11
AnatomiaAnatomia dasdas cavidadescavidades
pulparespulpares
AspectosAspectos dede interesseinteresse
àà endodontiaendod...
22
CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR
SISTEMA DE CANAIS RADICULARESSISTEMA DE CANAIS RADICULARES
PUCCI & REIGPUCCI & REIG
SIST...
33
SISTEMA DE CANAIS RADICULARESSISTEMA DE CANAIS RADICULARES
ESTUDO DE 1140 DENTES EXTRAESTUDO DE 1140 DENTES EXTRAÍÍDOS ...
44
FATORES QUE ALTERAMFATORES QUE ALTERAM
AS CAVIDADESAS CAVIDADES
PULPARESPULPARES
Fatores que alteram as cavidades pulpa...
55
Fatores que alteram as cavidades pulparesFatores que alteram as cavidades pulpares
DeposiDeposiçção de dentina secundão...
66
REABSORREABSORÇÇÃO DENTINÃO DENTINÁÁRIA INTERNARIA INTERNA REABSORREABSORÇÇÃO DENTINÃO DENTINÁÁRIA INTERNARIA INTERNA
R...
77
DENS IN DENTEDENS IN DENTE
CLASSIFICACLASSIFICAÇÇÃO (OEHLERS, 1957)ÃO (OEHLERS, 1957)
Tipo 1: invaginação atinge o terç...
88
FUSÃO/GEMINAFUSÃO/GEMINAÇÇÃOÃO
““União de 2 ou mais dentes entre siUnião de 2 ou mais dentes entre si
podendo ter cavid...
99
HIPERCEMENTOSEHIPERCEMENTOSE
DIREDIREÇÇÃO DAS RAÃO DAS RAÍÍZESZES
DENTAISDENTAIS
DIREDIREÇÇÃO DAS RAÃO DAS RAÍÍZESZES
D...
1010
EXAME MICROSCEXAME MICROSCÓÓPICOPICO
DOSDOS ÁÁPICESPICES
RADICULARESRADICULARES
SegundoSegundo KuttlerKuttler, o fora...
1111
situasituaçção na bocaão na boca
irrompimentoirrompimento e te téérmino darmino da rizogêneserizogênese
dimensões dos...
1212
DIMENSÕES DOS DENTESDIMENSÕES DOS DENTES
DIMENSÃO MÁXIMA: 28,5mm
DIMENSÃO MÍNIMA: 18,0mm
DIMENSÃO MÉDIA: 21,8mm
NNÚÚM...
1313
INCISIVO LATERALINCISIVO LATERAL
SUPERIORSUPERIOR
SITUASITUAÇÇÃO NA BOCAÃO NA BOCA
SENTIDO VESTIBULOPALATINO:
20º (p/...
1414
NNÚÚMERO E FORMA RADICULARMERO E FORMA RADICULAR
RAIZ ÚNICA
FORMA CÔNICA TRIANGULAR
ACHATAMENTO MESIODISTAL
INCISIVO ...
1515
INCISIVO LATERAL SUPERIORINCISIVO LATERAL SUPERIOR
BRAMANTE,BRAMANTE, etet al. 2000al. 2000
“ É uma má formação denta...
1616
NNÚÚMERO E FORMA RADICULARMERO E FORMA RADICULAR
RAIZ ÚNICA
FORMA ELIPSÓIDE
ACHATAMENTO MESIODISTAL
INCISIVO CENTRAL ...
1717
ANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARESANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARES
FATORES RADIOGRÁFICOS QUE PODEM
SUGERIR A PRESENÇA DE ...
1818
INCISIVO LATERALINCISIVO LATERAL
INFERIORINFERIOR
SITUASITUAÇÇÃO NA BOCAÃO NA BOCA
SENTIDO VESTIBULOLINGUAL:
10º (p/ ...
1919
NNÚÚMERO E FORMA RADICULARMERO E FORMA RADICULAR
RAIZ ÚNICA
FORMA ELIPSÓIDE
ACHATAMENTO MESIODISTAL
INCISIVO LATERAL ...
2020
SITUASITUAÇÇÃO NA BOCAÃO NA BOCA
SENTIDO VESTIPALATINO:
17º (p/ palatino)
SENTIDO MESIODISTAL:
6º (p/ distal)
IRROMPI...
