Barroco

29.856 visualizações

Publicada em

Slide para os alunos do 8 ano

Publicada em: Educação
7 comentários
30 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
29.856
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
107
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
7
Gostaram
30
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Barroco

  1. 1. BARROCO Europa - Brasil Professora Erika
  2. 2. Significado do Termo “BARROCO” <ul><li>O termo &quot;barroco&quot; advém da palavra portuguesa homônima que significa &quot;pérola imperfeita&quot;. </li></ul>Origem da palavra “BARROCO” <ul><li>A palavra Barroco vem do espanhol “Barrueco”. </li></ul>
  3. 3. O triunfo da divina Providencia – 1633/1639, de Pietro da Cortona
  4. 4. Contexto e Características <ul><li>A arte barroca originou-se na Itália (séc. XVII), mas foi difundida a outros países, inclusive o Brasil. </li></ul><ul><li>As obras barrocas romperam o equilíbrio entre o sentimento e a razão ou entre a arte e a ciência (predomínio da emoção em contraposição à razão renascentista) </li></ul><ul><li>É uma época de conflitos espirituais e religiosos. O estilo barroco traduz a tentativa angustiante de conciliar forças antagônicas: bem e mal; Deus e Diabo; céu e terra; pureza e pecado; alegria e tristeza; paganismo e cristianismo; espírito e matéria. Contra-reforma. </li></ul>
  5. 5. Alegoria do triunfo de Vênus – 1540/1545, de Agnolo Bronzino.
  6. 6. Algumas Características do Barroco <ul><li>Características: </li></ul><ul><ul><li>emocional sobre o racional; seu propósito é impressionar os sentidos do observador, baseando-se no princípio segundo o qual a fé deveria ser atingida através dos sentidos e da emoção e não apenas pelo raciocínio. </li></ul></ul><ul><ul><li>busca de efeitos decorativos e visuais, através de curvas, contracurvas, colunas retorcidas; </li></ul></ul><ul><ul><li>entrelaçamento entre a arquitetura e escultura; </li></ul></ul><ul><ul><li>violentos contrastes de luz e sombra; </li></ul></ul><ul><ul><li>pintura com efeitos ilusionistas, dando-nos às vezes a impressão de ver o céu, tal a aparência de profundidade conseguida. </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><li>Composição assimétrica, em diagonal - que se revela num estilo grandioso, monumental, retorcido, substituindo a unidade geométrica e o equilíbrio da arte renascentista. </li></ul><ul><li>Acentuado contraste de claro-escuro (expressão dos sentimentos) - era um recurso que visava a intensificar a sensação de profundidade. </li></ul><ul><li>Realista, abrangendo todas as camadas sociais. </li></ul><ul><li>Escolha de cenas no seu momento de maior intensidade dramática. </li></ul><ul><li>Temas religiosos e mitológicos </li></ul>
  8. 8. Apoteose de Santo Inácio de Andrea Pozzo
  9. 9. Andrea Pozzo (detalhe)
  10. 10. Assimetria Observe as diagonais
  11. 11. Trompe-l'oeil é uma técnica artística que, com truques de perspectiva, cria uma ilusão óptica que mostra objetos ou formas que não existem realmente. Provém de uma expressão em língua francesa que significa engana o olho e é usada principalmente em pintura ou arquitetura.
  12. 12. A Pintura Barroca
  13. 13. O Massacre dos Inocentes , Peter Paul Rubens
  14. 14. Análise da obra <ul><li>A tela em questão retrata o massacre de recém nascidos promovido por Herodes, na tentativa de eliminar o menino nascido em Belém, que diziam ser o Messias . </li></ul><ul><li>Além de um colorista vibrante, se notabilizou por criar cenas que sugerem, a partir das linhas contorcidas dos corpos e das pregas das roupas, um intenso movimento. Em seus quadros, é geralmente, no vestuário que se localizam as cores quentes - o vermelho, o verde e o amarelo - que contrabalançam a luminosidade da pele clara das figuras humanas. </li></ul>
  15. 15. As consequencias da Guerra - 1637/1638, de Rubens
  16. 16. Papa Inocêncio X – 1650, de Diego Velázquez
  17. 17. A Crucificação de São Pedro – 1600/1601, de Caravaggio.
