Trave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos

7.899 visualizações

Publicada em

Esquemas de Ginástica

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.899
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.214
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos

  1. 1. Todos os alunos devem iniciar o trabalho, na trave, pelo esquema de menor grau de dificuldade e ir adicionando os elementos que lhe permitem atingir um nível superior. Os alunos devem escolher o esquema em que se sentem mais confortáveis e procurar trabalhar com rigor os elementos que o compõem. Cada esquema possui um teto classificativo para uma execução que obedeça aos critérios definidos. Nos esquemas apresentados alguns elementos podem ser substituídos. Se a substituição aumentar o grau de dificuldade acresce 0,5 valores à classificação obtida desde que o elemento tenha sido corretamente executado. Se a substituição resultar numa diminuição do grau de dificuldade do esquema, serlhe-á retirado 0,5 valores à composição final. O aluno poderá ainda propor ao professor a substituição dos elementos do mesmo nível não havendo, nesse caso, qualquer bonificação ou penalização. A substituição dos elementos não deve ser superior a 3. O aluno poderá, no entanto, realizar 1 elemento a mais para melhorar a sua composição. A bonificação dependerá do grau de complexidade do elemento executado. Critérios de Avaliação    Correção Técnica (amplitude e impulsão); Atitude Gímnica (postura corporal, tonicidade); Ritmo do Exercício ( não há paragens nem hesitações na realização dos elementos ;  Fluidez dos movimentos. (equilíbrio, autoconfiança, segurança) Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 1
  2. 2. 10 Valores ‐ Banco Sueco ou Trave Baixa Da posição de sentido facial a uma das pontas do banco, subir com uma perna, juntando a outra atrás, braços em elevação lateral. 3 Passos em frente, dir. esq. dir., elevação anterior da perna esq. Fletidas, braços em elevação superior. Um passo em frente com a perna esq., braços em elevação lateral, elevação anterior da perna dir. fletida, braços em elevação superior. Alguns passos até ao fim do banco, juntar as pernas e salto em extensão de saída com os braços em elevação superior, para chegar de pé sobre o colchão. O 10 é atingido pelo aluno quando este realiza a sequência de nível 1 sem deficiências ao nível da:     Correção Técnica (amplitude e impulsão); Atitude Gímnica (postura corporal); Ritmo do Exercício; Fluidez dos movimentos Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 2
  3. 3. 11 Valores ‐ Banco Sueco ou Trave Baixa Da posição de sentido facial a uma das pontas do banco, saltar com os pés juntos 3 pequenos saltos mantendo sempre as pernas unidas. Elevação anterior de uma perna e repetir o movimento com a outra perna. Juntar os pés com os braços em elevação lateral, alguns passos até à ponta do banco e, juntando as pernas, salto em extensão com os braços em elevação superior para chegar de pé sobre o colchão. O 11 é atingido pelo aluno quando este realiza a sequência de nível 1 com:     Correção Técnica (amplitude e impulsão); Atitude Gímnica (postura corporal); Ritmo do Exercício; Fluidez dos movimentos. Este esquema poderá ter bonificação, de 0,5 valores, se for realizado com correção na Trave Olímpica Elementos Novos a Trabalhar   Salto em extensão (3 saltos executados com ritmo); Elevação do MI, alternado, em extensão e com grande amplitude. Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 3
  4. 4. 12 Valores ‐ Banco Sueco ou Trave Baixa Da posição de sentido facial a uma das pontas do banco saltar com os pés juntos 3 pequenos saltos à frente, mantendo sempre as pernas unidas. Meia volta sobre os dois pés com os braços em elevação superior, um passo à retaguarda e meia volta sobre os dois pés com os braços em elevação superior. Elevação anterior de uma perna estendida, um passo em frente e repetir o movimento com a outra perna. Alguns passos até à ponta do banco e, juntando as pernas, salto engrupado com os braços em elevação superior para chegar de pé sobre o colchão. O 12 é atingido pelo aluno quando este realiza a sequência de nível 1 com:     Correção Técnica (amplitude e impulsão adequada ao salto); Atitude Gímnica (postura corporal); Ritmo do Exercício (sem quebras no ritmo de execução do elemento); Fluidez dos movimentos. Este esquema poderá ter bonificação, de 0,5 valores, se for realizado com correção na Trave Olímpica Elementos Novos a Trabalhar   Meia Volta sobre os 2 pés (autoconfiança na execução); Salto engrupado na saída (impulsão dos MI) Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 4
