MonkeyBusiness - Julgando a capa do livro (Alexandre Franzolim)

1.457 visualizações

Publicada em

Apresentação do Diretor de Criação da MonkeyBusiness, Alexandre Franzolim, com uma breve explicação sobre o mercado brasileiro de apresentações corporativas, falando um pouco de seu histórico profissional e de quais empresas costumam contratar agências de apresentação.

E para conhecer melhor a MonkeyBusiness:
http://www.monkeybusiness.com.br
http://www.macacosmebloguem.com.br
http://www.euamoppt.com.br

Publicada em: Design, Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.457
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Meu nome é Alexandre Franzolim, formado em design e atualmente trabalho com apresentações na MonkeyBusiness, agência de criação, design e planejamento de apresentações.
  • Quero contar um pouco da minha história profissional, que é bem pequena (de verdade). Começou no início da faculdade, nos primeiros meses, quando eu na verdade era desempregado (ainda). Estudava à noite, passava as madrugadas usando ICQ e trocando (e fazendo também) receitas de miojo com um amigo. Essa brincadeira ia até o sol nascer.
  • Meu primeiro emprego foi um estágio em webdesign, mas que de design não tinha nada: caí nas graças da programação, algo que aprendi a gostar meio forçado, pois meu foco era criar. Depois de quase dois anos, recebi meu primeiro pé na bunda e fui demitido.
  • 6 meses depois entrei em uma agência de apresentações, e comecei a tomar gosto pelo trabalho: 100% criação, planejamento, grandes clientes – nesta época eu comecei a aprender mais sobre o assunto.
  • No final de meu período nesta agência, meu irmão abriu paralelamente a MonkeyBusiness, concorrendo diretamente comigo! Depois de alguns meses, tive meu segundo pé na bunda, por conflitos de motivos profissionais (como a concorrência). Tive um dos menores períodos de desemprego: apenas 2h desempregado, deu tempo de tomar um café, voltar para casa e então comecei a trabalhar na MonkeyBusiness.
  • Desde então, a MonkeyBusiness tem crescido bastante, conquistando diversos clientes de diversas áreas do mercado.
  • Quem aqui nunca acessou as salas de bate-papo? Eu sempre acessava as salas da UOL, na tentativa de conseguir uma namorada. Naquela época, a Internet não tinha a amplitude que se tem hoje, então era preciso ser esperto e colocar todas as informações de uma só vez no nickname (assim já ganha tempo para cair em cima no xaveco). Vamos analisar os termos do nickname.
  • O usuário precisava colocar em seu apelido todas as suas características: aparência, esporte, idade, meio de comunicação, se possui foto e de onde fala.
  • Ele pode ser um desses dois. E defronte este fato que minha palestra fala sobre...
  • ...julgar a capa do livro. Pensando no slide anterior, o que faz alguém escolher algo entre diversas outras opções que oferecem a mesma coisa? Imagem. Infelizmente (ou felizmente), no mercado, a imagem faz diferença.
  • Existem muitos lugares que ganham grande destaque por causa da aparência que oferecem: Lojas se preocupam com a embalagem de seus produtos. Restaurantes se preocupam com a diagramação dos alimentos no prato. Bares se preocupam com os copos certos para cada bebida.
  • Até mesmo livros! Na Universidade de Tilburg, Holanda, mostraram capas de obras pouco conhecidas a 32 pessoas e pediram que descrevessem o tipo de texto que havia ali. Eles acertaram em 77% das vezes. E ainda falam que não podemos julgar um livro pela sua capa (pelo menos em 23% dos casos não podemos).
  • Aplicando isto em uma apresentação, antes era algo desconhecido, pouco explorado, nunca imaginado. Há alguns anos atrás começou a despertar interesse de algumas empresas, que buscavam um diferencial e aceitavam pagar pelo risco de testar algo novo no mercado. Atualmente continua despertando interesse, sempre crescente, e a adesão é muito maior...mas...