  18. 18. <ul><li>Caravaggio tomava emprestada a imagem de pessoas comuns das ruas de Roma para retratar Maria e os apóstolos . </li></ul><ul><li>Caravaggio levou este princípio estético às últimas consequências, a ponto de ter sido acusado de usar o corpo de uma prostituta fisgada morta do rio Tibre para pintar a Morte da Virgem . </li></ul><ul><li>Esta foi uma das duas mais importantes características das suas pinturas: retratar o aspecto mundano dos eventos bíblicos usando o povo comum das ruas de Roma. </li></ul><ul><li>Os efeitos de iluminação que Caravaggio criou recebeu um nome específio: tenebrismo . </li></ul>
  19. 19. Nicolas Poussin
  20. 20. <ul><li>Nicolas Poussin , pintor francês, principal autor clássico do período Barroco, trabalhou quase exclusivamente em Roma </li></ul><ul><li>Poussin pintou um quadro que ficou famoso em sua época. A pintura retrata um túmulo com uma lápide enorme, onde vemos escrito &quot; Et in Arcadia Ego&quot;. Este túmulo, anos após a sua morte, foi encontrado nas redondezas de Rennes-le-chateau , um vilarejo no sudeste da França, habitado pelos visigodos e merovíngios. </li></ul>
  21. 21. Moça com brinco de pérola Vermeer Johannes Vermeer (Delft, 31 de Outubro de 1632 - Delft, 15 de Dezembro de 1675) foi um pintor holandês, que também é conhecido como Vermeer de Delft ou Johannes van der Meer . Os seus quadros são admirados pelas suas cores transparentes, composições inteligentes e brilhante uso da luz
  22. 22. La familia de Felipe IV – 1656, mais conhecido como “As Meninas” , de Diego Velázquez
  23. 23. Louis XV da França, de Louis – Michel Van Loo
  24. 24. Natividade , de Josefa de Óbidos
  25. 25. <ul><li>Josefá de Óbidos (1630 – 1684), foi uma pintora nascida na Espanha que viveu e produziu em Portugal. Ela também foi uma das uma das pouquíssimas mulheres artistas deste período. Foi especialista na pintura de flores, frutas e objetos inanimados. </li></ul><ul><li>Como retratista da Família Real Portuguesa, destacam-se os seus retratos da rainha D. Maria Francisca Isabel de Sabóia, esposa de D. Pedro II, e de sua filha, a princesa D. Isabel, que foi noiva de Vítor Amadeu, duque de Sabóia, a quem esse retrato foi enviado. </li></ul>
  26. 26. Escultura Barroca
  27. 27. ESCULTURA <ul><li>Características: </li></ul><ul><li>predomínio das linhas curvas, dos drapeados das vestes e do uso do dourado; </li></ul><ul><li>os gestos e os rostos das personagens revelam emoções violentas e atingem uma dramaticidade desconhecida no Renascimento. </li></ul>Apolo e Dafne Bernini
  28. 28. Narciso Tomé e filhos: El Transparente, altar na Catedral de Toledo
  29. 29. Êxtase de Santa Tereza ( 1645-1652 ) Bernini
  30. 30. <ul><li>Esculpida durante o período de 1645-1652, seguindo as tendências do estilo barroco, hoje ela se encontra em um nicho em mármore e bronze dourado na Capela Cornaro, Igreja de Santa Maria della Vittoria , Roma. A beleza da obra se deve ao uso da iluminação e da fidelidade da escultura, que conferem à obra sensibilidade, pois o escultor aplicava em suas esculturas o uso de corpos alongados, gestos expressivos, expressões mais simples mas mais emocionadas. </li></ul><ul><li>Bernini seguia as determinações da Igreja Católica Romana , que diziam que a a arte religiosa deveria ser inteligível e realista, e servir, acima de tudo, como um estímulo emocional à religiosidade. Um outro motivo era bem menos religioso e sim político: as esculturas deveriam servir também como propaganda da doutrina da Igreja Católica Romana. </li></ul>
  31. 31. Detalhe do Êxtase de Santa Tereza
  32. 32. Pietro Tacca: Monumento a Felipe IV, Madrid
  33. 33. Antoine Coysevox: Mercúrio cavalgando Pégaso (cópia), Jardim das Tulherias, Paris
  34. 34. Detalhe de um Sacro Monte em Varallo Sesia
  35. 35. Louis XIV, de Coysevox
  36. 36. Ares Ludovisi, de Gian Lorenzo Bernini
  37. 37. Enéas, Anquise e Ascânio, de Bernini, localizado na Galleria Borghese
  38. 38. Retrado de Marie Serre, mãe de Hyacinthe Rigaud - 1706. Esculpido e depois pintado por Antonie Coysevox
  39. 39. Aleijadinho – Arte Barroca Mineira
  40. 40. Anônimo: Estátua de roca representando o Senhor dos Passos, Capela Nosso Senhor dos Passos, Porto Alegre