2121
CANINO SUPERIORCANINO SUPERIOR
RAIZ RETA: 38.5%
CURVATURA APICAL VESTIBULAR: 12.8%
CURVATURA APICAL DISTAL: 19.5%
CUR...
2222
IRROMPIMENTO E TIRROMPIMENTO E TÉÉRMINO DA RIZOGÊNESERMINO DA RIZOGÊNESE
IRROMPIMENTO: ENTRE 9 E 10 ANOS
TÉRMINO DA R...
2323
CANINO INFERIORCANINO INFERIOR
RAIZ RETA: 68.2%
CURVATURA APICAL VESTIBULAR: 6.8%
CURVATURA APICAL DISTAL: 13.6%
CURV...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Endo1

234 visualizações

Publicada em

endo

Publicada em: Serviços
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
234
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Endo1

  1. 1. 11 AnatomiaAnatomia dasdas cavidadescavidades pulparespulpares AspectosAspectos dede interesseinteresse àà endodontiaendodontia SISTEMA DE CANAIS RADICULARESSISTEMA DE CANAIS RADICULARES CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR “CAVIDADE ANATÔMICA CONTIDA NO INTERIOR DO DENTE, CIRCUNDADA POR DENTINA, EXCETO NA REGIÃO DO FORAME APICAL, E QUE ALOJA O TECIDO PULPAR” BRAMANTE,BRAMANTE, etet al. 2000al. 2000 CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR CÂMARA PULPAR:- paredes - teto - assoalho CANAL RADICULAR CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR CÂMARA PULPARCÂMARA PULPAR
  2. 2. 22 CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR SISTEMA DE CANAIS RADICULARESSISTEMA DE CANAIS RADICULARES PUCCI & REIGPUCCI & REIG SISTEMA DE CANAIS RADICULARESSISTEMA DE CANAIS RADICULARES
  3. 3. 33 SISTEMA DE CANAIS RADICULARESSISTEMA DE CANAIS RADICULARES ESTUDO DE 1140 DENTES EXTRAESTUDO DE 1140 DENTES EXTRAÍÍDOS DEDOS DE HUMANOS ADULTOS 27% COMHUMANOS ADULTOS 27% COM CANAIS LATERAIS EM DIFERENTESCANAIS LATERAIS EM DIFERENTES TERTERÇÇOS RADICULARESOS RADICULARES DE DEUS, 1975DE DEUS, 1975 SISTEMA DE CANAIS RADICULARESSISTEMA DE CANAIS RADICULARES KUTTLERKUTTLER SISTEMA DE CANAIS RADICULARESSISTEMA DE CANAIS RADICULARES PINEDA ; KUTTLER, 1975PINEDA ; KUTTLER, 1975 ESTUDO ABRANGENTE: 7275 DENTESESTUDO ABRANGENTE: 7275 DENTES CANAIS ACESSCANAIS ACESSÓÓRIOS NARIOS NA ÁÁREA DEREA DE FURCA 50 A 60% EM DENTESFURCA 50 A 60% EM DENTES MULTIRRADICULADOSMULTIRRADICULADOS CLASSIFICACLASSIFICAÇÇÃO DOS CANAIS RADICULARESÃO DOS CANAIS RADICULARES KUTTLERKUTTLER CAVIDADES PULPARESCAVIDADES PULPARES HESS, 1917HESS, 1917 injeinjeçção de tinta nanquim nas cavidadesão de tinta nanquim nas cavidades pulparespulpares descalcificadescalcificaçção do denteão do dente exame do moldeexame do molde cortes e desgastes da estrutura dentcortes e desgastes da estrutura dentááriaria