  • ... ainda é uma mídia desconhecida Diversas empresas, nacionais e multinacionais, hoje contratam agências de apresentação, que pode ser desde uma palestra ou uma reunião interna, até mesmo uma grande convenção (seja da empresa, do segmento ou algum evento): a percepção de que a apresentação é importante já foi conquistada, mas ainda existe o desconhecimento da ferramenta.
  • O próprio PowerPoint, por exemplo, ele existe há 23 anos (1987). Desde o seu surgimento, poucas empresas especializadas em apresentações surgiram no mercado, pois a ferramenta é conhecida pela sua praticidade e, principalmente, por se tratar de uma ferramenta DIY: em uma crescente época onde os computadores eram apenas bens de consumo alcançáveis para grandes empresas, assim como seus softwares, a Microsoft desenvolveu programas que pudessem ser de uso e boa compreensão de qualquer usuário: eles, agora, seriam aptos a produzirem seus documentos.
  • E por que que uma empresa contrata uma agência de apresentação? Porque ela tem mais o que fazer. Os profissionais das empresas já possuem serviço (demais) para suas 8 horas (ou mais) de trabalho, e pegar o desafio de fazer uma apresentação implica em OU ele ter que espremer 8 horas em menos (para encaixar uma apresentação) OU ter que fazer hora extra – e uma apresentação não é resolvida de maneira tão simples. Pelo menos não uma feita por uma agência que trabalha especificamente com isto.
  • Nem toda oportunidade te dá mais de uma chance: se você for apresentar um projeto, você precisa apresentar bem. Sua única chance pode ser aquela, em que você liga o projetor e abre o primeiro slide – você não pode desperdiçar essa chance de impressionar, ainda mais em um mercado que está crescendo, e a concorrência ao lado já está investindo nisso.
  • AL GORE Fez uma apresentação sobre a emergência do meio ambiente, poderia ter parado por aqui... ...mas a apresentação era tão bacana, o conteúdo tão bem estruturado, que decidiram transformar em um filme, vencedor de 2 Academy Awards.
  • CHILLI BEANS Evento para funcionários (gerentes de loja pra cima), cuja apresentação abordaria futuros lançamentos, novidades da marca/empresa e outros detalhes. Apresentação que poderia ser feita em uma sala ou alugar um espaço com projeção...
  • ...mas alugaram o Credicard Hall, usaram telões com projeção Full HD, com 20 metros de largura, 8 horas de duração, 2 ex-BBBs presentes no evento, comida, bebida, musica. Experiência positiva: a apresentação não teve apenas o papel de “apresentação” mas também de principal elemento de todo o evento: não adiantaria investir muito em todo o evento, e usar uma apresentação que não acompanhe todo o investimento e cuidado visual do evento como um todo.
  • WARNER A apresentação era sobre licenciamento...
  • ...mas o resultado ficou tão bom, que mudaram o evento inteiro para se adequar com a linha visual da apresentação: banner, fundo de palco e convite foram feitos por nós também.
  • AINES Precisava apresentar o projeto do espetáculo do Homem-Aranha, e prospectar patrocinadores, mas não podiam usar imagens do personagem (filme, HQ, ou desenho) pois não haviam obtido os direitos de uso...
  • ...então a solução foi uma linha criativa que simulasse o ambiente de um quadrinista (traços e esboços, cores incompletas etc.), para driblar o problema de direito autoral, e a apresentação foi tão bem recebida que na primeira reunião eles venderam, para uma única empresa, TODAS as cotas de patrocínio.
  • E estas são algumas das diversas empresas que escolhem passar suas apresentações para uma agência de apresentações, como a MonkeyBusiness, que em menos de 2 anos de mercado já atendeu mais de 150 clientes, e desenvolveu mais de 500 projetos.
  • Não deixe que a capa do livro comprometa o julgamento de seu conteúdo – em suas próximas apresentações, pense a respeito: sua única chance de apresentar uma idéia não pode ser desperdiçada: você tem bom conteúdo, tem a oportunidade e o prévio interesse do público – aproveite este momento e escolha apresentar um show, encantar a todos e se tornar memorável.
  • MonkeyBusiness - Julgando a capa do livro (Alexandre Franzolim)

    ×