Tg ação humana

509 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre ação humana, característcas, liberdade e responsabilidade

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
509
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
68
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Narrador – Apresentaçõesiniciais + explicação do tema do trabalho.
  • Entrevistador:Bomdia Dr. Sofia, comoestá? (Sofia responde)Começopor me apresentar. Sou o Alex, muitoprazer(cumprimentam-se). Com certezaquejá se apercebeuqueeuireiser o seuentrevistador. Fale-me um poucosobre a suaconquistaprofissional.Entrevistado:Soudoutoradaempsicologia a quedediqueiosmeusúltimosanos e fizestudosnaárea de sociologiaondetiveoportunidade de me enriquecertanto a nívelprofissionalcomonaminhamaneira de ser/estar.
  • Entrevistador: Enquadrandoentão o seuconhecimentonessasáreas , explique-me o queé a ação Humana, porqueétãofalada. Entrevistado: A ação Humana étodo o comportamentohumanoquealtera a realidade de forma intencional, consciente e voluntária. São atosque o Homemcontrola. Podemosassimconcluirque o “fazer” intencionaléumaação Humana pois o agenteestáativo e intervémnaação. Muitascoisasqueacontecem no mundonãosãoconsideradasaçõeshumanasumavezque o Homemnãocontrolataisacontecimentos.
  • Entrevistador: E o queéisso de agente? Entrevistado:Agenteéaquelequeidealizaumaação, que age,ouseja, aquele a queméatibuídaumaação.Entrevistador: E no caso de esseagenteagir de uma forma incorreta, semteressaintenção?Entrevistado:Nessecaso as consequênciasforamdiferentes dasqueeleestavaàespera. Então, terá de arcar com as consequênciassendoresponsávelporelas. Mesmoquando o individuo age involuntaria e incoscientemente, ele tem de serresponsabilizado.
  • Entrevistador: Mas então o serHumanonãoélivre de fazer o quequer? Entrevistado:Liberdadeé um conceitorelativo, sendo classificada pela filosofia, como a independência do ser humano, o poder de ter autonomia e espontaneidade. É o conjunto de direitos de cada indivíduo, seja ele considerado isoladamente ou em grupo, perante o governo do país em que reside; é o poder que qualquer cidadão tem de exercer a sua vontade dentro dos limites da lei. Em ética, liberdade é relacionado com responsabilidade, uma vez que um indivíduo tem todo o direito de ter liberdade, desde que essa atitude não desrespeite ninguém, não passe por cima de princípios éticos e legais.
  • Entrevistador: Dentro dos conceitos da açãohumanatemostambém a deliberação e a decisão…Entrevistado: Éverdade. Temos de tê-los emcosideraçãovistoquedefinem as ações voluntárias e involuntárias. A decisão é o que de mais próprio concerne a excelência e é melhor do que as próprias ações no que respeita a avaliação dos caracteres Humanos.Entrevistador: Que poderá ser, então, uma decisão? Entrevistado: Uma decisão parece tratar-se de um ato voluntário, mas nem todo o ato voluntário parece resultar de uma decisão.
  • Entrevistador: Implicará, então, uma decisão sempre uma deliberação prévia? Entrevistado: Na verdade, uma decisão implica um sentido orientador e um processo de pensamento. É o que parece também deixar entender o nome, como sendo uma escolha preferida em detrimento de outras preteridas. Entrevistador: Qual é a preparação mais consciente para uma deliberação capaz?Entrevistado: Deliberamos sobre coisas que nos dizem respeito e que dependem de nós, a saber sobre as ações que podem ser praticadas por cada um. Cada um de nós delibera sobre as ações que podem ser praticadas por si.
  • Entrevistador:Muitobem, ficamosentãoporaqui. Muito obrigado pelasuadisponibilização, foi um prazerconhecê-la.Entrevistado: Obrigada e igualmente, atéumapróxima.
  • Tg ação humana

    1. 1. FILOSOFIA A AÇÃO HUMANA
    2. 2. INTRODUÇÃO • A ação Humana; • Conceitos que condicionam esta atividade; • A Liberdade • Conclusão
    3. 3. AÇÃO HUMANA
    4. 4. AGENTE
    5. 5. LIBERDADE A decisão é então voluntária. Decidir e agir voluntariamente não é, contudo, a mesma coisa, pois a ação voluntária é um fenómeno mais abrangente. É por essa razão que tanto as crianças como os outros seres vivos possam participar na ação vo-luntária, não podem, contudo, participar na decisão.
    6. 6. DECISÃO
    7. 7. DELIBERAÇÃO
    8. 8. MOTIVOS E INTENÇÕES Intenções e motivos são noções conexas. O motivo é a justificação de uma intenção, de uma decisão. A intenção tem como resultado uma ação que é pensada. Motivos: • A acção não é gratuita, obedece a razões, motivos = aquilo que a explica, a esclarece. • Responde à questão “ porquê ”? – tem uma função de explicação. • Diferente de causa: Os mesmos motivos da ação humana não têm as mesmas consequências nas mesmas ações. (científico)
    9. 9. CONCLUSÃO “A Filosofia oferece os fundamentos conceptuais dos princípios e dos valores em que assenta a paz mundial: a democracia, os direitos humanos, a justiça e a igualdade.”
    10. 10. TRABALHO REALIZADO POR: • Francisca Bayam, nº8 • João Pedro, nº 10 • Tiago Ladeiro, nº 13

    ×