  4. 4. 44 FATORES QUE ALTERAMFATORES QUE ALTERAM AS CAVIDADESAS CAVIDADES PULPARESPULPARES Fatores que alteram as cavidades pulparesFatores que alteram as cavidades pulpares DeposiDeposiçção de dentina secundão de dentina secundááriaria DeposiDeposiçção de dentina tercião de dentina terciááriaria CalcificaCalcificaççõesões distrdistróóficasficas ReabsorReabsorççõesões dentindentinááriasrias Fusão/GeminaFusão/Geminaççãoão DensDens in dentein dente HipercementoseHipercementose DEPOSIDEPOSIÇÇÃO DE DENTINA SECUNDÃO DE DENTINA SECUNDÁÁRIARIA Fatores que alteram as cavidades pulparesFatores que alteram as cavidades pulpares DeposiDeposiçção de dentina secundão de dentina secundááriaria DeposiDeposiçção de dentina tercião de dentina terciááriaria CalcificaCalcificaççõesões distrdistróóficasficas ReabsorReabsorççõesões dentindentinááriasrias Fusão/GeminaFusão/Geminaççãoão DensDens in dentein dente HipercementoseHipercementose DEPOSIDEPOSIÇÇÃO DE DENTINA TERCIÃO DE DENTINA TERCIÁÁRIARIA
  5. 5. 55 Fatores que alteram as cavidades pulparesFatores que alteram as cavidades pulpares DeposiDeposiçção de dentina secundão de dentina secundááriaria DeposiDeposiçção de dentina tercião de dentina terciááriaria CalcificaCalcificaççõesões distrdistróóficasficas ReabsorReabsorççõesões dentindentinááriasrias Fusão/GeminaFusão/Geminaççãoão DensDens in dentein dente HipercementoseHipercementose CALCIFICACALCIFICAÇÇÕES DISTRÕES DISTRÓÓFICASFICAS CALCIFICACALCIFICAÇÇÃO DISTRÃO DISTRÓÓFICAFICA “Agulhas cálcicas no terço apical em 15% dos dentes analisados e distribuídos difusamente pela cavidade pulpar em 25%” SELTZER,SELTZER, etet al.al. Fatores que alteram as cavidades pulparesFatores que alteram as cavidades pulpares DeposiDeposiçção de dentina secundão de dentina secundááriaria DeposiDeposiçção de dentina tercião de dentina terciááriaria CalcificaCalcificaççõesões distrdistróóficasficas ReabsorReabsorççõesões dentindentinááriasrias Fusão/GeminaFusão/Geminaççãoão DensDens in dentein dente HipercementoseHipercementose
  6. 6. 66 REABSORREABSORÇÇÃO DENTINÃO DENTINÁÁRIA INTERNARIA INTERNA REABSORREABSORÇÇÃO DENTINÃO DENTINÁÁRIA INTERNARIA INTERNA REABSORREABSORÇÇÃO DENTINÃO DENTINÁÁRIA EXTERNARIA EXTERNA DIAGNDIAGNÓÓSTICO DIFERENCIAL (REABSORSTICO DIFERENCIAL (REABSORÇÇÕESÕES)) Fatores que alteram as cavidades pulparesFatores que alteram as cavidades pulpares DeposiDeposiçção de dentina secundão de dentina secundááriaria DeposiDeposiçção de dentina tercião de dentina terciááriaria CalcificaCalcificaççõesões distrdistróóficasficas ReabsorReabsorççõesões dentindentinááriasrias Fusão/GeminaFusão/Geminaççãoão DensDens in dentein dente HipercementoseHipercementose
  7. 7. 77 DENS IN DENTEDENS IN DENTE CLASSIFICACLASSIFICAÇÇÃO (OEHLERS, 1957)ÃO (OEHLERS, 1957) Tipo 1: invaginação atinge o terço cervical da raiz Tipo 2: terço médio Tipo 3: terço apical CLASSIFICACLASSIFICAÇÇÃO (OEHLERS)ÃO (OEHLERS) DENS IN DENTEDENS IN DENTE Fatores que alteram as cavidades pulparesFatores que alteram as cavidades pulpares DeposiDeposiçção de dentina secundão de dentina secundááriaria DeposiDeposiçção de dentina tercião de dentina terciááriaria CalcificaCalcificaççõesões distrdistróóficasficas ReabsorReabsorççõesões dentindentinááriasrias Fusão/GeminaFusão/Geminaççãoão DensDens in dentein dente HipercementoseHipercementose
