Estudos CACD Missão Diplomática - Política Internacional Aula Resumo 03 - Política Externa EUA

1.132 visualizações

Publicada em

Estudos para o CACD
missaodiplomatica.blogspot.com.br

Política Internacional
Política Externa dos EUA (1989 a 2012)

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.132
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
581
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudos CACD Missão Diplomática - Política Internacional Aula Resumo 03 - Política Externa EUA

  1. 1. Política Internacional Aula 03 Política Externa EUA
  2. 2. Aula 03 – EUA 1. George Bush (1989 a 1992) 2. Bill Clinton (1993 a 2000) 3. George W. Bush (2001 a 2008) 4. Barack Obama (2009 a 2012)
  3. 3. 1.1 George Bush (Ásia) . 3 correntes para nova estratégia pós-Guerra Fria 1) Isolacionismo 2) Internacionalismo Multilateral (divisão dos custos internacionais) 3) Internacionalismo Unilateral (momento propício para expansão da hegemonia) . Durante governo Bush prevalece o Internacionalismo Multilateral . Bush: “um homem da Guerra Fria”, vice-presidente de Reagan . Foco de ajustes nas RI inicialmente na Ásia e Europa e depois nas Américas . Preocupação com crescente protagonismo do Japão – renovação dos tratados de segurança bilateral (Japan-US Security Treaty – JUST) . Relativo silêncio sobre acontecimentos na China (manifestações na praça da Paz Celestial) . Proposição da APEC (Comunidade Econômica da Ásia Pacífico) com objetivo de reintegrar economia dos EUA no pacífico Aula 03 – EUA
  4. 4. 1.2 George Bush (Europa e Oriente Médio) . Manutenção da OTAN - substituição da política de contenção (URSS não mais existente) pela estabilização regional - expansão da atuação a nível mundial . Razões da manutenção da OTAN - pilar de segurança européia - presença contínua dos EUA na Europa - diminuição de gastos individuais por Estado - anteparo à presença russa e estabilização política dos países do leste europeu . Operação Tempestade do Deserto - reação da ONU contra invasão do Kwait pelo Iraque - ação rápida (37 dias) leva cessar-fogo e retirada das tropas do Iraque no Kwait - ONU não avança para destituir Saddam (preocupação de vácuo de poder e de custos para manter por muito tempo as tropas no Iraque) - para comunidade internacional a ação foi um sucesso - para setores neoconservadores americanos a ação foi fracasso parcial pois Saddam não foi retirado do poder Aula 03 – EUA
  5. 5. 1.3 George Bush – disputas com Neocons . Neocons lançam documento “Defense Planning Guidance – DPG” - Unilateralismo prevalecendo sobre Multilateralismo - EUA deveria aproveitar momento unipolar para avançar liderança - Regionalização e Globalização seriam fenômenos limitadores dos interesses dos EUA - EUA deveria retomar construção de escudo antimísseis - EUA deveria impedir surgimento de potências rivais regionais - EUA deveria expandir áreas de influência – principalmente na Eurásia - EUA deveria controlar reservas energéticas na Eurásia . DPG foi abafado pela presidência após jornais americanos terem “vazado” e publicado o documento . Neocons se reorganizam e se aproximam de temas religiosos e valores sociais – serão base de sustentação para a campanha de George W. Bush em 2000 Aula 03 – EUA
  6. 6. 2.1 Bill Clinton - disputas internas com Neocons . Pressões e críticas dos aliados e de setores conservadores no início do governo Clinton - crises pré-existentes (Iugoslávia, Somália, Haiti) - ataque terrorista ao World Trade Center (1993) - distanciamento das grandes potências (UE, China) - inabilidade em avançar com reformas internas (economia e saúde) . Devido às pressões Clinton forçado a rever postura e lança estratégia do “Engajamento e Expansão– E&E” (1993) . Prioridades da E&E 1) Fortalecimento das democracias de mercado 2) Incentivo à implementação de novas democracias e livres mercados 3) Impedir ascensão dos Estados hostis à democracia, e incentivar sua liberação 4) Agenda humanitária p/ integração das regiões menos favorecidas ao sistema internacional de democracias . Tática de cooperação e da contenção dos Estados bandidos e falidos – ao contrário dos Neocons que previam a mudança de regime através da força Aula 03 – EUA
  7. 7. 2.2 Bill Clinton - disputas internas com Neocons . Eleições de 1995 Neocons reconquistam maioria no Legislativo . Clinton recupera popularidade apesar de derrota nas eleições de 1995 - ação presidencial no episódio do atentado terrorista em Oklahoma por grupo fundamentalista americano - negociação Acordos de Dayton – divisão da Iugoslávia em Estados autônomos (Sérvia, Bosnia, Croácia e Montenegro) . Continuam conflitos contra republicanos com o fechamento do governo pela não aprovação do orçamento pelo Congresso . Clinton consegue reeleição . Processo de impeachment pelo escândalo Monica Lewinski - apesar de ter conseguido se manter no poder, o impeachment gerou endurecimento da política externa e à fragmentação do partido democrata . Neocons ampliam ação via Project for the New American Century (PNAC) - ações de mídia e no fortalecimento de sua participação no partido republicano visando eleções presidenciais de 2000 Aula 03 – EUA