  41. 41. O baldaquino da Basílica de São Pedro , Bernini
  42. 42. Arquitetura e Urbanismo Barroco
  43. 43. Definição <ul><li>O barroco é libertação espacial, é libertação mental das regras dos tratadistas, das convenções, da geometria elementar. É libertação da simetria e da antítese entre espaço interior e exterior. Por essa ser a vontade, de libertação, o barroco assume um significado do estado psicológico de liberdade e de uma atitude criativa liberta de preconceitos intelectuais e formais. É a separação da realidade artística do maneirismo. A arquitetura barroca ocorreu em vários países católicos da Europa como Itália, Áustria, Espanha e Portugal. Países protestantes como a Inglaterra não apresentam a arquitetura barroca. </li></ul>
  44. 44. Características da arquitetura barroca <ul><li>A arquitetura barroca é caracterizada pela complexidade na construção do espaço e pela busca de efeitos impactantes e teatrais, uma preferência por plantas axiais ou centralizadas, pelo uso de contrastes entre cheios e vazios, entre formas convexas e côncavas, pela exploração de efeitos dramáticos de luz e sombra, e pela integração entre a arquitetura e a pintura, a escultura e as artes decorativas em geral. O exemplo precursor da arquitetura barroca geralmente é apontado na Igreja de Jesus em Roma, cujo projeto foi de Giacomo Vignola e a fachada e a cúpula de Giacomo della Porta. </li></ul>
  45. 45. <ul><li>Quanto à arquitetura sacra, as proporções antropomórficas das colunas renascentistas foram duplicadas, para poder percorrer sem interrupções as novas fachadas de pavimento duplo, segundo o modelo da construção de Il Gesú, em Roma, primeira igreja da Contra-Reforma. </li></ul><ul><li>Quanto à arquitetura palaciana, o palácio barroco era construído em três pavimentos. Em vez de se concentrarem num só bloco cúbico, como os renascentistas, parecem estender-se sem limites sobre a paisagem, em várias alas, numa repetição interminável de colunas e janelas. A edificação mais representativa dessa época é o Palácio de Versalhes, manifestação messiânica das ambições absolutistas de Luís XIV, o Rei Sol, que pretendia, com essa obra, reunir ao seu redor - para desse modo debilitá-los - todos os nobres poderosos das cortes de seus país. Seguindo o exemplo do Palácio de Versalhes, são construídas nas diversas cortes europérias palácios faustosos, cercados de jardins imensos, aproximando-se do que logo viria a ser o neoclassicismo. </li></ul>
  46. 46. <ul><li>Considerado um dos maiores do mundo, o Palácio de Versalhes possui duas mil janelas, 700 quartos, 1.250 lareiras e 700 hectares de parque. É um dos pontos turísticos mais visitados de França, recebe em média oito milhões de turistas por ano e fica a três quarteirões da estação ferroviária. Construído pelo rei Luís XIV , a partir de 1664, foi por mais de um século modelo de residência real na Europa, e por muitas vezes foi copiado. </li></ul>
  47. 47. Palácio de Versalhes – Paris Jules Hardouin-Mansart
  48. 48. Foto da Igreja de Jesus, em Roma, de Vignola e Della Porta.
  49. 49. Roma, Sant'Agnese in Agone a Piazza Navona
  50. 50. Principais Arquitetos do Barroco <ul><li>Francesco Borromini, que entre muitas obras construiu em Roma o San Carlo alle Quattro Fontane. </li></ul><ul><li>O francês François Mansart é um dos mais importantes arquitetos do barroco, com obras tão importantes como Château de Maisons (hoje Château de Maisons-Laffitte), a igreja do Val-de-Grâce'' e o Temple du Marais (estes dois últimos em Paris). </li></ul><ul><li>Louis Le Vau foi o autor do Château de Vaux-le-Vicomte, considerada como uma das influentes obras da época </li></ul>
  51. 51. Principais Arquitetos do Barroco <ul><li>Jules Hardouin-Mansart é outro importante arquiteto do barroco, cujas obras mais importantes são o Palácio de Versailles, em que a planta é elíptica e os jogos de luz criam contrastes visuais. A Catedral de Saint-Louis-des-Invalides e o Grand Trianon também são de sua autoria. </li></ul><ul><li>Claude Perrault é outro importante arquitecto francês, ainda que menos célebre. A fachada oriental que desenhou para o Palais du Louvre é um excelente exemplo da arquitectura barroca francesa. </li></ul>
  52. 52. Fachada da Igreja de San Borromeo, em Noto, Sicilia.