  8. 8. 88 FUSÃO/GEMINAFUSÃO/GEMINAÇÇÃOÃO ““União de 2 ou mais dentes entre siUnião de 2 ou mais dentes entre si podendo ter cavidades pulpares isoladaspodendo ter cavidades pulpares isoladas (fusão) ou unidas (gemina(fusão) ou unidas (geminaçção)ão)”” FUSÃO/GEMINAFUSÃO/GEMINAÇÇÃOÃO FUSÃO/GEMINAFUSÃO/GEMINAÇÇÃOÃO Fatores que alteram as cavidades pulparesFatores que alteram as cavidades pulpares DeposiDeposiçção de dentina secundão de dentina secundááriaria DeposiDeposiçção de dentina tercião de dentina terciááriaria CalcificaCalcificaççõesões distrdistróóficasficas ReabsorReabsorççõesões dentindentinááriasrias Fusão/GeminaFusão/Geminaççãoão DensDens in dentein dente HipercementoseHipercementose
  9. 9. 99 HIPERCEMENTOSEHIPERCEMENTOSE DIREDIREÇÇÃO DAS RAÃO DAS RAÍÍZESZES DENTAISDENTAIS DIREDIREÇÇÃO DAS RAÃO DAS RAÍÍZESZES DireDireçção absoluta / Direão absoluta / Direçção relativaão relativa Teorias sobre as origensTeorias sobre as origens dos desvios de diredos desvios de direçção dasão das raraíízeszes TEORIA DE SCHRODER (HEMODINÂMICA)TEORIA DE SCHRODER (HEMODINÂMICA)
  10. 10. 1010 EXAME MICROSCEXAME MICROSCÓÓPICOPICO DOSDOS ÁÁPICESPICES RADICULARESRADICULARES SegundoSegundo KuttlerKuttler, o forame apical, o forame apical normalmente não coincide comnormalmente não coincide com vvéértice dortice do áápice radiogrpice radiográáficofico -- 68% dos dentes de jovens68% dos dentes de jovens -- 80% dos adultos80% dos adultos Aspectos anatômicos a seremAspectos anatômicos a serem estudados nos diferentesestudados nos diferentes grupos de dentesgrupos de dentes
  11. 11. 1111 situasituaçção na bocaão na boca irrompimentoirrompimento e te téérmino darmino da rizogêneserizogênese dimensões dos dentesdimensões dos dentes nnúúmero, forma e diremero, forma e direçção das raão das raíízeszes caractercaracteríísticas da câmara pulparsticas da câmara pulpar caractercaracteríísticas dos condutos radicularessticas dos condutos radiculares AnatomiaAnatomia dasdas cavidadescavidades pulparespulpares AspectosAspectos anatômicosanatômicos dosdos diferentesdiferentes gruposgrupos dentaisdentais INCISIVO CENTRALINCISIVO CENTRAL SUPERIORSUPERIOR SITUASITUAÇÇÃO NA BOCAÃO NA BOCA SENTIDO VESTIBULOPALATINO: 15º (p/ palatino) SENTIDO MESIODISTAL: 3º (p/ distal) IRROMPIMENTO E TIRROMPIMENTO E TÉÉRMINO DA RIZOGÊNESERMINO DA RIZOGÊNESE IRROMPIMENTO: ENTRE 7 E 8 ANOS TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE 9 E 10 ANOS, APROXIMADAMENTE
  12. 12. 1212 DIMENSÕES DOS DENTESDIMENSÕES DOS DENTES DIMENSÃO MÁXIMA: 28,5mm DIMENSÃO MÍNIMA: 18,0mm DIMENSÃO MÉDIA: 21,8mm NNÚÚMERO E FORMA RADICULARMERO E FORMA RADICULAR RAIZ ÚNICA FORMA CÔNICA TRIANGULAR ÁPICE ROMBO INCISIVO CENTRAL SUPERIORINCISIVO CENTRAL SUPERIOR DIREÇÃO DA RAIZ E CONDUTO RAIZ RETA: 75% CURVATURA APICAL VESTIBULAR: 9,3% CURVATURA APICAL DISTAL: 7,8% CURVATURA APICAL MESIAL: 4,3% CURVATURA APICAL PALATINA: 3,6% INCISIVO CENTRAL SUPERIORINCISIVO CENTRAL SUPERIOR CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR CORTE MESIODISTAL CORTE VESTIBULOPALATINO CORTE TRANSVERSAL
