O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS BIOGRAFIA ABSURDISMO ENREDO E PERSONAGENS CONTEXTO DA HISTÓRIA E FILOSOFIA LINGUAGEM E ESTILO
O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS BIOGRAFIA 1913  Nasce em Mondovi, Argélia, a de 7 de Novembro 1914  Morre o pai, na Primeira Gu...
O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS ABSURDISMO Qual é então esse incalculável sentimento que priva o espírito do sono necessário à ...
O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS ENREDO E PERSONAGENS Meursault:  É a personagem principal deste romance. É um jovem argelino, o...
O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS “ A mãe morreu hoje. Ou ontem, não sei. Recebi um telegrama do lar: “Mãe morta. Funeral amanhã....
O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS CONTEXTO DA HISTÓRIA E FILOSOFIA “ Não sou daqui, mas também não sou do outro lado. E o mundo n...
O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS LINGUAGEM E ESTILO <ul><li>- Frases curtas. </li></ul><ul><li>- Linguagem seca, fria, concisa; ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estrangeiro albert camus prof cláudia v. xavier-boinho

2.433 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.433
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estrangeiro albert camus prof cláudia v. xavier-boinho

  1. 2. O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS BIOGRAFIA ABSURDISMO ENREDO E PERSONAGENS CONTEXTO DA HISTÓRIA E FILOSOFIA LINGUAGEM E ESTILO
  2. 3. O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS BIOGRAFIA 1913 Nasce em Mondovi, Argélia, a de 7 de Novembro 1914 Morre o pai, na Primeira Guerra Mundial 1930 Ataque de tuberculose 1934 Graduação em Filosofia 1941 Escreve o romance “O Estrangeiro” 1957 Ganha o Prémio Nobel da Literatura 1960 Morre em Siena, França, num acidente de automóvel
  3. 4. O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS ABSURDISMO Qual é então esse incalculável sentimento que priva o espírito do sono necessário à sua vida? Um mundo que se pode explicar, mesmo com más razões, é um mundo familiar. Mas, pelo contrário, num universo subitamente privado de ilusões e de luzes, o homem sente-se um estrangeiro. Tal exílio é sem recurso, visto que privado das recordações de uma pátria perdida ou da esperança de uma terra prometida. Esse divórcio entre o homem e a sua vida, entre o actor e o seu cenário, é que é verdadeiramente o sentimento do absurdo. In “O Mito de Sísifo”
  4. 5. O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS ENREDO E PERSONAGENS Meursault: É a personagem principal deste romance. É um jovem argelino, observador e indiferente em relação ao mundo. Por ser assim é regularmente escrutinado pela sociedade que o rodeia. Mãe: Ainda que não seja uma personagem viva, a sua presença é sentida ao longo da história. Meursault pô-la num lar, onde passou o resto dos seus dias. Raymond Sintés: É um amigo de Meursault e a causa indirecta da condenação de Meursault. Raymond é um homem frio que, tal como Meursault, se mantém afastado da maioria das pessoas. Acredita que as mulheres devem ser postas no seu lugar e que merecem ser castigadas fisicamente pelos seus comportamentos. Marie Cardona: É a mulher com quem Meursault se envolve. Expressa o seu amor e, frequentemente, a vontade de casar com ele. <ul><li>Meursault recebe um telegrama comunicando a morte da sua mãe. </li></ul><ul><li>- Encontro com Marie, na praia. </li></ul><ul><li>- Meursault ajuda Raymond a livrar-se de uma das suas amantes árabes. </li></ul><ul><li>- Confrontam-se com o irmão da mulher (&quot;o árabe&quot;) numa praia e Raymond sai ferido, depois de uma luta com facas. </li></ul><ul><li>Meursault volta à praia e, num delírio induzido pelo calor e pela luz forte do sol, dispara contra o árabe, matando-o. </li></ul><ul><li>- Meursault é condenado à morte. </li></ul>
  5. 6. O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS “ A mãe morreu hoje. Ou ontem, não sei. Recebi um telegrama do lar: “Mãe morta. Funeral amanhã. Sentidos pêsames.” Isto não quer dizer nada. Pode ter sido ontem.” “ Eu preferia não o ter chateado, mas não conseguia encontrar nenhuma razão para mudar a minha vida. Pensando bem, eu não era infeliz. Enquanto estudante tive várias ambições como esta. Mas quando acabei os estudos, rapidamente percebi que nenhumas delas interessava realmente.” “ À saída, eu ia mesmo apertar-lhe a mão, mas mesmo a tempo, lembrei-me que tinha morto um homem.” “ Para que tudo fosse consumado, e para me sentir menos sozinho, só esperava que houvesse uma multidão de espectadores no dia da minha execução e que me cumprimentassem com gritos de ódio.”
  6. 7. O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS CONTEXTO DA HISTÓRIA E FILOSOFIA “ Não sou daqui, mas também não sou do outro lado. E o mundo não é senão uma paisagem desconhecida, onde o coração já não tem apoio” “ Estrangeiro, quem pode saber o que esse nome significa?” (…) Estrangeiro - confessar a mim mesmo que tudo me é estrangeiro” Albert Camus <ul><li>- Guerra, fome e miséria </li></ul><ul><li>França devastada pela guerra </li></ul><ul><li>- Crítica social </li></ul><ul><li>Rejeição dos paradigmas de razão e moral estabelecidos </li></ul><ul><li>- Escreve “O Ciclo do Absurdo” </li></ul>
  7. 8. O ESTRANGEIRO ALBERT CAMUS LINGUAGEM E ESTILO <ul><li>- Frases curtas. </li></ul><ul><li>- Linguagem seca, fria, concisa; ausência de emoção. </li></ul><ul><li>Vocabulário simples e parco: “não sei”, “tanto faz”, “nada comentei”, “disse que sim”, “mas tanto fazia”. </li></ul><ul><li>- Desencanto perante a linguagem. </li></ul>

×