  53. 53. Arquitetura barroca Fachada do Palácio de Dos Aguas Valência
  54. 54. Catedral de Santiago de Compostela, fachada de Fernando de Casas Novoa
  55. 55. Jacob van Campen: Prefeitura de Amsterdã
  56. 56. Igreja de São Francisco, João Pessoa. Inspirada na Igreja de São Francisco em Cairú, de Daniel de São Francisco
  57. 57. John Vanbrugh: Palácio de Blenheim, Woodstock
  58. 58. João Frederico Ludovice: Mosteiro e Palácio Real de Mafra
  59. 59. Carlo Ferrarini e Francesco Maria Milazzo: Igreja da Divina Providência, Goa Velha
  60. 60. Claudio de Arciniega: Catedral Metropolitana, Cidade do México
  61. 61. Interior da igreja da Abadia de Melk
  62. 62. Fonte e fachada Palácio Real de Queluz, 1747-1807
  63. 63. Pormenor Palácio Real de Queluz
  64. 64. Interior Palácio Real de Queluz
  65. 65. Temple du Marais - Paris François Mansart
  66. 66. Hôtel dos Inválidos - Paris
  67. 67. <ul><li>O Hôtel National des Invalides , ou Palácio dos Inválidos, é um enorme monumento parisiense, cuja construção foi ordenada por Luís XIV , em 1670, para dar abrigo aos inválidos dos seus exércitos. Hoje em dia, continua acolhendo os inválidos, mas é também uma necrópole militar e sede de vários museus. </li></ul><ul><li>Entre as personalidades ilustres lá sepultadas encontra-se Napoleão Bonaparte, assim como o coração de Sébastien Le Prestre de Vauban, ilustre arquitecto militar francês, responsável pela poliorcética francesa, o qual criou, na época de Luis XIV , uma série de fortificações militares ao reino, tornando-o impenetrável. </li></ul>
  68. 68. Catedral de Saint-Louis-des-Invalides
  69. 69. Escorial O Escorial, fusão de estilos e arquitetos, é de uma monumentalidade até então sem precedentes na Europa. Na Itália, ao combinar essas proporções com uma profusa ornamentação maneirista, seus artistas definiram o nascimento da arquitetura barroca.
  70. 70. Gian Lorenzo Bernini <ul><li>Gian Lorenzo Bernini ou simplesmente Bernini (Nápoles, 7 de Dezembro de 1598 – Roma, 28 de Novembro de 1680) foi um eminente artista do barroco italiano, trabalhando principalmente na cidade de Roma. Distinguiu-se como escultor e arquiteto, ainda que tivesse sido pintor, desenhista, cenógrafo e criador de espectáculos de pirotecnia. Esculpiu numerosas obras de arte presentes até os dias atuais em Roma e no Vaticano. </li></ul>
  71. 71. “ Não me falem de nada pequeno”. Frase de Bernini, ao propor pessoalmente seu projeto a Luís XIV
  72. 72. Obras de Bernini - Arquitetura <ul><li>Praça de São Pedro - Vaticano </li></ul><ul><li>Castelo de Santo Ângelo - Roma </li></ul><ul><li>Igreja de Santo André, Quirinal </li></ul><ul><li>Colégio de Ariccia </li></ul><ul><li>Igreja di São Tomas da Villanova (Ariccia) </li></ul><ul><li>Palácio Montecitorio </li></ul><ul><li>Palácio Chigi Odescalchi </li></ul><ul><li>Escada Real, Vaticano </li></ul>
  73. 73. Palácio Montecitorio
  74. 76. Obras de Bernini - Monumentos <ul><li>Baldaquino da Basílica de São Pedro. Roma </li></ul><ul><li>Sepulcro de Urbano VIII, idem </li></ul><ul><li>Sepulcro de Alexandre VII </li></ul><ul><li>Catedral de São Pedro, Roma </li></ul><ul><li>Elefante doObelisco de Minerva </li></ul><ul><li>Altar do Santissimo Sacramento </li></ul><ul><li>Capela Raimondi </li></ul><ul><li>Capela Chigi </li></ul>
  75. 77. Obras de Bernini - Esculturas <ul><li>A Cabra Amalthea com o Infante Júpiter e um Fauno </li></ul><ul><li>Busto de Antonio Coppola </li></ul><ul><li>São Lourenço na Graticola </li></ul><ul><li>São Sebastião </li></ul><ul><li>Busto de Paulo V </li></ul><ul><li>Enéas, Anquise e Ascânio </li></ul><ul><li>O Rapto de Proserpina (Galleria Borghese) </li></ul><ul><li>Cruxifixo dell'Escorial </li></ul><ul><li>Busto de Alexandre VIISão Girolamo </li></ul><ul><li>Maria Madalena </li></ul><ul><li>Davi (Galleria Borghese) </li></ul><ul><li>Apolo e Dafne (Galleria Borghese) </li></ul><ul><li>Santa Bibiana </li></ul><ul><li>São Longino </li></ul><ul><li>Busto de Scipione Borghese </li></ul><ul><li>Busto de Costanza Bonarelli </li></ul><ul><li>Busto do Cardeal Richelieu </li></ul><ul><li>A Verdade revelada pelo tempo </li></ul><ul><li>Bustode Inocêncio X </li></ul><ul><li>Busto de Francesco I d'Este </li></ul><ul><li>Constantino a Cavalo </li></ul>