  8. 8. 2.3 Bill Clinton – Multilateralismo . Estratégia associando geopolítica à geoeconomia . Promoção do livre-comércio por meio de negociações multilaterais da OMC . Incentivo à integração regional na Ásia com a APEC e nas Américas com a ALCA . Reforço de influência pelo aumento de ajuda humanitária (Doutrina Clinton) - intervenção na crise asiática - intervenção nas crises do México, Rússia e Brasil (1998/1999) - intervenções humanitárias na Guerra do Kosovo - em conjunto com forças de paz da ONU (1999) . Internacionalismo Multilateral - redução de custos e compromissos associados à liderança internacional - compartilhamento de tarefas com UE e China - “Engajamento seletivo” . Tática de “engajar para conter” - negociações para inclusão da China na OMC - fortalecimento das OIGs - ampliação da OTAN (cúpula de Madrid 1997) – Rep. Tcheca, Hungria e Polônia - parceria estratégica Clinton-Yeltsin – Conselho Rússia-OTAN em 1999 Aula 03 – EUA
  9. 9. 2.4 Bill Clinton - retrocesso no Multilateralismo . EUA não demonstraram disposição para intervir em situações humanitárias na África - continente africano marginalizado na agenda estratégica - Guerras em Ruanda, Serra Leoa, Somália . Embaixadas americanas na Tanzânia e no Quênia atacadas (ataques atribuídos à Al-Qaeda) - EUA bombardeiam alvos no Sudão identificados como redutos da Al-Qaeda - internacionalmente os ataques foram considerados unilaterais - internamente os ataques foram considerados tentativa de demonstrar força e minimizar ofensiva dos neocons e deviar atenção do caso Monica Lewinski . Reversão das políticas em relação ao Irã e ao Iraque - política inicial de contenção do Irã e do Iraque por meios políticos e incentivos econômicos é questionado pelos conservadores - Após Saddam Hussein barrar entrada de inspetores da ONU, EUA e UK bombardeiam Iraque (Operação Raposa do Deserto) - Crise interna com ONU devido aos ataques ao Iraque . Retrocesso nas relações com Irã, Coréia do Norte e Cuba Aula 03 – EUA
  10. 10. 3.1 George W. Bush – política NEOCON . Contradições internas e externas levadas ao extremo durante os mandatos de Bush . Equipe de governo com nomes-chave do círculo de poder neoconservador: - Dick Cheney (Vice-presidente) - Condoleezza Rice (Assessor de Segurança Nacional) - Donald Rumsfeld (Departamento de Defesa – DOD) - Collin Powell (Departamento de Estado – DOS) – moderado . Política Neocon de Bush . No Plano Externo: - Recusa em assinar Protocolo de Quioto - Recusa em aderir ao Tribunal Penal Internacional - Choques políticos com grandes potencias européias, Rússia e China - Retrocesso nas ações Multilaterais . No Plano Interno - Redução de programas sociais - Indicação de juízes conservadores para Suprema Corte - Alocação de fundos para programas educacionais e culturais de teor religioso . Atentados de 11/09 permitiram a radicalização da política Neocon e a mudança de foco do foco do Estado - Guerra global contra o Terror (GWT) - guerras contra os Estados bandidos e falidos Aula 03 – EUA
  11. 11. 3.2 George W. Bush – GWT . Consequências dos atentados de 11 de setembro - Operação Liberdade Duradoura (Afeganistão) - Aumento da popularidade de Bush para acima de 90% - Preocupante tolerância com medidas de restrição aos direitos humanos e às liberdades individuais: - Ato Patriótico (poderes especiais ao executivo e suas agências - CIA, FBI – para espionar, prender, interrogar) - Tortura autorizada – com complacência do Departamento de Justiça - Criação do USNorthCom (Comando do Norte) - Assassinato do brasileiro Jean Charles na Inglaterra . Lançamento da nova agenda estratégica no Quadrennial Defense Review - terrorismo internacional como principal inimigo - opção pela “defesa ofensiva” (base da Doutrina Bush de 2002) . Doutrina Bush (Nova Estratégia de Segurança Nacional - NSS-2002) - inspirada no DPG e no PNAC (era Bush pai) - Prevenção ao terrorismo internacional - Eixo do Mal (estados bandidos: Iraque, Irã e Coréia do Norte), depois Cuba, Síria e Líbia Aula 03 – EUA