  13. 13. 1313 INCISIVO LATERALINCISIVO LATERAL SUPERIORSUPERIOR SITUASITUAÇÇÃO NA BOCAÃO NA BOCA SENTIDO VESTIBULOPALATINO: 20º (p/ palatino) SENTIDO MESIODISTAL: 5º (p/ distal) IRROMPIMENTO E TIRROMPIMENTO E TÉÉRMINO DA RIZOGÊNESERMINO DA RIZOGÊNESE IRROMPIMENTO: ENTRE 8 E 9 ANOS TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE 10 E 11 ANOS, APROXIMADAMENTE DIMENSÕES DOS DENTESDIMENSÕES DOS DENTES DIMENSÃO MÁXIMA: 29,5mm DIMENSÃO MÍNIMA: 18,5mm DIMENSÃO MÉDIA: 23,1mm
  14. 14. 1414 NNÚÚMERO E FORMA RADICULARMERO E FORMA RADICULAR RAIZ ÚNICA FORMA CÔNICA TRIANGULAR ACHATAMENTO MESIODISTAL INCISIVO LATERAL SUPERIORINCISIVO LATERAL SUPERIOR DIREÇÃO DA RAIZ E CONDUTO INCISIVO LATERAL SUPERIORINCISIVO LATERAL SUPERIOR RAIZ RETA: 29,7% CURVATURA DISTAL: 49,2% LIGEIRA ANGULAÇÃO: 4,7% CURVATURA VESTIBULAR: 3,9% CURVATURA PALATINA: 3,9% CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR CORTE MESIODISTAL CORTE VESTIBULOPALATINO CORTE TRANSVERSAL INCISIVO LATERAL SUPERIORINCISIVO LATERAL SUPERIOR DENS IN DENTE
  15. 15. 1515 INCISIVO LATERAL SUPERIORINCISIVO LATERAL SUPERIOR BRAMANTE,BRAMANTE, etet al. 2000al. 2000 “ É uma má formação dental em forma de invaginação, ocorrendo geralmente na face palatina do dente e que avança em direção à cavidade pulpar, envolvendo-a” INCISIVO CENTRALINCISIVO CENTRAL INFERIORINFERIOR SITUASITUAÇÇÃO NA BOCAÃO NA BOCA SENTIDO VESTIBULOLINGUAL: 15º (p/ lingual) SENTIDO MESIODISTAL: 0º (paralelo ao plano sagital) IRROMPIMENTO E TIRROMPIMENTO E TÉÉRMINO DA RIZOGÊNESERMINO DA RIZOGÊNESE IRROMPIMENTO: ENTRE 6 E 7 ANOS TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE 9 E 10 ANOS, APROXIMADAMENTE DIMENSÕES DOS DENTESDIMENSÕES DOS DENTES DIMENSÃO MÁXIMA: 27,5mm DIMENSÃO MÍNIMA: 16,5mm DIMENSÃO MÉDIA: 20,8mm
  16. 16. 1616 NNÚÚMERO E FORMA RADICULARMERO E FORMA RADICULAR RAIZ ÚNICA FORMA ELIPSÓIDE ACHATAMENTO MESIODISTAL INCISIVO CENTRAL INFERIORINCISIVO CENTRAL INFERIOR DIREÇÃO DA RAIZ E CONDUTO INCISIVO CENTRAL INFERIORINCISIVO CENTRAL INFERIOR RAIZ RETA: 66,7% CURVATURA VESTIBULAR: 18,8% CURVATURA DISTAL: 12,5% PSEUDO-BAIONETA: 2,0% CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR CORTE MESIODISTAL CORTE VESTIBULOLINGUAL CORTE TRANSVERSAL
  17. 17. 1717 ANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARESANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARES FATORES RADIOGRÁFICOS QUE PODEM SUGERIR A PRESENÇA DE DUAS RAÍZES E/OU DOIS CANAIS ANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARESANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARES CENTRALIZAÇÃO DA IMAGEM DO CANAL PROPORÇÃO DA IMAGEM DO CANAL ESTREITAMENTO UNIFORME E CONTÍNUO DO CANAL ANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARESANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARES VISÍVEL EM TODA EXTENSÃO DA RAIZ IMAGEM DE DOIS ÁPICES AUSÊNCIA DE LINHAS RADIOLÚCIDAS LONGITUDINAIS Fatores sugestivos da presenFatores sugestivos da presençça de bifurcaa de bifurcaççãoão