  76. 78. Obras de Bernini - Fontes <ul><li>Fonte dos Quatro Rios </li></ul><ul><li>Fonte da Barca </li></ul><ul><li>Fonte de Tritão </li></ul><ul><li>Busto de Luis XIV </li></ul><ul><li>Habacuc e o Anjo </li></ul><ul><li>Anjo com a Coroa de Espinhos </li></ul><ul><li>O Êxtase de Santa Teresa </li></ul><ul><li>Daniel e Leão </li></ul>
  77. 79. Fonte de Tritão, de Bernini
  78. 80. Castelo de Sant Angelo
  79. 82. Praça de São Pedro
  80. 83. <ul><li>Foi desenhada por Bernini no século XVII em estilo clássico mas com adiçõoes do barroco. Ergue-se um obelisco do Antigo Egipto no centro. </li></ul><ul><li>O estilo clássico pode ser apreciado na colunata dórica que enquadra a entrada trapezoidal para a Basílica e a grande área oval que a precede. A parte oval da praça reflecte o estilo barroco, próprio da época da Contra-Reforma. </li></ul><ul><li>Quando em 1656 Bernini recebeu o encargo do Papa Alexandre VII de aperfeiçoar a praça diante da basílica de São Pedro, esta era enorme, retangular, com piso de terra. Levava ao bairro vizinho do Borgo e não tinha adornos, exceto uma fonte e o obelisco egípcio instalado em 1586 por Domenico Fontana, incluídos na remodelação. Por exigência do papa, os peregrinos deveriam ser capazes de entrar e olhar o balcão central do qual o papa dava, e ainda dá, sua bênção « urbi et orbi » (à cidade e ao mundo). Bernini desenhou sua obra-prima imaginando dois espaços abertos conjuntos. </li></ul>
  81. 84. <ul><li>O primeiro, a Piazza Obliqua , tem forma de um elipse rodeada por colunatas (quatro enormes fileiras de altas colunas dóricas) que se abrem como num grande abraço maternal e simbolizam a Igreja Mãe. Há um corredor largo, entre elas, pelas quais passam automóveis, e duas aberturas mais estreitas para pedestres. O pavimento tem pedras brancas que marcam caminho até o obelisco central, montado sobre quatro leões de bronze. Tradicionalmente, o obelisco representa o elo entre a antiguidade e a cristandade, pois se diz que as cinzas de César descansam em sua base e uma relíquia da Santa Cruz está escondida no topo. Dos dois lados, há duas fontes em bronze, com bases de granito. O segundo espaço, a Piazza Retta , imediatamente a seguir e bem frontal à basílica de São Pedro, é um espaço trapezoidal que aumenta ao encostar na praça, diminuindo assim numa ilusão de ótica a amplidão da fachada. O edifício à direita abriga o Palácio Apostólico, que leva à «Scala Regia», a escadaria cerimonial desenhada por Bernini. </li></ul><ul><li>Na Praça o Papa celebra Missa Pontifícia nas maiores festas da Igreja. 140 estátuas - santos e mártires, papas e fundadores de ordens religiosas - saúdam os peregrinos da balaustrada das colunas, que tem 17 m de largura. O brasão e as inscrições evocam o Papa Alexandre VII, que encomendou a obra. </li></ul>
  82. 86. Palácio dos Barberini
  83. 88. Santa Maria , Ariccia
  84. 89. Lápide de Gian Lorenzo Bernini
  85. 91. Francesco Borromini
  86. 92. <ul><li>Francesco Borromini (Bissone, no lago Lugano, hoje pertencente à Suíça, 25 de Setembro de 1599 - Roma 3 de Agosto de 1667) foi um arquiteto barroco, que disputava, em seu tempo, as glórias de Grande Mestre com Gian Lorenzo Bernini. </li></ul><ul><li>Na arquitetura barroca, os conceitos de volume e simetria vigentes no renascimento são substituídos pelo dinamismo e pela teatralidade. O produto desse novo modo de desenhar os espaços é uma edificação de proporções ciclópicas, em que mais do que a exatidão da geometria prevalece a superposição de planos e volumes, um recurso que tende a produzir diferentes efeitos visuais, tanto nas fachadas quanto no desenho dos interiores. </li></ul>