  5. 5. 13 Valores ‐ Trave Olímpica De pé, facial ao terço esquerdo da trave, colocar as mãos e entrada, passando a perna dir. estendida sobre a trave para chegar sentada a cavalo. Elevar as pernas para ângulo agudo, segurando a trave atrás da bacia. Afastar as pernas lateralmente e, colocando as mãos à frente na trave, balançar as pernas à retaguarda, para chegar sobre o joelho esq., a perna dir. em elevação à retaguarda. Endireitando o tronco, apoiar o pé dir. à frente com a perna fletida. Erguer‐se, um passo à retaguarda com o pé dir. e meia volta sobre as 2 pernas, braços em elevação superior. Saltar sobre o pé dir. levando a perna esq. à elevação anterior com o joelho fletido, apoiar o pé esq. e repetir o salto com a outra perna. Apoiar o pé dir., troca passo com a perna esq., troca passo com a perna dir. (2 x pas chassé). Alguns passos até ao fim da trave e, juntando as pernas, salto em extensão para chegar de pé, dorsal à trave. O 13 é atingido pelo aluno quando este realiza a sequência de nível 1 com:     Correção Técnica (amplitude e impulsão adequada nos salto); Atitude Gímnica (postura corporal e tonicidade); Ritmo do Exercício (sem quebras no ritmo de execução do elemento); Fluidez dos movimentos. Este esquema poderá ter bonificação, de 0,5 valores, se for realizado com correção na Trave Olímpica Elementos Novos a Trabalhar    Elemento próximo da trave (equilíbrio e autoconfiança, amplitude do elemento e ritmo); Subida em apoio (Tonicidade) Saltitar Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 5
  6. 6. 14 Valores ‐ Trave Olímpica De pé, facial ao terço esq. da trave, colocar as mãos e entrada, passando a perna dir. estendida sobre a trave para chegar sentada a cavalo. Passar para a posição deitada facial, as mãos segurando a trave. Estender os braços e ajoelhar‐se sobre a perna esq., a dir. estendida em elevação. Endireitar o tronco, braços em elevação lateral e apoiar a perna dir. fletida à frente. Erguer‐se, um passo em frente, ½ volta sobre os dois pés. Salto em extensão. Um passo em frente, elevação anterior da perna dir., apoiá‐la e elevação anterior da perna esq.. Apoiá‐la, troca passo (pas chassé) com a perna dir. Troca passo (pas chassé) com a perna esq.. Alguns passos até à ponta da trave e, juntando as pernas, salto engrupado para chegar de pé, dorsal à trave. Elementos Novos a Trabalhar  Elemento próximo da trave. Apoio ventral na trave (equilíbrio e autoconfiança, amplitude do elemento e ritmo);  Deslocamento – Troca-passo (pas chassé) (Tonicidade, fluidez, segurança) Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 6
  7. 7. 15 Valores ‐ Trave Olímpica De pé, costal ao terço esq. da trave, apoiar as mãos e saltar com as pernas fletidas para chegar de cócoras. Saltar para a posição a cavalo, colocando as mãos atrás da bacia, ângulo e fletindo uma perna, com os braços em elevação lateral, fletir a outra para a posição de cócoras. Erguer‐se, ½ volta sobre os dois pés. Salto em extensão. Avião com os braços em elevação lateral (2 seg.). Endireitar o tronco, um passo em frente, salto de gato. Alguns passos até à ponta e juntando as pernas, salto em extensão com ½ volta para chegar de pé, facial à trave. Elementos Novos a Trabalhar      Entrada na trave (amplitude) Elemento próximo da trave. Ângulo (equilíbrio e autoconfiança, amplitude do elemento); Equilíbrio - Avião (Tonicidade, autoconfiança) Salto de gato(equilíbrio e auto-confiança, amplitude do elemento ); ½ Pirueta para sair Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 7
  8. 8. 16 Valores ‐ Trave Olímpica De pé, costal ao terço esq. da trave, alguns passos de corrida e, apoiando a mão esq. na trave, tesoura para chegar sentada, a perna dir. fletida, a esq. estendida à oblíqua à retaguarda, os braços em elevação lateral. Passar para a posição deitada dorsal, segurando a trave por baixo ao nível do pescoço e juntando as pernas, rolar à retaguarda. Vela. Rolar à frente para a posição de cócoras, tronco direito, braços em elevação lateral e erguer‐se. Um passo em frente, salto de gato com braços em elevação superior, juntar as pernas. Salto em extensão. ½ volta sobre os dois pés. Avião com braços em elevação lateral. Endireitar o tronco, alguns passos, chamada com uma perna e salto com afastamento ântero‐ posterior das pernas (grand jeté), alguns passos até à ponta da trave. Juntar os pés e salto de carpa para chegar dorsal à trave. Elementos Novos a Trabalhar     Entrada na trave (ritmo e fluidez) Elemento próximo da trave - Vela. (equilíbrio e autoconfiança, tonicidade); salto com afastamento ântero‐posterior das pernas (grand jeté), (amplitude, Impulsão dos MI, segurança) Salto de Carpa para sair Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 8
