social em toda a organização visando o alcance da maximização da contribuição da organização para o desenvolvimento sustentável. A Norma ISO 26000 destaca que a promoção da responsabilidade social nas organizações não é nem pode ser um substituto para o exercício efetivo dos deveres e responsabilidades do Estado. A responsabilidade social não é algo isolado e deve fazer parte de todas as decisões e atividades da organização para se chegar ao objetivo de maximizar sua contribuição para o desenvolvimento sustentável. Não deve ser algo imposto, no entanto consumidores, clientes, investidores, proprietários, enfim, a sociedade como um todo exerce influência financeira sobre as organizações em relação à responsabilidade social. A Norma ISO 26000, em seu texto muito bem escrito e cuidadoso, afirma que é aconselhável a organização entender em que contexto está inserida e que a mesma mantenha a consistência com as normas internacionais de comportamento e pautem o seu comportamento em normas, diretrizes e regras de conduta. É necessário entender a diversidade global e a utilização do bom senso e conduta moral no tratamento de situações específicas que seria impossível de ser coberta pela citada norma. Em um mundo globalizado onde diferenças culturais e sociais são tão aparentes, pensar em uma norma que uniformalize o conceito de responsabilidade social soa como desafiador. A norma é bem completa e extensa e não seria possível citar todos os seus itens. Apesar de a ISSO 26000 não ser certificável, serve como um guia para qualquer tipo de organização, independente do porte, atividade ou nível de implementação de um programa de responsabilidade social.
  3. 3. Presume-se que a norma será amplamente implementada e resultará no engajamento de milhares de pessoas e empresas em todo o mundo.

×