  87. 93. San Carlo Alle Quattro Fontane
  88. 94. Sant Agnese, Agone
  89. 95. Igreja de San Ivo
  90. 96. Piazza Navona - Roma Borromini
  91. 97. Barroco no Brasil
  92. 98. Contexto Histórico <ul><li>O Barroco no Brasil iniciou-se com os missionários católicos, especialmente jesuítas. </li></ul><ul><li>Surge no Brasil depois de cerca de cem anos de presença colonizadora no território. </li></ul><ul><li>Exploração pela metrópole </li></ul><ul><li>Sociedade escravocrata </li></ul><ul><li>Ambiente de escassez e pobreza </li></ul>São Francisco Xavier, Museu Júlio de Castilhos Arte das Missões jesuíticas
  93. 99. Retábulo da Basílica de Nossa Senhora do Carmo em Recife, uma das glórias do barroco brasileiro
  94. 100. Santo não identificado, Museu de Arte Sacra de Pernambuco. Exemplo típico da escola portuguesa
  95. 101. Retábulo de São Bento, Olinda
  96. 102. Igreja de São Francisco, Salvador
  97. 103. Altar no Convento de São Francisco, Olinda
  98. 104. O Homem das Dores . Mestre anônimo no Museu de Arte Sacra de Pernambuco
  99. 105. Capela de N. S. das Dores, Matriz de Santo Antônio, Recife, com bilhetes e ex-votos deixados pelos fiéis
  100. 106. Arquitetura Barroca Brasileira Catedral de Salvador
  101. 107. <ul><li>Este estilo evoluiu de uma arquitetura sólida e austera derivada da herança quinhentista, com frontões discretos, torres com coroamento piramidal simples e frontispícios pouco elaborados, até chegar a uma fase onde as fachadas recebem ornamentação muito mais movimentada, com grande profusão de detalhes, ganhando em leveza e elegância. </li></ul>
  102. 108. Fachada da igreja do Mosteiro de São Bento, Rio
  103. 109. Interior do Mosteiro de São Bento, Rio, com o grande órgão barroco sobre o coro
  104. 110. Igreja de São Francisco - Salvador
  105. 111. <ul><li>Já de transição para um estilo mais rebuscado no exterior é a Igreja de São Francisco de Salvador, e como sempre a talha é uma atração à parte, cobrindo inteiramente todas as superfícies internas do templo, com impactante efeito de conjunto. </li></ul><ul><li>Este estilo evoluiu de uma arquitetura sólida e austera derivada da herança quinhentista, com frontões discretos, torres com coroamento piramidal simples e frontispícios pouco elaborados, até chegar a uma fase onde as fachadas recebem ornamentação muito mais movimentada, com grande profusão de detalhes, ganhando em leveza e elegância. </li></ul>
  106. 112. Interior da Igreja de São Francisco , Salvador
  107. 113. Igreja do Rosário dos Pretos, Salvador
  108. 114. <ul><li>Entre 1700 e 1760 o barroco se transforma e a talha desenvolve um relevo mais alto, projetando-se tridimensionalmente do plano da parede, com caráter estatuário e arquitetônico, apresentando cariátides, anjos e guirlandas em madeira policroma, coroamentos com sanefas e falsos cortinados, revestidos com policromia ou em branco e dourado. As fachadas adquirem mais movimento com aberturas mais diferenciadas em forma de pera, losango ou circulares, os frontões têm mais curvas, relevos em cantaria e estatuária. </li></ul><ul><li>Entre 1700 e 1760 o barroco se transforma e a talha desenvolve um relevo mais alto, projetando-se tridimensionalmente do plano da parede, com caráter estatuário e arquitetônico, apresentando cariátides, anjos e guirlandas em madeira policroma, coroamentos com sanefas e falsos cortinados, revestidos com policromia ou em branco e dourado. As fachadas adquirem mais movimento com aberturas mais diferenciadas em forma de pera, losango ou circulares, os frontões têm mais curvas, relevos em cantaria e estatuária. </li></ul>