  18. 18. 1818 INCISIVO LATERALINCISIVO LATERAL INFERIORINFERIOR SITUASITUAÇÇÃO NA BOCAÃO NA BOCA SENTIDO VESTIBULOLINGUAL: 10º (p/ lingual) SENTIDO MESIODISTAL: 0º (paralelo ao plano sagital) IRROMPIMENTO E TIRROMPIMENTO E TÉÉRMINO DA RIZOGÊNESERMINO DA RIZOGÊNESE IRROMPIMENTO: ENTRE 7 E 8 ANOS TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE 10 E 11 ANOS, APROXIMADAMENTE DIMENSÕES DOS DENTESDIMENSÕES DOS DENTES DIMENSÃO MÁXIMA: 29,0mm DIMENSÃO MÍNIMA: 17,0mm DIMENSÃO MÉDIA: 22,6mm
  19. 19. 1919 NNÚÚMERO E FORMA RADICULARMERO E FORMA RADICULAR RAIZ ÚNICA FORMA ELIPSÓIDE ACHATAMENTO MESIODISTAL INCISIVO LATERAL INFERIORINCISIVO LATERAL INFERIOR DIREÇÃO DA RAIZ E CONDUTO INCISIVO LATERAL INFERIORINCISIVO LATERAL INFERIOR RAIZ RETA: 54,0% CURVATURA DISTAL: 33,3% CURVATURA VESTIBULAR: 10,7% BAIONETA: 1,0% ANGULAÇÃO: 1,0% CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR CORTE MESIODISTAL CORTE VESTIBULOLINGUAL CORTE TRANSVERSAL CANINOCANINO SUPERIORSUPERIOR
  20. 20. 2020 SITUASITUAÇÇÃO NA BOCAÃO NA BOCA SENTIDO VESTIPALATINO: 17º (p/ palatino) SENTIDO MESIODISTAL: 6º (p/ distal) IRROMPIMENTO E TIRROMPIMENTO E TÉÉRMINO DA RIZOGÊNESERMINO DA RIZOGÊNESE IRROMPIMENTO: 11 E 12 ANOS TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE 13 E 15 ANOS, APROXIMADAMENTE DIMENSÕES DOS DENTESDIMENSÕES DOS DENTES DIMENSÃO MÁXIMA: 33.5mm DIMENSÃO MÍNIMA: 20.0mm DIMENSÃO MÉDIA: 26.4mm NNÚÚMERO E FORMA RADICULARMERO E FORMA RADICULAR RAIZ ÚNICA FORMA CÔNICA TRIANGULAR ACHATAMENTO MESIODISTAL CANINO SUPERIORCANINO SUPERIOR DIREÇÃO DA RAIZ E CONDUTO
  21. 21. 2121 CANINO SUPERIORCANINO SUPERIOR RAIZ RETA: 38.5% CURVATURA APICAL VESTIBULAR: 12.8% CURVATURA APICAL DISTAL: 19.5% CURVATURA APICAL MESIAL: 12.0% CANINO SUPERIORCANINO SUPERIOR CURVATURA APICAL PALATINA: 6.5% PSEUDOBAIONETA: 4.6% ACOTOVELAMENTO: 3.5% DILACERAÇÃO: 2.6% CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR CORTE MESIODISTAL CORTE VESTIBULOPALATINO CORTE TRANSVERSAL CANINOCANINO INFERIORINFERIOR SITUASITUAÇÇÃO NA BOCAÃO NA BOCA SENTIDO VESTIBULOLINGUAL: 2º (p/ lingual) SENTIDO MESIODISTAL: 3º (p/ distal)
  22. 22. 2222 IRROMPIMENTO E TIRROMPIMENTO E TÉÉRMINO DA RIZOGÊNESERMINO DA RIZOGÊNESE IRROMPIMENTO: ENTRE 9 E 10 ANOS TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE 12 E 14 ANOS, APROXIMADAMENTE DIMENSÕES DOS DENTESDIMENSÕES DOS DENTES DIMENSÃO MÁXIMA: 32.0mm DIMENSÃO MÍNIMA: 19.5mm DIMENSÃO MÉDIA: 25.0mm NNÚÚMERO E FORMA RADICULARMERO E FORMA RADICULAR RAIZ ÚNICA FORMA CÔNICA TRIANGULAR ACHATADA CANINO INFERIORCANINO INFERIOR DIREÇÃO DA RAIZ E CONDUTO
  23. 23. 2323 CANINO INFERIORCANINO INFERIOR RAIZ RETA: 68.2% CURVATURA APICAL VESTIBULAR: 6.8% CURVATURA APICAL DISTAL: 13.6% CURVATURA APICAL MESIAL: 0.8% CANINO INFERIORCANINO INFERIOR CURVATURA BAIONETA: 1.5% DUAS RAÍZES: 6% ANGULAÇÕES: 6% CAVIDADE PULPARCAVIDADE PULPAR CORTE MESIODISTAL CORTE VESTIBULOLINGUAL CORTE TRANSVERSAL

×