White Paper: Jogos da Mudanca - Bruno Medina

552 visualizações

Publicada em

O processo de gestão de mudança determina uma série de etapas, dentre as quais estão trazer à empresa uma visão da necessidade da mudança, desenvolver uma comunicação efetiva e despertar motivação e engajamento. Entenda como a Gamificação pode ser útil a esse processo no white paper do gerente de Gamificação da MJV, Bruno Medina.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
552
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
170
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

White Paper: Jogos da Mudanca - Bruno Medina

  1. 1. Jogos da Mudança A gamificação inserida no contexto da Gestão de Mudança por Bruno Medina
  2. 2. O desafio correspondente à realização de transformações fundamentais dentro de uma organização, se não adequadamente mensurado e planejado, pode acarretar prejuízos e traumas; é nesse cenário, portanto, que se aplica a importância da Gestão da Mudança. Trata-se de uma abordagem estruturada, concebida para auxiliar e apoiar organizações, equipes e pessoas durante o processo de mudança de determinado contexto para outro, mais desejável. A iniciativa tem como objetivo possibilitar que mudanças estruturais ocorram de maneira serena e integrada aos ambientes e as realidades de trabalho, sem acarretar os temidos choques de cultura. O processo de gestão de mudança determina uma série de etapas, dentre as quais estão, por exemplo, trazer à empresa uma visão da necessidade da mudança, desenvolver uma comunicação efetiva do processo ou mesmo ressaltar aspectos passíveis de despertar motivação e envolvimento. O resultado destes esforços visam criar uma nova cultura, mais alinhada com os objetivos estratégicos da empresa em questão. 2 Dentro do escopo do processo de implementação do ERP da SAP (elemento integrador de processos e práticas das divisões da empresa), uma das maiores empresas do segmento de construção brasileiro optou por dedicar ao assunto da gestão da mudança um enfoque orientado a reduzir os efeitos emocionais da transição junto aos seus funcionários. A abordagem, a partir de métodos oriundos do Design Thinking, realizada pela MJV Tecnologia & Inovação ao longo de 12 semanas se destinou, portanto, a despertar motivação e engajamento, e assim contornar, a partir de uma abordagem humanística e criativa, os conhecidos transtornos inerentes a este tipo de implementação. Desta forma, foi possível ir além das tradicionais iniciativas de comunicação e treinamento, multiplicando seus valores, influenciando modelos mentais de maneira mais eficiente e trazendo um diferencial significativo para o referido projeto.
  3. 3. Transformando achados em ideias A partir da realização de dezenas de entrevistas, da identificação de perfis representativos dos funcionários da construtora e de uma detalhada análise de suas opiniões e anseios - tanto a respeito da empresa como do processo de gestão da mudança em si - chegou-se a uma lista de questões que sintetizavam as principais dificuldades a seremenfrentadaspelaequipedegestãodamudança.Entre estas, cabe ressaltar o receio por parte dos funcionários de que o SAP promovesse um engessamento operacional da companhia, a imagem negativa pré-concebida do sistema (considerado muito rígido e excessivamente controlado) e a impressão de que as culturas individuais de cada divisão da empresa, quando confrontadas, poderiam implicar num desenho do SAP que, ao tentar atender a todos, não agradaria realmente a ninguém. Transformando ideias em ação A análise preliminar dos macrotemas da pesquisa indicava a necessidade de cautela quando a forma de abordagem, uma vez que as categorias definidas abrangiam tópicos de difícil introdução, alguns destes indicando a necessidade de rever comportamentos e ideologias que não mais seriam tolerados após a transição de sistemas. A maior preocupação da equipe MJV era como dar vazão a tantos aspectos importantes e até contundentes sem transformá- los numa entediante e arbitrária cartilha de ensinamentos práticos, ou mesmo num aglomerado de lições de conduta ideal, orientadas a coibir e constranger aqueles que não se adequassem ao futuro modelo operacional da empresa. A esta altura, o desafio estava bem claro: era preciso criar um conjunto de ferramentas práticas que permitissem simular situações-problema, investigar opiniões e comportamentos, suscitar discussões, transmitir conhecimento de maneira inusitada e comunicar com eficiência e viralidade o processo de gestão de mudança ao qual a empresa se submetia. Eis que então tornou-se evidente que o que buscava-se não era uma metodologia, mas sim um jogo: um que possibilitasse gamificar a implementação do SAP no referido contexto. Engajamento, adesão e diversão No caso específico da construtora em questão, tendo em vista as possíveis turbulências organizacionais decorrentes da implementação do SAP, a gamificação apresentava inúmeros benefícios; a começar pelo fato de que o conceito de Serious Games se encaixava perfeitamente às particularidadesdoprojeto.AoestimularadivulgaçãodoSAP e de sua pretensa aplicação ao contexto da empresa, o jogo influenciaria diretamente a adesão positiva e consciente, tanto ao novo ERP, quanto das mudanças que se dariam à reboque. Em adição, ao estimular tais aspectos, fomentaria- se a viralidade e a mobilização social, determinando que, ao comentarem sobre o jogo entre si - uma atividade totalmente inusitada considerando o contexto em que se inseriam - os participantes despertassem o interesse de outros funcionários, envolvendo cada vez mais pessoas na iniciativa. 3
  4. 4. Jogos da Mudança Asoluçãoapresentadaparaoreferidoprojetocoincidiucom a apresentação de um conjunto de jogos, desenvolvidos com o intuito de gerar engajamento e participação por parte dos usuários da empresa no processo de gestão da mudança, assim como abordar as temáticas sensíveis levantadasaolongodaimersãoepassíveisderepresentarem um gargalo na implementação e aceitação do novo ERP da SAP. Os Jogos da Mudança foram conceituados de forma a serem parte de um conjunto, mas poderem ser jogados separadamente, de modo a interferir o minímo possível na rotina dos funcionários. Resultados A partir da criação de 4 jogos que visavam atuar sobre os principais desafios identificados durante o projeto, tornou-se possível capacitar, adequar expectativas e procedimentos, bem como comunicar as iniciativas referentes à implementação do SAP de maneira assertiva, criativa e, sobretudo, inclusiva. Dessa forma, facilitou-se a assimilação do novo sistema por parte dos funcionários, reduzindo os índices de resistência à mudança nos processos e amenizando seu impacto na produtividade. Mais do que isso apenas, os Jogos da Mudança representaram na prática uma maneira inovadora de enfrentar os conhecidos efeitos negativos da mudança de sistemas, passando a ser um modelo de implementação de ERP referenciado pela SAP. 44

×