  109. 115. Igreja de São Francisco em Ouro Preto
  110. 116. <ul><li>Em Minas Gerais: a Igreja de Nossa Senhora do Carmo e a originalíssima Igreja de São Francisco , talvez a obra máxima de Aleijadinho, com torres circulares de coruchéu em forma de capacete, óculo obturado por relevo, e frontispício imponente; todas estas em Ouro Preto. Diversas outras cidades mineiras possuem exemplares significativos de arquitetura rococó, entre elas Sabará, Serro, Mariana, Tiradentes, e sobretudo Congonhas, onde existe o grande complexo arquitetônico do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos </li></ul>
  111. 117. Vista de Ouro Preto – Minas Gerais
  112. 118. Igreja de S. Francisco, João Pessoa
  113. 119. <ul><li>A partir de meados do século XVIII a influência espanhola, italiana e portuguesa dá lugar à francesa, gerando um típico rococó, se caracterizando pelos retábulos com coroamento de grande composição escultórica com elementos ornamentais como conchas, laços, grinaldas e flores, revestimento com fundos brancos e douramentos nas partes principais da decoração. No exterior dos edifícios se percebe um aligeiramente nas proporções, tornando-os mais elegantes e originais, e o detalhamento nos relevos em pedra chega a alto nível. </li></ul><ul><li>A partir de meados do século XVIII a influência espanhola, italiana e portuguesa dá lugar à francesa, gerando um típico rococó, se caracterizando pelos retábulos com coroamento de grande composição escultórica com elementos ornamentais como conchas, laços, grinaldas e flores, revestimento com fundos brancos e douramentos nas partes principais da decoração. No exterior dos edifícios se percebe um aligeira mento nas proporções, tornando-os mais elegantes e originais, e o detalhamento nos relevos em pedra chega a alto nível. </li></ul>
  114. 120. Interior da Igreja de São Francisco, São João del Rei
  115. 121. Vista do Largo do Carmo em 1818 por Franz Josef Frühbeck (detalhe).
  116. 122. <ul><li>ROCOCÓ - No Rio é notável a Igreja do Carmo. À esquerda vê-se o Paço Imperial, com o grande edifício do Convento do Carmo ao fundo. Do lado direito do convento está a torre sineira e a Igreja do Carmo , que nessa época era a Capela Imperial e Catedral da cidade. Mais à direita está a Igreja da Ordem Terceira do Carmo. Carmelitas. </li></ul>
  117. 123. Museu da Inconfidência, em Ouro Preto
  118. 124. <ul><li>Na arquitetura civil, privada ou pública, o barroco deixou relativamente poucos edifícios de maior vulto, sendo em linhas gerais bastante modestos, cuja ornamentação se resume em arcos nas aberturas, ocasionalmente algum trabalho de cantaria ou de azulejaria, e alguma pintura decorativa no interior. o Museu da Inconfidência , com uma rica e movimentada fachada onde há um pórtico com colunas, escadaria de acesso, uma torre, estátuas ornamentais e estrutura em pedra, a Câmara de Salvador, e o Paço Imperial no Rio, que foi a residência da família real. </li></ul>
  119. 125. Pintura José Joaquim da Rocha: Glorificação dos Santos Franciscanos, Igreja do Convento de S. Antônio, João Pessoa
  120. 126. Vista de Itamaracá (1637) - Frans Post
  121. 127. <ul><li>Junto com Albert Eckhout, é considerado o mais relevante artista neerlandês a serviço de Nassau na comitiva que o acompanhou ao Nordeste do Brasil em meados do século XVII. </li></ul><ul><li>Chegou ao Brasil em 1637, com 24 anos de idade, e tomou parte em diversas expedições, com o objetivo de montar uma grande coleção de desenhos com motivos brasileiros para o seu mecenas. </li></ul>
  122. 128. Tapuia Albert Eckhout