  12. 12. 3.3 George W. Bush – Guerra do Iraque . Com a Doutrina Bush foi desconstruída a idéia do Multilateralismo . Segundo a DB “neste novo mundo, o único caminho para a paz e a segurança é a ação” . A DB de prevenção e o clima de medo internacional levou à guerra do Iraque - “guerra preventiva” (março de 2003) . Bush conseguiu aprovação interna (opinião pública e Congresso) mas CSONU e comunidade internacional não aprovou as ações militares dos EUA . Racha entre comunidade internacional e os EUA contra a guerra do Iraque - “Coalizão da Vontade”: EUA, UK (e alguns países de menor expressão como Portugal, Espanha e Bulgária) - “Eixo da Paz”: Alemanha, França e Rússia (e vários países como Brasil que defendiam solução diplomática) . Em pouco mais de um mês, Saddam foi deposto e foge de Bagdá – sendo capturado, julgado e condenado à morte pelas forças da Coalizão em dezembro de 2003 . Deposição de Saddam trouxe um vácuo de poder no Iraque e levou o país ao caos . Pressionados pela continuidade da violência interna, EUA buscam ajuda da ONU que enviam missão ao Iraque . Lider da missão da ONU, o brasileiro Sérgio Viera de Mello foi vítima de atentado ao QG da ONU em agosto de 2004 . Fracasso em estabelecer transição rápida no Afeganistão e no Iraque faz com que as ações dos EUA sejam contidas Aula 03 – EUA
  13. 13. 3.4 George W. Bush – Segundo mandato (2005 a 2008) . Apesar dos problemas externos, Bush consegue se reeleger - fragilidade do candidato democrata John Kerry - medo de novos ataques - controle da máquina pública . Manutenção de Rumsfeld à frente do DOD . Substituição de Collin Powell por Condoleezza Rice no DOS - sinais de divisão sobre a NSS - ala mais conservadora mantendo postura ofensiva - Rice priorizou postura de reconciliação com o Multilateralismo - Multilateralismo Assertivo – reaproximação com potências, países emergentes, OIGs - Diplomacia Transformacional – programa de ajuda às nações falidas para a transição democrática . Democratas recuperam a maioria no Legislativo em 2006 e iniciam mudanças para desmontar governo conservador de Bush - substituição de Rumsfeld no DOD - tentativa de derrubar o Ato Patriótico e revisão de Guantánamo e Abu Graib . Final de governo marcado por crises internas e externas, perda de influência internacional e hegemonia . Crise econômica de 2008 tornou-se determinante para eleição de 2008 Aula 03 – EUA
  14. 14. 4.1 Barack Obama – diferenças de postura frente a Bush . Novo perfil da equipe – novos compromissos nos campos internos e externos - Hillary Clinton no DOS - Robert Gates mantido no DOD . País dividido com forte oposição dos Neocons . Propostas de reformas internas - setor energético (foco nas discussões sobre meio ambiente e diminuição da dependência do petróleo) - investimentos em infra-estrutura - ajustes nos programas sociais (incluindo criação de sistema universal de saúde) - aumento da regulação dos mercados financeiros - revisão das políticas de direitos humanos de Bush (negociações para fim do Ato Patriótico, abolição da tortura, fechamento de Guantánamo) . Política externa – compromisso com Internacionalismo Multilateral - ação diplomática para reforçar diferenças de postura frente presidência anterior - revisão das ações na GWT - política de “poder inteligente”: mundo interdependente, necessidade de combinar poder duro e brando - reaproximação com mundo islâmico - reaproximação com potências e com emergentes - declarações em viagens internacionais pela promoção da democracia e respeito às diferenças Aula 03 – EUA
  15. 15. 4.2 Barack Obama – Doutrina Obama NSS 2010 . Revisão das missões e campanhas militares (cronograma para saída do Afeganistão e Iraque) . Uso do termo GWT foi gradualmente abandonado . Doutrina Obama: “o mundo que desejamos” - preocupação com ameaças diversas (crises econômicas e sociais) - terrorismo permanece como grande preocupação mas deixa de ser foco único - manutenção de preocupação com proliferação nuclear - preocupação com segurança energética - preocupação com novas ameaças – como guerra cibernética . Conclusão de acordo com a Rússia para novo tratado de redução nuclear (novo START) . Obama comunica à Rússia intenção de abandonar projeto escudo antimísseis na Europa oriental Aula 03 – EUA
  16. 16. 4.3 Barack Obama – Internacionalismo Multilateral . Reaproximação com parceiros tradicionais – UE e Japão . Aproximação com potências emergentes regionais – BRICS . Expansão das ações da OTAN e plano estratégico de “Defesa Inteligente” - modernização para atuação na prevenção de conflitos - Engajamento Ativo e Defesa Moderna Aula 03 – EUA
  17. 17. 4.4 Barack Obama – Desafios . Internamente - novo avanço dos Neocons e do Tea Party (ultra-direita) - perda de maioria na Câmara - dificuldades de aprovação do orçamento no Congresso . Externamente - Primavera Árabe - Ação direta com intervenção na Líbia - Ação indireta com negociações no Egito - Acomodação em relação aos aliados Iêmen, Bahrein, Emirados Árabes, Arábia Saudita . Operação secreta para morte de Osama Bin Laden no Paquistão . Preocupação com emergência da China – especialmente “novo colonialismo” na África . Pressões sobre países emergentes - EUA não reconhecem BRICS como bloco, preferindo negociar na dimensão interestatal - estratégia do “pivô asiático”, buscando dinamizar aliança com Japão - retomada da APEC e formação de uma “Parceria Transpacífica” (TPP – Transpacific Partnership) Aula 03 – EUA
  18. 18. missaodiplomatica.blogspot.com.br

×