  9. 9. 17 Valores ‐ Trave Olímpica De pé, facial ao terço direito da trave, saltar com afastamento lateral das pernas, colocando os pés sobre a trave. Rodar o corpo ¼ de volta à esquerda, deixando descair as pernas par os lados e passar para a posição sentada a cavalo. Deitar‐se, agarrando a trave por baixo ao nível do pescoço e rolar à retaguarda para vela. Largar a trave, rolar à frente passando pela posição de cócoras para se erguer 2 passos corridos. Chamada com a perna esq. e salto com afastamento ântero‐posterior das pernas (grand jeté). Receção sobre a perna dir., dois passos e salto de gato, receção sobre a perna esq. Apoiar a perna dir. ½ volta sobre os dois pés. Elevação anterior da perna dir., apoiá‐la e avião e braços em elevação lateral. Juntar os pés endireitando o tronco, salto engrupado. 1 ou 2 passos, balançar para apoio invertido, e largando a trave com a mão esq., sair para chegar de pé, costal à trave. Elementos Novos a Trabalhar    Entrada na trave (amplitude, impulsão) Salto engrupado (impulsão, autoconfiança) Apoio facial invertido para sair (tonicidade, ritmo, segurança) Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 9
  10. 10. 18, 19 e 20 Valores ‐ Trave Olímpica Acrescem 1 valor ao nível anterior os seguintes elementos, num máximo de 3. Entradas  Entrada entre-mãos  Entrada com chamada no trampolim a 1 pé frontal ou lateral  Entrada com chamada no trampolim a 2 pé s frontal ou lateral Saídas  Saída em roda ou Rodada (rondada) Elementos realizados próximo da Trave  Rolamento à retaguarda Fletir as pernas passando pela posição de cócoras, rolamento engrupado à retaguarda para chegar na posição ajoelhada sobre a perna esq., a dir. elevada à retaguarda; passá-la para a frente, largando a trave e endireitando o tronco e apoiar o pé com a perna fletida, braços em elevação lateral. Na posição de sentado a cavalo com os braços em elevação superior, as pernas caídas ao longo do tronco ligeiramente selado, deitar‐se, segurando a trave atrás e unindo as pernas à frente, rolamento à retaguarda para a posição de cócoras, os braços em elevação anterior. Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 10
  11. 11.  Rolamento à frente A partir da posição de cócaras, braços em elevação anterior, apoio das mãos lateralmente na trave, rolamento em cima da trave, mantendo o alinhamento, para a posição de sentado a cavalo Outros Elementos  Ângulo – A partir da posição de sentado a cavalo com os braços em elevação superior, as pernas caídas ao longo do tronco ligeiramente selado, apoiar as mãos lateralmente na trave elevando os MI à horizontal ligeiramente afastados  Bandeira - Elevar a perna lateralmente, segurando o pé com a mão do mesmo lado e o braço so lado contrário em elevação lateral. Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 11
  12. 12. Anexo 1 Substituição de Elementos nos esquemas pré definidos. Alguns elementos alternativos Salto de carpa (pode substituir salto com afastamento ântero‐posterior das pernas (grand jeté)) Salto com afastamento lateral das pernas ( pode substituir o salto do mesmo nível) Pivot (pode substituir o Avião) Onda de corpo (pode substituir outro elemento de ligação que o professor considere pertinente) Afundo com ¼ de volta e regresso à posição de afundo (pode substituir a Vela) Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 12
  13. 13. Troca passo à retaguarda (pas chassé) (pode substituir um deslocamento) Salto de Tesoura (pode substituir um salto) Salto em extensão com ½ volta no ar, braços em elevação oblíqua superior (1/2 pirueta) ( poderá substituir um salto) Salto em extensão com troca de pernas ( poderá substituir um salto) Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF 13
  14. 14. Anexo 2 Ginástica de Aparelhos - Trave Olímpica Subidas Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Subi da em a poi o Subi da ei xo fronta l Subi da a 1 pé ou a pés juntos Subi da de ei xo ou entre mã os Saídas Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Sa l to em Extens ã o Sa ída com 1/2 pi rueta Sa l to Engrupa do ou Ca rpa Roda ou Roda da 14 Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF
  15. 15. Ginástica de Aparelhos - Trave Olímpica Deslocamentos Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Si mpl es Des l oca mento com el eva çã o MI Fl eti do Des l oca mento com el eva çã o MI es tendi s o Troca Pa s s o à frente e à reta gua rda Nível 2 Nível 3 Nível 4 Sa l to de Tes oura e Sa l to de Ga to Sa l to Engrupa do e Sa l to de Ca rpa e Sa l to Es trel a • s a l to com a fa s ta mento â ntero‐pos teri or da s perna s (gra nd jeté); Si s s one e Si s s one com MI fl eti dos Saltos Nível 1 Sa l to em Extens ã o com ou s em troca de MI 15 Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF
  16. 16. Ginástica de Aparelhos - Trave Olímpica Elementos Próximos da Trave Nível 1 Dei ta do ventra l Nível 2 Nível 3 Ângul o pa ra pos i çã o qua dri pede Ângul o pa ra el erva çã o com ba l a nço e Dei ta do dors a l pa ra vel a El eva çã ocom ba l onço de um MI Rol a mento à frente e à reta gua rda Nível 4 Voltas Nível 1 Mei a -Vol ta Nível 2 Nível 3 Nível 4 !/2 Pi rueta Afundo com ¼ de vol ta e regres s o à pos i çã o de a fundo Pi vot 16 Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF
  17. 17. Ginástica de Aparelhos - Trave Olímpica Outros Elementos Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Sa l titares Onda de Corpo Avi ã o Ba ndei ra , â ngul o e Es pa rga ta 17 Adaptado de Federação de Ginástica de Portugal Programa de Exercícios Obrigatórios GAF

×