  123. 129. <ul><li>Albert Eckhout Chegou ao Nordeste do Brasil junto com Frans Post, em 1637, na comitiva do príncipe Maurício de Nassau, onde permaneceu até 1644. A sua missão como pintor era a de registrar a paisagem brasileira. Muitas de suas pinturas ajudaram a Europa a ter uma idéia do Novo Mundo. Além de Recife, ( Mauritsstad ), conheceu o interior da região Nordeste, a Bahia e ainda o Chile. </li></ul>
  124. 130. Mestre Ataíde: Nossa Senhora cercada de anjos músicos, no teto da igreja de São Francisco de Assis, Ouro Preto
  125. 131. Manuel de Jesus Pinto: Concatedral de São Pedro dos Clérigos
  126. 132. Escultura Senhor dos Passos no Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, do Aleijadinho
  127. 133. Frei Agostinho de Jesus: Nossa Senhora do Rosário
  128. 134. Antônio Francisco Lisboa Aleijadinho Aleijadinho foi filho de um arquiteto português com uma escrava. Quando menino, brincava pelas ladeiras de Ouro Preto. Adolescente, acompanhava o pai nas obras e aprendeu a esculpir.
  129. 135. Santuário de Bom Jesus do Matosinhos Profetas no conjunto do adro da Igreja de Congonhas
  130. 136. Aleijadinho
  131. 137. Detalhes da obra de Aleijadinho <ul><li>Características da escultura de Aleijadinho: </li></ul><ul><li>Olhos espaçados </li></ul><ul><li>Nariz reto e alongado </li></ul><ul><li>Lábios entreabertos </li></ul><ul><li>Queixo pontiagudo </li></ul><ul><li>Pescoço alongado em forma de V </li></ul>
  132. 138. Rococó
  133. 139. Características <ul><li>Rococó surgiu na França como desdobramento do barroco (mais leve e intimista que aquele e usado inicialmente em decoração de interiores). </li></ul><ul><li>Temas utilizados: cenas eróticas ou galantes da vida cortesã e da mitologia, pastorais, alusões ao teatro italiano da época, motivos religiosos e farta estilização naturalista do mundo vegetal em ornatos e molduras. </li></ul><ul><li>O termo deriva do francês rocaille, que significa &quot;embrechado&quot;, técnica de incrustação de conchas e fragmentos de vidro utilizadas originariamente na decoração de grutas artificiais. </li></ul><ul><li>Na França, o rococó é também chamado estilo Luís XV e Luís XVI. </li></ul>
  134. 140. Características <ul><ul><li>Uso abundante de formas curvas e pela profusão de elementos decorativos, tais como conchas, laços e flores. </li></ul></ul><ul><ul><li>Possui leveza, caráter intimista, elegância, alegria, bizarro, frivolidade e exuberante </li></ul></ul>
  135. 141. ARQUITETURA <ul><li>Características: </li></ul><ul><li>Cores vivas foram substituídas por tons pastéis, a luz difusa inundou os interiores por meio de numerosas janelas e o relevo abrupto das superfícies deu lugar a texturas suaves. </li></ul><ul><li>A estrutura das construções ganhou leveza e o espaço interno foi unificado, com maior graça e intimidade. </li></ul>
  136. 142. ESCULTURA <ul><li>Não é possível traçar uma clara linha divisória entre o barroco e o rococó, quer cronológica, quer estilisticamente. </li></ul><ul><li>Os grandes grupos coordenados dão lugar a figuras isoladas, cada uma com existência própria e individual, que dessa maneira contribuem para o equilíbrio geral da decoração interior das igrejas. </li></ul>Virgem com o menino - Jean Baptiste Pigalle
  137. 144. <ul><li>Durante muito tempo, o rococó francês ficou restrito às artes decorativas e teve pequeno impacto na escultura e pintura francesas. No final do reinado de Luís XIV, em que se afirmou o predomínio político e cultural da França sobre o resto da Europa, apareceram as primeiras pinturas rococós sob influência da técnica de Rubens. </li></ul>
  138. 147. Créditos <ul><li>Slide produzido para a Disciplina de Artes , pela Professora Erika. </li></ul>Fonte/ Bibliografia http://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_barroca Livro: Descobrindo a História da Arte Proença, Graça Editora Moderna

×